21 março 2017

Lançamentos da Março da Novo Conceito


Sinopse: Angus – O primeiro guerreiro (Orlando Paes Filho)
Bretanha, ano de Nosso Senhor de 863. Os invasores fazem frente aos maiores reis da Bretanha, tudo se torna árido pela devastação. A morte se espalha por toda parte. Mas há um guerreiro de nome Angus MacLachlan, que não parece tombar diante dos ataques daneses. Ele parece libertar os cativos e propor uma nova resistência. Ele parece unificar reis. Um oponente terrível contra a invasão, que tenta destruir a Bretanha e seus reinos para sempre.

Angus - O Primeiro Guerreiro é o início de uma trilogia medieval ricamente ilustrada, que mistura literatura fantástica com importantes fatos históricos da humanidade.

Gênero: Aventura
Selo: Novas Páginas
Páginas: 368
Indicado para quem gosta de: 
Trilogia do Mago Negro / Supernova / Guerra dos tronos
Publico alvo: Homens e mulheres, a partir dos 16 anos
Lançamento: 20 de março

- Autor best-seller na China, Rússia, Taiwan, Austrália, Grécia, Romênia, Hungria, Espanha, Coréia e países da América Latina.

- 6 meses na lista de mais vendidos das revistas Época e Veja e nos jornais Folha de São Paulo e Estadão em 2003 

- 10 mil exemplares do livro introdutório distribuídos gratuitamente na Comic Con Experience (CCXP)



Sinopse: A última Camélia
Às vésperas da Segunda Guerra Mundial, o último espécime de uma camélia rara, a Middlebury Pink, esconde mentiras e segredos em uma afastada propriedade rural inglesa.
Flora, uma jovem americana, é contratada por um misterioso homem para se infiltrar na Mansão Livingston e conseguir a flor cobiçada. Sua busca é iluminada por um amor e ameaçada pela descoberta de uma série de crimes.

Mais de meio século depois, a paisagista Addison passa a morar na mansão, agora de propriedade da família do marido dela. A paixão por mistérios é alimentada por um jardim de encantadoras camélias e um velho livro
No entanto, as páginas desse livro insinuam atos obscuros, engenhosamente escondidos. Se o perigo com o qual uma vez Flora fora confrontada continua vivo, será que Addison vai compartilhar do mesmo destino?

Gênero: Romance
Selo: Novo Conceito
Páginas: 304
Indicado para quem gosta de: 
As Violetas de Março / Neve na Primavera / O Bangalô / O Amor em Primeiro Lugar (todos da Emily Gin) / Kristin Hannah / Lucinda Riley / Julia Quinn
Publico alvo: Mulheres, a partir dos 16 anos
Lançamento: 20 de março


Sinopse: Espero por você
Avery Morgansten precisa fugir. Ir para uma faculdade a centenas de quilômetros de casa foi a única forma que encontrou para esquecer o acontecimento fatídico que, cinco anos antes, mudara a sua vida para sempre. O que não estava em seus planos era atrair a atenção do único rapaz que pode mudar totalmente a rota do futuro que Avery está tentando construir.

Gênero: Romance
Selo: Novo Conceito
Páginas: 384
Indicado para quem gosta de: Louco por você / Trilogia Perdendo-me / Série Bella Andre / Novembro, 9 / O lado feio do amor / Trilogia Cinquenta tons de cinza
Publico alvo: Homens e Mulhetes, a partir dos 16 anos
Lançamento: 20 de março



Sinopse: Sempre haverá você
A mãe do George e do Theo é genial. Ela conta histórias incríveis, acena mais rápido do que qualquer pessoa do planeta e, o mais importante, foi ela que sugeriu que eles adotassem um cachorro porcalhão chamado Goffo.
Os meninos acham que ela é invencível. Mas eles estão errados.
Porque a mamãe está doente. E cabe ao George e ao Theo fazer a mamãe continuar sorrindo. O que, muito provavelmente, vai envolver galochas, tortas de carne e a participação do Goffo no Concurso de Talento Animal...

Gênero: Drama
Selo: Novo Conceito
Páginas: 256
Indicado para quem gosta de: Sete Minutos depois da Meia-Noite / A Mais Pura Verdade / A Minha Vez de Brilhar / Boneca de Ossos / Eu, você e a garota que vai morrer / Extraordinário / Marley e eu / Quatro vidas de um cachorro
Publico alvo: Homens e Mulheres, a partir dos 10 anos
Lançamento: 20 de março




20 março 2017

Resenha | A Menina Que Não Acredita Em Milagres - Wendy Wunder

Livro: A Menina Que Não Acredita Em Milagres
Série: Não
Gênero: Romance, Sick-Lit
Autora: Wendy Wunder
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Ano: 2017

Resenha:
Campbell não acredita em Deus. Nem na criação, Adão e Eva e todas essas outras baboseiras, ela acredita em tudo que é lógico por isso ela acredita na evolução. Só que para não arranjar um monte de problemas, ela não fica falando isso por ai, muito menos que acredita que a Virgem Maria engravidou da mesma maneira que as outras adolescentes. A palavra Milagre não existe no seu dicionário, tudo o que acontece, tem uma explicação lógica por trás, inclusive da morte. E ela sabe que seus dias estão contados. Há um ano ela fez uma lista de algumas coisas que ela queria fazer antes de morrer e decide que está na hora de começar a realizá-las, e resolve começar pelo último item da lista: tentar roubar alguma coisa numa loja. Ela conta o que vai fazer para sua amiga Lily, que sugere que ela roube um flamingo em alusão a um acampamento que elas foram para passar um tempo juntas fora do hospital.

O que motivou Cam, foram as notícias que ela teve no hospital. Cam está com dezessete anos e há cinco ela luta contra um câncer que está tomando conta do seu corpo. Ela tem o corpo que toda modelo gostaria de ter, mas é porque não consegue segurar quase nada no seu estomago. E hoje ela teve a notícia que ninguém em tratamento gostaria de ouvir: não tem mais nada que os médicos possam fazer por ela. Qualquer tratamento mais forte, a mataria antes do câncer. Provavelmente ela não vai chegar aos dezoito anos, a não ser por um milagre. E quando ela conta isso para sua mãe Alicia, ela diz que não vai deixar Cam morrer, nem que para isso ela tenha que encontrar um maldito milagre. E ela cumpre o prometido, porque ela leva Cam para ver todo tipo de gente, desde um acupunturista, rezadeiras, até um hipnotista. E se ela não está curada, pelo menos elas se divertiram bastante.

Mas então um curandeiro amigo de Alicia fala para ela sobre Promise, uma cidadezinha no Maine que é conhecida por ser mágica e pelas curas milagrosas que já aconteceram por lá. Alicia não pensa duas vezes e arrasta Cam e sua filha mais nova Perry, para o local. No caminho elas passam pela casa de Lily e de sua avó Nana. E não é que assim que chegam na cidade as coisas já parecem diferentes e até acontece uma coisa um pouco impossível com o passarinho de Cam? A primeira pessoa que ela conhece na cidade é Asher, um garoto muito simpático e elas acabam ficando na casa dele. Asher é o astro do time de futebol local e o sonho de todas as garotas da cidade. Mas estranhamente ele não parece ser feliz e sim aparenta ser muito solitário. Mas ele não sai da cidade porque acredita na magia e que se ele se for, a magia acaba. Quanto mais eles se conhecem, mais Cam percebe que encontrou o que ela nem sabia que estava procurando. 

"Porque ela não estava preparada para o inevitável. O tipo de coisa muito real que estava acontecendo com ela. Não havia razão para ter esperanças."

Sempre que aparece algum livro onde um dos personagens tem câncer, fica difícil não associar ao livro A culpa é das Estrelas. E como no meu caso não foi uma experiência tão favorável, eu sempre reluto em ler. Mas dai tem esse nome, A menina que..., que todos os livros que li que começavam assim, acabei gostando bastante e resolvi ler. Ainda bem porque o livro é um amorzinho. Apesar de lembrar ACEDE, a história tem um teor diferente. Primeiro que a doença não está em primeiro plano e sim a fé e a esperança, e segundo que temos uma protagonista que num primeiro momento é um tanto egoísta e até intragável. Bem diferente das que eu havia lido até o momento, que são criadas para ganhar a simpatia do leitor e fazer a gente chorar horrores quando elas fatalmente morrem no final. Achei essa a grande sacada da autora. No fim das contas ela ganha a simpatia do leitor sim, mas é por ela ser humana e não por estar doente e morrendo.


Por praticamente ter crescido dentro da Disney, seus pais trabalhavam lá, ela não acredita mais em magia e milagres, mas não percebe que assim ela tira a esperança das pessoas que a amam. Já Asher é o oposto, ele acredita tanto, que tem medo de sair da cidade e a magia ir embora com ele. E o romance entre eles é fofo e um completa o outro. Os outros personagens também me conquistaram, Alicia, Perry e Nana são a família que qualquer um gostaria de ter. Elas dão toda uma leveza a história. E fora o drama e o romance, temos um toque de humor, principalmente nas partes que Cam tenta riscar os itens da lista e nas partes dos supostos milagres. E no fim das contas o livro me fez repensar várias coisas, principalmente a dar valor nos detalhes, nas pequenas coisas que são corriqueiras, mas que se não estivessem ali fariam uma falta enorme. Por isso eu recomendo o livro com certeza. Quanto a edição está um capricho só. A capa tem a referência aos flamingos que aparecem a todo instante na história e nos começos dos capítulos tem a sombra de pássaros voando. Eu amo esses detalhes. Parabéns para a Novo Conceito.

Nota: 





19 março 2017

Convite para lançamento


Nessa terça será o lançamento do livro Angus - O Primeiro Guerreiro em São Paulo. Quem estiver por perto, dá uma passadinha para conferir.

Confirme presença no Evento no Facebook e aproveite e curta a página e siga no Instagram.






18 março 2017

Resenha | Angus - Origens - Orlando Paes Filho


Livro: Angus - Origens
Série: #0,5 Angus
Gênero: Aventura, Guerras, Romance histórico
Autor: Orlando Paes Filho
Editora: Novo Conceito
Páginas: 66
Ano: 2016

Conheça a aventura épica que conta a origem do clã de Angus MacLachlan!
Uma terrível batalha entre Bretanha e Irlanda. Um conflito entre duas religiões: a pagã, do deus Cernunnos da Irlanda, e o Cristianismo, da Pictávia e da Escócia. Neste obscuro cenário, uma espada sagrada é entregue nas mãos de um grande guerreiro: Oengus MacLachlan. Ele e seus ancestrais enfrentarão a mais devastadora invasão que tentará destruir a Cristandade na Bretanha. O futuro de grandes reis está em perigo, assim como o futuro de toda a Cristandade.


Resenha:
O ano é 547 d.c. e quatro colossais armadas saíram da Ilha de Erin com a certeza de que voltariam vitoriosos. Os homens de Connacht tem a certeza da vitória, porque antes de sair da Ilha, eles sacrificaram mais de mil mulheres e crianças ao seu deus Cernunnos, o principal deus celta, para que a campanha de Ailill fosse um grande sucesso. O Rei Ailill Inbanda já está até comemorando a vitória junto a seu mago Eogan, o mago mais poderoso de Ailill. Seus quatro comandantes estão levando consigo os quatro elmos forjados no fogo de Cernunnos e banhado no sangue das oferendas, por isso eles tem certeza da vitória contra o povo cristãos.

Eles atacaram em quatro pontos estratégicos, sedentos por sangue, riquezas e mulheres, e em instantes tomaram as praias. Um dos quatro comandantes, Murchad, quer acima de tudo vingança contra Crimthainn do Ui Neill, senhor da região onde ele vai atacar, que se não fosse por ele ter derrotado Murchad anteriormente, ele já teria sido promovido a comandante geral de todos os exércitos de Connacht. Só que eles não contavam que o povo bretão tinham uma vantagem: entre eles está o Rei Oengus MascLachlan, que conseguiu avisar a maior parte dos vilarejos sobre o ataque, que esvaziaram o local. E que é o detentor de uma Espada Sagrada.

Esse livro é prequel de uma trilogia e serve mais como uma introdução ao cenário da história que está por vir. Mas mesmo sendo uma introdução e tendo apenas 66 páginas a história é de uma intensidade de tirar o folego. A narrativa é em terceira pessoa, como e comum em livros do gênero, e com isso podemos ter uma visão bem detalhada dos cenários e da guerra em andamento. Não vou dizer que é uma leitura fácil, principalmente para quem não está acostumado com livros do gênero, os nomes são bem complicados e por vezes eu precisava voltar algumas páginas para me situar na história. Mas em contrapartida temos algumas ilustrações no livro que fizeram e muita diferença.

Não posso dizer muito dos personagens porque foram muitos e poucos deles tiveram algum destaque maior. Mas o que chama a atenção é a guerra propriamente dita. E em como as pessoas lutavam e ainda lutam em nome de algum deus. O motivo é basicamente esse, um povo não concordar com a religião alheia. E já digo que fiquei horrorizada logo no inicio quando eles falavam sobre os sacrifícios humanos. Infelizmente isso ainda não mudou no nosso tempo, ainda tem gente que mata e morre em nome de religião. Não vou falar muito mais porque o livro é bem curto, mas vou dizer que gostei bastante do que eu vi e que se o primeiro livro da trilogia que está sendo lançado esse mês pela Novo Conceito seguir nesse rumo, eu vou gostar. Se ficou interessado é só baixar o seu de graça na Amazon.

Nota:





16 março 2017

Lançamentos de Março da Editora Sextante


Livro: A vida secreta das árvores
Autor: Peter Wohlleben
Gênero: Não Ficção
Páginas: 224
Lançamento: 13/03
E se tudo o que você sempre pensou saber a respeito das árvores estivesse errado? E se, apesar de tão diferentes de nós, descobríssemos que elas compartilham diversas características dos humanos?
Nos últimos anos a ciência tem comprovado que as árvores e o homem têm muito mais em comum do que poderíamos imaginar. Assim como nós, elas se comunicam, mantêm relacionamentos, formam famílias, cuidam dos doentes e dos filhos, têm memória, defendem-se de agressores e competem ferozmente com outras espécies – às vezes, até com outras árvores da mesma espécie. Algumas são naturalmente solitárias, enquanto outras só conseguem viver plenamente se fizerem parte de uma comunidade. E, assim como nós, cada uma se adapta melhor a determinado ambiente.
Em A vida secreta das árvores, o engenheiro florestal alemão Peter Wohlleben alia seus 20 anos de experiência às últimas descobertas científicas para examinar o dia a dia desses seres fantásticos. Com um ponto de vista surpreendente e inovador, o livro se tornou um fenômeno na Alemanha, entrou para a lista de mais vendidos do The New York Times e teve seus direitos negociados para 18 países. Essa viagem fascinante pela vida das árvores e florestas é um convite a repensarmos nossa relação com a natureza.


Livro: Nate é um estouro
Autor: Lincon Peirce
Gênero: Infantojuvenil
Páginas: 224
Lançamento: 13/03
Nate está arrasando!
Nate está apaixonado pela aluna nova. Mas depois que a briga dele com Andy ganhou as páginas do Clarim Semanal, ele arrumou um problema BEM maior do que o castigo depois da aula! Será que Nate vai dar a volta por cima? E será que a Taça de Lama anual vai ser um estouro... ou uma bomba?
Conheça a nova história do Nate, o desenhista MAIS legal da Escola 38 e o aluno MENOS querido pelos professores.

Livro: O que o câncer me ensinou
Autora: Sophie Sabbage
Gênero: Autoajuda
Páginas: 224
Lançamento: 13/03
“Meu câncer é sistêmico e incurável, mas estou vivendo com ele. Na verdade, estou me fortalecendo com ele. Se eu considerar as estatísticas, as previsões e as probabilidades, sou um caso perdido. Mas prefiro não fazer isso.
Opto por entender a doença sem me entregar a ela, me resignar sem sucumbir, gritar meu nome do alto das estatísticas antes que minha identidade seja soterrada no frio anonimato dos números.
Dedico os dias, as horas e os minutos a prolongar a vida, com a inabalável intenção de criar minha filha até ela se tornar adulta, de envelhecer com meu amado marido e de fazer a diferença que gosto de pensar que vim ao mundo fazer.
Não tenho qualificação para ajudar você a superar o seu problema. Mas sou qualificada para ajudá-lo a superar o seu condicionamento, o que acredito também ser essencial para o processo de cura.
Posso mostrar-lhe como ficar bem, mesmo quando estiver se sentindo mal, e como resolver as questões emocionais que podem ter contribuído para a sua doença.
Espero que esta leitura o inspire a sentir a vibração da vulnerabilidade, a energia do propósito e a maravilha de forjar o seu próprio caminho pela floresta densa e escura que às vezes parece não oferecer trégua ou escape. Torço, principalmente, para que você perceba que o câncer tem algo a ensinar; basta saber como ouvir o que ele está tentando dizer.”


Livro: Senhora das águas
Autor: Pedro Siqueira
Gênero: Ficção, Religião e Espiritualidade
Páginas: 208
Lançamento: 13/03
Psicóloga experiente, Gabriela sempre tratou a religião como crendice ou truque da mente. Quando sua mãe fica doente, ela acaba se aproximando do capelão do hospital, padre José, mais em busca de apoio do que por uma questão de fé. Após o falecimento da mãe, Gabriela mantém contato com o sacerdote, confortável pelo fato de ele não procurar convertê-la.
Porém, depois de pouco mais de um mês, a psicóloga tem uma notícia devastadora: uma grave doença se alastra por seu corpo. Como lidar com a mente dos pacientes se a sua própria já não parece funcionar mais?
Ao revelar o caso a padre José, Gabriela recebe um conselho: viajar para Lourdes, uma cidade famosa pelos milagres de cura. Mesmo sem a mínima confiança e determinação, ela decide partir em peregrinação para lá.
É nessa jornada que Gabriela começa a relembrar toda a sua vida desde a infância, e assim emergem muitas questões filosóficas e existenciais. Sem saber o que a aguarda na Europa, ela sente que uma presença poderosa a acompanha e que, talvez, lá possa encontrar as respostas para as dúvidas que lhe afligem a alma.
No primeiro livro de sua trilogia de ficção dedicada a Nossa Senhora, Pedro Siqueira mantém a escrita próxima do leitor sem deixar de lado assuntos profundos da espiritualidade, mas sempre mostrando que o melhor caminho está no nosso interior.


Livro: Senhora dos ares
Autora: Pedro Siqueira
Gênero: Ficção, Religião e Espiritualidade
Páginas: 256
Lançamento: 13/03
Durante a Segunda Guerra Mundial, uma esquadrilha da Força Aérea dos Estados Unidos não consegue completar uma missão na Itália devido a um fenômeno inexplicável. Quando sobrevoam o monte Gargano, os militares têm uma visão sobrenatural que os aterroriza e os faz voltar para a base.
O que poderia ser apenas um ataque militar frustrado acaba se tornando o ponto de partida para a conversão de dois oficiais. Curiosos para desvendar o misterioso evento, Connors e Bloom vão até um convento na cidade de San Giovanni Rotondo, onde pode estar a resposta para suas dúvidas.
Muitos anos depois, no leito do hospital, Connors sente que ainda precisa completar a missão de dar um rumo à vida do filho, Rafael, e lhe entrega um envelope, pedindo que o abra após sua morte. Quando é chegada a hora, o rapaz se depara com um bilhete contendo o último pedido de Connors: ele deve partir para uma cidade desconhecida à procura do que o pai chama de “verdadeiro caminho”.
Essa viagem permitirá que o jovem relembre todas as fabulosas histórias do pai e inicie uma jornada de autoconhecimento, abalando seus conceitos sobre a vida, a fé e o amor.
No segundo livro da trilogia iniciada com Senhora das águas, Pedro Siqueira constrói mais uma história tocante sobre a busca pela espiritualidade, retomando sua forte conexão com Nossa Senhora.


Livro: Maus Argumentos
Autora: Ali Almossawi
Gênero: Autoajuda
Páginas: 64
Lançamento: 16/03
Este livro é direcionado aos novatos no campo do raciocínio lógico, particularmente àqueles que, tomando emprestada uma expressão de Pascal, têm como característica compreender melhor através do visual. Eu selecionei um pequeno conjunto de erros comuns de raciocínio e os elucidei utilizando ilustrações fáceis de recordar, que são complementadas com vários exemplos. Minha esperança é que o leitor aprenda dessas páginas algumas das armadilhas mais comuns da argumentação e que seja capaz de identifica-las e de evita-las na prática.



14 março 2017

Resenha | Fogo Contra Fogo - Jenny Han e Siobhan Vivian


Livro: Fogo Contra Fogo
Série: Olho por Olho #3
#1 Olho por Olho
#2 Dente por Dente
Gênero: Jovem Adulto
Autoras: Jenny Han e Siobhan Vivian
Editora: Novo Conceito
Páginas: 352
Ano: 2017

Contêm spoiler dos livros anteriores 

Resenha:

Cansadas de esperar o carma acontecer na vida de algumas pessoas, três garotas, Mary, Kat e Liliia, resolvem elas mesmas retribuir o que fizeram com elas. No começo foi só para que essas pessoas repensassem a forma como estavam agindo. Mas vendo que isso não aconteceu, elas resolveram pegar pesado. Mas deu tudo errado. Uma das vítimas, Rennie, acabou morrendo e a outra, Reeve, acabou conquistando Liliia, que era a responsável por seu castigo, traindo assim a confiança de Mary. O que elas não tinham nem ideia, é de que Mary não está viva. A garota que elas conhecem, morreu a quatro anos atras, quando tirou sua própria vida ao não aguentar mais o que Reeve lhe fazia. E Mary tem poderes que ela não consegue controlar. E ela nem quer mais controlar depois da traição de Liliia.

O clima fica bem esquisito após a morte de Rennie. Lillia e Reeve fingem que não sentem nada um pelo outro, ainda mais que a mãe de Rennie está se apoiando neles para conseguir sobreviver à morte da filha. Até o dia em que ela desconfia que eles estavam traindo Rennie. E enquanto Lillia chora a morte de Rennie na posição de melhor amiga, Kat que foi amiga de Rennie a vida inteira, tem que superar a dor sozinha, já que todos acham que ela está feliz por Rennie ter morrido. Ainda bem que pelo menos ela está mais próxima de Alex, que se inscreveu para o programa de música aconselhado por Kat e foi chamado para um teste. Já Mary está desaparecida. Lillia e Kat procuram por ela em todos os lugares, e quanto mais elas procuram, mais parece que Mary nunca existiu.

Elas nem tem ideia de como isso está próximo da verdade. Mary até existiu, mas morreu na tentativa de suicídio e não sabe o porque está presa a Ilha Jar. E nem porque Kat e Lillia são as únicas que conseguem vê-la. Mas em alguns meses as aulas vão terminar e as duas vão embora da ilha e nem isso Mary vai ter mais. Ela precisa de respostas e por isso ela começa a ler os livros de sua tia. Já Lillia tenta sem sucesso ficar longe de Reeve por causa da culpa que sente pela morte de Rennie, mas seus sentimentos por ele estão ainda mais forte do que antes. Só que Mary não vai aceitar isso e agora ela não quer apenas se vingar de Reeve, mas de Lillia e Kat também por achar que elas a traíram rompendo o pacto de vingança. E agora ela tem consciência do que consegue fazer e sabe que não tem mais nada a perder mesmo, e vai levar essa vingança até as últimas consequências.

"Assim que eles desaparecem pela esquina, entendo tudo. Esse é o meu objetivo. É por isso que estou na Ilha Jar. Sou uma vingadora. Um anjo vingador enviado para corrigir os malfeitos.
Não sou fraca.
Sou poderosa. mas poderosa que imagino."

Confesso que quando peguei Olho por Olho para ler, eu não dava nada pela história. Mas acabei amando o livro e o segundo até favoritei. Por isso estava com as expectativas lá nas alturas para saber como as autoras iam fechar essa história. E minhas expectativas foram alcançadas. Não superou o segundo, porque também com uma revelação daquelas de cair o queixo ia der difícil de superar mesmo, mas gostei bastante de como terminou. Ainda que não foi o final que eu teria escolhido. Mas gostei mesmo assim. O interessante dessa história é ver como somos facilmente manipulados pelas autoras. A forma como elas escrevem faz com que a gente ame ou odeie um personagem mesmo que sua opinião tenha sido diferente até um pouco atras.

Comecei o segundo livro odiando o Reeve com todas as minhas forças, já esse terceiro comecei torcendo para que ele e a Lillia conseguissem ficar juntos. E aconteceu o mesmo com vários outros personagens, inclusive com as protagonistas. A narração continua sendo dividida entre as três e isso faz com que a gente nem perceba o tanto de páginas, já que os capítulos sempre terminam nas melhores partes e daí você tem que ler mais dois pelo menos para voltar a narração e ao assunto que parou. Kat com certeza foi a que mais se destacou das três, inclusive fica a seu cargo descobrir o que estava acontecendo e resolver situação. Ela foi a mais forte do início ao fim e só achei que o final dela podia ter sido outro, ela merecia. 

Já Liliia terminou como começou, a mais fraca das três. E ainda me parece que ela era o centro da história, mas que em um certo momento as outras roubaram seu posto. E também queria outro final para ela, já que como um dos personagens frisa, é impossível você não se encantar pela personagem e não fazer a vontade dela. Já Mary que teve a verdade sobre ela revelada no final do segundo livro, eu odiei e amei ao mesmo tempo. Fiquei brava com ela pelas coisas que ela estava fazendo com as únicas pessoas lhe apoiaram, mas não tem como não entender sua situação e perdoar ela no final. Enfim a história é ótima, e surpreendente, por isso indico com certeza. A edição seguiu o padrão dos livros anteriores, assim como a capa com as três garotas. Só me resta recomendar os livros. Eu amei.

Nota:







© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo