16 outubro 2021

#119 | A Estante Aumentou!

Esse mês recebi um bônus da empresa e aproveitei para comprar os novos livros da Agatha Christie da HarperCollins. Mas como chegou muitos livros precisei me desapegar de vários.

Recebidos

De parceria com a Faro Editorial recebi o terceiro livro da série Vambizomem e veio esse kit super legal junto. Antes que você saiba meu nome tem uma sinopse bem interessante, por isso estou bem curiosa com a leitura.


Da Companhia das Letras chegou os dois primeiros livros da série Era das Trevas, estou lendo o primeiro e gostando bastante.


Também chegaram esses dois que além das edições muito bonitas, parecem conter histórias bem legais.


E agora minhas compras. Comprei vários livros dessa nova coleção da Agatha que forma um arco-íris na estante. Noite Sem Fim eu até já reli e logo tem resenha dele por aqui.





E do Clube Intrínsecos veio esse livro que não sei o que esperar, vou aguardar as resenhas. Mas amei a cor e o brinde.



Desapegos

Como chegou muitos livros precisei abrir espaço na estante e desapeguei de vários. Escolhi esses porque são livros que não pretendo reler, mesmo tendo gostado muito de alguns deles. Doei para algumas amigas do serviço.



Desejados

Esse mês continuou bem fraco de lançamentos e somente dois entrou na minha lista de desejados. Win, quem acompanha a série do Myron Bolitar do Harlan, com certeza está com as expectativas nas alturas por esse livro. E esse de época eu nem li o primeiro ainda mas já quero esse hehe.







14 outubro 2021

Resenha | Projeto Duquesa - Sabrina Jeffries

Livro: 
Projeto Duquesa
Série: Dinastia Dos Duques #1
Gênero: Romance de Época
Autora: Sabrina Jeffries
Editora: Arqueiro
Páginas: 256
Ano: 2021

Resenha:
Lydia Fletcher conseguiu o que toda garota sonha em conquistar quando é apresentada à sociedade: ela se casou com um duque. E ela é uma mulher tão notável que quando ficou viúva conseguiu se casar com outro duque. E o raio não caiu apenas duas vezes no mesmo lugar, mas três e quando se viu novamente viúva Lydia acabou se casando com outro duque. E ela deu herdeiros para todos eles com isso se tornando mãe de três duques. Mas sua sorte em se casar com duques termina ai, já que seu terceiro marido acaba de falecer. E ela pede que todos seus filhos compareçam ao velório, mesmo que a relação entre eles não esteja das mais amigáveis no momento. 

Fletcher Pryde, o duque de Greycourt é o primogênito de Lydia e ele é conhecido por todos como um homem implacável na hora de fazer negócios, e aumentar sua fortuna é sua prioridade. E como Grey aos trinta e quatro anos nem pensa em se casar, ele acabou virando alvo de fofocas de todos os tipos. A mais recente é que Grey gerencia uma rede secreta de solteiros libertinos. E Grey já nem tenta mais mudar a forma como as pessoas o veem. Assim que chega para o velório Grey é abordado por seu meio-irmão Sheridan Wolfe, que acaba de herdar o ducado de Armitage. Sheridan acredita que seu pai foi assassinado e como está muito ocupado no momento tentando salvar a família da falência, e ainda está ajudando a mãe em seu novo projeto, pede que Grey o ajude a descobrir a verdade.

Grey diz que pode ajudar Sheridan a colocar os negócios em ordem e no projeto da mãe, mas que Sheridan vai ter que descobrir se suas suspeitas sobre a morte do pai são reais ou não sozinho. E para surpresa de Grey o projeto da mãe é preparar Beatrice Wolfe para seu debute. Bea é prima de Sheridan, tem vinte e seis anos e nunca foi apresentada formalmente à sociedade e quando Lydia descobriu isso fez dessa sua missão. E obter êxito nesse projeto não vai ser nada fácil já que Bea não faz a menor ideia de como agir em situações sociais, não sabe dançar e nunca aprendeu nenhuma das inúmeras regras da alta sociedade. E nessa proximidade entre eles vai acabar surgindo sentimentos que nenhum dos dois estava preparado para sentir. Mas quando cada um deles tem algo a esconder, esses sentimentos podem não acabar resistindo a falta de confiança.


Quando a Arqueiro anunciou que ia lançar a autora por aqui, vi muita gente empolgada. E acredito que pode ter sido essa empolgação a responsável pelas resenhas não tão positivas que li do livro. Eu já fui sem muitas expectativas e achei o livro bom, já li melhores e também já li piores. A escrita da autora é gostosa de ler, e quando a gente percebe já terminou o livro, por isso indico ele mas com algumas ressalvas. E antes de falar sobre elas preciso falar dessa capa, que é uma das mais lindas da editora. E olha que a  Arqueiro tem umas capas que se sobressaem entre os livros do gênero, mas nessa série eles capricharam bastante.

A primeira coisa que tenho que falar como ponto negativo pode ser um spoiler então se não quiser ler, pule para o próximo paragrafo. Em livros de série como essa sempre temos um casal como foco, mas os protagonistas dos outros livros sempre aparecem e por vezes o romance dos livros futuros começa no atual. Mas fora a parte do romance, a história do casal, ou o assunto que é abordado sempre tem seu começo, meio e fim, até porque os livros são feito para serem lidos fora de ordem ou apenas um ou alguns deles, se for a opção do leitor, não precisa necessariamente ler a série toda para entender a historia. Mas nesse aqui temos um mistério em torno do qual a história gira que não é esclarecido nesse livro, obrigando assim o leitor continuar a lendo a série.

Outra coisa que sempre me cativa nos livros de época, e até por isso amo o gênero, são os protagonistas masculinos que sempre são tão galanteadores que seja apresentado como um libertino ou como um homem de honra acaba conquistando o leitor junto com a protagonista. Mas nesse isso não aconteceu. Infelizmente temos aquele mesmo velho clichê do homem que não consegue amar por conta do passado e que a gente até releva quando o casal é muito bom junto e o romance tão promissor que a gente torce por eles. Mas aqui não consegui ver amor entre eles, somente desejo. A autora até ensaiou um gato e rato, mas ficou só na promessa e os diálogos que poderiam ser inteligentes e interessantes foram apenas repetitivos.

E acho que o romance em si foi o que faltou nesse livro. Eu já li vários livros onde a autora coloca algum mistério para rolar a história, mas ele é o pano de fundo, o protagonismo sempre é do romance entre o casal principal. Mas aqui infelizmente o mais importante foi o mistério e quando a autora lembrava do romance enfiava no meio um monte de cenas de sexo que não sei se foi a tradução ou se original é assim mesmo, mas achei que lembrava mais um livro erótico do que os romances de época. Achei as cenas de muito mal gosto. Mas enfim, pode ser que sua opinião seja completamente diferente da minha, por isso não deixe que ela te impeça de ler o livro. E se vou ler o próximo? Vou sim porque o casal me chamou bastante atenção nesse livro.

Nota:






12 outubro 2021

Top 5 | Séries de livros que fui apaixonada na minha infância

Para comemorar o dia das crianças, hoje trago um top 5 com algumas séries que li e era apaixonada na minha infância e teria lido muito mais se os autores tivessem escrito hehe. Procurei colocar as capas das edições que eu li na época.

Maria José Dupré - O Cachorrinho Samba

Essa foi uma das primeiras séries que li. Me apaixonei pela turminha e principalmente por esse cachorrinho mais fofo do mundo.

Marcos Rey - Léo, Gino e Ângela

Esses livros foram meu primeiro contato com a série VagaLume e também me apaixonei por tudo, pelos personagens, pelo autor, pela série...

Frank Peretti - Alan e Lila

Essa é uma série de aventura evangélica. Eu me apaixonei pelos personagens e pena que são apenas quatro livros na série porque eu teria lido muito mais.

Stella Carr - Os Irmãos Encrenca

Essa série é daqueles livros que a gente descobre do nada na biblioteca. E devorei todos os que tinham lá de tão bons que são. Pena que não tinha todos e faltou alguns para eu ler. Não coloquei a foto de todos na postagem porque são ao todo 9 livros.

Pedro Bandeira - Os Karas

E por fim minha série favorita de todos os tempos da minha infância/adolescência. Acho que li umas 4 vezes ela toda e o primeiro livro li mais de dez vezes. 


Conhecem alguma dessas? Quais séries eram suas favoritas quando criança?





10 outubro 2021

Lançamentos de Outubro da Faro Editorial

Mês das crianças tem livro especial para eles. Além do terceiro livro da série Vambizomem que se tornou uma das minhas séries favoritas. E para quem curte moda tem livro da Cris Guerra.

Quando Alice Lee chegou a Nova York aos 18 anos, com apenas 600 dólares e uma câmera furtada, ela estava procurando por um novo começo. Um mês depois, Alice se torna mais uma vítima de assassinato que não pôde ser identificada. Ruby Jones também está tentando recomeçar depois de um relacionamento conturbado. Ela atravessou o mundo em busca de paz, de uma nova oportunidade… até que encontra o corpo de Alice às margens do rio Hudson. A partir desse encontro, as duas mulheres formam um vínculo inquebrável. Alice tem certeza de que Ruby é a chave para resolver o mistério sobre como tudo aconteceu. Ruby, lutando para esquecer a tragédia que presenciou, se recusa a deixar Alice ir... pelo menos até que ela tenha a oportunidade de contar a própria história.

Já parou para pensar que você é seu próprio estilista? Que ao acordar você se prepara para um desfile diário ― voluntário ou não? Já parou para pensar que o seu guarda roupa é a sua coleção? Que a moda pode ser uma forma de acentuar sua individualidade e não de uniformizar pessoas? Já parou para pensar que a moda é a oportunidade de ser novo a cada dia e, ao mesmo tempo, ser mais você? Em seu “não manual de moda”, sucesso editorial que ganha mais uma edição revista e ampliada, Cris Guerra traz à luz o vestir para a mulher e mostra que a maturidade pode ser, sim, uma grande aliada do estilo.

Tom, o vambizomem, está de volta! E o lobisomem que o mordeu também. Enquanto ele continua tentando viver como um garoto normal, histórias monstruosamente engraçadas acontecem na escola. Ter aparência de vampiro e lobisomem tem seu lado positivo: Tom possui agora visão noturna, é super-rápido e forte! Já ter um lado zumbi não traz nenhuma vantagem... Mas a vida como um vambizomem pode ser realmente incrível se você tem grandes amigos

Um dos maiores clássicos da literatura recontado especialmente para as crianças! Embarque no fantástico mundo das maravilhas de Alice! Conheça o apressado coelho branco, o chapeleiro maluco, o gato sorridente, a assustadora Rainha de Copas e outros seres fantásticos que farão os pequenos se encantarem por uma das histórias mais famosas de todos os tempos. Ricamente ilustrado, o país das maravilhas nunca foi tão incrível como neste livro!

Um novo olhar sobre a maneira como nos relacionamos com o outro, com o mundo. Gandhi é mundialmente conhecido por ter popularizado a ideia da não violência. O que poucos sabem é que a filosofia praticada por ele se forjou numa troca de correspondências com o escritor russo Liev Tolstói, que depois de se consagrar com os romances Guerra e Paz e Anna Karenina, abandonou a vida aristocrática para se dedicar aos estudos e ensinamentos da não violência. Segundo os autores, precisamos substituir a norma da violência e remover a tirania começando pelas ações mais corriqueiras da vida, de modo a garantir nossa própria reforma pelo método de não resistência ao mal. Trata-se de alterar o modo de enfrentar o ódio no mundo com um olhar diferente de forma a evitar que ele nos contamine. A troca de cartas entre duas das mais influentes personalidades do século XX imortalizou o conceito de não violência e ressurge, nessa edição exclusiva, com artigos e correspondências que abordam os mais diferentes assuntos: das relações de poder, relações profissionais e familiares, do olhar que temos sobre diversos grupos sociais, das relações com as mulheres, enfim, você encontrará a origem de toda a proposta de não violência e seus fundamentos, colhidos na origem.

Aos 33 anos, o escritor britânico George Orwell embarcou na noite de 25 de dezembro de 1936, em uma estação de trem de Paris com destino a Barcelona. Os vagões estavam cheios de voluntários europeus que rumavam para lutar contra os fascistas na Guerra Civil Espanhola. Ao longo de seis meses, Orwell participou de treinamentos militares com adolescentes espanhóis, atirou contra soldados franquistas, montou guarda no telhado de um cinema, dormiu enrolado em uma cortina de cabaré na companhia de duas granadas e fumou cigarros feitos por andaluzes humildes. De volta a Barcelona, depois de meses no front passando fome e frio, não pôde participar do conflito em Madri. Dias depois, testemunhou a ação dos comunistas, que prenderam e fuzilaram anarquistas e trotskistas ― grupos aliados, que estavam ali lutando também contra o fascismo ―, enquanto as tropas de Franco avançavam no restante do país. Essa experiência espanhola, de perceber o autoritarismo presente nos movimentos que deveriam lutar contra as ditaduras, moldou a visão de mundo de Orwell, que depois escreveria os livros A revolução dos bichos e 1984. Este livro inclui Homenagem à Catalunha, que o autor esboçou em Barcelona, e o ensaio Recordando a guerra espanhola, redigido anos mais tarde. Ao longo dos textos, mais de sessenta notas trazem explicações e curiosidades que foram aqui reunidas e sistematizadas pelo jornalista e tradutor Duda Teixeira. Esta edição conta ainda com uma linha do tempo e um glossário, que auxiliam a entender a complexa Guerra Civil Espanhola, precursora da Segunda Guerra Mundial. A palavra, contudo, é sempre do brilhante George Orwell. É ele quem comanda esta aventura.

O Império Brazileiro é um retrato do país captado muito próximo ao fim do período monárquico e traz os momentos mais relevantes sobre a história da fundação do Brasil. Conhecer a história do Brasil pelos olhos de novos pesquisadores e livros didáticos é um caminho seguro e confortável, pois balizam a atividade de professores e historiadores para orientar estudantes e público em geral. Este é um livro diferente. Começa justamente pelo inverso: traz a perspectiva do período pela narrativa de uma testemunha e fonte confiável, que conheceu inúmeros atores da época e traduz, de forma única, a verdade despojada dos movimentos culturais das décadas seguintes, que passaram a nortear todos os livros de história do pós guerra. Ao longo de sua narrativa, Oliveira Lima revela inúmeros pontos-chave que tiveram enorme importância para a formação do país e fornece material para curiosos e pesquisadores sobre o legado do período monárquico – algo que reiteradamente tentou-se apagar da memória dos brasileiros e que, muitos acreditam, alimentou um vazio do sentido de pátria, que hoje começa a ser revisitado por grande parte do povo




 

09 outubro 2021

Resenha | Heartstopper volume 1 e 2 - Alice Oseman

Livros: 
Dois garotos, um encontro e Minha Pessoa Favorita
Série: Heartstopper #1 e #2
Gênero: HQ/Romance
Autora: Alice Oseman
Editora: Seguinte
Páginas: 288 e 320
Ano: 2021

Sinopse:

Charlie Spring e Nick Nelson não têm quase nada em comum. Charlie é um aluno dedicado e bastante inseguro por conta do bullying que sofre no colégio desde que se assumiu gay. Já Nick é superpopular, especialmente querido por ser um ótimo jogador de rúgbi. Quando os dois passam a sentar um ao lado do outro toda manhã, uma amizade intensa se desenvolve, e eles ficam cada vez mais próximos.

Charlie logo começa a se sentir diferente a respeito do novo amigo, apesar de saber que se apaixonar por um garoto hétero só vai gerar frustrações. Mas o próprio Nick está em dúvida sobre o que sente – e talvez os garotos estejam prestes a descobrir que, quando menos se espera, o amor pode funcionar das formas mais incríveis e surpreendentes.

Resenha:

Eu não sou muito de ler quadrinhos, até li muito quando era criança, mas nos últimos anos posso contar nos dedos de uma mão as HQs que eu li. Mas como recebi o primeiro e o segundo volume de cortesia da editora e vi que estava muito bem falado resolvi me aventurar. E se tem uma palavra para descrever esse livro é fofo. A começar pela edição que está impecável. Capa dura com ilustrações em duas cores, o que dá toda uma leveza aos desenhos. A editora está de parabéns, porque o trabalho ficou excelente.

E os protagonistas que a gente quer pegar no colo e nunca mais largar? Ainda tem uma cachorrinha tão cuti cuti que queria uma igual aqui em casa hehe. Mas o mais gostoso sem dúvida é acompanhar o amor nascendo entre eles. Deu uma nostalgia enorme aqui vendo o relacionamento deles evoluindo de dois estranhos sem nada em comum para uma amizade tão linda e depois um amor puro que deu até aquele friozinho no estômago de quando a gente está se apaixonando e vivendo o primeiro amor. 

E esse foi um dos pontos fortes do livro. É tudo tão envolvente que a gente acaba sentindo tudo junto com eles. Inclusive as inseguranças de Charlie por acreditar que Nick é hetero e nunca vai olhar para ele. Assim como as dúvidas de Nick que nunca pensou sentir algo tão forte e especial por outro garoto. E vai tudo acontecendo naturalmente e aos poucos e quando acontece o primeiro beijo até suspirei de tão envolvida que eu estava e torcendo para que aquele momento chegasse logo hehe.  

E apesar de toda fofurice a autora ainda conseguiu abordar alguns tema necessários como o bullying que Charlie sofre por se assumir gay em um colégio só de rapazes e também dos abusos que ele passa com um ex que não se sabe se é homo ou bi, mas o certo é que ele não quer que ninguém descubra que ele e Charlie está juntos, inclusive ele tem uma namorada, mas também não aceita o término quando Charlie coloca um fim no relacionamento deles e passa a ser violento com ele.

E se no primeiro volume o foco foi em Charlie, no segundo temos mais destaque para Nick, que não sabe definir o que está sentindo pelo melhor amigo e se na verdade é gay ou outra coisa porque diferente do Charlie ele não gostava de garotos desde sempre. E novamente temos uma cachoeira de fofurice e o coração fica quentinho vendo as cenas entre eles. E nesse segundo ainda temos mais representatividade com um casal lésbico e uma garota trans. 

Mas enfim, não vou falar muito mais porque apesar dos livros não serem tão curto assim, as páginas passam voando e a impressão é de que eles tem menos páginas do que a gente gostaria de ler hehe. Agora só resta esperar e torcer para que a editora traga logo os outros volumes, porque a gente termina e necessita deles de tão boa que é a história. Por tudo isso recomendo e muito a leitura, vale muito a pena. 

Nota:







07 outubro 2021

Resumo cinéfilo de Setembro/2021

                                      

Serie Valeria

Olívia





La Casa de Papel 5 temp.
Sinopse: Filmow
Nota: 3/5
A serie segue no mesmo ritmo, com muita enrolação e explicações, munições que não acabam e mesmo assim a gente segue firme assistindo pra saber onde tudo isso vai chegar. O professor tem tudo friamente calculado pra nos deixar roendo as unhas e a Dona Netflix sabe que a gente gosta de sofrer e resolver entregar poucos episódios pra termos que esperar a  6º temporada. 

Nove Desconhecidos
Sinopse: Filmow
Nota: 4/5
Nove pessoas selecionadas para passar alguns dias em um resort chique, para descansar e resolver problemas pessoais. Porém, as coisas começam a ficar estranhas. Uma serie com uma dose de suspense e drama. E como sempre Nicole Kidman entrega o melhor! Serie inspirada no livro da autora Liane Moriarty


Valeria 1º e 2º temp.
Sinopse: Filmow
Nota: 5/5
Valeria é uma serie feminina e muito boa. A historia envolve quatro amigas e seus dilemas. A historia central é com a Valeria, uma aspirante a escritora mas, que não encontra o enredo certo para dar continuidade em seu projeto. É provável que em algum momento você se identifique com algum dos dilemas abordados na serie. A serie é inspirada no livros da escritora Elísabet Benavent.


Silvana




Modern Love 2ª temp.
Sinopse: Filmow
Nota: 4/5
Eu gostei bastante dessa segunda temporada. Mas ainda prefiro a primeira. Alguns episódios são muito bons, enquanto outros são meio forçados. E se tem uma coisa que não gosto é quando tem final aberto, e nesse quase todos os episódios são assim.

As Almas que Dançam no Escuro
Sinopse: Filmow
Nota: 4/5
Eu assisti esse filme no mesmo dia que terminei o livro e foi uma das adaptações mais parecidas que já vi. Até os diálogos eram os mesmos. Mas como foi roteirizado e dirigido pelo autor então não é de se estranhar. Mas o livro ainda é um pouco melhor porque temos a escrita poética que deixa tudo mais envolvente e significativo.







© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo