11 abril 2020

Resenha | Nevernight: A Sombra do Corvo - Jay Kristoff


Livro: Nevernight
Série: Crônicas da Quasinoite #1
Gênero: Fantasia
Autor: Jay Kristoff
Editora: Plataforma21
Páginas: 608
Ano: 2017

Resenha:
Mia Corvere nunca mais foi a mesma depois de ver o pai ser acusado de insurreição contra a República de Itreya e ser enforcado logo em seguida. Aos dez anos ela viu o rosto do seu pai ficando roxo e naquele instante ela conheceu a cor do medo. E quando ela voltou para casa com sua mãe, algo voltou junto com ela. Mas a desgraça ainda não tinha terminado e eles vieram e levaram sua mãe e seu irmão ainda bebê para a prisão. E Mia só não morreu porque aquele algo que estava com ela desde a morte do seu pai lhe deu forças e uma maneira de salvar a própria vida tirando a vida de seu algoz.

Desde então Mia vive para a vingança. E apesar dos três sóis que brilham em Itreya, uma escuridão digna de trevas tomou conta dela e as sombras nunca mais a largaram. Sua única companhia nas ruas de Godsgrave é uma sombra na forma de um gato, a quem ela chama de Senhor Simpático e que se alimenta com todos os seus medos. Mas então Mia acabou encontrando o Velho Mercúrio que se tornou seu shahiid e foi quem ensinou tudo o que Mia sabe. Foi ele também que abriu os olhos de Mia para seu dom, ela é uma sombria, manipuladora das sombras.

E o Velho Mercúrio ensinou e preparou Mia para ela realizar seu grande desejo: se tornar uma serva da Igreja Vermelha, um bando de assassinos com permissão para matar em nome de Niah, a deusa da noite. E aos dezesseis anos Mia começa sua jornada que não será nada fácil. Chegar até a Igreja e ser aceita já não é nada fácil, mas uma vez lá dentro será ainda pior já que todos por lá são assassinos e alguns ainda se lembram do pai de Mia e assim como ela querem vingança, mas contra ela. E no fim somente quatro entre os acólitos (alunos) serão lâminas (assassinos). E Mia precisa estar entre eles porque ela não vai ter paz enquanto não matar os assassinos do seu pai.

"— Esqueça a garota que tinha tudo. Ela morreu junto com o pai.
— Mas eu...
— Você começa do nada. Não possui nada. Não sabe nada. É nada.
— E porque eu faria isso?
O velho apagou a cigarrilha no chão entre os dois.
Seu sorriso a fez sorrir também.
— Porque então você será capaz de tudo."

Faz tempo que estou com esse livro na estante. Mas como é uma trilogia e ainda não tinham lançado o ultimo, resolvi esperar para ler. E agora nem sei mais se devia ter lido antes porque gente, que livro! Mas antes de começar a elogiar já vou falar da unica coisa que não gostei nele. As edição poderiam estar incríveis, mas não sei porque fizeram com folhas brancas. A capa é linda, tem mapas, a diagramação está muito boa, tem notas de rodapé para explicar e inteirar o leitor no mundo criado pelo autor, mas depois que a gente (principalmente eu que tenho miopia e astigmatismo) se acostuma a ler com a folhas "amareladas", não quer saber de folhas brancas nunca mais. E foi dificil ler, principalmente a noite.

Mas tirando isso eu amei tudo no livro. Que história sensacional, que protagonista maravilhosa e ainda tem um detalhe que faz da história, mesmo sendo bem pesada, ser uma história bem humorada e gostosa de ser lida: um narrador irônico que dá seus pitacos durante a narrativa. Devorei as 600 páginas e queria muito mais porque a história é incrível. Ela é dividida entre cenas de quando Mia era criança e cenas dela já adolescente tentando virar uma lâmina. Não vou dizer passado e presente porque as duas acontecem no passado já que a história começa com o narrador já dizendo que vai contar a história de Mia, uma assassina conhecida.


O livro lembra assim uma mistura de Trono de Vidro, com a parte da protagonista assassina e Harry Potter, porque ela vai para uma escola aprender a ser uma assassina. E como são duas histórias que amo não poderia deixar de me entusiasmar com a história da Mia. Que aliás é uma protagonista que cativa a gente logo de cara. Mesmo que suas primeiras cenas sejam bem sanguinárias. Não tem como não se identificar com a criança Mia, e assim como ela querer vingança pelo o que aconteceu. E já que estou comparando ela com Celaena, achei a Mia mais ingênua e um tantinho mais "boba", mas em compensação ela faz menos burrada. Isso no primeiro livro, não sei nos outros.

Mas o melhor do livro sem dúvida é o cenário criado pelo autor. Em um mundo onde existem três sóis e que só é noite durante um pequeno período de tempo a cada dois anos e meio, temos uma  protagonista com o dom de manipular as sombras. Fico aqui imaginando como será quando "anoitecer", já que isso ainda não aconteceu nesse primeiro livro. Mas também por enquanto Mia ainda sabe pouco sobre seu dom e como usar ele. E ainda sobre as sombras, tem um personagem que foi um dos meus favoritos nesse primeiro livro, o não-gato, o Sr. Simpático. Ele é uma espécie de consciência para a Mia e espero saber mais sobre ele nos próximos volumes.

E acontece tanta coisa nesse livro que depois que terminei parecia que eu tinha corrido uma maratona. Eles estão em uma disputa por quatro vagas e as provas para conseguirem essas vagas são de tirar o fôlego. Até porque não dá para saber o que esperar de nenhum dos professores. A todo momento eles são testados e vence não quem está mais preparado, mas quem é mais "esperto". E no fim dessa maratona fui feita de trouxa pelo autor. Nunca que esperava uma coisa daquelas e agora preciso ler o segundo livro porque é de cair o queixo. E vou parar por aqui para não acabar soltando algum spoiler. E termino indicando o livro para quem é fã de livros de fantasia. Com certeza vai agradar.

Nota:










16 comentários:

  1. Olá! Realmente parece um bom livro. O quote ne me fez ter uma ideia bem basiquinha da narrativa. Se eu encontrar essa trama fácil por aí, vou ler.
    Muitos livros ainda são impressos em folhas brancas. Parece que agora até fazem questão porque é mais bonito e vistoso. Eu, particularmente, não sou tão exigente. Pra mim tanto faz se é branco, amarelo, jornal...

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sil como vai? Eu li este livro e o achei sensacional. Que bom que a leitura tenha lhe agradado. Concordo com você que, o único ponto negativo deste livro são as folhas brancas, no entanto eu consigo ler tranquilamente. Ademais é um livro perfeito. Folhas amareladas são melhores para a visão de quem lê, como também são mais bonitas, pelo menos aos meus olhos. Adorei a resenha. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Sil! Tudo bom?
    AHHHHHH tudo a respeito desse livro é perfeito KJNASOUFBASUOGSSA eu amo a narrativa do Jay e os tons satíricos das notinhas, amo a Mia tanto que se ela pisasse em mim eu agradeceria muito. E a Ash meu mozão supremo (sóri Tric).

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oii Sil.
    Queria muito ler esse livro, mas é uma das poucas leituras que desejo fazer em modo físico por toda a questão dos rodapés. Fiquei apaixonada na sua resenha. A vontade só cresce cada vez mais.
    Beijos
    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  5. Oi Sil, tudo bem?
    Menina do céu, eu nunca tinha ouvido falar nesse livro! Mas adorei saber que tem um universo criativo, porque a premissa é mega instigante, esse lance de uma "escola secreta" pra assassinos, uma Igreja dedicada à deusa da noite... E a capa é uau também!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  6. Oi Sil! Eu tenho os dois primeiros volumes e pretendo ler a trilogia tão logo consiga o volume três, pena o preço estar bem alto. Eu acho que este universo tem tudo para me agradar, fiquei animada com os seus comentários.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Oi, Sil
    Eu tô bastante animada para ler essa obra. Pedi ela no skoob e tô só esperando chegar aqui. Esse ano tá bem estranho porque eu to lendo muita fantasia, mas desde a primeira resenha eu soube que esse livro valia a pena. Ansiosíssima para a leitura!
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Hey Sil! Tudo bem?
    Eu quero muito ler essa serie de livros, é a fantasia que eu curto muito!
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    | Blog Misto Quente |

    ResponderExcluir
  9. É tão bom quando a gente termina um livro querendo logo saber o que acontece nos outros. Isso faz toda a diferença. Espero que leia logo e mate a curiosidade e que faça jus essa leitura. :) Eu amo HP, mas acho que esse me deixaria um pouco com medo hahaha.

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
  10. Oie, amei a resenha. A capa desse livro é linda, e já estou com vontade de ler por ter essa parte mais gráfica.
    beijos
    http://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Sil, estou bem afastada das fantasia, mas essa eu curti a premissa. E realmente depois que a gente lê com folhas amareladas, as brancas nunca mais são as mesma srsrsrrss

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Nunca tinha lido uma opinião sobre este livro e, talvez por isso, não me tenha interessado tanto por lê-lo. Sei que agora a minha curiosidade cresceu imenso! 😊

    Cherry Wine

    ResponderExcluir
  13. Oi, Sil!
    600 páginas?! Deu até saudade de ler um livrão! Confesso que tenho certa resistência em ler fantasias, mas as poucas que já li gostei muito, acho que dei sorte! Gostei da trama toda, adoro narradores irônicos! E siiim, folhas amarelas são infinitamente melhores que folhas brancas!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Bastante gente no meu skoob tá lendo esses livros, mas acho boa parte das publicações dessa editora de premissas confusas, em vista que não simpatizo muito com o gênero também.
    E não gosto de folhas brancas, me dá nervoso.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo