17 janeiro 2022

Resenha | Um Brinde de Cianureto - Agatha Christie

Livro: 
Um Brinde de Cianureto
Série: Não
Gênero: Romance Policial
Autora: Agatha Christie
Editora: HarperCollins Brasil
Páginas: 256
Ano: 2021

Resenha:
Iris Marle tentou não pensar na morte da irmã após ela ter se suicidado, mas agora ela precisa se lembrar. Iris e Rosemary nunca foram próximas. A diferença de seis anos entre elas sempre pareceu ser maior do que realmente era. Seus interesses sempre foram diferentes e somente depois de adultas é que elas conviveram um pouco mais já que Iris foi morar com Rosemary e seu marido George Barton após a morte de sua mãe. Marido esse aliás, que Iris nunca entendeu o motivo de ele ter sido o escolhido de Rosemary, já que George era quinze anos mais velho que ela e apesar de ser um homem gentil, não é bonito e nunca teve dinheiro, diferente de Rosemary que herdou uma fortuna de seu padrinho. 

E contrariando as expectativas, Rosemary foi muito feliz em seu casamento, pelo menos até aquela semana antes da tragédia acontecer. Rosemary estava se recuperando de uma gripe quando Iris a encontrou chorando sobre a mesa da sala de estar. E quando Rosemary saiu rapidamente afirmando que estava tudo bem, Iris encontrou sob a mesa uma carta endereçada a ela que mais parecia um testamento e que acabou sendo uma das provas que corroborou com o veredito de suicídio devido a uma depressão pós-gripe para a morte de Rosemary. E essa explicação foi aceita por todos, até agora. Prestes a completar um ano da tragédia George recebe algumas cartas anônimas afirmando que na verdade Rosemary foi assassinada.

Certo de que a polícia não vai voltar a investigar um crime já resolvido por eles, George tem a ideia de recriar o ambiente onde tudo aconteceu. Foi em um jantar para comemorar seu aniversário com os amigos mais íntimos que Rosemary tomou aquela taça envenenada. E será possível que um deles seja o responsável pela morte dela? George chama as mesmas pessoas para um jantar, dispõe os convidados da mesma maneira e infelizmente a tragédia volta a acontecer. Mas qual deles é o assassino? Ruth, a secretária apaixonada pelo o patrão; Iris, a irmã que herdou todo o dinheiro; Stephen, um possível amante, Alexandra, a provável esposa traída; Anthony que parecia enfeitiçado por Rosemary; ou até mesmo George que pode ter descoberto a traição da esposa? E qual seria o motivo para o assassino ter agido novamente? 

"— Sandra, Rosemary está morta.

— Está? Às vezes, parece que ela está bem viva..."

Esse sempre foi um dos meus livros favoritos da Agatha. Não pelo mistério ser um dos melhores, mas por eu ser uma romântica de plantão e esse é um dos poucos livros da Agatha que temos romance nele hehe. Mas entendo ele não estar entre os mais lidos dela e nem estar entre os melhores na escolha dos fãs da autora. Primeiro porque não temos os tão amados detetives Hercule Poirot e Miss Jane Marple, e segundo porque o começo do livro é um tanto arrastado e o mistério nem é tão misterioso assim. Mas como cada um tem suas preferências seja por qual motivo for, eu gosto muito dele. E não temos os dois detetives citados, mas temos um velho conhecido, o Coronel Race, que aparece em outras três histórias da rainha.

Para quem não sabe a Agatha trabalhou em uma farmácia antes de aceitar o desafio da irmã e escrever seu primeiro romance policial. Então grande parte de seus "assassinatos" são cometidos com venenos. E nesse até temos um deles no título. E o grande mistério dos crimes é saber como esse veneno foi administrado porque era algo praticamente impossível de acontecer. E o engraçado é que era essa a única coisa que eu lembrava da história, a forma como o crime tinha acontecido, e mais especificamente o segundo assassinato. Eu não lembrava quem era a segunda vítima, nem quem era o culpado, por isso foi bom essa releitura porque foi como se fosse a primeira vez.

E falando em culpado, nesse livro todos os personagens podem ser o assassino. Todos sem exceção têm motivos para matar a Rosemary e fica aquela dúvida pairando sobre nossa cabeça até quase o final do livro. Vamos acompanhar os personagens em capítulos específicos e é como se cada um deles admitisse sua culpa pelo ocorrido, então fica mais fácil procurar alguém inocente do que o culpado, porque todos eles carregam algum tipo de culpa por algo do passado com Rosemary, que pode ser tê-la matado ou não. E como citei antes, temos romance nessa história e a gente torce pelos casais e por isso além de tudo fica aquele desejo de que eles sejam inocentes.

E o interessante de reler um livro anos depois, é vermos a diferença com que vamos ver certas questões. Aqui no caso nessa segunda leitura minha visão sobre a Íris por exemplo, foi completamente diferente da primeira leitura. Também lá se vão vinte e poucos anos entre as duas leituras e a Silvana adolescente não pensava igual à Silvana de quarentena anos. Mas ainda assim esse livro continua sendo um dos meus favoritos da autora. Quanto à edição, eu o reli nessa edição maravilhosa que a Harper Collins está lançando com as capas duras coloridas. Tem gente que não gosta, mas eu amo e vou ficar na torcida para que lancem boa parte dos livros dela e não parem na metade como é de costume.

Nota:






15 comentários:

  1. Oi!
    Não conhecia esse título da Agatha Christie, mas fiquei interessada por ser uma história "fora da curva" dela, com todo o foco do romance e não tem um de seus famosos detetives.

    Beijão
    https://deiumjeito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sil! Tudo bom?
    Eu pretendo ler Agatinha esse ano, e tô anotando sugestões! Esse é realmente pouco falado, mas fiquei muito curiosa com a trama e por ser mais diferentão dos thrillers comuns dela. Vou deixar na wishlist!

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Agatha Christie pe rainha do crime e rainha dos venenos, adoooro. Eu ainda não li, mas releituras quando somos mais velhas são sempre interessantes!

    Bjs, Mi

    Na Nossa Estante

    ResponderExcluir
  4. Oi
    Eu adoooro a Agatha Christie, já praticamente quase todos os livros dela e todos conseguem ser maravilhosos!! Essa coleção linda da HarperCollins é de babar

    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa | Instagram | Facebook | Twitter

    ResponderExcluir
  5. Acredita que eu nunca li nada da Agatha? Mas confesso que essas edições com as capas de cores vibrantes me chamam muito a atenção... dá até vontade de ler...

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  6. Sil, esse título da Agatha eu ainda não conhecia. Achei bem intrigante e é tão legal observar como as nossas visões mudam, né? Ainda está na minha meta literária ler um livro dela e espero conseguir esse ano! E eu acho perfeita essa coleção da Harper. ♥

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
  7. Que bacana, eu ainda não tive a experiência de ler nada da autora mas em breve espero conseguir. Gostei da história e parece que ela usou muito bem o que aprendeu no seu emprego anterior para dar mais vida a história.
    Beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Sempre quis ler um livro da Agatha Christie, vejo tantas pessoas falando sobre ela e que me bate uma curiosidade hehe!

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Amei a resenha. Estou querendo muito fazer uma maratona da Agatha, e esse livro parece ser bem interessante para dar uma mudada nas sequências de leitura.
    Essa edição está linda
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi
    confesso que esse título da autora não conhecia, só conheço os titulos mais famosos pelo nome, mas não li nenhum até hoje e precisa começar a ler. Fiquei curiosa para saber quem é o assassino, já que acabou acontecendo duas vezes o crime.
    Fiquei curiosa.

    https://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Eu tô achando essas edições maravilhosas e sempre fico pensando em ler os livros da Agatha e comprá-las. Gostei bastante da resenha, até porque não sabia que em algum dos livros dela teria algum tipo de romance. Achei bem interessante e estou bastante curiosa.

    beijos

    https://duquesaazarada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Sil, eu tinha minhas ressalvas contra essas capas novas. Mas vendo agora eles reunidos, parece até uma caixa de lápis de cor. Dá vontade de ter todos S2. Com relação ao livro, eu não li esse ainda e não sabia que os detetives não estavam presentes. De fato é um dos que menos ouço falar, quando se comenta da rainha do crime, mas achei interessante o lance de ela trabalhar numa farmácia antes. Agora explica alguns mistérios que ela curtia colocar nos livros, hehe. E sim, fazer releitura de livros que lemos anos atrás é quase como ler pela primeira vez, fora que nos confrontamos com pensamentos que tínhamos antes, mas que udaram conforme ficamos mais velhas. Tenho certeza de que a maior parte dos livros que favoritei aos 15, hoje eu teria várias ressalvas aos 33... haha. Mas é sinal que crescemos, né?
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  13. Olá...
    Essa edição da Harper Collins tá linda demais... deve ficar muito bonito na estante a coleção completa! Tenho vontade de reler alguns livros também, pois, a Diane de hoje é muito diferente de anos atrás, então, gostaria de conferir minha percepção sobre os livros também.
    Nunca li nada da Agatha Christie, mas tenho muito interesse em ler um dia.
    Bjo

    https://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi Sil! Eu gostaria de reler as obras da autora, pois alguns livros dela eu não me recordo tanto assim. Este eu lembro que gostei, mas não lembro dos detalhes. Eu sempre gostei da variedade de história delas com venenos. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  15. Ouvi falar desse título uma única vez em um canal de YouTube. Parece ser uma trama diferente mesmo, já que não tem Poirot e Misss Marple. Também não me lembro mais das histórias dela, só me lembro que muitos personagens tinham nomes com muitas consoantes juntas, então ficava difícil a pronúncia e escrevê-los também. Pelo jeito, tenho a impressão de que andaram mudando isso, pois hoje considero os nomes fáceis demais. Onde você escreveu "E o interessante de reler um livro anos depois, é vermos a diferença com que vamos ver certas questões.", tive essa impressão quando reli algumas obras. Poucas, na verdade, mas ao reler tiver uma outra percepção das coisas, como uma camada a mais sobre aquilo.

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo