30 junho 2017

Resenha | O Retrato da Bruxa - Gislaine Oliveira


Livro: O Retrato da Bruxa
Série: Não
Gênero: Conto
Autora: Gislaine Oliveira
Editora: Amazon
Ano: 2017
Páginas: 22

Resenha: 
Quando completam dezoito anos, elas recebem a noticia, e cada garota reage de um jeito. Umas duvidam, outras não acreditam e tem aquelas que tentam fugir. Mas Beatriz nunca presenciou uma reação como a da sua sobrinha Ana. Ela simplesmente disse que já sabia. O que não teria como é claro, já que sua irmã, a mãe de Ana, teve sua memória apagada quando Beatriz contou o que ela era, já que ela não acreditou em Beatriz e isso seria muito prejudicial tanto para ela mesma, como para toda comunidade das bruxas. Tá certo que Ana se parece com o que as pessoas acham que é uma bruxa. Ela é alta, magra e ruiva. Seus cabelos estão sempre embaraçados e ela está sempre suja, mas isso não é motivo para que ela soubesse o que era.

Ela devia ter prestado mais atenção em Ana. Ela sabia que a sobrinha era considerada estranha, mas todas elas são vistas assim quando mais jovens, por isso ela não se preocupou. Mas agora vendo como Ana está reagindo a revelação, talvez seja necessário apagar suas memórias como as de sua mãe. Mas Ana quer ser uma bruxa e Beatriz vai precisar ensiná-la a usar seus poderes. Ana queria aprender sozinha, mas quando tentou e viu que não ia conseguir sozinha, resolveu aceitar ajuda de sua tia e madrinha. E Beatriz repara que ela está diferente, penteada e limpa. É então que ela percebe que Ana está apaixonada, mas infelizmente não é correspondida. Então Beatriz conta uma história de uma outra bruxa que tentou conseguir o amor com um feitiço, mas que deu muito errado. Mas Ana está decidida e não vai ter nada que faça ela mudar de ideia.

O Retrato da Bruxa é o novo conto da Gislaine Oliveira. Como é um conto e é bem curtinho, não posso falar muito mais sobre o enredo sem soltar spoilers. Ele vai contar a história de Beatriz e de Ana, uma recém descoberta bruxa que acredita que pode fazer o que quiser com seus poderes, até mesmo conseguir o amor de um garoto que está apaixonado por outra. Será que ela vai conseguir? Como sempre a Gislaine usou de uma história simples para nos passar uma grande lição. Gostei muito do conto e o final me surpreendeu bastante. Eu achei que terminaria de um jeito e acabou sendo completamente diferente do que eu tinha imaginado. A resenha hoje é bem curta, mas a história é uma que deve ser lida e apreciada, por isso indico com certeza. Quanto a capa ela está linda e tem bem a ver com a história.


Nota:




29 junho 2017

Dica de Viagem | Rio de Janeiro

Curtindo o Cristo

Olá queridos. Hoje vim novamente contar mais uma aventura, e dessa fez foi para a Cidade Maravilhosa, Rio de Janeiro.
No inicio do ano fui com um amigo e ficamos em um hostel, e dessa vez a pedidos da minha tia, fomos de excursão e qual das duas foram melhor? As duas foram boas, porem ter ido em uma época do ano em que não está muito calor, foi a melhor coisa, pois, sinceramente não sou muito fã do calorão do litoral, fico indisposta e com o um tempo mais ameno topo tudo.

Como começou nova aventura? Vimos um anuncio no Facebook sobre a viagem para o Rio, o valor e o passeio, estava tudo bem atrativo. Convidei 2 primas e então partir para a viagem no dia 09/06 as 23h. Acordei de manhã chegando na cidade, infelizmente a entrada da cidade não é bonita, o governo do estado roubou tanto durante tantos anos que onde o turista não vê, é abandonado...

Chegando então, fomos para o hotel fazer o check in, nos hospedamos, tomamos café e fomos conhecer o Cristo Redentor. Se você tem interesse em ir, leve dinheiro, para subir até a entrada do Cristo é preciso pagar uma van (35,00) entrada para o Cristo (45,00) estudante NÃO paga meia.
E olha parece clichê, mas a visão lá de cima é maravilhosa, cada um tem um sentimento diferente, alguns por estar ali próximo do cristo faz uma oração, outros ficam admirados, outros se preocupam em registrar o momento... é quase uma torre de Babel, tem gente de varias nacionalidades.
Terminado o passeio para o Cristo, retornamos ao hotel para descansar e nos trocar para ir almoçar.
Fomos almoçar em Copacabana, em um restaurante com muitas variedades e muito gostoso, após o almoço a turma foi para a praia e nós fomos para o Parque Lage, pegamos um uber e rapidinho chegamos lá. Meu povo, o Parque Lage é lindo, realizei o sonho de conhecer aquele lugar, gostaria de morar lá perto pra ir todo final de semana...






Logo apos, fomos para o Jardim Botânico, íamos a pé, porem uma moça nos disse que a caminhada era longa, e fizemos como sempre vimos nas novelas, demos sinal para um táxi e ele parou na hora (me senti na novela de Manoel Carlos rs). O Jardim Botânico é imenso e maravilhoso, tem que pagar para entrar e estudante paga meia.


Fomos então caminhar pelo famoso e global jardim... Fizemos questão de ir em lugares que foram pano de fundo de varias novelas... não sentimos as horas passar, nos divertimos, tiramos muitas fotos... voltamos para o hotel novamente de uber.



Mas como queríamos aproveitar mais um pouco, minha prima sugeriu um lugar pra gente ir a noite na região da Lapa no Rio Scenarium. É uma casa noturna incrível, uma decoração unica, é um casarão de 3 andares e cada canto tem uma decoração diferente. Tinha gente de varias idades e gosto musical, afinal cada ponto da casa estava tocando uma musica diferente, o que não interferia na outra.
Ficamos lá, foi uma noite agradável e diferente e valeu muito a pena ter saído com minhas primas. Como no dia seguinte tínhamos que levantar cedo, não ficamos muito tempo.


Domingo de manhã, café da manhã e fomos para o Leblon, o restante da turma foi para o Pão de Açúcar (fica para a próxima). Olha as pessoas falam de Copacabana, mas o Leblon é incrível, que praia linda e lugar agradável. ficamos um pouco por lá caminhando na orla, na areia, socializando com vendedor de coco, o qual ainda nos fez uma breve serenata hahahaa, e logo voltamos para o hotel para nos arrumar e fazer check out. Fomos almoçar na Feira de São Cristóvão, eu só gostei de lá porque comprei um vestido com um preço suuuper em conta rs (sou filha de nordestino, mas sou chata pra comer comida tipica) o lugar é lotado e eu particularmente não gosto de ambiente muito cheio e bagunçado. E apos o almoço e um tempinho pela feira, voltamos para casa.





A viagem foi agradavelmente deliciosa, como disse, o tempo estava ameno, o que favoreceu e dessa vez fui com outro olhar, o que me fez aproveitar mais a cidade.
Quando fui na primeira vez, ouvi e li que tantos lugares eram perigosos que acabei ficando com medo de passear, dessa vez fui mais tranquila e aproveitei bem mais. Se você tem vontade de ir, não dê atenção para essas noticias, procure ir fora de época de ferias, em que o turismo é maior e evite usar ônibus, se você estiver com mais alguém, compensa bem mais pegar táxi ou uber.

Resumindo a cidade é sim, muito linda, porem acabei observando algumas coisas que precisam ser melhoradas, mas isso compete aos governantes do estado e em todas as cidades têm seus pontos fortes e fracos. 
Interessante que antes de ir para o Rio temos uma ideia da cidade e das pessoas, não é uma visão negativa, é que construímos ideias através do que vemos na televisão... 
Aqui termino meu Diário de Bordo hehehehe (tá parecendo coisa de bloguerinha)
E você já foi ao Rio de Janeiro e tem alguém lugar que você recomendaria?





27 junho 2017

Resenha | O Medalhão de Ísis - C. S. Camargo


Livro: O Medalhão de Ísis
Série: O Medalhão de Ísis #1
Gênero: Fantasia, Mitologia
Autora: C. S. Camargo
Editora: Arwen
Ano: 2016
Páginas: 242

Resenha: 
Ahlam é a filha mais velha do Sultão Abbas, soberano do reino de Nifah. Ela está prestes a completar dezoito anos e já passou da idade de se casar. Mas ela acha que está muito nova para se prender a algum desconhecido e por enquanto seu pai tem respeitado sua decisão. Até agora. Para acabar com uma antiga guerra com o reino vizinho, Badhi, seu pai vai promover seu casamento com o herdeiro do reino, o príncipe Marzuq. Em toda sua vida Ahlam nunca saiu da segurança do palácio, mas ela conhece bem a fama de Marzuq e tem certeza de que seu pai não poderia ter escolhido alguém pior para se casar com ela. Mas o acordo está feito e dentro de uma semana, em seu aniversário de dezoito anos, ele estará assinado. Ahlam tenta pensar em uma solução, mas a data chega e ela não tem outra saída a não ser ir se apresentar ao príncipe. Mas antes seu pai lhe entrega seu presente de aniversário, um colar que ele mandou buscar no Egito.

Depois do acordo assinado, Marzuq pede para dar um passeio com Ahlam e ela constata que a fama dele é verdadeira. Nos pouco momentos que passam a sós, ele é bem desagradável e parece mais interessado no seu colar novo do que em sua pessoa. Mas o passeio é interrompido pois o palácio está sendo atacado. Quem está liderando o ataque é Faris Zahir, o melhor guerreiro do reino de Hasfah. Ele está no palácio para roubar o Ankh sagrado, um artefato que ele não sabe o que é, mas que seu rei Lahssam quer para si. E suas ordens são para pegar o objeto e matar todos os integrantes da família real. Mas existe uma passagem secreta no palácio para esse tipo de situação e a família real consegue escapar. Só que Ahlam se recusa a ir sem sua criada mais antiga e volta para procurá-la. Mas Marzuq vai atrás dela e exige que Ahlam lhe entregue o colar. Quando Ahlam se recusa ele tranca a passagem secreta deixando Ahlam a merce dos atacantes.

Ahlam se esconde embaixo da mesa, mas é descoberta por Faris que quando fica sabendo ser ela a filha mais velha do sultão, decide poupar sua vida e levar Ahlam como se fosse uma escrava. Ele ignora as ordens do rei, pois, fica fascinado pela beleza de Ahlam e porque quer descobrir o porque desse ataque sem sentido. Já no meio do deserto, Ahlam é descoberta junto com seu colar e tanto Ahlam como Faris são condenados a morte. Mas antes que alguma coisa possa ser feita, eles são atacados por dezenas de chacais com pernas humanas e cabeça de chacal. Faris e Ahlam conseguem fugir e quando estão perdidos no meio do deserto Faris resolve apelar para os deuses de sua mãe, os deuses egípcios. É então que o próprio Hórus vem até eles. Hórus diz que eles devem levar o colar que está com Ahlam, que pertence a sua mãe a deusa Ísis, até seu lugar de origem e que eles precisam encontrar um velho sábio com a marca do medalhão. Até lá eles estão correndo um grande perigo.


A primeira coisa que me chamou a atenção nesse livro foi essa capa maravilhosa. Quando vi ela já quis ter o livro na minha estante. E depois quando li a sinopse e ainda vi que tinha a ver com o Egito e como amo qualquer história que tenha alguma coisa a ver com o país ou com a mitologia egípcia, eu precisei comprar ele. E comprei na pré-venda, mas não sei dizer por qual motivo só agora, um ano depois, foi que peguei ele para ler. E gostei bastante do que li, mas acabei um pouco decepcionada também. A escrita da autora é bem ágil e os capítulos curtos tornam a leitura bem rápida. A história é bem gostosa, mas sabe quando fica aquela sensação que faltou profundidade na história? Não sei se por amar mitologia egípcia e por sempre estar lendo tudo o que encontro sobre o assunto, mas o certo é que fiquei comparando com as outras coisas que já tinha lido e me pareceu ser meio fraco.

Pela idade dos protagonistas achei que fosse encontrar algo mais adulto, mas acabei achando mais infantil do que As Crônicas dos Kane, do Rick Riordan, que é protagonizado por adolescentes. Acho que esse foi meu erro, estar com as expectativas lá em cima. Mas a história é boa. As aventuras são bem legais e a autora foi convincente nas partes mitológicas. O livro tem bastante ação e temos é claro um romance entre os protagonistas. Como esse é o primeiro livro de um trilogia, ficou bastante coisas em aberto, a aventura pelo Egito apenas começou, por isso ainda vou querer ler os outros livros. Falei da capa anteriormente, mas não é só ela que está caprichada, a edição do livro está muito bem feita. A diagramação dá gosto. Pena que fui com muita sede ao pote e acabei me decepcionando com os protagonistas principalmente. Mas ainda assim indico a leitura para quem gosta do gênero. Só não vá com altas expectativas.

Nota:





26 junho 2017

#3 | Eu Quero!

Vamos ver quais foram os lançamentos de junho que mais chamaram a minha atenção?

Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele.
Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.
O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.

Esse livro eu li em uma ação que a Novo Conceito realizou com seus parceiros, mas li a história em e-book, por isso não vejo a hora de ter meu exemplar em mãos. O livro é incrível e espero que a edição fique maravilhosa.

Simon Fairfax, o fatalmente charmoso marquês de Lisburne, acaba de retornar relutantemente a Londres para cumprir uma obrigação familiar.
Ainda assim, ele arranja tempo para seduzir Leonie Noirot, sócia da Maison Noirot. Só que, para a modista, o refinado ateliê vem sempre em primeiro lugar, e ela está mais preocupada com a missão de transformar a deselegante prima do marquês em um lindo cisne do que com assuntos românticos.
Simon, porém, está tão obcecado em conquistá-la que não é capaz de apreciar a inteligência da moça, que tem um talento incrível para inventar curvas – e lucros. Ela resolve então ensinar-lhe uma lição propondo uma aposta que vai mudar a atitude dele de uma vez por todas. Ou será que a maior mudança da temporada acabará acontecendo dentro de Leonie?
Volúpia de veludo, terceiro livro da série As Modistas, é uma história de amor envolvente, com personagens femininas fortes e determinadas que transitam com perfeição entre o romantismo e a sensualidade.

Esse eu até já tenho aqui em casa. Comprei na pré-venda mesmo. Como não tinha lido o segundo da série ainda, li esse esse mês e o mês que vem já leio esse. Espero que seja tão bom quanto o primeiro e melhor que o segundo.

O segundo livro da série Noivas da Semana. Carter Billings: com seus cabelos loiros, olhos azuis e beleza hollywoodiana, ele pode ter a mulher que quiser. Mas, quando decide concorrer à vaga de governador do estado da Califórnia, Carter sabe que vai precisar abandonar a vida de solteiro e se tornar um homem de família. E para isso ele precisa de uma esposa. Entra Eliza Havens, que gerencia a agência de casamentos Alliance. Eliza Havens: ela está feliz por sua amiga Sam ter arrumado um marido rico e atraente. Só tem um detalhe que a deixa louca da vida: o melhor amigo dele, o sexy e ousado Carter Billings. Eliza nunca brigou tanto com um homem — e nunca conheceu alguém que mexesse tanto com ela. Juntar pessoas solitárias é a maneira como Eliza ganha a vida, porém um obscuro segredo do passado a faz descartar totalmente a possibilidade de se casar. Pelo menos foi assim até agora...
“Acompanha marcadores de página de Brinde somente nas compras realizadas no período de pré-venda. ”

Esposa de segunda eu comprei na pré-venda também. Como amei o primeiro livro da série, já garanti o segundo. Essas capas são perfeitas. Ansiosa para que chegue logo.

Maya Stern é uma ex-piloto de operações especiais que voltou recentemente da guerra. Um dia, ela vê uma imagem impensável capturada pela câmera escondida em sua casa: a filha de 2 anos brincando com Joe, seu falecido marido, brutalmente assassinado duas semanas antes.
Tentando manter a sanidade, Maya começa a investigar, mas todas as descobertas só levantam mais dúvidas.
Conforme os dias passam, ela percebe que não sabe mais em quem confiar, até que se vê diante da mais importante pergunta: é possível acreditar em tudo o que vemos com os próprios olhos, mesmo quando é algo que desejamos desesperadamente?
Para encontrar a resposta, Maya precisará lidar com os segredos profundos e as mentiras de seu passado antes de encarar a inacreditável verdade sobre seu marido – e sobre si mesma.
É possível justificar o mal quando há a intenção de fazer o bem?

Harlan Coben sempre está na minha lista de desejados. Mas como ele lança mais livros do que eu consigo ler, estou com alguns dele na estante esperando a vez. Mas não custa acrescentar mais esse na fila hehe.

Atormentado por achar que não faz o suficiente para tornar o mundo um lugar melhor, William, um respeitado psicólogo infantil, tem a chance de realizar um estudo que pode ajudar a entender o desenvolvimento da maldade humana.
Porém a proposta, feita pelo misterioso David, coloca o psicólogo diante de um complexo dilema moral. Para saber se é um homem cruel por ter testemunhado o brutal assassinato de seus pais quando tinha apenas oito anos, David planeja repetir com outras famílias o mesmo que aconteceu com a sua, dando a William a chance de acompanhar o crescimento das crianças órfãs e descobrir a influência desse trauma no crescimento delas.
Mas até onde William será capaz de ir para atingir seus objetivos?
Em O sorriso da hiena, Gustavo Ávila cria uma trama complexa de suspense e jogos psicológicos, em uma história que vai manter o leitor fisgado até a última página enquanto acompanha o detetive Artur Veiga nas investigações para desvendar essa série de crimes que está aterrorizando a cidade.

E esse eu já comprei e já chegou. Inclusive estou lendo ele no momento. Mas estou lendo devagar para render, porque estou amando a história e um dos protagonistas.

E sua lista de desejados, como ficou nesse mês?





25 junho 2017

Resenha | Os Fantasmas do Espelho - Paulo Mateus


Livro: Os Fantasmas do Espelho
Série: Não
Gênero: Terror, Contos
Autor: Paulo Mateus
Editora: Independente
Páginas: 151
Ano: 2017

Resenha:
Os Fantasmas do Espelho é um livro de contos em sua maioria de terror, mas também temos alguns de ficção científica. Eu sou muito fã de livros de terror, mas é muito difícil de encontrar livros que realmente dão medo. Geralmente os livros classificados como terror são 8 ou 80. Ou é algo que pega mais no psicológico ou aqueles com coisas de demônios bem pesado e não é nenhum dos dois estilos que gosto. Sou mais daquelas histórias que tem aquele suspense e a gente fica apreensiva não sabendo o que vai encontrar na próxima página. A gente chega até a ouvir aquela música típica dos filmes do gênero e quando pensa que não, vem aquele susto e a gente fica de boca aberta. Mas esses são os mais difíceis de achar. E quando recebi o convite do autor para resenhar esse livro e vi que era do gênero, aceitei na esperança de que dessa vez eu achasse um que realmente me desse medo.

São dez contos no total. E logo no primeiro conto já me deleitei: morri de medo. O conto é O Novo Brinquedo onde Sofia uma garota de cinco anos ganha uma boneca de pano. E o que parecia ser apenas mais uma boneca simples, mas bonita, acaba se tornando o pior pesadelo da garota. Não sei vocês, mas eu sempre tive medo de bonecas, de porcelana então nem chego perto. Quando eu era criança surgiu uma história de que as bonecas da Xuxa estava mordendo as crianças a noite e na época eu tinha uma boneca dela. Me livrei dela bem rapidinho. E as outras bonecas que eu tinha deixava em uma caixa do lado de fora de casa de tanto medo hehe. Não vou contar o que acontece no conto com a Sophia e a boneca, mas a coisa é de arrepiar, eu que não queria estar na pele dela. Ainda mais ela sendo tão novinha. Esse foi meu conto favorito.

Outro conto que amei foi Não Olhe. Debaixo de uma forte chuva, Clara acaba tendo seu guarda-chuva levado pelo vento, não antes dele bater em seu olho. E para não acabar encharcada ela entra na loja mais próxima, que é uma loja de antiguidades. Ela dá sorte, porque no meio de tantas coisas velhas o dono tem um guarda-chuva para vender e muito simpático ainda oferece junto um outro objeto que ele diz ser 'mágico"e que vai dar um jeito em seu olho ferido. Mas o tal objeto vai ter um preço muito alto para Clara pagar. Achei a ideia e o desfecho desse conto sensacional. Eu nunca que ia imaginar aquilo. Mas eu não ia cair nessa não, já que sou cética até o ultimo fio de cabelo e nunca que ia aceitar algum objeto nessas circunstancias.

Outro conto que gostei bastante também foi Alpha o Assistente Pessoal. Imagine um gênio da lâmpada moderno, e em vez de uma lâmpada, um aplicativo de celular que realiza todos seus desejos. Foi outro conto que me surpreendeu bastante também e gostei muito do final. Não vou falar de cada um dos contos porque são dez e a resenha ia ficar enorme e como são contos curtos não quero tirar a surpresa de quem vai ler. O que posso dizer com certeza é que quem assim como eu ama histórias de terror, com certeza vai gostar desse livro. o autor escreve muito bem. Em nenhum dos contos me senti entediada ou imaginei o que iria acontecer antes. É uma leitura rápida e gostosa que com certeza vai agradar aos amantes do gênero. Vi em uma entrevista que o autor se inspira em Stephen King. Eu que não sou tão fã do estilo do King, gostei mais dos contos do Paulo Mateus do que do próprio mestre do terror.

Nota:


E quem ficou curioso e quer ler, aproveite para comprar o seu e-book na Amazon. Além de ler uma ótima história, ainda vai concorrer ao um prêmio magnifico. Quem comprar ou ler o livro através do kindle Unlimited, poderá participar de um sorteio, o prêmio sorteado será um CARTÃO PRESENTE ONLINE da Saraiva no valor de 50 reais.

Regras para participar do sorteio:
No caso da compra do ebook a pessoa deve enviar um comprovante da compra para o e-mail de contato no final do livro.
No caso do kindle Unlimited a pessoa deve enviar uma foto ou screenshot da última página do ebook (onde ficam as informações e os contatos)
O participante também deve enviar seu nome completo e seu e-mail de contato.
O resultado será divulgado no instagram do autor, paulo_mateus16, no dia 30 de Junho.

Amazon

E quem preferir, os contos também são vendidos separadamente.





23 junho 2017

Divulgação | Meu nome é Albert!

Hoje venho apresentar para vocês o autor Ronaldo Viana S. e seu livro Meu nome é Albert! Uma história sobre bullying.

Meu nome é Albert!Em suas páginas, Albert é um nome que poderia ser substituído por John, Dimitri, Sarah, Giulia ou qualquer outro. Infelizmente, onde quer que se mostre, o bullying é uma prática daninha espalhada nas relações que deveriam ser humanas.
Albert é alemão, tem apenas 11 anos e apenas três dedos nas mãos. Ele é execrado na escola e até em casa, pois quase todos o chamam de Três Dedos. Somente a sua mãe e o seu melhor amigo, o desconhecido Kurt, respeitam-no com amor incondicional. Para esquecer as agressões, Albert isola-se no jardim de sua casa todas as manhãs e brinca com Kurt.
Transcorrida em poucos dias do ano de 1974, a história se desenvolve na casa de Albert e na escola. A propósito, buscando conhecer o amigo secreto de Albert, o reverendo Adrian investiga o drama do menino e o indaga sobre anjos e mensageiros divinos. Por fim, quando as agressões evoluem a lamentável ponto, o destino e a vida de Albert correm sério risco.
Como acabará esse drama recheado de ensinamentos e verdades inquestionáveis? Que mensagem nascerá de suas páginas? Para sabê-lo, leia mais esta obra do escritor Ronaldo Viana S. e descubra como os acontecimentos ocorreram.
Nota do autor


Pessoas são diferentes. Pessoas são únicas. Pessoas têm nome e, neste livro, o nome Albert poderia ser substituído por John, Dimitri, Sarah, Giulia, poderia até ser Kurt ou qualquer outro. Poderia ser o seu, poderia ser o meu. Meu nome é Albert! é uma obra de ficção, lugar para onde muitas pessoas gostariam de fugir, principalmente quando elas vivem histórias como esta. Histórias que, infelizmente, são comuns antes mesmo de receberem uma classificação, Bullying. Histórias que estão escondidas na sala de aula, na sala de casa e até nas redes sociais, para quem quiser ver. A seguir você poderá conhecer a história de Albert, e com ela um pouco da minha história e de milhares de pessoas ao redor do mundo, talvez até a sua. Uma história que é vivida por muitos, mas que não deveria perte ncer a ninguém. Lendo este livro é possível que você ria com Albert. É possível que você chore com ele. E é bem possível que você o ame. Talvez você se veja neste garoto e queira entrar nas páginas desta obra e defendê-lo – ou defender-se – de seus agressores.  Meu nome é Albert! é uma obra baseada em fatos reais, nela revivi a minha história. Está aí um livro que vale a pena ler até o fim.





Ficou interessado no livro e quer saber mais sobre ele, confiram a resenha feita pela Luiza do blog Estranhos Como Eu.



22 junho 2017

Resenha | A Espada de Vidro - Victoria Aveyard


Livro: A Espada de Vidro
Série: A Rainha Vermelha #2
#1 - A Rainha Vermelha
Gênero: Distopia
Autora: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Ano:  2016
Páginas: 496

Resenha: 


Contém spoiler do livro anterior. 


"Se sou uma espada, sou uma espada de vidro. E já me sinto prestes a estilhaçar."

Mare Barrow só tinha uma preocupação na vida, prestes a completar dezoito anos, ela queria descobrir um jeito de escapar do alistamento obrigatório na guerra de Norta contra Lakeland. uma guerra sem sentido que já dura anos. E é exatamente tentando escapar do alistamento que ela conhece o príncipe Cal e ele consegue um emprego para ela como criada da família real. Mas as coisas não acontecem como o esperado e logo no seu primeiro dia no emprego, Mare descobre que apesar de ter o sangue vermelho, ela tem a habilidade de controlar a eletricidade. Os poderes até então eram exclusivo dos prateados. Mas essa descoberta se dá em publico e para contornar a situação o Rei faz um acordo com Mare e ela terá que fingir ser uma nobre prateada. Só que a Guarda Escarlate, um grupo de vermelhos rebeldes, vê Mare como um trunfo e Mare acaba fazendo um jogo duplo.

Porém Mare confia na pessoa errada e as coisas terminam da pior forma com Mare e Cal condenados a morte. Só que eles conseguem fugir com a ajuda da Guarda Escarlate. Mas Cal apesar de estar com eles, aos olhos de todos os vermelhos ele é um prateado, por isso ele está algemado, mesmo tendo todos os prateados em seu encalço, já que ele é acusado de matar seu próprio pai, cortesia de Maven e da Rainha Elara. E mesmo tendo conseguido fugir da execução eles ainda não estão seguros. Enquanto fogem no trem em direção ao esconderijo da Guarda Escarlate eles sabem que a qualquer momento Maven vai atacar. E Cal avisa que Maven vai vir com tudo o que eles tem. E depois de ter sido traída da pior forma, Mare não sabe se pode confiar em Falsey mesmo que seu irmão Shade, que graças a Deus esta vivo e tem poderes como ela, e seu amigo Kilorn, estejam com a Guarda.

E Cal estava certo. Eles são atacados pelo ar e por terra. Mas nem Cal poderia imaginar o que Maven faria: a linha de frente é ocupada por criados vermelhos acorrentados servindo de escudo para os soldados prateados. E novamente Mare e Cal lutam juntos e mesmo com toda destruição causada por Maven e seu exército, eles conseguem escapar. Mas Mare não é mais a mesma. Aquela Mare morreu no dia em que caiu no escudo elétrico. Essa nova Mare não confia mais em ninguém e não consegue se encaixar entre os vermelhos que também não a veem como uma igual. Por isso Mare só tem um objetivo em mente: encontrar os iguais a ela. Ela tem uma lista de vermelhos com poderes prateados. O problema é que Maven também sabe todos os nomes que estão na lista e chegar até eles antes de Maven é uma questão de vida ou morte. E se conseguir eles terão um exército para lutar de igual para igual.

"Sou a primeira a agarrar seu braço. Seguro firme. Ainda que não possa confiar em Kilorn, em Cal e em mais ninguém, posso confiar no poder. Na Força. Na energia."

Quando fui ler A Rainha Vermelha, li morrendo de medo, porque até então tinha lido muitas resenhas negativas dele. Era todo mundo falando que não tinha nada original na história, que era basicamente uma salada de outras distopias. E também era só coisas negativas sobre a protagonista. Mas felizmente eu li o livro e amei. Realmente tem muitas coisas de outros livros, mas se pensar por esse lado, qual livro que a gente lê que não tem nadinha de nada de algum outro que a gente já leu ou ouviu falar. Mas apesar de ter amado, eu acabei demorando um tempão para ler o segundo. Só agora consegui pegar ele para ler. E dessa vez infelizmente eu tenho que concordar com as resenhas negativas que li da série. O segundo livro pouco acrescentou à história e tem muitas referencias a outros livros famosos. Tem até uma cena muito igual a Jogos Vorazes. E a protagonista, meu Deus.

Eu tinha gostado da Mare no primeiro livro, mas nesse eu até que tentei dar desculpas para suas atitudes, mas no fim não teve jeito, fiquei com vontade de entrar no livro e dar umas sacudidas nela para ver se ela enxergava alguma coisa que não fosse seu próprio umbigo. Ela passou metade do livro se lamentando porque foi traída pelo Maven e não querendo acreditar que aquilo realmente tinha acontecido e passou a outra metade achando que era a super poderosa invencível que não importava quem ela magoasse pelo caminho, que no fim só o poder dela é que valia a pena. Se eu fosse a autora ia dar um jeito de ela perder seus poderes só para ver o que ela ia fazer. Mas gostei do que a autora fez no final, ela merecia muito mais do que aquilo. Como já estou com o terceiro livro aqui na estante, já vou começar a ler e espero que ela mude essas atitudes, se não vai ficar impossível continuar lendo a série.

Mas nem tudo foi ruim, até por isso ainda dei uma nota alta para o livro. Espada de Vidro começa exatamente na mesma cena em que A Rainha Vermelha terminou, por isso já temos ação logo no inicio do livro. E o livro é praticamente isso, ação, atrás de ação. Não temos grande reviravoltas como no primeiro, mas eu como fã dos X-Men, não poderia deixar de apreciar tantas pessoas com poderes juntas. Eu queria muito ter o poder de uma das garotas. Ela tem uma memória perfeita, consegue se lembrar de tudo o que já leu, ouviu ou viu em sua vida. Imagine que bom seria para lembrar de todos os livros que já lemos? hehe. Quanto aos demais personagens, Maven pouco aparece, e quando o faz rouba a cena. Cal me decepcionou um pouco também por ficar passando a mão na cabeça da Mare. E os outros praticamente foram ofuscados pela chatice da Mare, que é a narradora da história. Mas em compensação a capa está ainda mais linda que a do primeiro livro. Emfim, leia por sua conta e risco.

Nota:







21 junho 2017

Tag | Com que filme eu vou?

Fomos indicadas pela Nana do blog Canto Cultzíneo para responder essa tag. Consiste em responder perguntas relacionadas  a filmes. E como a expert de filmes aqui no blog é a Olivia, as respostas vão ficar por conta dela.

As regras são:
- Colocar o link do blog que te indicou;
- Indicar mais cinco blogs para responder a TAG.

Meu povo, vou procurar sugerir alguns que talvez não é falado com tanta frequência. Para apresentar novas opções. 

1 - UM FILME PARA ASSISTIR SOZINHA


Por se tratar de uma linda historia e cheia de detalhes que são melhores absorvidos quando não tem interferência de outras pessoas. É por isso que escolhi O Capitão Fantástico. 

2 - UM FILME PARA ASSISTIR QUANDO ESTÁ CHOVENDO



Esse é o tipo de filme que dá pra assistir em qualquer momento da vida, mas como as vezes dia de chuva é meio deprê, escolhi esse que é puro amor e tem uma mensagem linda sobre família.


3 - UM FILME PRA TE FAZER DORMIR



Todos concordam que Darin é o cara e que Tese sobre um homicídio é um bom filme, mas se você assiste sem estar muito atento dá um soninho bão sô rs


4 - UM FILME PARA ASSISTIR BÊBADA



Bêbada? rsrsrs não entendi o porque dessa opção, mas como todos que bebem vê graça em tudo... vai que com um pouco de álcool esse filme fique um pouco mais interessante rsrs


5 - UM FILME PARA ASSISTIR QUANDO VOCÊ ESTÁ FAZENDO OUTRA COISA



Particularmente tenho o habito de assistir filmes fazendo as unhas, e as vezes colocando o quarto em ordem. Mas deixo a sugestão de Sing pois é uma animação musical e bem animadora.


6 - DOIS FILMES PARA SEREM ASSISTIDOS EM SEQUÊNCIA



Ah o que dizer do filme que a gente respeita? sou suspeita pois amo Narnia, já fiz maratona varias vezes e não tem como enjoar... Narnia é puro amor!


7 - UM FILME PARA ASSISTIR ACOMPANHADA



Acompanhada aqui acredito que seja pelo crush certo? Então sugiro Sem limites, é um filme com um tema muito bacana e com o lindo do Bradley Cooper 


8 - UM FILME PARA ASSISTIR COM OS AMIGOS



Olha me desculpe aqueles que não curtem um terror, mas adoro assistir filmes de terror com amigos, alem de passar medo (confesso) me divirto. Se você tem medo tente assistir com seus amigos, talvez o medo fique menor.


9 - UM FILME PARA ASSISTIR COM A MÃE


Minha mãe dificilmente para pra assistir filmes, mas quando resolve assistir ela quer ver algo que valha a pena. Deixo então Flores do Oriente. É um filme baseado numa historia real e emocionante.


10 - UM FILME PARA ASSISTIR COM O PAI


Logan... ai ai (suspirando) posso colocar como sugestão em todos os anteriores? rsrs Sou fã.
Meu pai é outro que também é seletivo pra ver filmes, prefere ficar no youtube hahahaha. Mas acredito que esse ele iria gostar de assistir junto comigo. 

Indicados:
- The Tony Lucas Blog
- Momento Crivelli
- Meu Epílogo
- Estante da Ale
- O que tem na nossa estante




19 junho 2017

Resenha | Fisheye - Kamile Girão


Livro: Fisheye
Série: Não
Gênero: Drama, Romance
Autora: Kamile Girão
Editora: Wish
Ano: 2017
Páginas: 316

Resenha:
Ravena Sombra tem dezesseis anos, mas quem olhar para ela hoje vai achar que ela tem muito mais. Afinal ela se vestiu para isso. Ela demorou horas se arrumando para parecer mais velha. Horas literalmente, e a maior parte desse tempo só para fazer a maquiagem. Mas isso é culpa da lâmpada do banheiro que mal dá para enxergar seu rosto. Essas lâmpadas feitas hoje em dia parecem que não funcionam direito e estão cada vez mais fracas. Mas a demora vale a pena e quando ela olha no espelho ela está perfeita. Ela está ansiosa para sair, já que faz tempo que ela não sai, pois, tem dedicado suas noites para estudar para o vestibular. Ela vai para a White Elephant, a boate mais cara e inacessível da cidade com seu amigo Micael. Mas quando Micael chega e ela sai para a rua, Ravena tem a impressão de que não é só a lâmpada do seu banheiro que está com defeito, parece que as da rua também estão bem mais fracas. Desde quando o mundo virou uma espécie de produção do Tim Burton?

E quando ela olha para Micael, ela mal consegue distinguir suas feições, ele mais parece com um rascunho estragado por manchas de tintas escuras. Micael conhece Ravena a tanto tempo que logo percebe que tem alguma coisa errada com ela, mas Ravena disfarça e diz que está tudo bem. E dentro do carro a escuridão é ainda maior. Quando chegam na boate, Ravena já perdeu toda a empolgação, mas como não quer estragar a noite de ninguém, ela permanece firme. Mas dentro da boate as coisas só pioram e quando Ravena percebe já está no chão com a cabeça machucada. Ela vai parar no ambulatório da boate para aguardar seu pai vir buscá-la, já que é menor de idade e está em uma boate para maiores. E Micael tem certeza de que ela caiu por estar bêbada. Mas sua preocupação nem é a humilhação e a vergonha que já passou e que ainda vai passar, o problema é o que realmente está acontecendo com seus olhos.

"— Ei, olha para mim – obedeci, um pouco vacilante. Daniel parecia sério e seus olhos claros, um céu infinito de sabedoria em que eu poderia me perder. Por alguns instantes, tragada pelo seu olhar, me esqueci do motivo pelo qual resolvi falar com ele sobre meus medos. Mais uma vez, me senti em cima de uma montanha-russa. — Você não é apenas isso, Ravena. Tem muito mais em você do que apenas a deficiência. Talvez as coisas estejam meio confusas agora, mas tudo isso é um processo de aceitação"

Desde criança Ravena tem se esforçado para ser aceita. Não que ela seja a garota perfeita, mas ela soube valorizar seus pontos fortes e segue a risca as regras para sobreviver em um mundo de aparências. Mas ela vê seu mundo desmoronar quando chega na escola na segunda feira e todos compartilharam um vídeo do que aconteceu com ela na boate. Mas o pior ainda estava por vir. Quando finalmente ela passa por um oftalmologista, ela descobre que tem retinose pigmentar. Sua retina está se degenerando e em pouco tempo, ela poderá ficar completamente cega. Ela sai do consultório desnorteada e não tem ninguém com quem ela possa dividir esse fardo. Seus pais nunca dão atenção e suas amigas, apesar dela ser a garota mais popular da escola, ela sabe que não pode contar com nenhuma delas. E nessa nova fase de sua vida, ela vai poder contar com a ajuda de quem ela menos imagina.

" — Mas sobre a sua primeira pergunta, nunca parei para pensar no que faria se descobrisse que poderia ficar cego.
— Não precisa responder se não quiser.
— Mas é um pensamento interessante. O que eu faria...? Bem, o que eu faria?
Daniel ficou quieto. Depois de uma demorada reflexão, falou:
— Acho que, se estivesse em uma situação do tipo, tentaria registrar toda a beleza que meus olhos veriam até o derradeiro dia. "

Em primeiro lugar o que chama a tenção nesse livro é a capa, linda demais. Depois o drama presente na história. Eu sempre usei óculos desde que eu me conheço por gente e já sofri muito por isso, tanto pela parte estética, hoje em dia isso até diminuiu bastante por causa da tecnologia e pelos óculos estarem sendo vendidos como acessório, mas a 30 anos atras quem usava óculos já era taxado como feio e aberração logo de cara e também pela parte da deficiência visual mesmo. Eu tenho miopia e astigmatismo, ou seja, não enxergo de longe e a noite como diz o ditado, todos os gatos são pardos. Por isso já fui vista como mal educada por não reconhecer as pessoas e tantas outras coisas. mas nada que um bom óculos não resolvesse. Então por isso a história desse livro mexeu muito comigo, porque, quem usa óculos que nunca pensou nessa possibilidade de não poder enxergar mais? Ainda mais nós leitores vorazes, como seria ficar sem poder ler?

E Ravena ainda tem um agravante, ela era perfeita, nem que fosse somente de fachada. Mas como eu disse, eu praticamente cresci com um óculos na cara, agora imagino isso em uma pessoa que era a garota mais popular do colégio. Seu mundo perfeito praticamente desmorona e é ai que ela percebe que aquilo tudo o que ela estava vivendo era apenas uma vida de ilusão. De repente ela não tem ninguém nem para contar o que está acontecendo com ela. Alguém que ela possa confiar tal segredo e dar o apoio que ela precisa. É na doença que ela vai conseguir ver além das aparências, que ela vai olhar para toda a beleza que está a nossa volta esperando ser apreciada e mal nos damos conta disso. E o apoio vai vir de um garoto que ela conhecia como uma aberração por ter parte de seu corpo queimado. Mas enfim ela vai conseguir ver além da "casca" que somos por fora e vai começar a dar valor para o que realmente importa.

Ravena foi um personagem incrível. É tão bom ver um personagem evoluindo na nossa frente. No começo eu fiquei com raiva dela, por causa de suas atitudes, mas então quando ela começa a amadurecer, não tem como não se identificar com ela e torcer pela garota que antes só enxergava o próprio umbigo e de repente está abrindo mão de um amor pela felicidade da pessoa amada. E que pessoa. Daniel é um encanto. Se tem uma coisa que faltou no livro foi pelo menos alguns capítulos narrados por ele, queria muito poder ter sentido melhor seus sentimentos. Ele teve seu corpo quase todo queimado quando ainda bebê, mas isso não impediu de ele ser uma pessoa adorável, mesmo sendo a aberração da escola, ele não se deixa abater e dá toda a força que Ravena precisa quando ela mesma se vê em uma situação dificil. Temos o Micael também, que tem sua própria história e drama e que também ganhou meu coração. Assim como Vitoria, irmã mais velha de Ravena. Enfim, para não me alongar mais do que já fiz, é uma história linda de superação e descobertas e que indico para todo amante de um bom livro de romance/drama.

Nota:




18 junho 2017

#69 | A Estante Aumentou

Não faz um mês ainda desde que mostrei os livros que chegou por aqui. Mas como dia 28 de maio foi meu aniversário, eu ganhei bastante livros e por isso vou mostrar já para não acumular. Três eu ganhei de umas amigas e os outros eu mesmo me dei de presente hehe. Então hoje é praticamente um especial de aniversário.

Esses três foram os que ganhei de duas amigas. Casada até quarta eu já li e já tem resenha. Passei na frente quando vi essa capa maravilhosa.


Já esses foram os que eu mesmo me dei de presente. Eu amo os livros da Holly Black, por isso não podia deixar de comprar esse. O Sorriso da Hiena eu vi tantos elogios dele no blog Meu Epílogo da Tamires que inclui ele no carinho. Espero gostar.


Já esses dois eu comprei porque amo o gênero mesmo. O da Loretta eu estou lendo o segundo da série agora. Já o da Lucy eu li um outro livro dela e amei, por isso comprei esse.


Bom a Carina dispensa comentários. E Três Coroas Negras eu fiquei louca por ele assim que vi ele sendo divulgado.


E vocês, já leram algum desses? O que acharam?



© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo