31 maio 2014

#33 | A estante aumentou - Silvana

Ultima postagem do mês não poderia deixar de ser os livrinhos que chegaram aqui em casa. Tem alguns que não resisti e comprei, e outros que ganhei em sorteios e promoções.

A Escolha eu comprei na pré venda tem mais de mês e só agora que chegou. Estou louca para ler e saber o final que a autora deu para a trilogia. Simplesmente Ana faz tempo que leio resenhas positivas sobre ele e como estava bem barato, eu comprei.


Esses também estavam com um ótimo preço e como faz tempo que estou namorando eles, aproveitei e comprei. 


Esses três ganhei em uma promoção no blog House of Chick. Na verdade eu não sabia quais livros que viriam. Os ganhadores fizeram uma lista dos livros de sua preferencia, entre os livros que estavam sendo sorteados, e quando vi que vieram esses, fiquei muito feliz


Esses três foram em uma promoção conjunta entre três blogs. Eu amei os marcadores, principalmente o da serie House of Night. Vou colocar o nome do blog que entrou em contato comigo me avisando que eu tinha ganho, que foi o Aritmética das Letras.


Poseidon ganhei em um sorteio do blog Gatos na Biblioteca. São livros usados, mas nem parece pois a Laura tem muito cuidado com eles. E o romance da Harlequin foi no blog Histórias Sem Fim. Amo os romances da editora.


E aqui as lombadas. Uma mais linda que a outra.


Já leram algum desses? O que acharam?

28 maio 2014

Resenha | A Queda Dos Cinco - Pittacus Lore


Livro: A Queda Dos Cinco
Serie: Os Legados De Lorien - Livro 4
Autor: Pittacus Lore
Editora: Intrínseca
GêneroAventura, Ficção
Paginas: 288
Ano: 2013


Resenha:  

Contem spoilers dos livros anteriores.


"O NUMERO UM foi capturado na Malásia.

O NUMERO DOIS, na Inglaterra.
E o NUMERO TRÊS, no Quênia.
 Eu sou o NUMERO QUATRO. 
Eu seria o próximo.
Mas estou vivo.
A guerra está longe de terminar."



No livro anterior, vimos que quase todos os Gardes se encontraram, com exceção do Cinco. Eles enfrentaram Setrakus Rá e só conseguiram escapar por causa de uma explosão que ocorreu do outro lado da base onde estavam. Isso distraiu os mogadorianos, possibilitando sua fuga. John desenvolveu mais um Legado, o de cura, salvando assim a vida de Sarah e de Ella. Logo no começo do livro descobrimos o que foi a tal explosão. O pai de Sam, com a ajuda de um mogadoriano, consegue salvá-lo. Sam, que havia sido capturado no final do segundo livro, estava preso na base militar no Novo México. Ele tentou não passar nenhuma informação útil a Setrakus, mas depois de muitas torturas ele contou tudo o que sabia, que não era muita coisa afinal.

Depois de fugirem da base, os seis Gardes e Sarah, voltam para a cobertura do Nove. Lá eles descansam enquanto John pensa em um plano. Mas nem todos estão descansando. Ellla não consegue dormir, pois, anda tendo pesadelos. Nos pesadelos, Setrakus fala sobre uma carta. Marina acha que pode ser a carta que seu Cêpan deixou para ela. Enquanto isso, Nove está monitorando Cinco pelo sinal no tablet e pelo noticiário. É assim que eles ficam sabendo de uma mensagem deixada por Cinco. Eles ficam na duvida sobre ir até Cinco, pois assim como eles viram a mensagem, os mogadorianos com certeza viram também. Fica decidido que irão Seis, John e Sarah, e os outros ficam treinando na cobertura.

John não poderia estar mais constrangido com essa situação. Sarah ainda não sabe que ele beijou Seis. Mas depois de uma conversa, imposta por Sarah, John e Seis acabam se entendendo. Quando chegam ao local em que está Cinco, eles descobrem ser ele um menino e como já era esperado, eles são atacados pelos mogadorianos. Cinco fica paralisado durante a luta, não sendo de nenhuma ajuda, e quando John pensa que vai morrer, eles são salvos por Sam e seu pai Malcom, que também viram o recado de Cinco no noticiário. Agora todos os Gardes estão juntos e mesmo não tendo nenhum Cêpan com eles, Malcom parece saber muito sobre Lorien. Quem sabe agora eles tenham alguma chance de vencer.


Acabei de ler o livro e nem sei expressar o que estou sentindo. É uma sensação ruim pelo o que aconteceu no final, mas também é como se eu tivesse acabado de correr uma maratona. Cansei junto com eles de tanta ação e reviravoltas que ocorreu no final do livro. Sem duvida foi o melhor livro da serie até agora. Espero que o próximo seja no mesmo nível. Apesar de ter desconfiado que alguma coisa desse tipo iria acontecer, ver o que eu imaginei se tornar realidade, doeu muito. É aquela esperança que temos de que talvez eu esteja errada afinal, mas no fim das contas, era aquilo mesmo. Mas fazer o que, as coisas tinham que ser assim. Mas teve coisa boa acontecendo também. Eles ganharam um aliado de peso.

A narrativa, a exemplo dos livros anteriores, é em primeira pessoa, sendo intercalada entre vários personagens. A surpresa ficou por conta de varias passagens ser narrado por Sam. Até agora era somente pelos Gardes. Sam amadureceu muito na história, o tempo em que ele passou preso, mudou -o para melhor. John ainda não é um dos meus personagens favoritos, mas agora até que ele deixou de ser tão chato. Sarah, por incrível que pareça, até que me conquistou um pouquinho. Mas Seis continua sendo a minha personagem favorita, sendo seguida de perto por Nove. Gostei bastante de Malcom também, apesar de ter ficado com um pé atras com ele durante a história. Bom é isso, se você ainda não leu corra para ler, pois a serie está cada vez melhor.
Nota:

Serie Os Legados de Lorien
1- Eu Sou O Numero Quatro
2- O Poder Dos Seis
3- A Ascensão Dos Nove
4- A Queda Dos Cinco




26 maio 2014

Tag | 5 Autores

Fui indicada para responder essa tag, pela Fran Borges do blog Poesias, Prosas e Algo Mais.  Tag original aqui. Consiste em citar 5 autores que conheci o ano passado, como eu conheci esse autor, citar o livro ou livros que li dele e falar um pouco da minha experiencia com o autor escolhido. Demorei mas respondi Fran hehehehhe

Só lembrando que está por ordem em que conheci o autor e não por melhor ou pior. Não é um top 5. Vamos as minha escolhas:

Cassandra Clare
O primeiro livro que eu li o ano passado foi dela. Cheguei até ela através de uma locadora de livros aqui da minha cidade. O que me chamou a atenção foram as capas dos livros. Eu gostei muito da escrita da autora e pretendo ler sim todos os livros dela. Até agora li os três primeiros da serie Os Instrumentos Mortais, que inclusive tem resenha aqui.

Stieg Larsson
Conheci esse autor através do submarino. Sempre via a trilogia Millennium em promoção, mas nem sabia do que se tratava, até que ganhei em um amigo secreto. Eu amei os livros do autor. Só não vou continuar lendo mais, porque infelizmente, ele morreu. Resenha aqui.

Sophie Kinsella
Ela conheci por resenhas em blogs que frequento. Quando li Fiquei com seu numero, me arrependi de não ter lido antes. Eu me apaixonei pela autora. É daqueles livros gostosos de ler, rápido e engraçado. Com certeza lerei mais livros dela. Já até li um outro, mas ainda não publiquei a resenha. Resenha de Fiquei com seu numero aqui.

Lisa Gardner
Conheci a autora quando ganhei Viva para contar em uma promoção. Não esperava nada dela, mas me encantei. Como fã de livros do gênero suspense/policial eu tinha que gostar. Lerei outros livros dela sim, só falta o dinheiro hehehehhe. Resenha aqui.

Jojo Moyes
Conheci a autora em um blog literário. Quando li a resenha apaixonada que o Lucas fez do livro A ultima carta de amor, falei: vou ter que ler esse livro. Eu li e entrou para a minha lista de autores favoritos. Vou ler outros livros dela. Até já comprei mais um, mas ainda não deu tempo de ler. Resenha aqui.

Não vou indicar ninguém para responder, então quem quiser fique a vontade.

24 maio 2014

Resenha | O Guarda - Kiera Cass

Contem spoiler dos livros anteriores.

Sinopse: Criado como um 6, Aspen Leger nunca sonhou que ele econtraria a si mesmo vivendo no palácio como um membro da guarda real. Em O Guarda, os leitores poderão ver a vida de Aspen dentro das paredes do castelo – e a verdade sobre o mundo dos guardas que America nunca saberá

O Guarda é um conto da serie A Seleção. Tem que ser lido após o livro A Elite. Não vou falar muito do enredo, pois é bem curtinho. Para quem leu A Elite, são alguns dos acontecimentos do livro na visão do Aspen. Quem não leu A Elite ainda, é bom não ler O Guarda para não pegar spoiler. Na minha opinião, a autora tentou fazer um triangulo amoroso entre America, Maxon e Aspen que não deu certo. De todas as resenhas que li, e olha que não foram poucas, não vi nenhuma dizendo que estava torcendo pelo Aspen. Acho que ela tentou concertar isso em O Guarda, contando um pouco da história sob a perspectiva dele para mostrar o que não conseguimos enxergar lendo os livros.

Devo dizer que comigo não fez diferença. Eu nunca desgostei de Aspen, eu só não achei que ele tivesse alguma chance ante a Maxon. Continua com a mesma opinião. Mas mudei de ideia a respeito de sua escolha em ter aberto mão da America. Eu não tinha parado para pensar, mas olhando pela visão dele, ele sendo um Seis, com uma família enorme para cuidar e America tendo a chance de se tornar uma Um, o que ele tinha a lhe oferecer? Não seria esse o verdadeiro amor? Você abrir mão de quem você ama pela felicidade da pessoa? Foi o que ele fez, demonstrou todo o seu amor por ela, quando a encorajou a fazer parte da Seleção.

Mas agora que ele é um Dois, e isso na sua maneira de ver, o coloca na disputa pelo coração de America novamente. Acho que se ele achasse que casando-se com Maxon, America seria bem tratada, ele até abriria mão de seu amor, mas como ele tem uma visão completamente diferente de Maxom, ele acha que ele compactua com as maldades do pai, ele tem certeza que ela não será feliz tornando-se a Rainha. E ele também acha que America não ama Maxon, que só está lá pelo dinheiro. Mas amores e romances a parte, gostei do conto, principalmente nas partes em que aparece o Rei, devo dizer que odeio ele ainda mais do que antes. Agora só me resta ler A Escolha e ver como a autora vai finalizar essa história que tanto me encantou.
Nota:

Serie A Seleção:
1- A Seleção
1.5- O Príncipe
2- A Elite
2.5- O Guarda
3- A Escolha




22 maio 2014

Progresso do Desafio Literário - Maio

Esse mês consegui terminar o desafio mais rápido que nos outros meses. Foi bem difícil achar os livros, mas foi mais rápida as leituras. Ao todo, foi muito positivo com uma nota 4 e duas notas 5. Para o obrigatório quebrei a cabeça até que lembrei dos livros do Zafón. Escolhi O prisioneiro do céu que amei. O livro sobre magia, terminei a Trilogia Do Mago Negro lendo O Lorde Supremo, que virou meu favorito e até agora estou triste por ter acabado. E por fim o livro de capa preta, que foi o que deu mais trabalho. Ainda bem que uma boa alma deixou a dica do livro Garota Exemplar nos comentários e achei ele perdido lá na estante. Vamos ver o que o próximo mês nos aguarda.

Obrigatório:
  • Ler um livro que tenha traço histórico 


O Prisioneiro do Céu - Carlos Ruiz Zafón
Editora: Suma De Letras
Paginas: 248
Resenha







Opcionais: 
  • Ler um livro sobre magia.


O Lorde Supremo - Trudi Canavan
Editora: Novo Conceito
Paginas: 624
Resenha






  • Ler um livro de capa preta.


Garota Exemplar - Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Paginas: 448
Resenha









20 maio 2014

Resenha | Garota Exemplar - Gillian Flynn

É o aniversário de cinco anos de casamento de Nick e Amy. Todo ano Amy prepara para Nick, uma caça ao tesouro, e o tesouro é um presente que tenha ver com as bodas que estão comemorando. Esse ano será de madeira. Mas o casamento deles está abalado, por isso Nick não tem certeza se Amy vai manter a tradição. Mas de manhã, Amy prepara seu café toda alegre. Nick sai, e quando ele volta para casa, encontra ela toda revirada e nem sinal de Amy. Nick chama a policia que começa a investigar, e ao mesmo tempo ele encontra a primeira pista da caça ao tesouro. As pistas mostram que Amy está muito apaixonada por Nick e que ela quer uma segunda chance para o casamento deles, mas Nick desconfia de que algo está muito errado.

A policia começa a investigar, mas Nick não fica satisfeito e decide descobrir o que aconteceu por conta própria. Ele conversa com dois prováveis suspeitos, um ex-namorado de Amy, que não se conformou com o fim do namoro e uma amiga que chegou a agredir Amy na escola, por ter ficado obcecada por ela. Então os fatos começam a apontar que a culpa seja de Nick, e isso fica ainda mais evidente com a descoberta do diário de Amy, onde ela conta o horror que foi viver ao lado de Nick durante esses anos. Pressionado pela mídia, Nick alega inocência, mas será que Nick é tão inocente assim? E se Nick não é o culpado o que foi que aconteceu realmente?

O livro é narrado ora por Nick, nos dias atuais, ora por Amy, através do diário e ora por Amy, no tempo real. Primeiro conhecemos Nick e vemos sua versão do que aconteceu, logo de cara fiquei muito desconfiada das coisas que ele estava falando e ficou evidente que ele estava mentindo, mas quais seriam as mentiras e onde ele estava sendo verdadeiro? Depois conhecemos Amy através do diário, onde vemos uma pessoa completamente diferente daquela que foi descrita por Nick. Segundo Nick, Amy era fechada e nunca quis se aproximar de sua família, mas segundo o diário, Amy era alegre e Nick no caso, que era um brutamontes sem sentimentos.

Eu gostei mais de Nick a principio, mesmo vendo que ele estava longe de ser um marido exemplar. Quanto a Amy, não gostei dela como pessoa, mas isso não foi um empecilho para que ela tivesse a minha admiração. Meus cumprimentos a autora, que a todo instante brincou com a minha opinião, pois a cada capitulo eu acreditava em um deles, e no outro eu já mudava de opinião sobre quem era o sem caráter da história. Mas mesmo assim , não consegui ver nada de excepcional nela. Pelo tanto que ouvi falar do livro, esperava muito mais dele. Acho que quem já leu Agatha Christie, fica meio difícil ler alguma coisa do gênero e não comparar. E na minha opinião, ela não chegou nem perto dos mestres Agatha Christie e Harlan Coben. Mas recomendo sim a leitura, pois gostei bastante do livro.
Nota:  


18 maio 2014

Entrevista | FML Pepper

Oi gente, hoje trago uma entrevista com uma autora muito talentosa e super simpática. É dela mesmo que estou falando, FML Pepper. Como vocês puderam ver nas resenhas de Não Pare! Não Olhe!, eu adorei os livros e estou ansiosa pelo próximo. Como vocês poderão ver abaixo, ela foi bem humorada nas respostas e até revelou o nome do ultimo volume da trilogia.


1-  Em primeiro lugar obrigada pela entrevista. Gostaria que você falasse um pouco sobre você para os leitores do blog. 
R: Eu que agradeço, Silvana! Fiquei muito feliz e honrada com esse convite! Agora vamos parar com esse montão de elogios senão vou acabar me achando uma mega star!!! RS
Nasci e cresci em Niterói, uma agradável cidade do Rio de Janeiro (mas que agora está com o trânsito caótico!). Amo ler, escrever, dançar, namorar, brincar com meu filhinho, cinema, chocolate, café e rolar no chão com minhas cachorrinhas. No momento tenho duas cargas de trabalho: a literatura ( meu grande amor) e a odontologia (sou dentista atuante e também adoro a minha profissão!).

2-     Como surgiu a ideia para a trilogia Não Pare! ?
R: A ideia surgiu enquanto eu lia o livro “A menina que roubava livros”, de Markus Zusak, e que era narrado pela morte. À medida que ela ia narrando, eu ficava imaginando como seria se a própria ceifeira tivesse sentimentos. Então a ideia da morte se apaixonar pela pessoa que ela teria que matar começou a latejar em minha cabeça. A partir daí, os desdobramentos da história surgiram natural e progressivamente durante o processo de criação que começou em 2010 e dura até hoje. Como a minha imaginação ganhou asas, o texto foi crescendo e percebi que não poderia ser um único livro, pois ficaria grande demais (com mais de 230.000 – duzentos e trinta mil palavras!). Daí o motivo de virar uma trilogia.

3-     Tem algum personagem na história que seja o seu queridinho?
R: Richard, sem sombra de dúvida! Aiiii! Soltei spoiler! rs
Deixe-me explicar: sempre tive paixão por personagens complexos, duais. Costumo dizer que Richard é a cebola da história porque ele é cheio de camadas, cada uma mais contraditória que a outra, e ainda não defini qual será a faceta que irá preponderar. Richard é o protagonista masculino, mas não é o mocinho. Nunca foi. Ele é o vilão. Hummm, quero dizer, mais ou menos... Ele é o vilão que se apaixona pela mocinha mas que não fica bonzinho só porque se apaixonou por ela, entende? Droga! Tenho que fechar a minha matraca! Acho que estou soltando spoiler atrás de spoiler...

4-     O que podemos esperar para o próximo livro? Será o ultimo?
R: Todas as perguntas respondidas! Isso mesmo: respostas, o quebra-cabeça se fechando, a Nina se fortalecendo, romance  e... Mortes!
Sim! Será o último livro da trilogia NÃO PARE! Ele ainda não tem data de lançamento, mas acredito que seja entre setembro/ novembro deste ano de 2014. Acho que já posso contar uma grande novidade para vocês. O nome do terceiro livro já foi escolhido e seu blog será um dos primeiros a tomar conhecimento!
Tchan... Tchan... Tchan... -> NÃO FUJA!

5-     Tem algum autor que te inspire? 
R: Margareth Mitchel, Jane Austen, Agatha Christie, J.K. Rowling, Paulo Coelho, Ernest Hemingway, J.R.R. Tolkien, Eduardo Spohr entre tantos outros que não me recordo agora. Mas, o que realmente me inspira é a boa escrita. A emoção que um escritor é capaz de nos passar com uma simples frase ou uma única palavra. E o mais maravilhoso disso tudo é que, cada um de nós enxerga o mundo com seus próprios olhos, de uma forma diferente, e cada leitor se sente de uma forma única diante de um mesmo texto. Esse é o grande milagre da leitura.

6-  Tem algum gênero preferido, ou lê de tudo um pouco?
R: Eu tenho um gosto muito variado, mas, desde que seja direcionado para o público juvenil (Young adult e New adult), leio de quase tudo (menos horror!): ação, romance, comédia, suspense, distopia, drama, épico, etc.

7-  Já tem alguma ideia para um próximo livro ou serie? 
R: Sim. Apesar de não ter nada escrito ainda, tenho uma ideia bem interessante (espero!) para um livro New Adult e um rabisco para uma Distopia. Mas são só ideias... rs

8-     Muito obrigada e se puder deixe um recado para os leitores do blog.
R: É com imensa felicidade que participo desta entrevista, Silvana. Todo escritor sabe quando seu livro é lido com carinho. Suas resenhas foram simplesmente lindas! O esmero e imparcialidade em transmitir não apenas de forma meticulosa os fatos da obra assim como seu ponto de vista eram palpáveis, o que me fez admirar profundamente seu trabalho. 
Minha mensagem para os leitores do blog é o meu mantra de sempre: a distância entre o sonho e o sucesso depende apenas do caminho que decidir tomar. Foque nos seus objetivos e não desista dos seus sonhos porque, se você não lutar com paixão, serão os seus sonhos que desistirão de você.
Amo vocês!
Milhões de beijos no coração e até a próxima!

Pepper


E ai pessoal o que acharam, ela é ou não é uma querida? Agora só me resta torcer para que uma das mortes  citadas na entrevista para o próximo volume não seja a de Richard hehehehe.


16 maio 2014

Resenha | O Lorde Supremo - Trudi Canavan

Contem spoiler dos livros anteriores.

O livro começa um ano após o Desafio em que Sonea venceu Regin na Arena. Muita coisa mudou desde então. Regin nunca mais a incomodou. Sonea agora tem o respeito dos outros aprendizes e da maioria dos professores. Depois de verem quão facilmente ele venceu Regin, o questionamento não é mais sobre ela ter vindo de uma favela e sim o quão forte ela pode se tornar. Por sua própria opção ela não tem amigos, pois ela tem medo de que suas amizades possam ser usadas contra ela por Akkarin. Até agora, como sua favorita, ele não interferiu em nada, mas ela vive apreensiva de que ele tente usá-la para outros fins. De que ele queira usar seu poder para a magia negra.

Mas Akkarin tem outros planos. Ele quer convencer Sonea de que a magia negra não é ruim. Para isso ele empresta a Sonea um diário que somente ele tem acesso, escrito pelo arquiteto que projetou a maioria do prédios do Clã e que descobriu como moldar pedra com magia. Nesse diário ele confessa que fez uso de magia negra para isso. Logo depois ele empresta um livro que contem relatos de 500 anos antes, de quando os magos fortaleciam a si mesmo extraindo magia de seus aprendizes. Mas eles chamavam isso de "magia superior". O livro conta também sobre um mago que usou essa magia para tentar subjugar os outros magos, por isso ela foi proibida. Mas o próprio arquivista diz que teme que no futuro os sachakanos se levantem contra o Clã. E somente esse conhecimento poderia derrotá-los.

Enquanto isso os assassinatos continuam. E Lorlen consegue enfim confirmar que é um mago que está matando e que ele está usando magia negra para isso. O que ele não tem certeza ainda é que seja o Lorde Supremo, o responsável pelas mortes. Cery também está investigando as mortes por ordem dos Ladrões. Ele descobre que os assassinatos não são cometidos por apenas uma pessoa e que são realizados por magos da raça sachakana, mas não há sachakanos no Clã. Eles não pertencem as Terras aliadas, pois não aceitaram que todos os magos deveriam ser ensinados pelo Clã. Será que os sachakanos planejam derrubar o Clã? E Lorde Akkarin tem razão quando pensa que a magia negra é a unica forma de derrotá-los?

-x-

Essa trilogia começou lenta, bem descritiva e acabou com tanta ação que mesmo as mais de 600 paginas do ultimo livro, pareceu ser pouco,  como se a história fosse maior que o livro. O primeiro livro foi muito bom, o segundo foi ótimo, mas o terceiro foi espetacular. Tem ação do começo ao fim. Nas primeiras 100 paginas já aconteceu tanta coisa, tivemos tanta informações com a história sendo narrada pelo ponto de vista de vários personagens diferentes, que a gente acha que nada mais vai nos surpreender. Ledo engano. Quando pensei que a história não podia ficar melhor, a autora deu uma reviravolta, inseriu um romance em boa hora e no final de tudo, ela enfiou uma faca no meu coração. Vou confessar: chorei!

Terminei o livro e dois dias depois ainda estava mal. Fazia tempo que não ficava assim após o termino de algum livro. Vai ser difícil me desapegar de Sonea, Akkarin, Rothen, Cery, Lorlen, Dannyl e tantos outros personagens que aprendi amar. Cada um deles sempre terá um lugar especial no meu coração. Na resenha anterior disse que acreditava que Akkarin ainda ia me surpreender, e foi o que aconteceu em O Lorde Supremo. O personagem que me fascinou nos livros anteriores, me conquistou de vez. Ao conhecer a sua história e o porque da magia negra, não apenas entendi seus motivos, mas me tornei sua fã. Na verdade quero falar tanto desse personagem que estou com medo de soltar um monte de spoiler, por isso não vou falar mais nada dele.

Sonea, que eu já gostava antes, me cativou ainda mais com sua demonstração de lealdade durante a história. Ela provou ser digna de estar no Clã. Mesmo com sua história de vida, de ter vindo das favelas e odiado o Clã desde pequena, ela não virou as costas para eles quando eles precisaram. Rothen foi a exceção, foi um personagem que gostei tanto no primeiro livro, no segundo decaiu um pouco e nesse me fez ficar com raiva dele varias vezes. Cery que pouco apareceu no segundo livro, voltou com tudo tendo um destaque especial da parte da autora e sendo uma das peças decisivas na luta do magos. Queria falar um pouco de cada personagem, mas para isso terei que ficar aqui até a amanha, então é melhor que você vá e leia o livro que com certeza não irá se arrepender.
Nota:

Trilogia do Mago Negro
1- O Clã dos Magos
2- A Aprendiz
3- O Lorde Supremo


14 maio 2014

Especial - Dica de passeio

Olá povo bonito e antenado!

No feriado de 1º Maio fui fazer um passeio cultural na terra da garoa, a nossa querida São Paulo.

E a 1º parada foi na amostra Alemanha de A a Z.
Eu adorei, pois é uma exposição interativa, ou seja, você pode mexer em tudo. E em cada letra é uma palavra correspondente ao país e seu povo. Como por exemplo cultura, famosos, telejornal, alimentação e etc. E se você pensava que o povo mais trabalhador eram os japoneses, se enganou! Os alemães vivem para o trabalho e o fazem com tremendo orgulho.


Ordem e Religião
Alemanha de A a Z

Apos conhecer um pouco sobre a Alemanha fomos para o Museu da Língua Portuguesa que fica ali do ladinho.
Lá é ainda mais bonito e com muita coisa para ser vista. Dá pra ficar o dia inteiro, olhando cada detalhe e conhecendo muito mais sobre a riqueza que é a nossa língua portuguesa. Nomes como: Guimarães Rosa, Oswald de Andrade, Fernando Pessoa, José Paulo Paes entre outros são citados em uma apresentação super bacana.

Vou deixar que as fotos falem por mim...

vídeo, musica e imagem



as janelas não escapam das palavras 
cortina de letras

aprendendo...
nossa língua, nosso melhor retrato

conhecendo de forma interativa


mural histórico
frases, poemas, musica... 

as palavras são para todos


tanto para ver...
poetas e poetisas


Demais né! Participei também de uma apresentação fantástica, pena que não podia tirar foto.
Sai de lá com vontade de conhecer ainda mais obras dos nossos escritores e poetas. E com orgulho de falar o tão confuso e rico português.

Recomendo que façam uma visita ao Museu da Língua Portuguesa. É enriquecedor! Me senti mais patriota <3
Ah! e como a Pinacoteca é pertinho, só atravessar a rua. Fui lá também ;)

E entre tantas obras essa foi a que escolhi para mostrar a vocês. Bacana né?!


Informações:

Se for de metrô é só descer na estação da Luz, que também é um charme ;)


Terça a domingo, das 10h às 18h, sendo que na última terça-feira do mês o museu fica aberto até às 22h (a bilheteria fecha às 21h).
Não abre às segundas-feiras.
Bilheteria: das 10h às 17h, na última terça-feira do mês das 10h às 21h.
Ingresso: Inteira: R$ 6,00 / Meia: R$ 3,00*


Terça a domingo das 10h às 17h30 com permanência até as 18h
Às quintas até as 22h.
Grátis às quintas, após às 17h e sábados o dia todo.
Ingresso combinado (Pinacoteca e Estação Pinacoteca): R$ 6,00 e R$ 3,00
Estudantes com carteirinha pagam meia entrada.
Crianças com até 10 anos e idosos maiores de 60 anos não pagam.

12 maio 2014

Resenha | O Prisioneiro Do Céu - Carlos Ruiz Zafón

Contem spoiler do livro A Sombra do Vento e O Jogo do Anjo.

Em O prisioneiro do céu temos de volta o nosso querido Daniel Sempere de A sombra do Vento. Estamos na Barcelona de 1957, véspera de natal. Daniel está casado com Bea e tem um filhinho, Julián. Eles vivem em um apartamento em cima da livraria da família. Temos também Fermín, que ainda trabalha na livraria com eles e está prestes a se casar com Bernarda. Fermín, não se sabe se pela aproximação do casamento, está cada dia mais estranho. Ele parece ter perdido aquele brilho e está cada dia mais fechado. As vendas andam mal da pernas, até que que Sempere pai tem a ideia de decorar a vitrine com um presépio. Fermín não perde a oportunidade de fazer uma piada, mas mesmo assim, Daniel ainda continua achando que ele está com algum problema.

Mas Daniel não demora em descobrir o que está acontecendo com Fermín. Ele está sozinho na loja quando entra um homem misterioso e pergunta por Fermín. Quando Daniel se faz de desentendido, ele começa a olhar os livros e compra um exemplar de O Conde De Montecristo que está trancado na seção dos livros mais valiosos. Daniel fica receoso em realizar a venda para aquele homem, mas como o dinheiro vem bem a calhar, ele vende. O homem pede que entregue o livro e quando Daniel pede que ele escreva o endereço de entrega, ele escreve o seguinte bilhete:

"Para Fermín Romero de Torres, que retornou
de entre os mortos e tem a chave do futuro.
13"

Daniel fica com a pulga atras da orelha e decide seguir o homem. Mas a unica coisa que ele consegue descobrir é que ele está hospedado em um lugar de má reputação, usando o nome de Fermín. Daniel assim que pode, pergunta a Fermín sobre o homem e mostra o bilhete. Fermín quer se esquivar mas acaba contando a Daniel o que está acontecendo. O porque dele estar tão diferente. São segredos guardados de um passado que ele queria esquecer, mas que agora parece ter voltado para assombrá-lo. Um passado em que ele esteve em uma prisão juntamente com um homem cujo apelido era O prisioneiro do Céu, mas seu nome é David Martím, outro conhecido nosso do livro O Jogo do Anjo


"Não me lembro de onde foi que li que no fundo nunca fomos o que éramos antes, que só lembramos o que nunca aconteceu..."

O livro alterna entre presente, 1957 e passado, 1939. A história é protagonizada a maior parte do tempo por Fermín, mas Daniel também tem um papel fundamental nela. Esse livro é o terceiro da serie O cemitério dos livros esquecidos. O Jogo do Anjo apesar de ser o segundo na serie, é o primeiro na ordem dos acontecimentos. Assim A Sombra do Vento é o primeiro livro, mas o segundo da ordem cronológica e as duas histórias se convergem em O prisioneiro do Céu. Muitas respostas e lacunas que ficaram dos outros livros são explicadas nesse. E eu disse serie e não trilogia, pois no final do livro, o autor deixa um gancho para uma próxima história. Acho que ele pretende escrever mais um. Tomara

Daniel mudou bastante do primeiro livro para esse. Agora casado, ele tem outras responsabilidades, mas não deixou morrer seu espirito de aventura. E no final depois que ele descobre um segredo do passado, ele ficou um pouco irreconhecível para mim. Gostei muito das partes protagonizadas pelo Fermín. Ele deu um brilho todo especial a história, sem falar que elucidou alguns dos mistérios que estava guardado com ele. Bea pouco apareceu na história, mas foi responsável por boa parte dela. E o Martím?, as saudades que eu estava dele, não consegui matar. Achei que podia ter aparecido mais. Mas enfim, é uma ótima história que todos os fãs do autor tem obrigação de ler. Pena que o livro é muito pequeno. Até tentei ler bem devagar para durar mais, mas não teve jeito.
Nota:

O Cemitério dos Livros Esquecidos:
1- A Sombra do Vento
2- O jogo do Anjo
3- O Prisioneiro do Céu

10 maio 2014

Resenha | Névoa - Alice von Amerling

"Num dia como esse, há mais tempo do que tenho coragem de confessar, foi o incio de um fim, ou o fim do incio, pode escolher se isso deixar mais confortável."

Em Névoa conhecemos Anna Christie. Ela nasceu na Inglaterra do século XVIII. Ela é uma vampira de mais de 200 anos, mas sua aparência é de uma jovem de 17. Anna tem aversão a humanos, por isso a muito tempo está vivendo sozinha em uma mansão em Westminster, Londres. Mas seus amigos Dieter e Eve convenceram-na a voltar a estudar. Ela está muito ansiosa, como faz muito tempo que não fica perto de humanos, ela teme atacar alguém. Anna vive de sangue do banco sanguíneo. A tempos ela não mata mais ninguém. Ela já até tentou, mas não há como viver de sangue de animais. Por isso tem que se contentar com o banco de sangue. Não é muito agradável o gosto dele frio, mas depois que estragou seu microondas tentando esquentá-lo, ela bebe assim mesmo.

As aulas são no período noturno, não porque o dia tem a capacidade de matá-la, só se for por um período continuo de seis horas de exposição a luz solar, mas mesmo assim, ela causa estragos. Mesmo não querendo, ela faz algumas amizades, e até um ficante/namorado. Mas Anna sempre fica por fora das conversas, a não ser quando o assunto é filme. Ela não tem o costume de assistir a telejornais e outros programas que passam na televisão, por isso fica difícil acompanhar o que seus amigos estão falando. Nem em um computador ela sabe mexer. Por isso as vezes ela dá alguns foras, mas até agora ela conseguiu contorná-los.

Anna começa até frequentar festas com eles, e num dia após uma dessas festas, ela acorda atrasada para a aula. Enquanto espera a segunda aula começar ela conhece Dean, um aluno novo, e acaba fazendo dupla com ele para um trabalho. Nesse mesmo dia, ela vê Julie, uma de suas amigas, lendo um jornal. Anna nunca lê jornais, mas acaba pegando na mão e por acaso vê uma noticia de corpos sem sangue que estão sendo encontrados. Na hora ela pensa que pode ser um vampiro que está se exibindo e decide que vai investigar o caso. Mas nessa investigação ela vai acabar se envolvendo em uma situação em que sua existência estará em risco.

"Tudo na minha vida aconteceu ao acaso, simplesmente aconteceu, não há como explicar o inexplicável. É antes de tudo uma palavra traicoeira, tão relativa e peculiar quanto as pessoas que as pronunciam."

Como já falei na postagem da parceira, me interessei por Névoa, depois de ler a resenha da Fran Borges do blog Poesia, Prosas e Algo Mais. Pelo o que tinha lido na resenha, achei que ia gostar do livro, por isso entrei em contato com a autora. O livro é uma relíquia e deve ser tratado com tal. Não só os amantes de livros, mas amantes do cinema tem que ler e ter em suas estantes. Quando vou começar uma leitura, gosto de ler as orelhas dos livros e uma frase na descrição da autora me chamou a atenção: "... a arte a inspira a escrever". Durante a leitura podemos comprovar como isso é verdadeiro. Em cada frase escrita pela autora podemos ver seu amor pelo cinema. Os títulos dos capítulos são nomes de filmes e a protagonista Anna é um exemplo quando o assunto é arte.

A cada capitulo lido, eu que não sou uma grande conhecedora do assunto, adquiri conhecimentos que com certeza vou levar comigo. Sem falar na vontade que me deu de assistir os filmes citados no livro. Além da história ser muito boa, o aprendizado é enorme. Você deve estar se perguntando: "mas o livro não era sobre vampiros?". Em NévoaAlice provou que é possível sim, escrever uma boa história de vampiros e ao mesmo tempo nos mostrar as riquezas da sétima arte. E quando digo boa, quero dizer que são vampiros de verdade, aqueles das antigas, não os vampiros conhecidos ultimamente que são mais mocinhos apaixonados do que as verdadeiras criaturas denominadas.

Anna me intrigou durante a leitura. Ela é um personagem que representa bem alguém que vive no conflito interno entre o certo e o errado, mas o que é certo para ela, não é bem o certo para nós humanos. Ela é uma personagem introspectiva e por vezes ela se perde nas conversas para ficar falando consigo mesma. Me identifiquei com ela em relação a defender seus atores e filmes favoritos. tem uma cena em que ela fica magoada por não conhecerem quem ela estava falando. já aconteceu isso comigo só que com livros. Doí saber que alguém que a gente ama tanto não é conhecido e amado por todos. Só tenho duas ressalvas quanto ao livro. Primeiro, achei que a autora soltou bastante spoiler ao falar dos filmes, coisa que para mim não fez diferença, mas sei que muita gente não gosta. E segundo, o ponto positivo do livro é ao mesmo tempo um ponto negativo, pois para quem não tem muito interesse em filmes antigos, a história fica um pouco cansativa. Mas recomendo por todos os motivos que expus acima.
Nota:




© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo