04 dezembro 2013

Evento Amaríssimo e entrevista com a autora

Clarice Paes

No ultimo sábado, participei de uma sessão de autógrafos do livro Amaríssimo com a autora Clarice Paes. Para quem não conhece, o livro foi resenhado aqui no blog. Nesse evento tive a oportunidade de conhecer a autora, que apesar de ser bem jovem e inciante, demostrou muita simpatia e confiança. Também conheci Lucio, o editor da Ocelote. Aproveitei e pedi um autografo no meu exemplar e ela nos concedeu uma rápida entrevista. Espero que gostem das fotos e das perguntas, já que é a minha primeira entrevista.

Eu, a Clarice e o Lucio

1- Em primeiro lugar, agradeço pela entrevista. Quem é Clarice Paes?
Clarice: Difícil dizer quem é Clarice Paes. Escrevo muito para tentar me encontrar, por necessidade de expressar algo que ainda não entendo bem. Então sou todas as minhas personagens, Ana, Jamelina, Marina, Água Doce, Anjo... e mais, e todas as personagens que ainda tenho que escrever, mas que existem em mim, em algum lugar. O que, no fundo, acho que é o que acontece com todo mundo, somos todos fragmentos e pedaços, sem saber direito qual é a imagem do todo.
2- Você sempre gostou de escrever?
Clarice: Sim, eu sempre gostei de escrever, mas é mais do que isso, eu sempre tive necessidade de escrever. Lembro de manter diários quando era pequena e de sempre estar lendo; Escrever contos e histórias de ficção veio depois, mas de alguma forma sempre esteve ali também. Os diários, mesmo que pessoais e 'secretos', foram meu primeiro encontro com a escrita, um encontro que seria inevitável eventualmente.
3- Como surgiu a ideia para Amaríssimo?
Clarice: Amaríssimo quase que sempre existiu: como eu disse, eu sempre precisei escrever, e os contos foram surgindo. Tiveram muitos momentos em que falei " a história vai ser assim", e a história existia em algum lugar, eu apenas a descobria, mas tiveram outros momentos, a maioria eu diria, em que eu sabia que precisava escrever, mas não sabia o que escreveria - e surgia um conto, ou um sentimento ou trecho de algo maior. um dia fui incentivada a juntar tudo o que tinha escrito num livro, o que eu sempre sonhei em fazer, mas sempre tive receio. Decidi seguir o conselho e vi que Amaríssimo estava ali, de alguma forma tinha protagonistas mulheres em histórias que tratavam do amor em suas diversas formas, no seu mais doce e em todos seus graus de amargura.

Meu autografo, é claro!

4- Fale um pouco sobre o livro
Clarice: O livro é isso: treze mulheres, meninas, moças, vá lá, que amam. Amam pela primeira, pela ultima, pela mais intensa, mais uma vez. E elas sentem o doce e o amargo de amar, elas sorriem e choram, odeiam e amam amar. Acho que é um livro sobre amor, sem ser clichê - quis que ele fosse o mais real o possível, quis que ele refletisse os sentimentos ( quase que ) na sua essência. Não queria forçar um final feliz ou punir um 'vilão' se eu não acreditasse na história por isso. Deixei que cada conto seguisse seu fluxo natural, como um amor sempre segue.
5- Como foi para você quando pegou seu livro nas mãos?
Clarice: Honestamente, eu esperava que fosse uma sensação de alivio, de estar pronto, como uma sensação de orgulho. Não foi! Eu não acreditei que era real, que era meu - senti como se tudo fosse bom demais para ser verdade. Só agora eu estou começando a acreditar nisso tudo: no meu livro, na repercussão positiva, na capa maravilhosa, no carinho dos fãs, alias, na existência de fãs! Eu estaria mentindo se dissesse que não estou nas nuvens. Tenho muito a agradecer pelo trabalho excelente e recepção da ocelote.
6- Sei que a maioria dos autores diz que não tem como escolher, mas para você, tem algum conto que é seu preferido?
Clarice: Depende do dia. ( risos) A cada vez que leio, leio com um novo olhar, e a cada vez gosto mias de um ou de outro - depende de como eu estou me sentindo, se meu amor é mais doce ou mais amargo. Alguns me rendem sempre boas sensações ou apertos no coração - pela história em si ou algo que ela evoca, então depende. Mas é, gosto muito de todos os contos, cada um tem seu lugar especial no meu coração.
7- Os personagens dos contos são inspirados em pessoas que você conhece ou é tudo imaginação mesmo?
Clarice: Sim e não. Os contos são baseados em sentimentos e sensações minhas, sempre ( só posso escrever daquilo que sei, em algum nível ), e as personagens, assim sendo eu ou parte de mim. Desse jeito, tem pessoas que me inspiraram, mas é só isso, inspiração. Nenhuma história realmente aconteceu.

Tinha sorvete de groselha...

8- E a referencia a groselha?
Clarice: Eu sempre adorei groselha, e é muito difícil de achar! Mas groselha apareceu na primeira versão de Jamoloko e Jamelina, e foi o meu melhor amigo na época, quem acrescentou a groselha. Eu adorei! Achei divertido e um toque especial. Acabei usando em outras história sem pensar muito sobre o assunto, acabou virando uma constante!
9- Tem algum autor que te inspira?
Clarice: Tem muitos autores que eu adoro e não deixo de ler: Clarice Lispector, J. K. Rowling, Mario de Andrade, Lygia Fagundes Telles, Herman Hesse, Markus Zusak... a lista é enorme e bem variada. Mas tem duas autoras que eu gosto muito, desde pequena, e que me inspiram talvez: Lygia Bojunga e Pauline Alphen. Gosto do modo simples como as duas escrevem, fluindo, sem cansar, mas fazendo sentir muito
10- Mais uma vez obrigada e seu puder deixe um recado para os leitores do blog
Clarice: Eu que agradeço! Pode ser dois recados? Primeiro, leiam e leiam de tudo, sem preconceitos e sem vergonha - ler é o único jeito de conhecer um livro e muitos deles podem te surpreender. Segundo, nunca deixem de sonhar e seguir seus sonhos. Com curiosidade, confiança, coragem e consistência (e talvez um pouco de pó magico, já que esses pilares são do Walt Disney ) se consegue tudo.

Eu, a Clarice e meu sobrinho Jhonny, que estou sempre citando aqui no blog.
Espero que vocês tenham gostado. E confiram a resenha de Amaríssimo.




17 comentários:

  1. Oii!!
    Muito boa a entrevista, fiquei curiosa para ler o livro da autora!
    Beijos

    Elidiane
    Leitura entre amigas

    ResponderExcluir
  2. Que delícia, é sempre ótimo conhecer novos escritores... Ela parece ser super simpatica!

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Sil, o evento parece ter sido muito divertido. Eu não conhecia o livro, vou ver a sua resenha depois. Gostei muito das respostas da autora, principalmente a primeira quando ela diz que somos feitos de pequenos fragmentos e pedaços, eu concordo porque nossa as vezes eu acho que sou outra pessoa rsrsrs Fiquei curiosa para conhecer essas mulheres e seus amores de Amaríssimo.
    Abraços, Raquel.
    http://viajandoclivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso ter o Blog Prefácio na nossa sessão de autógrafos, valeu pessoal! Sucesso a todos, sempre!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo post e a entrevista, Sil. Super bem escrita, redondinha, com informações bacanas... legal mesmo.
    E sucesso sempre, Clarice. Que seu caminho seja sempre iluminado.
    Beijão! Fica com Deus!

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha, a autora é tão simpática.. e groselha, eca.. nunca gostei, que engraçado. Sucesso para ela e seu livro. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que evento legal.
    Não conhecia, mas ela é super simpática.
    Pena que por aqui não tem nada disso :(

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Sil!

    Posso afirmar que sua estreia em entrevistas foi ótimas. Adorei as perguntas. A escritora é uma simpatia. Eu gostei muito da sua resenha do livro e os contos parecem muito reais e próximos do leitor.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Ótima entrevista, Sil!! Que legal, me reconheço muito quando ela diz sobre a necessidade que sempre teve de escrever. E gostei da dica: ler e ler de tudo. Muito bom este post! =)

    bjs,
    Carla
    http://linhas--soltas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oie Sil =)

    Parabéns pela entrevista!
    O evento parece que foi bem legal! É sempre tão bom conhecer um autor quando a gente admira ele não é *-*

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  11. Adorei a entrevista e o livro também. Que leitura agradável.
    Pena que não pude ir ... snif

    ResponderExcluir
  12. Que autora nova! E que linda!
    Deve ser indescritível a sensação de pegar seu livro pela primeira vez na mão. Acho que ficaria agarrada nele durante muitos dias rs Não gostaria nem de me distanciar muito dele rs
    E eu nunca gostei de groselha :( Tãão enjoativa! rs

    Beijos, adorei a entrevista e as fotos.
    Mell Ferraz
    http://www.literature-se.com/ (obrigada pelo comentário lá no blog!)

    ResponderExcluir
  13. Que linda, Sil!
    Eu já havia amado a resenha, conhecer a autora foi muito interessante.
    Quero MUITO ler esse livro!!
    E o processo de escrita dela parece com o meu rs
    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    ResponderExcluir
  14. Amei o post, a autora parece ser muito fofa, e gostei de ver a visão dela do livro
    Beijos
    http://segredosdacahlima.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Sil,

    Nada como um livro autografado pra deixar a nossa estante mais bonita, né?
    Adorei a entrevista e a autora - achei ela super fofa!
    Vou procurar ler o livro dela, gostei mesmo!! :)

    Beijos,
    Ká Andrade
    http://teens-books.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Oi Sil :)
    Amei a entrevista e as fotos! Tenho visto as pessoas falando sobre esse livro (e gostei bastante da capa), mas ainda não conhecia a autora. Ela parece ser uma fofa! *-*
    Beijos
    http://www.coisasdemeninas.blog.br/

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo