31 agosto 2015

Resenha | Amor na TPM - Fernanda Mello


Livro: Amor na TPM
Série: Não
Autora: Fernanda Mello
Editora: Empíreo
Gênero: Autoajuda, Bem estar e lazer
Páginas: 112
Ano: 2015

Resenha:
"Amar é uma das coisas mais legais do mundo. Isso, é claro, se você, ou quem está ao se lado, não estiver na TPM."
Esse livro é para você que namora uma mulher, para você que tem uma amiga ou parente mulher e também para você que é uma mulher. Divertido, engraçado, prático e necessário. Porque necessário? Para que você continue a ter um bom relacionamento com sua namorada/amiga/parente e para que você mulher entenda um pouco esse período tão difícil, que apesar de algumas pessoas não acreditarem, passamos todo mês. A autora usa do bom humor para falar sobre um assunto que deixa a nós mulheres, de tudo quanto é jeito, menos bem humorada. 

O que dizer da escrita da Fernanda? Maravilhosa! Lendo o livro, senti como se ela estivesse conversando comigo e não que era uma leitura. As palavras criam vida e saem do livro e é como se fossemos melhores amigas da vida toda. Também não poderia esperar nada menos de alguém que tem uma bagagem como ela. Autora de vários sucessos musicais como:“Só hoje; “O que eu também não entendo”e “Mais uma vez”, ela também já tem dois livros publicados. Só posso dizer que virei fã e vou querer ler até as receitas de bolo que ela escrever. Ela usa tanto depoimentos pessoais como entrevistas com médicos e psicólogos para esclarecer qualquer duvida sobre o assunto.
"Ria dela, ria de quanto as mulheres são complicadas e chatas e bacanas e loucas, Mas ria por dentro. Não ria na frente dela, ou a coisa pode ficar feia pro seu lado. Na verdade, muito feia. Vai arriscar?"
O foco do livro é a TPM  e a autora abordou vários aspectos resultantes desse mal, tanto os físicos, como a dor de cabeça, as dores nos seios e o inchaço, como os emocionais, entre eles o apetite desregulado, a insegurança quanto a aparência e quanto aos sentimentos das outras pessoas e também a mudança do humor que vai de um extremo a outro em questão de segundos. Na mesma hora que estamos possessas de ódio e querendo brigar com o mundo por nada, já estamos chorando só de ver um comercial, por exemplo. Sem falar na briga com o espelho, nas roupas que nunca servem nesse período e em tentar encontrar um enorme sentido em uma mensagem de duas palavras no celular.

O mais engraçado é que a gente nunca acha que está na TPM. Quando me falavam isso eu dava risada e dizia que nunca passei por isso, até começar a ver as mudanças que ocorriam nesse período. Eu sou daquelas que se irritam com tudo, parece que tudo está com uma lente de aumento. Coisas que já não gosto normalmente, fica insuportável. Coitado de quem escuta meu desabafo hehe. E também tenho muita dor de cabeça que não sara com medicamento nenhum. Sem falar que choro por qualquer coisa que assisto ou livro que eu esteja lendo.
"Mas se tudo estiver um caos, e nenhuma dica acima funcionar, seja rápida: coma chocolate. #santoremédio "
E por ultimo não posso deixar de citar o capricho da editora com a edição do livro. Ele é tamanho Pocket, então dá para levar em qualquer lugar e ter sempre os conselhos da Fernanda a mão quando precisar. O livro está recheado de quotes maravilhosos e eu queria colocar todos aqui na resenha, mas tive que escolher alguns hehe. Sem falar nas ilustrações belíssimas que dão um toque todo especial à história. E tem também um teste no final do livro, Que namorada TPM você é, que adorei e ri muito respondendo as perguntas. Enfim, indico para todos sem exceção. Depois que ler o livro você vai ficar com um sorriso bobo no rosto e talvez mudar algumas atitudes quando estiver próximo de alguém com TPM.
"Li que a diferença entre um terrorista e uma mulher na TPM é que com o terrorista você ainda pode tentar negociar. Pura Verdade! (Diogo Paulino)"

Nota:




29 agosto 2015

Resenha | 2.111 D.C. - Ricarte Sales


Livro: 2.111 D. C.
Série: O Condado dos Expatriados
Autor: Ricarte Sales
Editora: Ler Editorial
Gênero:  Aventura, Fantasia
Páginas: 246
Ano: 2015
Sinopse: Em dezembro de 2036, um mês após eclodir a Terceira Grande Guerra, uma série de catástrofes, aparentemente naturais, e uma suposta arma química em forma de vírus, dizimou, a nível global, mais de 99,9% da espécie humana.
Nos seis meses que se seguiram, o nível do mar subiu cerca de 70 metros, ao passo em que a crosta terrestre tornou-se instável, salvo um conjunto de arquipélagos recém-formado, nas proximidades fronteiriças das antigas nações da Costa Rica e Panamá. Por motivos ainda não conhecidos, essa passou a ser a única área estável do planeta de que se tem notícia.
Nas primeiras duas décadas após o Dezembro de 2036, ou “D36” como ficou conhecido, esta área foi sistematicamente ocupada pelos últimos remanescentes da população humana. A maior parte, resgatada e trazida por expedicionários, dos mais variados rincões dos antigos continentes.
Doze Cidades-Estado emergiram e a zona estável, com as mais de duzentas ilhas que a compunha, foi demarcada e subdividida entre elas. Posteriormente, este número cairia para onze Cidades-Estado.
E é neste instável cenário político, de mares salpicados por ruínas, navegantes exploradores e criminosos expatriados de vida nômade, que o Capitão Cananeu Zus Airã narrará os 111 dias de uma saga que poderá conduzir a zona estável e suas novas e últimas nações, para aquilo que uma profecia “Pós-Apocalipse” alude ser: o Quarto e Último Grande Conflito entre Tribos.

Resenha: 
Nosso protagonista, Zus Airã, vivia em Novo Éden, uma das Doze Cidades-Estados, antes dela deixar de existir. Junto com seu pai e seu irmão mais novo, eles chegaram em Nova Canaã quando ele tinha apenas 3 anos. Eles foram bem recebidos pelo governante do local, Aaron Marx que acabou se tornando um grande amigo da família de Zus Airã e Hugo, pai de Zus, acabou se tornando o braço direito de Aaron. Zus e seu irmão, foram criados junto com o filho de Aaron, Troy, e eles se tornaram amigos. E hoje Troy é um Tenente da Infantaria e Zus, está uma patente acima como Capitão Cananeu.

Eles estão voltando de uma viagem de três meses com a missão cumprida, mas apesar de ser uma patente abaixo de Zus, Troy por ser filho de quem é, está no comando do navio e ele decide que irão parar em Cordeiros, uma das trinta e sete ilhas adaptadas como criadouro. antes de voltar a Nova Canaã. É quando eles avistam alguns nômades e quando eles veem o rastro de morte que eles deixaram para trás, Troy decide seguir por um atalho e emboscá-los na próxima ilha. Mas quem acaba emboscados, são eles.

Depois de uma troca de tiros, em que um dos companheiros de Zus acaba morto, Zus percebe que foi deixado sozinho na ilha. Mas ele tem certeza de que irão voltar para buscá-lo. Mas conforme os dias vão passando e ninguém volta, ele decide ir para casa sozinho, em um bote que ele encontra na ilha. É assim que começa a aventura de Zus, onde acontece de tudo um pouco, até que ele é encontrado por um grupo de nômades e acaba no Condado dos expatriados. E é lá que ela vai descobrir uma coisa que pode mudar o futuro de todos.
"— A bem da verdade, Homem de Canaã, os únicos amigos de um expatriado, é sua faca, seu cão, e os sete palmos de terra que o aguarda."
Em primeiro lugar, quero falar da edição do livro que está muito bem feita. A diagramação também está impecável, com a fonte de um tamanho ótimo para a leitura. A capa também está muito bonita, retratando bem o cenário da história. A história é narrada em primeira pessoa por Zus Airã. Os capítulos são curtos e a leitura é rápida. Posso dizer que a sinopse me enganou. Eu estava esperando uma distopia, tipo Jogos Vorazes, mas acabei encontrando um livro mais voltado para a aventura e exploração do cenário em que a Terra se encontra no futuro. Uma coisa que me chateou um pouco foi a falta de diálogos. Como ele está sozinho a maior parte da história, o livro tem poucos diálogos e bastante divagações do personagem principal. Mas essas divagações não são monótonas e sim tem um toque de humor que me fez rir a todo instante em que lia o livro.

No começo achei que o livro não iria me prender, mas a escrita do autor é tão gostosa, que quando percebi já estava terminando o livro e querendo logo as continuações. O final é surpreendente, eu nem imaginava nada parecido. Zus é um personagem bem completo, por isso é fácil gostar dele e torcer para que de tudo certo com ele. Uma coisa que adorei no livro foi que tem um glossário logo no começo do livro. Deu para entender bem os termos e palavras usadas durante a narrativa. Outra coisa que gostei foi o autor ter dado uma descrição bem detalhada de cada uma das Cidades-Estado ao longo do livro conforme elas iam sendo citadas. Recomendo para quem gosta de um bom livro de aventura em um cenário distópico. A leitura vale muito a pena. Só me resta esperar pelos dois próximos livros da trilogia.


 


28 agosto 2015

Resultado dos Desafios Literários de Agosto/2015

Oi, pessoal. Vim mostrar como me saí nos desafios esse mês. Para quem não sabe, eu estou participando de três esse ano, mas eu já terminei um deles. Quem quiser conferir é aqui. E os outros dois ficaram assim:

I Dare You

Agosto - Polêmicos

No mês de Agosto é comemorado diversos dias com temas polêmicos como o dia combate ao fumo e o dia do orgulho lésbico. Pensando nisso, vamos ler livros que falem sobre preconceito, bullying e coisas do tipo. Vale tudo! É o mês perfeito para abrir a mente e aprender a respeitar o próximo.

O escolhido foi:



Livro: As mulheres que não sabem chorar
Série: Não
Autor: Lilian Farias
Editora: Literata
Gênero: LGBT, GLS
Páginas: 170
Ano: 2014
Nota: 3/5

Resenha: Aqui








Desafio de Leitura para 2015 - Grupo Devoradores de livros

Um livro de um autor que eu nunca li nada

Eu escolhi:


Livro: O Príncipe dos Canalhas
Série: Canalhas #1
Autor: Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance histórico
Páginas: 288
Ano: 2015
Nota: 5/5
Resenha: Aqui







Esse mês estava fácil, já que eu já até tinha escolhido os livros antes. Infelizmente um eu adorei e o outro me decepcionou. Espero que no mês que vem os dois sejam ótimos.


26 agosto 2015

Resenha | A namorada do meu amigo - Graciela Mayrink


Livro: A namorada do meu amigo
Série: Não
Autora: Graciela Mayrink
Editora: Novo Conceito
Gênero: Romance, Literatura Nacional
Páginas: 336
Ano: 2014

Resenha:

Cadu, Beto e Caveira, são conhecidos pelo bairro como "os três mosqueteiros", pois são inseparáveis. Mas tem alguém querendo fazer parte dessa turma. É Juju, a vizinha que mora na casa da frente de Cadu. Mas eles não querem nem saber dela andando atras deles. Eles já estão na faixa dos 12 anos e ela ainda é uma menina chata de 8. Sem falar que Juju vive dizendo para todo mundo que é namorada de Cadu e que vai se casar com ele quando eles crescerem. Então quando fica sabendo que Juju vai se mudar para outra cidade, Cadu fica feliz da vida e quando Juju vem se despedir dele e pede para ser o D'Artagnan, ele até aceita, pois não vai ver ela nunca mais mesmo.

Oito anos depois, Cadu agora é um estudante de direito e ainda tem uma forte amizade com Beto e Caveira. Cadu é o mais tímido dos três, por isso ele prefere ficar com uma menina de cada vez. Beto é o pegador e fica com uma garota diferente cada noite. E Caveira se faz de coitado e acaba se dando bem sempre. Cadu estava visitando sua mãe durante as férias e acaba de voltar para a cidade quando fica sabendo da noticia. Juju, aliás Juliana, está de volta à cidade e para completar, está namorando com o Beto. Cadu que lembra bem da chatice da Juju, sente até pena de seu amigo. Mas isso só até encontrar com eles. Assim que olha para Juliana, Cadu fica perdidamente apaixonado.

Agora ele vai ficar dividido entre esse sentimento que descobriu ter pela Juju e a amizade de Beto, seu amigo desde sempre. E a coisa só piora quando Beto pede que Cadu fiquei de olho em Juliana para que ninguém venha querer tirar uma casquinha de sua namorada. Mas Cadu não consegue pensar em outra coisa que não seja ficar com a Juliana. Até seu pai percebe isso e diz para ele tomar cuidado para ninguém sair machucado da história. E como seu pai não para de pegar no seu pé. Cadu resolve arrumar uma namorada para ele, a mãe de Caveira que é viúva. E como se não bastasse, ele ainda tem que driblar Alice, irmã mais nova de Beto que cismou que vai conquistar Cadu de todo jeito.

Não tinha lido nada da autora ainda e gostei do que li. Ela sabe escrever uma história leve, agradável e gostosa de ler, daquelas que você lê um pouco e quando percebe já foi 100 páginas. O meu problema com o livro não foi a capacidade da autora em desenvolver a história e sim a minha idade em relação aos personagens do livro. Se tivesse lido esse livro quando tinha uns 15 anos mais ou menos, teria adorado, mas hoje com 34, ficava a todo momento me perguntando se eu era tão besta assim e se tomava esse tipo de atitude quando tinha a idade deles hehe. E o pior que eu era igualzinha hehe. Se me perguntasse hoje quem eu escolheria, a amiga ou o namorado, eu não pensaria duas vezes para escolher a amizade, mas naquela época eu teria ficado na duvida igual o Cadu.

Dos personagens, meu preferido foi a Alice. Ela foi a unica autêntica na minha opinião e apesar de ser a mais nova de todos eles, foi a que tinha mais atitude e que rendeu bons momentos na história. Os três garotos, são três garotos que tenho certeza de que as meninas da faixa etária que citei, irão se apaixonar por eles. Agora Juliana foi a que menos gostei. Se você gosta de um cara, porque está namorando com outro? Só para não ficar sozinha? Faça me o favor! E outra coisa que me incomodou foi o amor a primeira olhada do Cadu na Juliana. Ele odiava a menina até aquele momento e bastou ver ela crescida com um corpo legal, pronto já se apaixonou. isso não é amor e sim atração. Mas enfim, foi uma leitura super rápida pelo tanto de páginas que o livro tem e recomendo para quem está nessa faixa etária que citei.

Nota:




24 agosto 2015

#48 | A estante aumentou - Silvana

Hoje a postagem é para mostrar o que chegou aqui em casa nesse mês. Como sempre, tem livros de compras, de sorteios que ganhei e de parcerias. O nome da coluna mudou, enjoei do outro hehe.

Me apaixonei pelos livros da Dark Side e esse mês comprei mais três livros. Todos são capas dura e com o mesmo capricho que a editora apresentou nos outros livros que mostrei no mês passado.


Esses foram naquelas famosas promoções de 3 por 30 do Submarino. São três livros que queria ler tem um tempo já. A namorada do meu amigo eu já li e essa semana tem resenha dele aqui no blog.


Esses três ganhei em sorteios. Primeiro amor foi no blog Fluffy. O livro é usado mas está em perfeito estado. Amy & Matthew, ganhei no blog House OF Chick, o marcador do blog é uma graça e A verdadeira Bela, ganhei em um sorteio no Desafio Literário que estou participando, o I Dare You.


E esses dois, foi em um sorteio de aniversário  no blog Sacudindo as Palavras, em que ganhei 4 livros, cada livro enviado por um blog diferente. Eu já tinha até desistido de receber o livro Claro que te amo, já que os outros livros chegaram em abril, mas enfim chegou.


E esses dois recebi de parceria. O livro Amor na TPM foi da Editora Empíreo e 2111 D. C. foi da Ler Editorial.


E por fim, esses acabaram de chegar agorinha uns minutos antes da postagem ser publicada. São os lançamentos de agosto da Novo Conceito. Para Continuar, veio autografado pelo autor.



E ai, já leram algum desses?


22 agosto 2015

Resenha | Mentiras que confortam - Randy Susan Meyers


Livro: Mentiras que confortam
Série: Não
Autora: Randy Susan Meyers
Editora: Novo Conceito
Gênero: Drama
Páginas: 368
Ano: 2015

Resenha:
"É melhor ouvir uma verdade dolorosa do que uma mentira reconfortante. No final, a verdade vai acabar vindo à tona e vai machucar muito mais do que se tivesse sido contada antes."
Antes.
Tia está apaixonada pela primeira vez por um homem com conteúdo. Ela está com 24 anos e Nathan, um professor universitário, tem 37. Ele é sua vida, ela depende dele para tudo. Parece que ela só desperta para viver quando está com ele. E agora ela tem uma notícia maravilhosa para contar a ele. Ela está grávida. Agora ela tem certeza de que fará parte da vida dele para sempre. Mas quando ela conta da gravidez, Nathan diz para ela dar um jeito. Ele já tem uma família e não vai deixá-la de jeito nenhum. Tia conhece Juliette, pois já andou espionando a casa de Nathan. Mas ela não vai abortar. Ela decide ter seu filho e dar para adoção. Ela até escolhe a família que vai adotar sua filha. E em meio a gravidez conturbada, ela ainda tem que enfrentar a doença de sua mãe que está morrendo com câncer. Sua mãe implora que ela não faça isso, mas ela está irredutível. Ainda mais que ela ainda ama Nathan.

Juliette sempre foi muito vaidosa. Ela tinha que ficar sempre bonita e bem arrumada por causa de uma espécie de competição entre ela e a casa de seus pais. Tinha horas que ela não sabia se ela ou a casa era quem dava mais orgulho a eles. Então depois que deixou seu emprego para cuidar de seus filhos, e o salário de seu marido não era suficiente para manter seus produtos caros de beleza, foi natural que ela começasse a fazer algumas experiências caseiras e junto com sua amiga abriu um negocio de produtos orgânicos para cuidados com a pele. Ainda não conseguiram ganhar dinheiro com o negócio, mas ela sabe que está perto. Ela passa horas mexendo com os produtos, mas sua família vem em primeiro lugar. E num dia como outro qualquer em que está preparando a janta, Nathan chega do trabalho bem esquisito e quando ela pergunta o que aconteceu, ele diz que teve um caso.

Caroline e Peter são bem diferentes um do outro. Onde um não consegue, o outro é especialista. Eles se completam. Talvez por isso seu casamento já dure 5 anos e sempre que eles fazem amor é como se fosse a primeira vez. Peter faz com que Caroline seja uma pessoa melhor. E ela quer ser a pessoa que ele vê nela. Mas se tem uma coisa que Caroline não concorda, é que será uma boa mãe. Sua mãe deu tanto amor à ela e a seus irmãos, que ela tem certeza de que nunca vai conseguir ter a mesma dedicação. Então quando eles descobriram que Peter era infértil, ela suspirou aliviada. Mas Peter não se conformou e quer a todo custo adotar uma criança. E ele tem certeza de que agora é a hora certa disso acontecer.

Depois.
"Se você abrir mão do seu bebê, também pode abrir mão da suas pernas, pois vai se sentir uma aleijada."
Tia lembra muito bem das palavras de sua mãe antes de morrer a cinco anos atrás. Olhando as fotos de sua filha, que Caroline manda todo mês de março, ela percebe o quanto sua mãe estava certa. Mesmo depois de todo esse tempo, ela ainda não encontrou todos os pedaços do seu coração que foi destroçado por Nathan. E num impulso, ela coloca todas as fotos dentro de um envelope e envia para Nathan. Juliette e Nathan ainda estão juntos, mas a naturalidade do casamento foi embora junto com a confissão dele. E Juliette fica sem chão quando abre o envelope e vê as fotos. Toda a dor da época que soube da traição, volta mais forte ainda. E antes de mostrar as fotos a Nathan, ela decide procurar Caroline, que também tem seus demônios, ela ainda não aprendeu a ser uma boa mãe.

Quando comecei a ler esse livro, achei que não ia gostar, pois de cara já tem uma coisa que não gosto: traição. Mas fui lendo o livro e apesar da traição ser o ponto chave que desencadeou toda a história, o foco da autora não é na traição e sim nas mentiras ocasionadas por ela. Temos três personagens principais, três mulheres completamente diferentes, mas que vivem mentindo para todos e o pior, para elas mesmas. Tia finge que não se importa de ter dado sua filha para a adoção, que não pensa nela a cada instante e também que já esqueceu a forma como Nathan lhe abandonou. Juliette, por sua vez, finge que perdoou seu marido da traição, mas quando descobre que ele tem uma filha, ela não consegue mentir mais. E Caroline, finge que está feliz com seu casamento e com seu papel de mãe.

O livro é narrado pelas três personagens principais, um capitulo cada, mas temos alguns narrados por Nathan também. Isso foi fundamental na minha opinião, porque eu já o odiava com todas as minhas forças, mas vendo pela sua perspectiva, pude entender seu lado da história. Não que tenha aceitado o que ele fez, porque traição na minha opinião não tem perdão. Juliette foi minha personagem favorita, talvez por ser a traída da história. Mas gostei de como ele enfrentou toda a situação. Caroline também gostei bastante, me identifiquei com ela, porque também tenho esse medo de não saber cuidar de uma criança. Agora Tia foi a que mais me desagradou. Eu não achei que ela amava o Nathan e sim que ela estava obcecada por ele, pelo proibido. E também não aceitei sua justificativa para dar a filha para adoção. Enfim, recomendo para quem gosta de um bom drama,

Nota:




21 agosto 2015

Divulgação | Josy Stoque

Hoje tem um montão de novidades sobre a nossa parceira Josy Stoque.

Em primeiro lugar, a autora é a nova diva da Qualis Editora.
A Qualis, que tem contratado autoras nacionais da Amazon, anunciou no dia 10/08 pela sua conta do Instagram, Josy Stoque como a mais nova diva da editora. Segundo a autora, o livro que foi selecionado para a publicação ainda este ano é Não Espere pelo Amanhã, seu novo romance erótico policial, best-seller na Amazon desde o lançamento em junho, logo após conquistar mais de 56 mil leituras no Wattpad, plataforma de leitura grátis. Em suas redes sociais, Josy Stoque disse estar muito feliz com a nova etapa de sua carreira. #DivasDaQualis:

Sobre a autora: Íntima das letras desde a infância, Josy Stoque tem formação em Publicidade e Propaganda e já atuou na área como redatora, roteirista, jornalista e assessora. Iniciou sua carreira de escritora em 2010, ao criar a saga sobrenatural Os Qu4tro Elementos, obra autopublicada e o primeiro sucesso da autora, levando-a a indicação do Prêmio Literário Anual Codex de Ouro 2013 e a tradução do primeiro volume para o inglês pela AmazonCrossing, em 2014. A escritora não parou por aí, publicou o new adult Insensatez, escrito com Gisele Galindo, e o conto de fadas Estrela – Em Busca do Amor Eterno em 2013, a trilogia erótica Puro Êxtase completa no ano seguinte, seu segundo sucesso de vendas, e o romance erótico policial Não Espere pelo Amanhã em 2015, livro que conquistou mais de 55 mil leituras no Wattpad. 



A segunda novidade é que todos os livros impressos de Josy Stoque estão na Amazon
Agora a coisa ficou boa! Se você estava desejando todos os livros da autora Josy Stoque, autopublicados na Amazon, no formato impresso, agora você pode completar sua coleção! Encomende e enfeite sua estande com literatura nacional de boa qualidade! Você sabia que se pedir qualquer um dos livros de Josy você poderá baixar o eBook grátis? Não? Isso não é promoção, é presente da autora! Peça o seu livro preferido e, enquanto aguarda chegar pelo correio, leia o digital! Não é demais? A espera acabou!
PS: Não Espere pelo Amanhã foi contratado pela Qualis Editora, portanto, permanecerá na Amazon, nos dois formatos, somente até a Bienal.



E por ultimo, mas não menos importante, como a mais nova diva contratada da Qualis editora, Josy Stoque estará na Bienal do Livro do Rio 2015, que acontece de 03 a 13 de setembro no Rio Centro, todos os dias com sua trilogia erótica Puro Êxtase completa, para autografar, tirar fotos e distribuir brindes exclusivos para quem for visitá-la. Seu horário de autógrafo oficial será dia 12 (sábado), às 15 horas, para atender aqueles que não puderem estar presentes em outro horário. Acessem o evento no facebook e convidem todos seus amigos para prestigiarem nossa autora na feira. #DivasDaQualisNaBienal:



19 agosto 2015

Resenha | Mulheres que não sabem chorar - Lilian Farias


Livro: Mulheres que não sabem chorar
Série: Não
Autor: Lilian Farias
Editora: Literata
Gênero: LGBT, GLS
Páginas: 170
Ano: 2014 

Resenha:
Li esse livro para o desafio que estou participando, e esse mês era um livro com um tema polêmico. Quando vi o tema, sabia que não podia deixar de ler Mulheres que não sabem chorar. Porque polêmica foi o que não faltou nessa história. Antes mesmo de ser publicado, o livro já enfrentou um grande desafio. A editora que ia publicar o livro, quando recebeu o original aceitou o tema, mas depois pensaram bem e pediram para que a autora cortasse o livro pela metade. E como se não bastasse, com medo de represálias vindo de algumas igrejas e grupos homofóbicos, desistiram de publicar o livro. Sorte que a Literata, não se intimidou e fez a publicação.

O livro conta a história de duas mulheres bem diferentes entre si, apesar de estarem na mesma faixa etária, na casa dos cinquenta anos. Marisa é uma mulher bem sucedida nos negócios, mãe de gêmeos que acabam de partir rumo a um intercambio. Ela sempre amou as flores e quando precisou, foi delas que ela fez seu negócio e sua independência financeira. Ela foi criada pela sua avó até os dez anos, quando esta veio a falecer. E quando foi morar com seus pais, ela viu sua vida ruir, pois, sua mãe muito religiosa, cumpria com a ordem de amar ao próximo, categoria que sua filha não fazia parte. Ela casou-se aos 25 e enviuvou aos 30 e aos 34 começou a lista enorme de "namorados". Ela trocava de namorado como quem troca de roupa. Agora sem seus filhos, a única coisa que lhe resta, é seu companheiro, o cigarro.

Olga, diferente de Marisa, é uma mulher derrotada. Desde muito cedo ela começou a beber e sua vida foi transformada por esse vicio. Seu marido, cansado foi embora e levou a filha deles com ele, já que juiz nenhum daria a guarda para alguém em uma situação como ela estava. Seus amigos, cansados de serem roubados e envergonhados por ela, foram se afastando um por um, até que não sobrou ninguém. Seu carro e seus pertences, foram embora, o que ela conseguiu vender, ela vendeu, para que ela conseguisse tomar mais uma dose. E tudo era motivo para beber, até para curar a ressaca. Foram vinte, trinta anos nessa vida, ele não lembra, até o dia em que ela olhou para sua filha e viu a morte em sua frente. Mas antes de morrer, ela fez Olga prometer que iria parar de beber. Ela está tentando.

Marisa e Olga são vizinhas a vinte anos, tempo exato em que elas brigam por tudo. Até parecem que são mais felizes brigando. Marisa despreza Olga e faz o que pode para mostrar isso. Hoje não foi diferente. Marisa passa por Olga que está indo ao mercado comprar comida e passa bem sob a poça de lama para molhar Olga. Olga que já está acostumada a isso, continua indo, mas começa a lembrar de sua filha e fica muito mal e acaba indo parar no bar. Bêbada, ela sai pela rua a noite e acaba sendo agarrada e machucada por um homem que tenta estuprá-la. Só não consegue porque Marisa ouve os gritos de Olga e contrariando as expectativas, ela salva Olga do seu agressor. Marisa leva Olga para sua casa e cuida dela por vários dias. Então aquele desprezo que ela sentia, acaba se transformando em amor. E esse amor entre elas é que vai curá-las de toda uma vida de sofrimento.

Decepção é a palavra que ficou após o termino do livro. Depois de saber sobre toda a confusão envolvendo o livro que citei lá no começo da resenha e depois de ler o prefácio do livro, esperava uma luta contra o preconceito e a bandeira LGBT erguida durante o decorrer da história. Mas o que vi, foi um livro com muitas cenas hot e uma busca por uma vingança por causa de uma consciência pesada. Esperava muito mais do livro e principalmente da ligação entre as duas protagonistas da história. Pelo menos na minha visão não houve amor entre elas, só desejo sexual. E quanto a vingança que falei, Marisa por ter maltratado Olga durante uma vida inteira, quis fazer justiça com o homem que tentou estuprar Olga. E parte do livro ficou nisso.

Não que a autora não tenha abordado vários temas muito importantes durante a história. Ela fez isso sim. Ela falou de machismo, violência domestica e vários outros temas, mas senti que foi de uma forma superficial. Preferia que ela tivesse focado em apenas um ponto e se aprofundado nele. Olga me deu nos nervos em alguns momentos, por achar que era normal, ou algum tipo de castigo ela sofrer uma tentativa de estupro, mas mesmo assim, foi o personagem que mais gostei da história. Marisa eu não gostei nenhum pouco. Ela se achava acima das outras pessoas e que tinha o direito de fazer o que bem entendesse. Sem falar que durante o relacionamento dela com a Olga, ela escondeu Olga por vergonha de estar com outra mulher. Tem também a história da Dulce, primeiro amor de Olga e a história da Ana, filha do estuprador. Enfim, não foi uma história que me prendeu, só dei três estrelas por causa do final, que me surpreendeu um pouco.

Nota:


Imagem meramente ilustrativa 

18 agosto 2015

Tags | Complete a frase e Amo/Odeio

Oi, pessoal. Faz tempo que não respondo nenhuma tag aqui no blog. Por isso hoje trouxe duas de uma vez. As duas foram indicadas pelo Tony do blog the Tony Lucas Blog. Demorou mas saiu Tony hehe. Não vou indicar ninguém para responder, pois os blogs que conheço que respondem tags, já responderam.

Tag: Amo/Odeio
Consiste em listar dez coisas que amo e dez coisas que odeio. Acho a palavra odeio muito forte, por isso vou colocar coisas que não gosto.

Amo
1- Deus
2- Minha mãe
3- Ler
4- Gatos
5- Lasanha
6- Chocolate
7- Fazer nada
8- Cantar
9- Frio
10- Ficar em casa

Odeio
1- Pessoas atrasadas (marcou um horário, apareça no horário marcado, por favor)
2- Mudanças
3- Ficar doente
4- Pessoas que maltratam animais
5- Baratas
6- Pessoas escandalosas
7- Falta de sinceridade
8- Pessoas que criticam os outros por coisas que elas mesmo fazem (tipo, acusar de preconceito)
9- Restrição alimentar (estou passando por isso no momento)
10- Calor

Tag: Complete a frase
Essa nem precisa explicar né? hehe

1- Sou muito ansiosa
2- Não suporto que me acordem sem eu ter dormido o suficiente.
3- Eu nunca tenho tempo para ler tudo o que quero 
4- Eu já fiquei na porta da livraria debaixo de chuva esperando abrir quando lançou Harry Potter e as Relíquias da Morte
5- Quando criança quebrei o braço duas vezes.
6- Neste exato momento estou sentindo o cheiro da comida ficando pronta.
7- Eu morro de medo de ficar sozinha na velhice
8- Eu sempre compro livros novos sabendo que tem um monte na estante que eu ainda não li
9- Se eu pudesse teria escolhido nascer rica
10- Fico feliz quando presto atenção à perfeição de tudo o que Deus criou
11- Se eu pudesse voltar no tempo não mudaria nada.
12- Adoro sentar com uma coberta no frio e esquecer da vida lendo um livro
13- Quero muito conhecer o Egito
14- Eu preciso comprar uma estante maior
15- Não gosto de ficar esperando.


16 agosto 2015

Resenha | Soldier - Leal até o fim - Sam Angus


Livro: Soldier - Leal até o fim
Série: Não
Autora: Sam Angus
Editora: Novo Conceito
Gênero: Drama
Páginas: 256
Ano: 2015
Resenha:
"O cão deve querer estar com você. Se ele quiser estar com você, então ele será leal, corajosos e honrado. Não só isso: ele vai ser impulsionado como se por uma espécie de magnetismo, atravessando em meio às bombas, através de furacões de fogos e de campos com tanques se deslocando, pelo desejo de estar com você. Se ele amar você, ele vai correr para casa, para você, mesmo através de nevascas de estilhaços de ferro."
A vida de Stanley Rider ficou muito difícil após a morte de sua mãe. Só não está pior, por causa de seu irmão Tom. Mas quando Tom é convocado para lutar na Primeira Guerra Mundial, seu pai fica cada dia mais apático e a situação fica ainda pior quando Rocket, a cadela premiada de seu pai, foge por culpa de Stanley e volta prenha de algum cão cigano. Seu pai fica furioso, já que os filhotes serão mestiços e ela nunca mais vai correr como antes depois de dar cria e diz que não vai ficar com nenhum filhote. Mas Stanley fica feliz e acha que seu pai falou da boca para fora. Ele cuida de Rocket durante a gestação e depois de um parto difícil, ela tem quatro filhotes, três cadelas e um macho branco acinzentado que Stanley dá o nome de Soldier.

Mas seu pai não estava brincando e quando os filhotes ficam um pouco maiores, ele pega todos eles e leva até os ciganos para que eles cuidem dos filhotes. Só que quando eles veem Soldier, eles dizem que não querem aquele. Stanley fica feliz, pois, pelo menos vai ficar com um deles, e já tem até um plano de treiná-lo. Mas algum tempo depois, seu pai diz que vai afogar Soldier. Stanley fica pasmo e sabe que seu tempo ali acabou, ele vai fugir com Soldier na manhã seguinte. Mas quando ele levanta, seu pai já levou Soldier e por mais que ele corra, não consegue alcançá-lo. Stanley volta para casa e deixa um bilhete para seu pai dizendo que nunca vai perdoá-lo por afogar Soldier e vai embora.

Como ele não tem para onde ir, ele vai se alistar no exercito. Ele tem apenas quatorze anos e apesar de ser alto para a idade, ele é bem magro. Mas quando chega lá, ele mente e diz que tem dezessete e o alistador faz vista grossa para isso. Mas eles sabem sua idade e que ele não vai aguentar o campo de batalha. Então quando aparece algumas vagas para adestrador de cães, seu superior diz para ele se inscrever. Os cães são treinados como mensageiros para ir onde o homem não consegue no meio da guerra. Ele aceita porque além de amar cães, é a sua chance de ir a Paris encontrar seu irmão. Só que não vai ser fácil ele ir a Paris. Ele recebe para treinar, Bones, um cão gigante que já foi cão de guarda, cujos instintos é proteger seu dono e não correr para longe dele. Mas o que Stanley não sabe, é que a vida lhe reserva uma surpresa.
"Eu aceito somente os homens de caráter mais elevado. É sua obrigação solene apresentar apenas as qualidades que gostariam de ver em seu cão, porque um cão que vive com um homem de coragem e determinação vai se tornar corajoso e determinado..." 
Quando vi que esse livro reunia dois elementos que gosto muito, cães e Guerra Mundial, é claro que fiquei morrendo de vontade de ler. Mas não tinha nem ideia do horror que os cães viveram durante a guerra. Sei que foi um dos períodos mais feios da nossa história, onde os seres humanos perderam sua vida a troco de nada. Não só quem foi para a guerra, mas quem ficou também e os que voltaram, mas cujos corações e mentes continuaram revivendo o que eles viveram em meio a guerra. Mas não tinha nem ideia da quantidade de cães que foram usados como mensageiros e não sobreviveram, Fora os que foram sacrificados por não terem mais nenhuma serventia. O livro é baseado em fatos reais, o que torna a história mais dolorida ainda.

E como não podia deixar de ser, chorei litros com ele. Já chorei logo no inicio, na ocasião do parto, e chorei no meio, e depois no final também. Virei uma chorona hehe. Mas não foi só de tristeza. Chorei também de felicidade e de emoção por ver tamanha lealdade em animais considerados irracionais, mas que por vezes são mais racionais que muitos humanos por ai. Quanto aos personagens, Stanley logo no começo do livro já ganhou a a minha simpatia e torci por ele durante a história toda e no final quase que a autora me mata do coração. Os cachorros, tanto Soldier como Bones são adoráveis e eu queria uns iguaizinhos para mim. E quanto a surpresa que citei na resenha, já dá para imaginar o que é lendo o titulo. Para finalizar, recomendo para quem assim como eu, ama cães. E para quem não ama também, sei que você vai gostar muito de Soldier e do Bones também.

Nota: 




14 agosto 2015

Divulgação - Série Doce Sonho Alado - Sheila Lima Wing

Oi, pessoal. Quem aqui não leu as resenhas dos dois primeiros livros da série Doce Sonho Alado?
Como o terceiro livro da série está para sair, vamos relembrar os outros dois?

Um crime abala a cidade de Coronel Boaventura: um corpo é encontrado na Biblioteca Municipal (que, aliás, estava trancada pelo lado de dentro), vestido com roupas elegantes e segurando um livro chamado "O Mistério do Caso Boaventura". Espalha-se pela redondeza o boato de que o livro possa estar amaldiçoado pelo fantasma do fundador da cidade.
Enquanto isso, Evangeline Maria Ayler – uma garota de onze anos – e sua amiga Hanna Auster passam a estudar num semi-internato particular, o Instituto Educacional A. W. Sigma. Ambas são garotas simples, moram numa favela, e precisam se desdobrar para se adaptar à nova vida entre os filhos da elite.
Evangeline logo descobre que há um mistério envolvido nesse convite a estudar no Instituto: o diretor Último Wing, seu tio de consideração, possui questões mal resolvidas com a mãe da garota, parece ser o tipo de sujeito no qual não se pode depositar confiança.
Durante o ano letivo Evangeline tenta resolver vários mistérios, como o caso da morte na biblioteca, um rosto que lhe espia das sombras, um garoto estranho e seu gato peludo; além de vários outros enigmas e questões comuns que fazem parte dos desafios de ser uma pré-adolescente; tudo isso com muita diversão e aventura.
Doce Sonho Alado é aquele tipo de livro que nos ganha já na sinopse. Ele tem muita aventura, e mistério é o que não falta. Tudo isso dentro de um colégio e sendo investigado por pré-adolescentes, que são tudo, menos comportados. Eles não se conformam e fuçam até descobrir o que está acontecendo. E no final quando pensamos que vamos descobrir alguma coisa, a autora deixa tudo ainda mais complicado e com um final espetacular.
Leia a resenha completa Aqui



Neste segundo livro da saga DSA, Evangeline Maria Ayler já começa o sétimo ano no Instituto Educacional A. W. Sigma entrando em confusões e se deparando com uma novidade: a chegada de uma aluna nova, advinda de um misterioso instituto rival.
Além de precisar lidar com novos dramas no seu dia a dia, ela continua preocupada com o paradeiro do jovem Christofer Wing e com tantas outras questões estranhas que surgiram no ano anterior. Logo ela descobrirá que as coisas podem se tornar mais perigosas do que pensara a princípio, chegando à um patamar que foge da realidade. O verdadeiro inimigo começa a se tornar mais real, assim como outros aliados começam a surgir da forma mais inesperada.
Sempre com a ajuda de seus amigos, Evie precisará transpor novos desafios, decifrar um pouco dos enigmas já existentes, enfrentar seu lado mais impulsivo e descobrir que nem sempre as pessoas são do jeito que imaginamos. O que será que pode acontecer a uma pessoa que resolve seguir seu sonho mais efêmero?
Doce Sonho Efêmero seguiu a mesma linha de mistérios e aventuras que o livro anterior. Comecei o livro achando que veria os problemas solucionados, mas pelo contrário, a autora inseriu ainda mais incógnitas na história. Mas vi uma evolução enorme na escrita da Sheila e o livro é ainda melhor que o anterior, com um ritmo ótimo e com os personagens mais desenvoltos e aprontando todas. E o final, é claro que a autora caprichou novamente e me deixou com aquele gostinho de quero mais.
Leia a resenha completa Aqui


E agora trago algumas informações sobre Doce Sonho Letal, o próximo livro da saga.
A autora disponibilizou os primeiros capítulos para alguns parceiros lerem e dar a sua opinião. O que posso dizer? Só li os três primeiros capítulos, mas já sei que vou amar. E só nesse pouco que eu li, já vi de tudo. Tem um acontecimento chocante e uma revelação que vai abalar as estruturas. Lendo, eu pude perceber como a Sheila já tinha a história toda certinha na sua cabeça e só agora que ela foi soltando as respostas e desenrolando um pouco essa cadeia de mistérios que ronda a vida de Evangeline e da cidade de Coronel Boaventura. Só posso dizer que se você ainda não começou a ler, não perca mais tempo, você não sabe o que está perdendo.
"Os sonhos letais são os mais poderosos (...). Poucas vezes nos matam fisicamente, normalmente eles preferem destruir aos poucos a nossa alma, como veneno muito sutil."
"Faça sempre a diferença, mesmo que seja algo que aos olhos do mundo pareça ser uma coisa insignificante." 
E esse jogo doentio o consumia por dentro. Sua entranhas pegavam fogo a cada vez que aquela noite passava por seus pensamentos, como se quisesse matá-lo aos poucos... Se aquilo fosse um sonho, só poderia ser o seu sonho letal, não havia outra explicação." 
Evie se sentiu emocionada, mas sua atenção não parava de oscilar, tentando se acostumar à sensação flutuante que sentia, como se aquele lugar na verdade fosse um universo paralelo e ela estivesse planando acima do solo enquanto assistia à vida de outras pessoas que tinham uma sorte diferente da sua..." 
"— Mas ainda assim, o mundo nunca mais será o mesmo... o Sol já se pôs para mim." 

Para maiores informações, acessem o site da saga.
SiteSkoob




13 agosto 2015

Editora Empíreo lança Amor na TPM de Fernanda Mello


Todo mês é a mesma coisa. Um turbilhão de sentimentos e sensações provocado pela tão conhecida TPM, uma verdadeira montanha-russa com o painel de controle quebrado. Mal compreendida por muitos, a tensão pré-menstrual faz parte da vida das mulheres desde muito cedo e, por tabela, da rotina de qualquer um que esteja a um raio de 500 metros.  Pensando nesse dilema universal, a escritora Fernanda Mello lança o livro Amor na TPM – Saia com vida desse labirinto emocional feminino no dia 18 de agosto, no Bar Jângal (BH), pela Editora Empíreo. O exemplar também já se encontra em pré-venda no site: http://www.kickante.com.br/campanhas/pre-venda-do-livro-o-amor-na-tpm


Com base em experiências pessoais e em entrevistas com médicos, psicólogos e convidados, Fernanda conta com muito humor tudo que a maioria das mulheres passa quando está de TPM. Mais do que isso: ela dá dicas preciosas sobre como lidar com as situações mais embaraçosas que os hormônios descontrolados podem criar.  “Escrevi com intuito de expor maneiras de amenizar os inevitáveis impactos desse comportamento”, conta.

Segundo a autora, Amor na TPM é um verdadeiro manual de sobrevivência para qualquer pessoa que conviva com, pelo menos, uma mulher. “Namorados, namoradas, maridos, filhos, pais, irmãos, primos, vizinhos, colegas de trabalho, pipoqueiro, o homem da banca da feira etc”, não há quem não consiga aproveitar a dicas de Fernanda.  ”Quem tem ou convive com uma mulher na TPM, sabe que todas as relações sociais são afetadas pela confusão que os hormônios executam no corpo feminino e é preciso sabedoria para lidar com elas”, diz Fernanda.
Mais informações: http://amornatpm.com/


Dados sobre o livro:
Editora: Empíreo
Número de páginas: 112
Formato: 12 x 16,5 cm.
Preço: R$30.


Lançamento do livro Amor na TPM – Saia com vida desse labirinto emocional
·  Quando: 18 de agosto de 2015
·  Horário: a partir das 18h
·  Onde: Bar Jângal - Rua Outono 523, Cruzeiro, Belo Horizonte-MG
·  Entrada gratuita




Sobre a autora:
Escritora e compositora, Fernanda Mello ficou conhecida por seu blog Coração na Boca e pela composição de músicas para bandas como Jota Quest, Tianastácia, Wanessa Camargo, Negra Li, entre outros, incluindo sucessos como: “Só hoje; “O que eu também não entendo”; “Mais uma vez”.
Como escritora, a mineira possui dois livros publicados.  Em 2009, lançou “Princesa de Rua”. O livro de crônicas foi sucesso entre o público e teve sua primeira edição esgotada em menos de um ano.  Em 2011, investiu em um novo formato para seus textos: as crônicas digitais. Os vídeos foram publicados em seu canal, que possui hoje mais de um milhão de acessos. Em 2013, ela lançou o livro infantil "O menino que queria abraçar o mundo".

Créditos da foto: Alessandra Duarte



12 agosto 2015

Resenha | O Príncipe dos Canalhas - Loretta Chase


Livro:  O Príncipe dos Canalhas
Série: Canalhas #1
Autor: Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance Histórico
Páginas: 288
Ano: 2015 
Resenha:

A infância de Sebastian Ballister não foi nada fácil. Desde que seu pai colocou os olhos nele no dia de seu nascimento e viu o quão feio ele era, e por achar que a feiura de seu filho era um castigo ao comportamento desinibido da mãe dele na cama, seu pai passou a ignorá-lo. E quando sua mãe finalmente fugiu com outro homem, seu pai o mandou para um colégio interno. Sebastian que achava que lá sua vida seria mais fácil e que teria amigos, viu o quanto estava enganado logo que chegou. Os abusos contra ele eram constantes mas tudo isso terminou no dia em que ele recebeu a notícia da morte de sua mãe. Ele ficou tão cheio de ódio que desafiou o líder do grupo que estava sempre lhe abusando e venceu. Então ele passou a ser respeitado.

O tempo passou e o garoto que mais parecia um duende, ficou enorme, e quando chegou a hora dele ir para faculdade e seu pai tentou impedir que ele fosse para a faculdade que todos da família Ballister frequentaram, ele decidiu que não precisava mais do dinheiro do seu pai e começou a ganhar o dinheiro dele. Seu pai ficou furioso e decidiu acabar com toda a herança que um dia Sebastian herdaria. Mas quando seu pai faleceu, ele já sabia o suficiente sobre negócios para assumir as muitas dívidas que seu pai deixou e tornar os negócios lucrativos. Dono da sua vida, ele faz o que bem entende, e não dá a minha importância para o que a sociedade pensa sobre seus atos. Até conhecer Jessica Trent.

Jessica, foi chamada escondida pelo criado de seu irmão Bertie. Quando chega a Paris, ela descobre que seu irmão está andando em más companhias, entre eles Sebastian Ballister, o marquês de Dain. Devido a vida de devassidão que ele tem levado, ele está praticamente falido. Jessica tem que resolver isso o quanto antes, para poder abrir sua loja de preciosidades para o qual vem economizando a algum tempo. Ela está com 27 anos e ainda esta solteira. Não por falta de propostas, já que Jess é linda e muito inteligente, o problema é que ela nem sonha em se casar. Ela tem outros objetivos na vida do que apenas se tornar uma égua reprodutora de algum pateta rico. Mas essa convicção toda vai por água abaixo quando ela conhece lorde Dain e percebe que está muito atraída por ele.

Eu estava com muito medo de ler esse livro e me decepcionar. Não li nenhuma resenha falando que o livro era menos que bom, só vi elogios e olha que li umas 15 resenhas dele. Sem falar na capa do livro que está escrito que ele é o ganhador do prêmio RITA de Melhor Romance Histórico. Imagine as minhas expectativas onde estavam. Ainda bem que o livro superou as minhas expectativas. Eu adorei, desde a capa, que amo livros com vestidos na capa, ao conteúdo, que eu concordo com as resenhas que li. O livro é um romance histórico baseado no conto de A Bela e a Fera, e ele é um dos melhores do gênero que eu li até agora. A história segue a fórmula dos livros do gênero, mas o diferencial aqui, são os personagens, muito bem escritos e que conquistam o leitor logo de cara. Eu li o livro com aquela vontade de que ele não terminasse nunca, já sentindo saudades dos personagens.

Dizem que os opostos se atraem, mas aqui aconteceu o contrário. Dain e Jess são iguaizinhos no temperamento explosivo e que não aceitam serem contrariados. Dain por causa de tudo o que aconteceu na sua infância, acabou se fechando para qualquer tipo de sentimento positivo. Quando ele quer alguma coisa, ele pede o preço e paga por aquilo, então ele não entende quando Jess quer dar o seu amor de graça para ele, ainda mais ele sendo "feio". E apesar de ser o vilão, a Fera da história, não tem como não se apaixonar por esse personagem turrão. Jess é um achado a parte. Ela é diferente de toda mocinha que eu já vi nos livros do gênero. Já vi mocinhas fortes sim, mas Jess é louca. No bom sentido é claro. Ela faz o que quer, mas não sem antes planejar tudo que vai fazer nos mínimos detalhes. E quando lorde Dain percebe, já fez a vontade dela achando que foi ela que obedeceu ele. Só me resta recomendar para quem gosta de livros do gênero.

Nota:




10 agosto 2015

Lançamentos de Agosto da Novo Conceito

E hoje trago os lançamentos da Novo Conceito do mês de Agosto. Prometo falhar já resenhei aqui no blog. Os parceiros receberam o livro junto com os lançamentos de Julho. O que mais me interessou foi Para Continuar, que é de um autor que gosto muito.


Autora: Julie Lawson Timmer
Gênero: Drama
Páginas: 368
ISBN: 9788581636955
Sinopse: 
Até que ponto você estaria disposto a se sacrificar por amor?
Mara Nichols é uma advogada bem-sucedida, esposa e mãe dedicada. Ela está doente. Uma doença devastadora. Ela precisa colocar um fim ao sofrimento dos últimos tempos.
Scott Coffman é um professor do ensino fundamental que precisa cuidar de um garoto de oito anos enquanto a mãe do menino cumpre pena na prisão.
Mara e Scott têm apenas cinco dias para dizer adeus àqueles que amam. Essa talvez seja a maior prova de amor que poderiam dar a essas pessoas.


Autora: A. J. Bets
Gênero: Romance, Drama
Páginas: 288
ISBN: 9788581637716
Sinopse: 
A última pessoa que Zac esperava encontrar em seu quarto de hospital era uma garota como Mia - bonita, irritante, mal-humorada e com um gosto musical duvidoso.
No mundo real, ele nunca poderia ser amigo de uma pessoa como ela.
Mas no hospital as regras são diferentes. Uma batida na parede do seu quarto se transforma em uma amizade surpreendente.
Será que Mia precisa de Zac? Será que Zac precisa de Mia? Será que eles precisam tanto um do outro?
Contada sob a perspectiva de ambos, Zac e Mia é a história tocante de dois adolescentes comuns em circunstâncias extraordinárias.


Autor: Johan Harstad
Gênero: Ficção Científica, Suspense, Mistério
Páginas: 288
ISBN: 9788581637099
Sinopse: 
O ano é 2018. Quase cinco décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez.
Três adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 - um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano.
Mia, Midore e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviando mais ninguém à Lua.
Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer...
Prepara-se para a contagem regressiva.


Autor: Pedro Chagas
Gênero: Crônicas
Páginas: 400
ISBN: 9788581637495
Sinopse: 
Prometo Falhar é um livro que fala de amor. O amor dos amantes, o amor dos amigos, o amor da mãe pelo filho, do filho pela mãe, pelo pai, o amor que abala, que toca, que arrebata, que emociona, que descobre e encobre, que fere e cura, que prende e liberta. Em crônicas desconcertantes, Pedro convida o leitor a revisitar suas próprias impressões sobre os relacionamentos humanos. A linguagem fluida, livre, sem amarras, faz querer ler tudo de uma vez e depois ligar para o autor para terminar a conversa Medo, frustração, inveja, ciúme e todos os sentimentos que nos ensinaram a sufocar são expostos sem pudores. Mergulhe de cabeça numa obra que mostra que é possível sair ileso de tudo, menos do amor. Você escolhe a ordem em que vai ler as crônicas do jovem escritor que tem 21 obras publicadas e é sucesso de vendas em Portugal.


Autor: Felipe Colbert
Gênero: Literatura Nacional, Romance, Fantasia
Páginas: 224
ISBN: 9788581637952
Sinopse: 
Envolver-se com a jovem Ayako é a oportunidade perfeita para Leonardo César esquecer a sua vida tediosa e perigosamente limitada, tudo por culpa do seu coração defeituoso.

Enquanto isso, com a ajuda de seu avô, Ayako tem a difícil missão de manter inacessível um porão de dimensões que vão além da loja de luminárias que ela gerencia, repleto de milhares de lanternas orientais, cujo mistério envolve os habitantes do bairro da Liberdade.

A partir dos crescentes encontros entre Leonardo e Ayako, uma nova lanterna surgirá para os dois. Eles terão que protegê-la com afinco, ou tudo que construíram juntos poderá desaparecer a qualquer momento.

O que ninguém conseguiria prever é que Ho, um jovem chinês também apaixonado por Ayako, colocaria em risco o futuro desse objeto. E com ele, o sentimento mais importante que dois seres humanos já experimentaram.

08 agosto 2015

Resenha | Fragmentados - Neal Shusterman


Livro: Fragmentados
Série: Sim
Autor: Neal Shusterman
Editora: Novo Conceito
Gênero: Distopia, Aventura
Páginas: 368
Ano: 2015
Resenha: 
A Lei da Vida
A Segunda Guerra Civil, também conhecida como "Guerra de Heartland", foi um conflito longo e sangrento motivado por uma única questão.
Para acabar com a guerra, uma série de emendas constitucionais conhecida como " A Lei da Vida" foi criada.
Ela satisfez tanto o exercito Pró-Vida como o Pró-Escolha.
A Lei da Vida declara que a vida humana não pode ser tocada desde o momento da concepção até que a criança chegue à idade de 13 anos.
No entanto, entre os 13 anos e os 18 anos, a mãe ou o pai pode escolher "abortar" retroativamente uma criança...
...com a condição de que a vida da criança não tenha, "tecnicamente", um fim.
O processo pelo qual uma criança é ao mesmo tempo eliminada e mantida viva é chamado de "fragmentação".
Agora, a fragmentação é uma pratica comum e aceita pela sociedade.
Connor Lassiter vai fugir. Ele tem dezesseis anos e descobriu à três semanas que seus pais assinaram a ordem para ele ser fragmentado. E como se não bastasse, ainda marcaram uma viagem para um dia depois do procedimento. Ele combina com sua melhor amiga de fugirem juntos, mas quando ele passa na casa dela, ela mudou de ideia. Ele não pode voltar, por isso ele pensa em pegar uma carona em algum caminhão e até consegue isso, mas ele esquece do celular e seu pai e a Juvis (policia juvenil), conseguem encontrá-lo. Mas ele não vai ser levado de volta e sai correndo no meio do transito provocando um acidente.


Risa Ward vive sob a tutela do estado. Ela toca piano muito bem, mas não é excelente. Em sua ultima apresentação, ela cometeu cinco erros. E esses erros estão custando caro. Como ela não é um destaque, agora que ela tem 15 anos, ela não tem mais lugar nas Casas Estatais e a única coisa que sobra para ela é a fragmentação. Ela está sendo levada para uma instituição para ser fragmentada quando o ônibus em que ela está, sofre um acidente ao desviar de dois garotos que estão correndo no meio da estrada. E ela tem a chance de fugir. Ela não pensa duas vezes e corre para fora do ônibus.


Lev Calder sempre soube que seria fragmentado. Ele é um dízimo. Seus pais tiveram 10 filhos e ele como é o mais novo, será entregue para a fragmentação. Em sua festa de 13 anos está todo mundo que Lev conhece e ele tira todas as garotas para dançar. Ele estava muito feliz até que na hora do brinde seu irmão mais velho diz que não vai compactuar com aquilo e vai embora da festa. Depois disso, ele fica um pouco triste mas, ele sabe qual é o seu papel desde muito cedo. E no dia seguinte ele está indo para o Campo de Colheita, onde acontece às fragmentações, quando um maluco surge no meio da estrada, abre a porta do carro e pega ele como refém. Depois que os dois fazem um ônibus bater em um tronco, ele consegue se libertar, mas quando está voltando para o carro, seu pastor grita para que ele fuja. É a ultima coisa que ele ouve antes de levar o tiro de tranquilizante.


Quando acorda, Lev está amarrado a uma arvore no meio do bosque e o garoto que o sequestrou conversa com uma garota como se nada tivesse acontecido. Eles se apresentam como Connor e Risa e dizem que agora eles estão juntos, fugindo da fragmentação. O que eles não entendem é que Lev não quer fugir. Mas por enquanto, ele vai fingir que está do lado deles até ter uma chance de escapar. E como se não bastasse, eles acabam se metendo em outra confusão e acabam com um bebê trazido pela cegonha. Será que eles conseguirão sobreviver até os dezoito anos fugindo de um Sistema que os "fragmentaria". E Lev conseguirá escapar para cumprir sua missão?


Desde que vi o teaser de fragmentados, que fiquei doida para ler esse livro. Eu adoro uma distopia e essa tinha tudo para dar certo. E deu. Desde Jogos Vorazes que eu não lia uma distopia tão bem escrita. O autor ousou ao levantar a questão sobre até onde vai uma vida, até quando estamos vivos realmente. Os adolescentes são fragmentados com a promessa de que viverão suas vidas em várias outras pessoas, Mas isso é viver? Se seus pensamentos e lembranças, até mesmos sua vontade está em outra pessoa, isso significa que você continua vivo? E sua alma, como fica no processo? Essa é a questão que assombra os fragmentários durante a história. Uma história com um ritmo eletrizante, e com um capitulo dedicado a uma das fragmentações, que me deixou muito perturbada. Ponto para o autor.

Dos personagens, me apaixonei por todos. Não só os três protagonistas, mas também os que foram surgindo durante a fuga. Connor é um líder nato, apesar de ser considerado um encrenqueiro e talvez até por isso foi mandado para a fragmentação. Risa é o contraponto de Connor, é ela quem consegue fazer com que ele pense as suas atitudes. E é claro que ficamos torcendo por um romance entre os dois. Mas Lev foi o meu preferido. Eu não sabia o que esperar dele. A todo momento ele me surpreendia. Quando eu pensava que ela ia agir de um jeito, ele fazia o contrário. E o final foi de arrasar corações. A história é narrada em sua maioria pelos três, mas temos varias visões diferentes da história, de pessoas que ajudaram eles, de policias, e até da multidão. E não posso deixar de citar o capricho da Novo Conceito com a capa que está perfeita e com a edição do livro. Sem falar nos marcadores que cada vez que eu olho me dá um arrepio. Recomendadíssimo!

Nota:


Quem não assistiu ainda, aproveite. Você vai querer ler o livro ontem.

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo