23 outubro 2020

Resenha | Uma Loucura e Nada Mais - Mary Balogh

Livro: Uma Loucura e Nada Mais
Série: Clube dos Sobreviventes #3
#1 - Uma Proposta e Nada mais
#1.5 - O pretendente
#2 - Um Acordo e Nada Mais
Gênero: Romance de Época
Autora: Mary Balogh
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Ano: 2019

Resenha:

Sir Benedict Harper é um dos sete membros do Clube dos Sobreviventes. O clube é formado por ex-militares que sobreviveram à guerra, mas que por anos e ainda hoje sofrem às consequências dela, tanto físicas como psicológicas. Os membros do clube passaram anos se recuperando na propriedade do duque de Stanbrook na Cornualha e acabaram criando laços tão fortes como se fossem irmãos e combinaram de se reencontrarem na propriedade uma vez por ano, e eles já estão no terceiro encontro. A ligação entre eles é tão forte que mesmo Ben não falando nada, os outros percebem que ele não está nada bem e insistem em ajudar. Ben então acaba contando que está cada vez mais deprimido porque não sabe o que fazer de sua vida. Ele sempre quis seguir carreira militar, o que agora será impossível já que mal consegue andar sem suas muletas, o que já é praticamente um milagre pois, se não fosse por sua insistência os médicos teriam amputado elas. 

E com a morte do irmão mais velho, Ben se tornou herdeiro do baronato, outra coisa que ele não sabe como lidar, já que seu irmão mais novo é quem vem administrando tudo por todo esse tempo e Ben acabou se sentindo um intruso em sua própria casa. Por isso ele pretende passar um tempo na casa de sua irmã Beatrice e seu caminho vai cruzar com o de Samantha McKay, que também já teve sua cota de sofrimento nessa vida. Samantha não sabe mais o que é ser uma pessoa livre. Desde que se casou há pouco mais de sete anos, sua vida virou uma verdadeira prisão. Assim que se casou com Matthew, ela descobriu que ele não chegava nem perto do marido perfeito que ela havia imaginado e quando ele foi para a guerra Samantha ficou sob a tutela do sogro, que a todo momento deixava claro o quanto estava insatisfeito com o casamento. E nos cinco anos seguintes ela passou praticamente ao lado da cama do marido, que foi ferido na guerra.

E nos últimos quatro meses após sua morte, Samantha tem vivido o luto sob o domínio da cunhada, que não deixa Samantha nem colocar os pés para fora de casa. Mas Samantha resolve se rebelar e sai para dar um passeio onde quase é atropelada por um homem e seu cavalo. Mas o que deixa Samantha indignada é que o homem nem desce do cavalo para ajudá-la. O que de fato seria impossível, já que o homem é Benedict. Mas Ben sabe que foi deselegante e decide se desculpar e os dois acabam virando amigos. Porém a presença de Ben só faz com que a grades da prisão de Samantha fiquem ainda mais estreitas e quando seu sogro tira sua casa e ordena que ela vá morar com ele, Samantha decide fugir. Ela se lembra de um chalé que herdou de uma tia no País de Gales e resolve ir para lá recomeçar sua vida e Ben em um momento de loucura, resolve acompanhá-la. Mesmo sabendo que essa é uma péssima ideia já que ele se sente imensamente atraído por Samantha. 

"— Temos algo em comum, sabe? — disse ele, parando abruptamente antes de chegar à porta. — Também quero dançar. Às vezes é o que mais quero no mundo."

E chegamos no terceiro livro da série, e a cada livro lido parece que a série só melhora. Sem duvida é o melhor livro até o momento. E não só dessa série, mas fazia tempo que eu não lia um livro que reunia todas as características que amo em um romance de época. Sabe aqueles mesmos problemas que a gente sempre reclama?, aqui eles não existem. Por isso favoritei o livro sem pensar duas vezes. Mas como não existe livro perfeito, tenho a pontuar que poderia ter uma participação maior dos membros do clube. Mas também quando aparecem é aquela sensação gostosa no nosso coração. Sabe quando você lê um livro e sente que aqueles personagens fazem parte da sua família?, é assim que me sinto com esses personagens.

E olha que não dava muito para o Ben, já que ele pouco aparece nos dois livros anteriores. Mas tinha uma coisa marcante dele que desde o primeiro livro fica aquela duvida. Bem foi ferido gravemente na guerra e mesmo sofrendo dores constantes, ele não deixou que amputassem suas pernas e jurou que voltaria a andar e que um dia ainda ia dançar. Então essa era a grande expectativa em relação a ele desde o primeiro livro. E será que ele conseguiu? Isso só lendo para saber hehe. E mesmo sofrendo tudo o que sofreu na guerra, Ben não se tornou uma pessoa amarga e desiludida com a vida, pelo contrário, ele continua forte e não vai desistir até conseguir alcançar seus objetivos.

Já Samantha é aquela garota que se deslumbra com o homem mais velho e bonito e só depois do casamento descobre que a beleza era só por fora. Mas como prometeu no dia do casamento que seria na saúde e na doença ela permanece firme cuidando do marido que sofre mais de orgulho do que de ferimentos propriamente dito. E ao longo desse tempo ela amadurece e quando encontra Ben ela não olha somente para a beleza física, mas para o caráter dele. E aqui que entra o que comentei sobre aquelas coisas que sempre reclamo. O amor entre eles vai sendo construído ao longo do tempo. Tudo começa com uma amizade, que leva a uma paixão e se transforma em amor. Autores que escrevem instalove, aprendam com esse livro.

E outra coisa que amei é que como amigos, eles falam o que sentem, não ficam tentando adivinhar o que o outro está pensando. As conversas entre eles é um dos pontos mais interessantes do livro. E novamente não temos nada de extraordinário acontecendo, mas sim aquela história que a gente vai degustando e por isso achei ela ideal para ser lida em uma leitura coletiva, que é o que estou fazendo. E ao final do livro não me aguentei de tanta emoção e confesso, chorei. Por enquanto esse livro passou na frente e se tornou meu favorito da série, ainda tenho expectativas com a história do George. E antes de finalizar não posso deixar de citar a presença marcante de Tramp, o cachorro cupido, responsável pelos dois terem se conhecido. Termino indicando para todos amantes do gênero, e também para quem quer se aventurar.

Nota:









16 comentários:

  1. Essa é realmente uma série emocionante. Embora eu não seja chegada em romances históricos, acho que li muito poucos esse tempo todo que tenho de leitora, está aí uma história pela qual eu começaria a ler mais do gênero. Só pela sua resenha eu já fiquei curiosa em vários pontos e já me sinto próxima do Clube dos Sobreviventes.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  2. Oi Sil! Eu preciso voltar pra série urgentemente. Mary desenvolve muito bem os relacionamentos de seus protagonistas, de fato, instalove não é com ela hehehe

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oi, Sil tudo bem? Que bom que a leitura tenha lhe agradado por completo. Romance de época não é o meu forte em leitura, mas eu leria este livro de boa, pois parece-me incrível. Sua resenha ficou maravilhosa. Abraço!




    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Sil, tudo bem?
    Acho mágico quando um livro simples, sem nada demais, simplesmente nos conquista por seus personagens e construção de sentimentos.
    Como te disse, essa série está na lista, mas como ainda não li os livros do gênero que comprei, não posso gastar com mais uma série kkkk
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Sil
    Acho que os personagens que mais aparecem em todos os livros é o Hugo e o Vicent, porque o resto mal aparece hahaha então ás vezes é fácil esquecer deles. Gostei muito deles, os personagens, as inseguranças do Ben e toda a composição da história. Também é um dos meus favoritos!
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Os personagens parecem ser cativantes. Adorei ler sua resenha e ver o quanto você amou a história. Ainda não li nenhum deles, mas quem sabe uma hora dessas :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oie Sil!

    A gente adora gente direta, que fala o que sente, o que pensa ♥
    Eu ainda preciso ler Mary Balough e acho essas capas tão lindinhas!!
    E personagens que conquistam além da beleza, gente, É T-U-D-O!
    AMO DEMAIS
    Acho que mais pra frente vou me arriscar sim - ontem comprei muito n oThe Gift Day, como diz Alê, nossa senhora do cartão de crédito, viu kkkkkkkkkkkk

    Bjs!
    Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
  8. OI Sil! Este livro é maravilhoso e que casal cheio de carisma. Eu adorei a história do começo ao fim e tive um carinho especial pela ambientação, a cidade que a protagonista foi viver parecia tão acolhedora.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Oi, Silvana, que bom que terminou essa saga. É tão legal quando a trama nos satisfaz! Sempre penso comigo que o mistério de um bom livro nem sempre é surprendero leitor com acontecimentos inusitados, sustos e reviravoltas mirabolantes, mas sim a construção dos personagens, como são, como pensam, como a personalidade deles vai se revelando ao longo da história. Uma história bem contada é tão b quanto uma imprevisível.

    Um abraço, querida. Boa semana.

    ResponderExcluir
  10. Oi Sil,
    Ah eu gosto de histórias assim envolvendo militares ou soldados, mas que não seja ogro por isso.
    Bem legal acompanhar a construção do romance aos poucos, primeiro o respeito acima de tudo.
    Essa semana mesmo vi no meu twitter uma menina comentando que acha essa autora a melhor do gênero.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  11. Oi, Sil. Tudo bem?
    Embora ainda não tenha lido muitos livros de época estou gostando de ver essa série, essa construção de sentimentos e personagens está chamando bastante minha atenção. Você realmente amou a história e dá para sentir na sua resenha. Quando for ler romance de época colocarei essa série na lista.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

    ResponderExcluir
  12. Oi Sil, tudo bem?
    Amei saber que o livro não recai nos mesmos recursos dos anteriores. Isso é o que mais me "cansa" nos romances de época que já li. Mas eu adoro o gênero e quero expandir minhas referências, e essa série parece ser uma ótima dica pra isso. ♥
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  13. Oi
    dos que li até agora esse é o meu preferido, os personagens me conquistaram, que bom que a Samantha teve a chance de encontrar a felicidade, longe daquela família do e-marido dela, preciso ler o 4 livro.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Como vocês estão? Espero que estejam bem.
    Admito que não sou muito fã de romance de época, mas estou vendo tanto esse livro que estou pensando em ler, porque estou começando a ficar curiosa, e sua resenha só despertou mais minha curiosidade. Acho que vou dar uma chance.
    Beijão!
    Lumusiando

    ResponderExcluir
  15. Oi, Sil! Tudo bom?
    Eu AMO essa sensação de que as histórias vão melhorando com o passar dos volumes. Senti isso em Spindle Cove e tô com saudade de um feel assim! Comprei os dois primeiros dessa série no Prime Day e vou tentar ler um deles antes do fim do ano.

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  16. Olá Sil,
    Sou uma amante confessa dos romances de época e li o primeiro livro quando lançou e me apaixonei pelo Clube. Só isso me deixaria louca para ler, mas ler sua resenha me deixou mega ansiosa. Não ter romance instantâneo por si só já me ganha, mas além disso ainda ter diálogo, evitando confusões desnecessárias.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo