17 agosto 2018

Resenha | Gritos No Silêncio - Angela Marsons


Livro: Gritos No Silêncio
Série: Detetive Kim Stone # 1
Gênero: Policial
Autora: Angela Marsons
Editora: Gutenberg
Páginas: 320
Ano: 2018

Resenha:
A história começa em 2004 quando temos cinco pessoas se revezando para cavar a terra congelada debaixo de várias camadas de gelo e neve onde vão enterrar não apenas um inocente, um corpo de uma criança, mas também segredos que nenhum deles quer que seja descoberto, por isso o pacto. Dez anos depois vamos conhecer uma dessas cinco pessoas, Teresa Wyatt, que tem certeza de que sua hora de pagar pelo que fez no passado chegou. Ela nunca sentiu culpa pelo que aconteceu, ela só temia ser descoberta. Mas a conta finalmente chegou. Teresa é assassinada dentro de sua própria banheira e quando ela consegue ver os olhos de seus assassino, a surpresa em descobrir quem é toma conta de seus últimos pensamentos.

O caso fica a cargo da Detetive Inspetora Kim Stone e sua equipe. Kim não tem muitos fãs na delegacia onde trabalha. Ela é vista por todos como uma mulher fria e sempre mal-humorada. Mas ninguém nega sua competência. A primeira coisa que chama a atenção de Kim é que o assassino se deu o trabalho de "avisar" sobre o corpo, já que ele da início a um incêndio, fazendo assim com que o corpo fosse descoberto apenas uma hora após a morte. Outra coisa é que Teresa aparentemente é uma santa, sem ter nada que deponha contra ela. A única coisa que foge a rotina de Teresa, é que nos últimos dias ela parecia estar interessada em uma escavação arqueológica no antigo orfanato de Crestwood, fechado após um incêndio, que tinha acabado de ser autorizada após uma briga na justiça.

Mas ao procurar o responsável pela escavação, um professor, Kim descobre que ele está desaparecido. Na verdade ele se escondeu depois que sua cachorra foi assassinada e junto ele encontrou um bilhete dizendo que sua ex esposa será a próxima caso ele não desista da escavação. Lendo a ficha de Teresa eles descobrem que ela trabalhou no orfanato. E quando mais um corpo é encontrado, Tom Curtis, e eles ficam sabendo que ele também trabalhou no orfanato, Kim tem certeza de que a solução do crime está em algo que aconteceu por lá no passado. E ela estava certa porque desobedecendo seu chefe, Kim encontra um corpo enterrado no local. E agora eles não tem apenas um crime para solucionar, mas dois, um no presente e outro no passado.

Quando vi a capa desse livro e vi o título, depois li a sinopse e li algo sobre um pacto no passado, achei que a história fosse ser de terror. Mas ela é mais uma excelente história policial. Eu como fã do gênero não tenho nada do que reclamar da história criada pela autora e da nova personagem que já amo e com certeza vou querer ler outros livros dela e espero que a editora traga eles para o Brasil. Narrado em terceira pessoa em sua maior parte acompanhando Kim, mas com algumas cenas onde temos a visão do assassino contando sobre seus crimes, Gritos no Silêncio é um excelente thriller policial onde a ação é o ponto forte, e a cada final de capitulo temos uma surpresa em relação a história.

A história é muito ágil e dá para ler o livro em um dia. Os capítulos curtos fazem toda a diferença porque parece que a leitura vai mais rápida ainda. E os crimes, tanto os do presente como os do passado, nos mantêm presos ao livro porque precisamos saber o que realmente aconteceu e o que está acontecendo. Mas se você não tem muita afinidade com cenas forte e com requintes de crueldade até, recomendo que não leia ele porque temos muitas cenas assim no livro. E ação, é o que mais tem nesse livro. Teve uma hora que até cansei só de pensar neles indo de um lado para o outro hehe. Quem reclama de cenas descritivas, saiba, esse livro é para você. A autora não se prende a descrição e sim a ação e como disse antes, cada capitulo termina com uma grande descoberta. Até achei que a autora não fosse sustentar isso até o final, mas ela conseguiu.

Já a detetive Kim é uma que entrou para minha lista de detetives favoritos. Ela me lembrou um pouco o Poirot na personalidade. Ela é arrogante, sabe que é inteligente e não dá a minima para o que os outros pensam. Mas acho que essa personalidade dela vai mudar ao longo dos outros livros com ela que estão por vir. Ela tem um passado muito traumático e entende na pele o que aquelas meninas passaram no orfanato porque ela já foi uma delas. Por isso ela faz questão de resolver os crimes. E seu parceiro é seu contraponto. Como disse antes, a capa poderia ser diferente, mas pensando bem, ela traz o clima sombrio que a história requer. E para a edição da Gutenberg só tenho elogios. Por fim, recomendo para quem é fã do gênero e assim como eu está sempre a procura de bons livros assim para ler.

Nota:






15 agosto 2018

Lançamentos de Agosto do Grupo Autêntica

Vamos conhecer os lançamentos de agosto do Grupo Autêntica. Assim como fiz no mês passado, como são muitos lançamentos, escolhi os que mais chamaram minha atenção para destacar, mas se quiser saber mais sobre os outros lançamentos é só clicar aqui.

O namorado de Ashleigh, Kaleb, está prestes a partir para a faculdade e a jovem está preocupada que ele se esqueça dela. Então, em uma famosa festa de final do verão, as amigas de Ashleigh sugerem que ela mande uma foto nua para ele. Antes que possa mudar de ideia, Ashleigh vai para o banheiro, tira uma foto de corpo inteiro em frente ao espelho, e aperta a tecla “enviar”.
Mas o término do relacionamento do casal é ruim e, para se vingar, Kaleb encaminha a foto para sua equipe de beisebol. Em pouco tempo, a foto viraliza, atraindo a atenção do conselho da escola, da polícia e da mídia local. A pena ordenada a Ashleigh pelo tribunal é prestar serviço comunitário, e é onde ela conhece Mack, um jovem que oferece uma nova chance de amizade, e é o único que recebeu a foto e não olhou.
A aclamada autora Jennifer Brown traz aos leitores um romance emocionante sobre honestidade, traição e redenção, amizade e atração, e integridade, mostrando que uma imagem pode valer mil palavras… mas nem sempre conta a história inteira.

“O que ele viu ali, misturado ao desejo e à surpresa, foi seu futuro. Sua esposa.”
Seraphina Talbolt é a mais velha entre as “Irmãs Perigosas” – título que ela e suas irmãs ganharam da Sociedade pela fama de fazerem de tudo para enlaçar homens da nobreza. Sera honrou o posto de perigosa quando conquistou o coração do Duque de Haven e o título de duquesa. Mas o que parecia ser a solução de todos os seus problemas e a realização de um sonho, se tornou tudo aquilo que ela jamais quis.
Desde o momento em que a viu pela primeira vez, o Duque de Haven acreditou que Seraphina Talbot era a mulher de sua vida. Mas quando descobre que ela o enganou, e então casados, sente-se traído e faz de tudo para se livrar dela. Até que após um episódio traumático, Sera foge e ele deseja nunca a ter afastado…
Três anos depois, a duquesa ressurge durante uma reunião na Câmara dos Lordes, causando alvoroço, surpreendendo o duque e exigindo o que ninguém esperava: divórcio.
Determinado a pôr um basta nessa situação e a reconquistar sua esposa, o Duque de Haven arma um plano inteligente para tê-la de volta em seus braços. Mas Sera estará disposta a abrir mão de sua liberdade para ficar com o marido que a tanto magoou?

“Não importa o quanto você tente controlar suas próprias emoções, não vai conseguir controlar as minhas.”
Na noite do baile na Mansão Parkhurst houve um encontro escandaloso na biblioteca.
Será que Lady Canby teve um caso com um criado? Ou a Srta. Fairchild tinha um romance secreto? Talvez um casal de criados tenham aproveitado o momento de distração dos patrões para se encontrarem…
Tudo o que Charlotte Highwood sabe é que não foi ela. Mas os rumores apontam o contrário. A menos que descubra a verdadeira identidade dos amantes, a jovem será forçada a se casar com o marquês Piers Brandon, também intitulado Lorde Granville – o cavalheiro mais frio, arrogante e lindo que ela já teve a infelicidade de conhecer.
Quando começam as investigações dos verdadeiros amantes envolvidos no escândalo, Piers revela esconder muitos segredos. E guarda ferozmente a verdade sobre seu passado sombrio.
O escândalo na biblioteca parecia um mistério simples de resolver, mas logo perigos perturbadores surgem na vida de Piers e Charlotte.
A paixão é intensa. O perigo é real. Charlotte arriscará tudo para provar sua inocência nesse caso escandaloso ou irá se entregar a um homem que jurou nunca amar?

Uma nova era. Um novo vilão. Se o Bem e o Mal não se aliarem, nenhum dos lados sobreviverá.
A cada final vem um novo começo, e no 4º livro da série A Escola do Bem e do Mal, Em busca da glória, não poderia ser diferente. Sophie, Agatha, Tedros e os Sempres e Nuncas começam uma nova era além dos limites da escola para as maiores e mais ousadas aventuras de suas vidas.
Os alunos da Escola do Bem e do Mal pensaram ter chegado ao seu_ felizes para sempre_ quando derrotaram o malévolo Diretor da Escola. Agora, nas missões do 4º ano, eles enfrentam obstáculos tão perigosos quanto imprevisíveis, e as apostas são altas: o sucesso traz adoração eterna, e o fracasso significa obscuridade para sempre.
Agatha e Tedros estão tentando devolver Camelot ao seu antigo esplendor como rainha e rei. Como Reitora, Sophie buscar moldar o Mal à sua imagem e semelhança. Mas logo todos se sentem cada vez mais isolados e sozinhos e quando tudo mergulha no caos, alguém precisa assumir a liderança.






12 agosto 2018

Resenha | A Ascensão das Trevas - Morgan Rhodes


Livro: A Ascensão das Trevas
Série: A Queda dos Reinos # 3
#1 - A Queda Dos Reinos
#2- A Primavera Rebelde
Gênero: Fantasia
Autora: Morgan Rhodes
Editora: Seguinte
Páginas: 424
Ano: 2014

Resenha:
A Ascensão das Trevas é o terceiro livro da série A Queda dos Reinos e a história começa onde parou no segundo livro. Os rebeldes liderados por Jonas, depois de varias tentativas fracassadas de parar o Rei Gaius, tentaram um ultimo ataque ao campo de trabalho da estrada que vai cortar os três reinos de Mítica, que hoje pode ser considerada como um só reino já que Gaius conquistou Auranos e Paelsia. A estrada é uma das prioridades do Rei, que vem sendo guiado por Melenia, uma imortal que faz parte do Conselho dos Anciões dos Vigilantes. Instigado por Melenia, Gaius acredita que a construção da estrada é fundamental para que se encontre a Tétrade, quatro cristais mágicos perdidos a mil anos, capazes de conferir poderes indescritíveis a quem os reunir. Mas mais uma vez os rebeldes são derrotados e a maioria deles são mortos, com alguns poucos, entre eles Lizandra, sendo levados prisioneiros para a masmorra, e o único que consegue escapar é Jonas, que não tinha mais nenhuma esperança de derrotar o rei quando conhece Félix Gaebras, e tem sua esperança renovada.

Magnus conhece seu pai e sabe o quanto ele é implacável com quem não acata seus desígnios, e com Magnus ele parece ser ainda mais duro do que com os outros. Mas Magnus sempre tentou conseguir a aprovação do pai, por vezes fazendo de conta que não vê as barbaridades que acontece ao seu redor. Mas isso parece ter mudado depois que Lucia rejeitou seu amor e Magnus acabou descobrindo que sua mãe não foi morta por Jonas em um ato rebelde, e sim pela mão de Aron agindo sob as ordens de seu pai. Agora Magnus também vai fazer de tudo para encontrar a Tétrade, mas para uso próprio. E quem também parece saber tudo sobre a Tétrade, são os irmãos Kraeshianos, Ashur e Amara Cortas, filhos do rei que domina as terras do outro lado do oceano, e eles nem disfarçam que estão em Mítica somente para obter o poder da Tétrade.

E Cleo que descobriu a verdade sobre os poderes de Lucia, tem certeza de que é assim que ela vai conseguir derrotar Gaius e conseguir seu reino de volta. Como ela tem o anel que pertencia a feiticeira original, o anel que permite usar os poderes dos elementia sem ser corrompido por ele, Cleo se aproxima de Lucia, que nem desconfia do porque seus poderes se acalmam quando Cleo está por perto. Mas Lucia não acredita muito na boa vontade de Cleo e ainda espera pela ajuda de Ioannes, o vigilante que a visitou em seus sonhos enquanto ela estava desacordada. O que Lucia não sabe é que Ioannes é um prisioneiro de Melenia, que não vai deixar que nada estrague seus planos. Resta saber quem vai chegar primeiro aos cristais mágicos, e confiar na pessoa certa pode ser decisivo nessa busca.


Eu li os dois primeiros livros dessa série já tem quase dois anos e agora que o ultimo livro da série foi lançado resolvi reler os dois e ler os outros quatro na sequência para não perder o fio da meada. Eu lembro que tinha gostado muito da série, mas não lembrava o quanto. A série é incrível. Se tem uma série que os personagens crescem visivelmente (com exceção de alguns poucos), é essa. Sem falar que mudei minha opinião sobre eles várias vezes durante esses três livros. E conforme a história vai crescendo e o mundo criado pela autora vai se expandindo, temos novos personagens sendo inseridos. Personagens que num primeiro momento eu torci o nariz, mas que também me ganharam conforme a história foi avançando.

Eu li algumas resenhas desse livro e da série em geral e vi bastante gente comentando que a autora dá voltas e não sai do lugar. Essa não foi minha impressão. Na minha opinião ela sempre soube o que queria escrever e como desenvolver isso ao longo dos livros. Pelo menos os bons livros de fantasia que eu saiba são assim mesmo, ainda mais esse que tem esse jogo de poder entre reinos, onde nossos personagens principais são peças chaves em um jogo que poucos sabem jogar. Eu comentei nas outras resenhas sobre bastante gente comparar a série com As Crônicas de Gelo e Fogo, o que achei que até lembra sim, mas algo bem mais juvenil, e acho que quem fala sobre o livro ser parado e não chegar a lugar nenhum não leu GOT, porque se não já tinha desistido do quanto o autor enrola para contar a história hehe.

Por enquanto esse terceiro livro foi meu favorito. Até então foi onde a magia realmente aconteceu, e eu amo magia hehe. A impressão que deu foi que todas as peças se encaixaram e cada um já escolheu o seu lado e pelo o que vai lutar. E como disse antes, uma das coisas que mais gostei foi ver o quanto os personagens principais cresceram na história. Cleo deixou de ser aquela menina mimada que só pensava em vestidos e festas e se tornou uma estrategista, participando ativamente do jogo e movendo as peças a seu favor. Magnus mostra uma coisa por fora, mas dá para ver que ele não é nada daquilo e que ele tenta ser igual ao pai a todo custo, mas não consegue ser cruel.

Lucia é a personagem que todos esperam que arrase na história por ser a feiticeira da profecia, e como ela não está ainda sendo tudo isso, as pessoas ficam esperando mais dela. Mas eu entendo seu lado, afinal, mesmo tendo tanto poder dentro dela, Lucia ainda é humana e sente o mesmo que todos. Agora uma pessoa que vem me decepcionando é Jonas. Eu já achava ele burro no livro anterior e nesse ele consegue ser pior. Ele é crédulo demais. Custa pensar um pouco antes de sair confiando em qualquer um? E tem outros tantos personagens que eu queria ficar aqui falando o dia todo, mas sei que quase ninguém lê resenhas enormes, por isso antes de terminar essa resenha indicando o livro e a série, só tenho que falar dessa capa, capas aliás, que cada uma da série é mais linda que a outra.

Nota:






11 agosto 2018

Literary Box Vitrine 42 de Maio e Junho

A  caixa literária da Vitrine 42 é uma das minhas caixas favoritas. É uma das caixas que sempre vem itens lindos e úteis.

No mês de maio escolhi o lançamento da Babi A. Sette, por isso já sabia o livro que ia receber. Mas fui surpreendida nos itens, um mais lindo que o outro. E a caneca é maravilhosa.



Os marcadores sempre são um capricho, principalmente esses de tecido.


Veio um boton e esse marcador de fita com pingente referente ao livro. Esse card colecionável de frases épicas e esse item que eu não tinha nem ideia do que era até ver no Instagram da loja, que é uma roupinha de caneca e que foi o brinde para os 50 primeiros assinantes.


Veio também uma almofada com a capa do livro de um lado e com a frase do outro e esse bloquinho e o lápis que amei porque adoro itens de papelaria.


E veio o novo livro da Babi e essa caneca cromada que babei quando vi e nem vou ter coragem de usar e deixei de porta marcador na estante hehe.



Já em junho eles colocaram mais uma opção de caixa, a divertida, que é mais barata e vem sem livro. E você pode escolher em um dos itens entre caneca ou almofada. Como estou com bastante caneca aqui na estante, escolhi a almofada. E o tema, escolhi Os Bridgertons.


Esses marcadores de tecido são um arraso. O card colecionável é uma frase da Daenerys. 


Veio na caixa dois porta copos, um chaveiro estilo almofada, um porta óculos/trecos e um porta moedas Amo Ler como brinde dos 50 primeiros assinantes. 


E por fim a almofada que amei demais. Ficou linda na minha cama hehe


O que acharam das caixinhas? Eu amei as duas. 









09 agosto 2018

Resenha | La Belle Sauvage - Philip Pullman


Livro: La Belle Sauvage
Série: O Livro das Sombras #1
Gênero: Fantasia
Autor: Philip Pullman
Editora: Suma
Páginas: 434
Ano: 2017

Resenha:
Nesse primeiro livro da mais nova trilogia de Phillip Pullman que se passa dez anos antes de As Fronteiras do Universo, vamos conhecer Malcolm Polstead, filho do proprietário de A Truta, uma estalagem de pedra que fica na margem do rio Tâmisa cinco quilômetros acima do centro de Oxford. Malcolm tem onze anos e não tem medo do trabalho. Além de ajudar nas tarefas domésticas da taverna ele ainda trabalha como garçom. Mas o que ele gosta mesmo é de brincar com seu daemon Asta na canoa que se chama La Belle Sauvage. E é nessa mesma canoa que ele cruza o rio e vai até a outra margem para ajudar as freiras do convento de Godstow. E constantemente ele leva a irmã Benedicta rio abaixo e é nesses momentos e no tempo que passa com as irmãs que ele aproveita para aprender bastante coisa, já que Malcolm é um garoto que gosta de fazer muitas perguntas.

Ele acredita que não existe lugar melhor para aprender sobre o mundo do que naquela curva de rio. Tanto em A Truta como no convento se hospedam muitas pessoas, as do convento são mais importantes, até uma princesa já se hospedou por lá e cada uma dessas pessoas trás um pouquinho de conhecimento com ela. Mas algumas em vez de contar, querem saber sobre elas, como é o caso de Lorde Nugent, ex-chanceler da Inglaterra e seus acompanhantes. Eles fazem muitas perguntas sobre o convento para Malcolm e quer saber se Malcolm sabe se já teve algum bebê por lá, coisa que Malcolm nunca viu. Alguns dias depois alguns homens do TCD, uma espécie de polícia da igreja vem até a taverna procurando por um dos homens que estavam com Lorde Nugent, mas Malcolm não fala nada do que sabe.

E então o bebê que parece estar no meio dessa confusão aparece no convento. É uma menina e seu nome é Lyra. E só basta alguns instantes na companhia do bebê para que Malcolm caia de amores por ela e fiquei com a certeza de que vai fazer tudo o que está ao seu alcance para protegê-la. E não vai demorar muito para Malcolm mostrar sua devoção por Lyra porque a menina é alvo de uma profecia das feiticeiras e está correndo perigo. Por um acaso Malcolm se vê envolvido em uma conspiração sem saber bem o que está acontecendo e começa a trocar informações com a dra. Relf, uma catedrática. E então quando a coisa aperta, Malcolm precisa fugir com Lyra e nessa empreitada ele vai ter a ajuda de Alice e seu daemon Ben. Alice tem quinze anos e trabalha como lavadora de pratos na estalagem e até então não se dava muito bem com Malcolm.


Eu só assisti o filme A Bussola de Ouro e confesso que pouco me lembro da história. Só me vem a mente a Nicole Kidman e um animal que acho que era um urso polar. Mas quando recebi esse livro da Editora Suma e vi que mesmo o livro se passando no mesmo universo de As Fronteiras do Universo ele dava para ser lido sem ter nenhum conhecimento da história, não hesitei em começar a leitura. E gostei tanto do universo criado pelo autor que assim que apareceu uma boa promoção eu comprei os três livros da outra trilogia. O começo do livro é meio parado já que o livro prometia uma aventura de Malcolm em sua La Belle Sauvage e isso não acontece até pelo menos a metade do livro, mas quando enfim a aventura começa a gente não consegue mais largar o livro. E mesmo o começo sendo mais parado ele é essencial para que os leitores sejam informados do que realmente está acontecendo na história.

Como disse antes, eu não conhecia ainda o mundo criado pelo autor e fiquei fascinada com tudo, mas principalmente com os daemons. Para quem ainda não conhece, os daemons são personificações físicas da alma em forma de animais, que durante a infância muda de forma quando quer, por isso cada hora eles viram um animal diferente, mas na adolescência eles se fixam e passam o resto da vida na forma do animal escolhido. E como nosso protagonista ainda é uma criança, e tem os daemons da Alice que ainda não fixou e o da Lyra que ainda é uma bebê, é uma fofura acompanhar as mudanças de formas deles. Eles mudam conforme o humor ou necessidade do momento, por exemplo quando Malcolm precisou enxergar a noite, Asta se transformou em coruja. E também achei bem legal a parte sobre eles terem um limite de até onde podem ficar longe, e os dois, daemons e humano sofrem muita dor caso estejam muito longe um do outro.

Nesse primeiro livro foi mais uma apresentação mesmo do universo e dos segredos e mistérios que rondam Lyra. No meu entender acho que para quem já leu a trilogia a história foi meio enfadonha até certo ponto. Mas para quem ainda não conhecia como eu, eu amei e dei nota máxima. E preciso ler os outros livros dessa nova trilogia. Só fica a dúvida se leio a trilogia Fronteiras do universo já ou espero para ler depois de ler os outros dois que ainda não foram lançados. Acho que não vou aguentar esperar hehe. Ainda mais que já fui pesquisar e tem vários dos personagens que apareceram aqui que estão na outra trilogia. Eu amei todos eles, desde o pequeno Malcolm até ao vilão da história. E teve uma cena que cortou meu coração. Quanto a capa tem tudo a ver com a história e amei que até dá para ver os pingos de chuva, já que a aventura toda acontece debaixo de uma chuvarada e uma grande enchente. Enfim. É um livro que indico para quem gosta do gênero e para quem é fã ou ainda vai ser do universo criado pelo autor.

Nota:







08 agosto 2018

Lançamentos de Agosto da HarperCollins

Quando eram adolescentes, a vida tranquila de Charlotte e Samantha Quinn foi destruída por um terrível ataque em sua casa. Sua mãe foi assassinada. Seu pai um famoso advogado de defesa de Pikeville, Geórgia ficou arrasado. E a família foi dividida por anos, para além de qualquer conserto, consumida pelos segredos daquela noite terrível. Vinte e oito anos depois, Charlie seguiu os passos de Rusty, seu pai, e se tornou advogada mas está determinada a ser diferente dele.
Quando outro caso de violência assombra Pikeville, Charlie acaba embarcando em um pesadelo que a obriga a olhar para trás e reviver o passado. Além de ser a primeira testemunha a chegar na cena, o caso também revela as memórias que ela passou tanto tempo tentando esconder. Agora, a verdade chocante sobre o crime que destruiu sua família há quase trinta anos não poderá mais permanecer enterrada e Charlotte precisa se reencontrar com Samantha, não apenas para lidar com o crime, mas também com o trauma vivido.
A Boa Filha é mais uma obra-prima de Karin Slaughter, um enredo sólido, com caracterizações fortes e reviravoltas extraordinárias, um misto de drama e terror que faz arrepiar até os leitores mais corajosos.

É preciso acreditar em certas coisas para poder vê-las!Sandy e Dennys, os gêmeos da família Murry, sempre foram práticos, realistas e nunca prestaram muita atenção às conversas dos pais cientistas sobre coisas altamente teóricas como tesseratos e farândolas.
Mas, após um acidente no laboratório do sr. e da sra. Murry, algo acontece com eles que desafia drasticamente suas capacidades de crer no impossível. Com um desastre à vista, será que os gêmeos conseguirão encontrar uma maneira de voltar à realidade?

Você deve saber quem foi Jesus, mas já parou para pensar em quem ele não foi? Cogumelo Jesus reúne os papeis mais absurdos que já foram atribuídos a Cristo ao longo dos séculos: de rebelde da luta armada a monge budista, de mágico a homem divorciado, de Júlio César a Calígula. Com humor e acidez, Paulo Schmidt apresenta todas essas teorias, apontando cada incongruência e esquisitice, e mostrando como informações relevantes podem ser deturpadas até se tornarem apenas notícias sensacionalistas capazes de atrair grande público, por mais absurdas que pareçam.

“Em um livro revolucionário que revela os segredos de como envolver e manter as pessoas em uma organização, construindo times mais fortes e coesos, Fred Kofman explora o que é preciso para se tornar não apenas um bom líder, mas um líder transcendente.
Liderança transcendente não tem muito a ver com educação ou treino, afirma Kofman. Apesar de ser PhD em economia e ter ensinado no MIT (Massachussets Institute of Technology), ele logo descobriu que as ferramentas da economia simplesmente não funcionavam quando se tratava de motivar os funcionários. Incentivos materiais formam talvez 15% da motivação de empregados. Os outros 85% derivam da nossa vontade de pertencer – pela convicção de que o que fazemos dia após dia tem alguma importância. “

“A biografia autorizada do criador da Terra-média.
Nas décadas posteriores ao falecimento de J. R. R. Tolkien, em setembro de 1973, milhões de pessoas leram O Hobbit, O Senhor dos Anéis e O Silmarillion e ficaram tão fascinadas quanto intrigadas com o homem muito reservado por trás dos livros. Nascido na África do Sul, em janeiro de 1892, John Ronald Reuel Tolkien ficou órfão durante a infância e cresceu quase na pobreza. Ele serviu na Primeira Guerra Mundial e sobreviveu à Batalha do Somme, onde perdeu quase todos os seus amigos mais íntimos.
Após a guerra, retornou à vida acadêmica, conquistando uma grande reputação como estudioso e professor universitário, e tornando-se, por fim, Professor de Inglês em Oxford, onde fez amizade com C. S. Lewis e os outros escritores conhecidos, formando um grupo denominado Os Inklings.
Então, de repente, sua vida mudou dramaticamente. Certo dia, enquanto corrigia provas, ele acabou escrevendo no verso de uma folha: “Numa toca no chão vivia um hobbit” – e a fama mundial o aguardava.
Humphrey Carpenter recebeu acesso irrestrito a todos os documentos de Tolkien e entrevistou seus amigos e familiares. A partir dessas fontes ele segue o longo e doloroso processo de criação que produziu O Senhor dos Anéis e O Silmarillion e fornece uma vasta gama de informações sobre a vida e a obra de um dos mais estimados autores do século XX.”




© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo