31 julho 2016

Resenha | O colecionador de ossos - Jeffery Deaver


Livro: O colecionador de ossos
Série: Lincoln Rhyme # 1
Gênero: Policial
Autor: Jeffery Deaver
Editora: Bestbolso
Páginas: 462
Ano: 2008

Resenha:
John e T. J. Colfax acabam de voltar para Nova York. Mas esse não é um bom dia. Tudo está atrasado, desde as malas até o trânsito. E logo eles tem uma explicação para aquilo: a chegada dos delegados para à conferencia de paz das Nações Unidas. Só que eles não sabiam que o que estava ruim, está prestes a piorar. O táxi onde eles estão, começa ir por um caminho diferente e  T. J. Percebe que não tem maçaneta nem fechaduras na porta, e quando eles chamam a atenção do motorista, eles percebem que ele está com uma máscara de esqui. John começa a implorar por sua vida, mas o motorista nem dá atenção. Até que eles param em lugar escuro e o motorista sai do carro com uma arma na mão.

Amelia Sachs estará livre da rádiopatrulha em duas horas, graças a Deus ela conseguiu a transferência por problemas de saúde e agora sera interna. Mas antes, ela tem que atender essa chamada. Alguém ligou denunciando um crime. E ela está no local procurando pelo corpo. Corpo esse que ela logo encontra. Um corpo enterrado somente com a mão e antebraço para fora e no dedo que teve toda a carne arrancada, um enorme anel de diamante. Amelia para o trânsito ao redor para não contaminar nenhuma evidencia na cena do crime e chama os reforços. Mas acaba sendo repreendida pelo chefe da DIRC, por ter parado o trânsito e atrapalhado a conferência. 

Lincoln Rhyme está isolado do mundo desde que sofreu um acidente e ficou tetraplégico. Ele era chefe da DIRK, um criminologista brilhante e um gênio da investigação médica forense. Só que agora seu isolamento está prestes a ser perturbado. Um ex companheiro de trabalho, Lon Sellitto, pede sua ajuda em um caso. Rhyme não quer nem ver o caso porque está mais interessado na visita do médico que ele está esperando. O médico que enfim vai acabar com seu sofrimento. Mas quando o médico chega e começa a falar sobre o suicídio, ele começa a ler o relatório que Lon deixou e percebe que eles tem que correr se quiserem salvar a outra vitima. E para isso ele precisa de uma equipe de campo, já que ele não pode se mover, somente pensar e coloca Amelia, contra a vontade dela, nessa equipe, já que ela teve peito para proteger a cena do crime. E eles seguem as pistas, mas o Colecionador de Ossos, parece estar sempre um passo a frente deles.

"Eu o odeio, pensou Amelia. É errado odiar um paralitico. Mas eu o odeio."

Eu amo o filme estrelado por Denzel Washington e Angelina Jolie e confesso que não sabia da existência do livro até ler uma resenha dele no blog Além da Contracapa. O filme é um dos meus favoritos, mas o livro consegue ser ainda melhor. Com algumas poucas alterações, como o ajudante do Rhyme ser um homem e não a Queen Latifah do filme e no livro a situação médica de Rhyme ser ainda pior, o filme conseguiu ser bem fiel ao livro. Eu sou fã de livros policiais desde que li um livro da Agatha quando era criança e quando li esse livro, consegui me surpreender com a ótima escrita do autor que eu ainda não conhecia. E vou querer conferir outros livros dele. A escrita dele é viciante, sem falar que o autor tem conhecimento do que está escrevendo e me vi tão envolvida na história que parecia que estava lá junto com eles, acompanhando as pistas e louca para pegar o assassino.

Rhyme me lembrou muito do House. Ele é um cara sensacional no que faz, mas é um fdp. Amelia teve muito saco para aguentar ele. Mas os dois são perfeitos juntos, a cabeça e o corpo. Por várias vezes lembrei de Como eu era antes de você, porque no livro ele está tentando se matar também. E é dificil de se posicionar em um caso assim, porque a situação que ele está é terrível e a qualquer momento ele pode sofrer um derrame e não poder mais tomar qualquer tipo de decisão. Amelia também tem seus medos, já que perdeu um pai e um ex namorado que também eram policiais. E mesmo sabendo o que ia acontecer no filme, ainda consegui ficar presa ao livro e me surpreender com o final. Mesmo as cenas sendo bem descritivas, necessárias no caso, a leitura é bem dinâmica e nem vemos passar as mais de 400 páginas. recomendo com certeza para quem gosta de um bom livro policial.

Nota:





30 julho 2016

Divulgação | Semana Prodígios


Essa semana vários blogs estão fazendo a Semana Prodígio. Como falei para a Luene, não consegui participar a semana toda, mas não poderia deixar de divulgar o livro aqui para vocês. Eu já li e resenhei aqui para quem quiser conferir.  O livro está sendo lançado no formato físico pela Editora Essência Literária e já está em pré-venda.


Instituição para Jovens Prodígios – A Seleção (livro um)
Sinopse:
Do subúrbio carioca para uma instituição de jovens superdotados na Inglaterra, Lara Müller, uma adolescente com todas as frustrações e inseguranças típicas da idade, aprenderá que, para realizar seu sonho, são necessários sacrifícios. Deixando tudo de mais precioso para trás, nossa protagonista irá encarar uma nova realidade, muitas vezes assustadora...
Quando Lara se deixa levar pela curiosidade e é atraída pelos novos ares de Sheffield, coisas ligeiramente estranhas começam a acontecer... Por que sente como se os alunos a conhecessem? Por que faz inimigos em tão pouco tempo? E, principalmente, quais os reais interesses dos mantenedores da poderosa Instituição para Jovens Prodígios? Com uma nova melhor amiga ao seu lado e um amor inesperado, Lara começa a acreditar que está ficando maluca...
É normal um pombo se comunicar com uma garota?
Era uma vez...
Instituição para Jovens Prodígios é uma série composta por quatro livros, sendo que o primeiro, A Seleção, está em pré-venda no site da Editora Essência Literária com muitas melhorias! Diagramação e revisão novas, incluindo um capítulo extra e ilustrações. Os três primeiros livros também estão disponíveis em formato e-book na Amazon.
A saga IJP é uma mistura de ação, aventura, romance e mistério. Afinal, o que aqueles jovens têm de tão especial? Qual o papel de Lara na Instituição?

LARA MÜLLER

Data de nascimento: 21/12/1992
Idade inicial: 17 anos
Nacionalidade: Brasileira
Pais: Joaquim Müller e Renata Maria Müller.
Irmãos: Luana Müller e Mário Müller.

Personalidade/Características: Inteligente, distraída, teimosa e tímida. Lara Müller é a típica nerd que conhece todos os detalhes da série Harry Potter, sabe de cor as falas de filmes como Star Wars, e tem o seu própria Guia (sim, ela carrega uma toalha no ombro todo dia 25 de maio). Com uma personalidade forte, prefere se isolar das pessoas, mas isso muda quando encontra Irene em Sheffiled, já na Instituição. Seu melhor amigo é Lucas, um jovem carioca que nutre sentimentos por ela e que a entende melhor do que ela mesma. Seu corpo é bem desenvolvido para a idade, apesar de sempre se perguntar por que é a única da família que foi “agraciada” com a miopia. Seu estilo de se vestir é despreocupado: uma calça jeans, moletom, camisas confortáveis e, é claro, o bom e velho All Star. Não se preocupa demais com maquiagem ou acessórios, apenas em ocasiões especiais. Sua mente se desliga quando está desconfiada de algo ou precisa decifrar algum mistério. E Lara odeia, mais que tudo, não compreender alguma coisa.

Coitada, mal sabe ela que mistérios farão parte de sua vida...


IRENE ANDRADE DA SILVA

Data de nascimento: 16/06/1992
Idade inicial: 18 anos
Nacionalidade: Brasileira
Pais: Camila Andrade e Miguel Nogueira da Silva, José Albuquerque (padrasto)
Irmãos: Matheus Andrade da Silva, Bernardo Andrade da Silva e Ana Clara Andrade Albuquerque.

Personalidade/Características: Esperta, animada, criativa e dedicada. Irene Andrade da Silva é uma garota cheia de juventude e alegria para dar e vender. Tenta não perder o bom senso ou a alegria, procurando viver cada dia como se fosse o último. Dedicada, é gentil e gosta de fazer novas amizades, mesmo em situações extremas. Mas não são “apenas flores”, como dizem. Irene é teimosa e só acredita vendo. Quando não gosta de alguém é para sempre. Portanto, não pise no seu calo! Defende seus amigos com unhas e dentes, não importa o momento. No quesito visual, ela capricha. Seu cabelo cor de fogo chama atenção por onde passa, e Irene perde horas escolhendo seu modelito e preparando a make do dia. Tem mania de desaparecer às vezes e também possui alguns segredinhos...

Mas quem não tem?


HUGH HOWARD

Data de nascimento: 13/08/1990
Idade inicial: 20 anos
Nacionalidade: Britânico
Pais: Peter Howard e Emma Howard
Irmãos: Nenhum

Personalidade/Características: Perspicaz, lindo, sarcástico, misterioso e incrivelmente belo (acho que já foi mencionado). Hugh Howard é o típico sedutor e popular, que nunca diz exatamente o que pretende. Seus olhos azuis chamam atenção das garotas da Instituição – e dos garotos também – especialmente quando descobrem que ele é o prodígio que passou em primeiro lugar no teste. Tem um gosto secreto por peças teatrais e uma memória inigualável. Parecido com Lara, não possui muitos amigos, somente Patrick, e isola-se para pensar na vida e tudo mais. Seus demais interesses são desconhecidos, mas dizem que sua comida favorita são scones e que ele tem a mania chata de partir o coração dos pretendentes. Veste-se de forma discreta, mas de gosto caro – suéteres, jeans e sobretudos. Ele também precisa estar sempre um passo à frente, analisando suas opções e decidindo o que fazer – seja dando piscadelas significativas ou aproximando-se inesperadamente de uma garota nada popular.

Bom, eu ficaria contente se ele se aproximasse de mim...


PATRICK HUMPHREY

Data de nascimento: 22/02/1991
Idade inicial: 19 anos
Nacionalidade: Americano
Pais: Adam Humphrey e Lisa Humphrey
Irmãos: Nenhum
Parentes próximos: Phoebe Collins (tia)

Personalidade/Características: Astuto, forte, divertido e atrapalhado. Patrick Humphrey é um jovem de personalidade marcante que segue seus instintos e possui fortes ideais. Diz o que vem à cabeça, mas é atencioso e se preocupa com todos ao seu redor. Reclama constantemente da Inglaterra e sente falta do seu país natal, implicando com o melhor amigo sempre que possível. Tem uma paixonite por uma garota que conhece na Instituição e suas ações e expressões são óbvias e até que bonitinhas para quem vê de fora – o pior é que ela não vê! Veste-se com folga, com seus moletons de times de futebol americano e suéteres provavelmente tricotados pela tia – ninguém nunca teve coragem de perguntar. Às vezes tropeçando nos próprios pés, às vezes abraçando os amigos com força demais, Patrick demonstra ser um grande e confidente amigo...

Contudo, não dizem que as aparências enganam?


LUCAS BRAGA VIERA

Data de nascimento: 21/05/1991
Idade inicial: 18 anos
Nacionalidade: Brasileiro
Pais: Maria Luísa Braga e Nelson Graça Viera
Irmãos: Jonathan Braga Viera, Júlia Braga Viera, Leonardo Braga Viera, Letícia Braga Viera e Aline Braga Viera
Personalidade / Características: Prestativo, carinhoso, observador e determinado. Lucas Viera é o típico carioca que diz com orgulho “tá de caó”, “maneiro” e “qualé” quando está rodeado de amigos e o ambiente é descontraído. Nascido em uma família pobre com mais cinco irmãos, dedica-se ao estudo enquanto ajuda o pai na venda que está quase falindo antes de se jogar no mercado de trabalho. Joga bola quase todo dia no bairro e não se envolve com vizinhos que já se desviaram do caminho. Sua pele cor de chocolate chama atenção por onde passa, mas o rapaz nunca dá bola para nenhuma garota. Seus olhos estão sempre voltados para uma nerd que se esconde atrás dos livros e apenas o chama de amigo. Resoluto, não desiste fácil, mesmo quando descobre que a garota irá para outro país, a milhares de quilômetros de distância... Veste-se com simplicidade, short e camiseta sem manga, devido ao calor extremo do Rio de Janeiro. Possuidor de um bom coração, Lucas ainda tem esperança de um final feliz e fará de tudo para alcançar seus objetivos...

Porém, o que ele pode fazer se a garota que ama está longe e talvez não volte mais?


AKIRA TOSHIYUKI

Akira: 15/05/1993
Idade Inicial: 17 anos
Nacionalidade: Japonês
Pais: Hiroshi Toshiyuki e Asuka Toshiyuki
Irmãos: Masahiko Toshiyuki e Yoko Toshiyuki
Personalidade / Características: Sagaz, reservado, adorável e leal. Akira Toshi... Toshiyuki é quase uma criança quando entra na Instituição. Seus 17 anos se expressam em uma personalidade bondosa e justa. Procura fazer o certo e não admite que seja enganado – ou que assim o façam com seus amigos. Dono de uma inteligência inimaginável, especialmente no que se refere à tecnologia, tinha possibilidade de entrar em Harvard ou no MIT, mas eis que surge uma Instituição no meio do caminho... Sendo o filho mais novo em uma família tradicional japonesa, Akira não pode, de jeito nenhum, falhar. Está em uma constante busca por conhecimento – apesar de desejar passar mais tempo se divertindo. Veste-se com os melhores tecidos, sempre discretos, seguindo o estilo de vestimenta das escolas no Japão. Não parece interessar-se em romances ou dramas adolescentes. Sabe que, no fundo, está ali para adquirir conhecimento e se tornar um homem digno.

Uma dica que mais estudantes deviam seguir, não é?


ROBERT KING

Data de nascimento: 21/09/1989
Idade: 21 anos
Nacionalidade: Americano
Pais biológicos: Desconhecidos, Penrod Montgomery (pai adotivo)
Irmãos: Desconhecidos
Personalidade / Características: Bad boy. Simplesmente bad boy. Robert King não se importa com ninguém a não ser ele mesmo. Se tudo está bem com seu corpo e mente, por que se importar com o resto do mundo? Dono de uma personalidade difícil, o rapaz entra em constantes brigas e gosta de desafiar as regras. Não se importa em ser sincero, mesmo que magoe ou inflija dor em alguém – o que normalmente acontece. Há indícios de raros momentos de gentileza e de compaixão, mas não podem ser comprovados. Robert possui uma relação conturbada com Casandra, e também sente-se atraído, de uma forma assustadora e inexplicável, pela nerd brasileira... O rapaz se veste como um... Bom, bad boy. Camisetas pretas ou brancas, casacos de couro e sempre com caninos à mostra. Ninguém sabe o que ele quer ou sua motivação em amedrontar outros prodígios, mas parece que Robert sabe – e muito bem – quais seus desejos e objetivos.

E com certeza terá meios de alcançá-los.


CASANDRA KYLIE

Data de nascimento: 09/03/1990
Idade: 20 anos
Nacionalidade: Australiana
Pais: Kimberley Kylie, pai desconhecido
Irmãos: Nenhum
Personalidade / Características: Explosiva, indiferente, bela e decidida. Casandra Kylie é uma jovem que não admite que entrem em seu caminho. Não gosta que digam que está errada e detesta receber ordens – apesar de ser obrigada a obedecê-las. Com um passado desconhecido e um futuro incerto, procura se utilizar das situações da melhor forma possível, adaptando-se e movendo-se conforme a dança. Tem um relacionamento confuso com Robert, mas não sabe dizer exatamente por que o atura tanto. Não possui amigos ou confidentes; está sempre na sua, exceto quando chegam perto demais do namorado... Aí a coisa fica feia! Seus hobbies são: lançar olhares de dar calafrios, praguejar insultos e tentar não acertar todo mundo que cruza seu caminho – de acordo com a tal nerd.  Tem conhecimento de que para conseguir algo é necessário se arriscar...

Às vezes até mesmo tornando-se uma peça descartável de um tabuleiro...






Seja um dos 100 primeiros a adquirir o seu exemplar e leve-o AUTOGRAFADO pela autora. Os 50 primeiros levam brindes exclusivos.

Formato físico no site da Editora
Título: Instituição para Jovens Prodígios – A Seleção
Editora: Essência Literária
Ano: 2016
Preço: R$19,90 (+ frete)

Formato e-book na Amazon





29 julho 2016

Primeiras Impressões | Justa Causa

Para quem não sabe ainda, a Gislaine Oliveira do blog Profissão Escritor e autora do livro Os Sonhos de Rita, resenhado aqui no blog, está postando seu livro Justa Causa no wattpad. E fui convidada pela Gih para escrever as minhas impressões dos primeiros capítulos.
Os capítulos são divididos entre Andréia e Diego.

Andréia tem dezoito anos e acaba de começar a trabalhar em uma multinacional. Tecnicamente é seu primeiro emprego já que antes só havia cuidado do nené da vizinha. E quando Su, sua irmã, pergunta como foi seu primeiro dia, ela nem sabe o que responder, já que praticamente foi só integração e ela não prestou muito atenção. Mas ela queria ter prestado, porque tinha um cara de terno, bem mais velho que ela, que era muito lindo. E ela só descobre quem é ele no fim da semana. Depois de uma semana fazendo praticamente os piores serviços por ser a mais nova, ela consegue vê-lo e pergunta a outra funcionária quem é ele e descobre que ele é o gerente geral e sobrinho do dono da empresa. E como se não bastasse, ainda consegue se indispor com ele.

Diego acaba de vir trabalhar na filial da Enterteniment do Brasil. Mesmo não gostando muito do país. Ele faz questão de ter um crachá e bater o ponto para que seu tio não pense que ele não leva o emprego a sério. E apesar de ter alguns privilégios, ele ainda é apenas um funcionário. Ele não conversa muito com nenhum dos funcionários da empresa e quando eles se dirigem a ele, é sempre como "seu Diego". Por isso ele estranha quando aquela garota morena, muito bonita, fala com ele como se ele fosse qualquer um e acaba colocando ela em seu lugar. Mesmo sabendo que passou um pouco do ponto, ele não tem a intenção de pedir desculpas. E outro incidente parecido volta a ocorrer entre eles. Mas em vez de ficar bravo, Diego percebe que ela é uma das únicas pessoas que o tratam como um igual.

Andréia ainda é apaixonada por seu ex, Lucas, e mesmo ele tendo pisado na bola, ele trocou ela por uma festa no dia do aniversário dos dois, ela o quer de volta. Isso já faz quatro meses, mas ela tem certeza de que ele vai mudar de ideia. Se não fosse por isso, e pela arrogância de Diego, ela até poderia se apaixonar por ele. E quem sabe isso não acontece, já que agora ela será a secretária de Diego e vai dividir a sala com ele. Diego que também acaba de sair de um relacionamento dificil.

Já conhecia a escrita da Gih do livro Os Sonhos de Rita e também das postagem dela no blog. Postagem essas que são ótimas e todos deveriam conhecer. Mas o engraçado é que conheci ela e o blog por causa do livro Justa Causa. E até agora não tinha lido o livro ainda. Li somente seis capítulos, mas foi o que bastou para eu me apaixonar pela história. A impressão que tive é que a história é leve, divertida, daquelas que a gente lê até o final sem conseguir largar. E já dei umas risadas também. Andréia me pareceu ser uma garota que a gente encontra em qualquer lugar. Ela é determinada, não leva desaforo para casa, mas ainda vive na ilusão de que o ex vai voltar. Diego num primeiro momento, pareceu ser arrogante visto pela olhos de Andréia, mas quando vemos sob sua perspectiva, percebemos que suas atitudes são mais devido a insegurança do que outra coisa. Só me resta dizer que vou continuar lendo com certeza e  pedir para que vocês deem uma olhadinha na história. Sei que depois do primeiro capítulo, vocês vão querer ler a história toda.






27 julho 2016

Resenha | A matéria dos sonhos - Valéria Martins


Livro: A matéria dos sonhos
Série: Não
Gênero: Romance
Autora: Valéria Martins
Editora: Jaguatirica
Páginas: 290
Ano: 2015

Resenha:
Faltam quinze dias para o casamento de Mariana. Quinze dias para o fabuloso casamento que o high society do Rio de Janeiro jamais vai esquecer. Um casamento estimado em meio milhão de reais e dividido entre as famílias Motta, donos da Aluminium, uma das maiores fabricantes e exportadora desse metal no mundo e Almeida Ribeiro, donos de um dos maiores escritórios de advocacia do Rio de Janeiro. Gustavo Motta desde os dezesseis anos adquiriu uma fama de conquistador, mas cobrado pelo pai para que tomasse jeito, assim que conheceu Mariana, viu nela "a escolhida" e investiu nesse relacionamento. O pai de Mariana foi contra o relacionamento porque tinha a certeza de que Gustavo ia magoar sua menina, mas Marina desde criança nunca deu ouvidos a ninguém e sempre tomou suas próprias decisões.

O namoro seguiu firme, mesmo com Mariana tendo que disputar a atenção de Gustavo com os amigos dele e por consequência, ela se afastando das amigas dela. Mas dois meses atrás, ela recebeu uma ligação de uma amiga convidando Mariana para seu chá de bebê e lá Mariana acaba conhecendo Cláudia uma garota maluca que mora e trabalha na França, mas que está de férias no Brasil e pretende viajar de ônibus pelo nordeste. Elas se dão super bem, como se fossem amigas a vida toda. Mas no dia seguinte Mariana acaba esquecendo de Claudia, já que recebe uma notícia muito chata. Enquanto estava no chá de bebê, Gustavo foi fotografado com uma atriz. Ele nega que tenha acontecido alguma coisa entre eles e Mariana mesmo ficando com a pulga atrás da orelha, escolhe acreditar no noivo.

Mas agora faltando quinze dias para seu casamento, Mariana descobre que seu pai sempre esteve certo. Ela recebe uma ligação de Gustavo cancelando o casamento porque está apaixonado pela tal atriz e ainda por cima, a atriz está grávida. O mundo de Mariana desaba. Ela não quer mais sair do quarto e pensa até em suicídio. Mas seu irmão Paulinho que acaba de voltar da Chapada Diamantina, sugere que ela viaje para lá. E como não tem mais nada a perder mesmo, ela aceita a sugestão. E para sua surpresa quando chega ao local, ela encontra Cláudia. No começo ela fica meio sem jeito por Cláudia saber que ela ia se casar, mas logo ela fica a vontade. E quando conhece Alex, seu guia turístico, ela começa a pensar que talvez foi até melhor ela não ter se casado.

Conheci esse livro quando li uma resenha dele no blog da Carol, A colecionadora de Histórias. A autora me contatou e formamos uma parceria. Me identifiquei com a Mariana por ter passado por uma situação bem parecida com a dela. Também estava noiva e descobri a traição um pouco antes do casamento. E também fui aconselhada pelo meu pai, mas não dei ouvidos, ouçam seus pais sobre esse assunto hehe. Mas diferente da Mariana, precisei me recuperar aqui mesmo, não tinha dinheiro para viajar hehe. Mas o foco aqui é a Mariana e não eu hehe. Me surpreendi com a escrita da autora. Peguei o livro para ler e quando vi já tinha passado da metade. A escrita é tão gostosa que nem percebemos as páginas passar. É daquelas história que nos transporta para dentro do livro e nos faz sentir que estamos vivendo aquilo.

A Mariana é descrita na sinopse com uma garota mimada, mas não foi isso que eu vi. Ela nasceu sim em um berço de ouro, mas suas atitudes não foram de alguém mimado. Só teve um momento que achei ela meio arrogante, foi quando ela pensou que não poderia ter um relacionamento com o Alex por ele ser um simples guia e não ter o mesmo estudo que ela. Mas fora isso, gostei dela. Ela não ficou tendo pena de si mesma sem tomar nenhuma atitude, ela fez a parte dela sim. Quanto ao relacionamento com o Alex, sabe quando falta aquele tchan, não senti muita coisa da parte dos dois não. E quem rouba a cena e até o final dela tem mais explicações que o da Mariana, foi a Claudia. Gostei muito dela, fez toda a diferença na história.

Eu indico o livro para quem gosta de um romance leve, mas que fala de superação, amizades e perdão. E fora a boa história, temos uma viagem por esse Brasil que poucos conhecem, eu me incluo nessa. A autora descreve tão bem os lugares que até parece que estamos lá nas cachoeiras e cavernas. Quanto ao final do livro, não foi o que eu esperava, mas entendi a proposta da autora e até gostei do final. E uma coisa que chamou bastante minha atenção foi o nome do livro. Mas vocês terão que ler para saber o porque do nome.

Nota:





26 julho 2016

Parceria | Manoel Batista

Tenho o prazer de anunciar mais uma parceria aqui no blog. Tenho lido muitos livros nacionais ultimamente e eles estão me agradando cada vez mais, espero que isso seja geral. Vamos conhecer o novo parceiro do blog?

O Autor:
Manoel Batista é um escritor e roteirista natural de Santos (SP). Desde a infância sempre foi um aficionado por enredos de fantasia e ficção, desenvolvendo suas histórias e personagens. Apresentado aos fantásticos cenários de RPG, buscou inspiração e viu a oportunidade de dar vida a seus mundos, personagens e tramas. Cursou História e teve diversos empregos, mas encontrou na escrita e na narração de histórias sua verdadeira e definitiva paixão.






Sua Obra:
Em um mundo de fantasia medieval, o despertar de uma poderosa energia em uma caverna milenar e remota faz com que os mais poderosos reinos de Nildrien se mobilizem para conseguir o artefato portador do poder: um antigo pergaminho criado pelo maior de todos os magos, contendo feitiços capazes de afetar o equilíbrio mundial. Sem poder enviar seus mais experientes e poderosos membros, resta às forças de reinos aliados formarem um grupo de jovens aventureiros para enviá-los ao maior desafio de suas vidas: uma aventura entre guerreiros, magos e monstros que dividem um cenário onde o fantástico e a magia se mostram mais presentes do que nunca. Uma jornada que mudará para sempre a vida desses jovens, repleta de drama, ação e humor.

Contatos:

Pontos de Venda:
Saraiva - Amazon - Submarino


Já conheciam o autor? 



25 julho 2016

Resenha | O cão dos Baskerville - Arthur Conan Doyle


Livro: O cão dos Baskerville
Série: Não
Gênero: Policial
Autor: Arthur Conan Doyle
Editora: Zahar
Páginas: 264
Ano: 2013

Resenha:
Arthur Conan Doyle foi um médico e escritor e seu maior reconhecimento vem dos contos e romances protagonizados por Sherlock Holmes e seu fiel parceiro o dr. Watson. Sherlock Holmes é considerado uma das três personagens mais conhecidas no mundo. O cão dos Baskerville foi publicado entre 1901 e 1902, após ter sido publicado um conto, O problema final, onde Sherlock era assassinado. Não se sabe se foi por problemas financeiros ou foi devido a precisar de um personagem a altura para a história, o certo é que o detetive reapareceu. Mas ainda fica a dúvida se ele retornou mesmo, porque a história não tem um período específico, então pode ser que ela tenha acontecido antes de O problema final. Essa edição que li da Zahar, traz a publicação original e também 40 ilustrações do primeiro ilustrador do famoso detetive.

No começo da história temos Holmes e Watson analisando uma bengala que foi esquecida por alguém que esteve esperando por Holmes em seu apartamento. Como sempre, as deduções de Watson são pouco precisas, enquanto Holmes usa dos erros de Watson para enxergar a verdade. A bengala pertence a um médico, o dr. Mortimer, que traz um caso muito estranho para Sherlock analisar. Ele conta que existe uma lenda a respeito da família Baskerville, que começou a muitos anos com Hugo Baskerville. Hugo depois de sequestrar uma donzela, acabou morto na charneca perto de sua propriedade por uma enorme criatura negra, que dizem ser um cão dos infernos. Desde então todos os seus descendentes tem mortes horríveis. E o dr. acredita que mais uma dessas mortes acaba de acontecer.

Ele aconselhou Charles Baskerville a se mudar de lá, pois o medo estava acabando com ele. Mas na noite anterior a partida de Charles, ele foi encontrado morto e perto do corpo, algumas pegadas que parecem pertencer a um enorme cão de caça. E Mortimer parece convencido que a lenda é verdadeira, por isso ele tem medo pelo futuro de Henry Baskerville, que está se mudando para a propriedade como herdeiro de Charles. Então ele quer a opinião de Sherlock para saber qual atitude ele deve tomar. Só que o destino parece decidir por ele, porque quando ele encontra com Henry, Henry mostra um aviso que recebeu, de que se ele dá valor a sua vida, que ele não se aproxime da charneca. Agora resta saber se o mistério pode ser resolvido por Sherlock, ou será preciso chamar um padre. Mas por via das dúvidas, Sherlock pede que Watson não saia do lado de Henry. Então os dois vão para Baskerville, enquanto Sherlock cuida de um outro caso.

Eu li esse livro quando era adolescente. Faz alguns meses hehe. Brincadeira, tem uns bons 20 anos já. E agora reli ele para o desafio. Do que eu lembrava, era o meu livro favorito do Sherlock e agora relendo, continua sendo. As pessoas falam que não tem graça reler livros policiais, porque o leitor já sabe o desfecho do mistério, mas eu não concordo. Da primeira vez que a gente lê, não dá para prestar muita atenção a todos os detalhes e as pistas que o autor vai soltando ao longo da história. A gente está avido para saber o culpado. Então na segunda vez, a gente vai percebendo as pistas e vendo os detalhes que a gente não tinha percebido antes. Pelo menos eu penso assim. Ainda mais em um livro cujo detetive é feito de ação e caça as pistas.

Apesar do Poirot ser o meu detetive favorito de toda vida, não posso negar que o Sherlock tem seu charme. Ele é esquisito, excêntrico, não gosta de compartilhar sua linha de raciocínio antes do quebra cabeça estar completo, por vezes valoriza mais o caso e o assassino por trás dele do que a própria vítima, mas são essas carateristas que fazem dele um detetive amado por muitos. E sua metade, Watson, completa essa dupla. O que falta em Sherlock, é suprido por Watson. Acho que um, não seria nada sem o outro. Não posso falar muito do caso em si, porque se não vou soltar spoilers, mas digo que vale a pena a leitura para quem gosta de uma boa história policial. E como o próprio Sherlock cita no livro, esse vilão que eles estão enfrentando é um dos mais inteligentes que ele já teve o prazer de encontrar. Quanto a edição da Zahar, está maravilhosa.

Nota:






23 julho 2016

#58 | A estante aumentou

Esse mês a estante aumentou bastante. Tem livros de compras, livros que ganhei em sorteios e livros que recebi em parceria

Esses eu comprei da editora Arwen em uma promoção que teve dia 21 de abril e só agora que chegou. Para o natal já é bom ir comprando se não, não chega até lá hehe. São todos nacionais e espero gostar.


Quatro eu ganhei no blog Estilo Gisele. E As vidas e as mortes de Frankenstein ganhei no blog Desbravador de Mundos.


O Livro de marcar livros ganhei no blog Livros: Ontem, Hoje e Sempre. Confesso que não gostei muito do livro não. Tem muitas páginas sem necessidade e poucas páginas para marcar livros nacionais. Infelizmente a visão é essa, de que não lemos nacionais.


Confissões de inverno ganhei no top comentarista do blog Malucas por Romances e no Literalizando Sonhos, ganhei um vale presente no top comentarista e comprei esse livro lindo da DarkSide. 


Esses marcadores maravilhosos, ganhei de aniversário, da fofa da Mari Scotti.


Esse ganhei em um sorteio na Fanpage da Arqueiro. Amei os brindes.


Esses dois chegaram o mês passado em parceria com a Arqueiro. Já tem resenha dos dois aqui no blog.


E esses chegaram também de parceria com a Arqueiro. Pecados no Inverno é lançamento desse mês.


E por fim, mas não menos importante, chegou de parceria com o autor Manoel Batista, o livro Nildrien - O Pergaminho.


Já leram algum desses? O que acharam?



22 julho 2016

Resenha | As Gêmeas do Gelo - S. L. Tremayne


Livro: As Gêmeas do Gelo
Série: Não
Gênero: Terror
Autor: S. L. Tremayne
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 362
Ano: 2016

Resenha:
Angus Moorcroft acaba de herdar uma propriedade, a Ilha Torran. E mesmo ela estando em péssimas condições, ele e sua esposa Sarah agarram essa oportunidade com unhas e dentes. Eles vendem a casa deles em Londres e com o dinheiro pretendem reformar a propriedade deixada por sua avó. Faz quatorze meses que a vida deles mudou radicalmente. Desde a primeira vez que se viram, eles nunca mais se largaram. Um ano após se conhecerem, eles se casaram, e dois anos depois, eles tiveram o maior presente que um casal pode ter: o nascimento das gêmeas idênticas, Kirstie e Lydia. E hoje só uma delas está viva. Até o momento, eles tinham certeza de que a gêmea morta era Lydia. Mas quando Sarah vai contar que eles vão morar em uma ilha, sua filha diz que ela não é Kirstie, que Kirstie está morta e ela é a Lydia.

"— Por que você continua me chamando de Kirstie, mamãe? Kirstie está morta. Quem morreu foi a Kirstie. Eu sou a Lydia."

As gêmeas, cujo apelido era As Gêmeas do Gelo, por terem nascido no dia mais frio do ano, terem os olhos de um azul-gelo e os cabelos loiros quase brancos como a neve, eram idênticas fisicamente, mas opostas na personalidade. Enquanto Kirstie era mais alegre, a líder das travessuras, Lydia sempre foi mais tranquila, mais sentimental. E pensando bem agora, nesse último ano Kirstie tem se comportado de uma forma mais reservada, mas Sarah achou que essa mudança no comportamento era devido a perda da gêmea. E se não foi isso que aconteceu? Se realmente quem morreu foi a Kirstie? E para aumentar a aflição de Sarah, ela percebe que Beany, o cachorro da família, está tratando Kirstie da forma que ele tratava Lydia. Mas isso tudo deve ser coisa da sua cabeça e Sarah decide esquecer.

Só que ela não consegue mais olhar para sua filha e chamá-la pelo nome com medo de que ela a corrija. Então ela liga para a professora de Kirstie, que diz que realmente Kirstie tem se comportado como a irmã nos últimos tempos, até com os amigos ela mudou, se aproximando das crianças que eram mais amigas de Lydia. Sarah fica ainda mais preocupada, só que ela acha que com a mudança de ambiente as coisas vão voltar ao normal. Uma semana depois, eles já estão na ilha. A ilha é muito linda, mas as condições precárias da casa torna tudo mais difícil. Isso tudo aliado a um inverno rigoroso. E as coisas ficam cada vez piores. Agora não é só Sarah que não sabe qual é a gêmea viva, nem Kistie/Lydia sabe mais quem é ela, e isso está matando as duas aos poucos. Enquanto isso, Angus sabe mais do que aparenta e não está tão alheio assim ao dilema da gêmea.

"Ele estava feliz por ter persuadido sua esposa a tomar a decisão de mudar para cá, por tê-la levado a crer que tinha sido sua escolha. Ele queria que todos ficassem longe de tudo durante um bom tempo e, agora, havia conseguido. Ao menos em Torran estariam em segurança. Ninguém iria fazer perguntas. Sem interferência de vizinhos. Sem amigos e parentes. Sem polícia."

Eu esperava que esse livro fosse bom, mas não esperava que fosse tanto. Ele é de tirar o fôlego, precisei me segurar para não olhar o final de tanta ansiedade que estava. A história gira em torno da identidade da gêmea e chega a um ponto que a gente fica desesperado para saber quem é ela realmente. Li em algumas resenhas que o livro não era de terror, mas discordo, fiquei com medo sim. Faz tempo que estava lendo livros classificados como terror que não dava medo nenhum. Sem falar que fica aquela dúvida o tempo todo e um monte de questões em aberto. A gêmea viva está falando a verdade? Ou ela está sofrendo algum transtorno mental? Ou será que é o fantasma da irmã que está rondando a família? Ou ainda, o que realmente aconteceu no dia da morte dela. Sarah ou Angus são culpados de alguma coisa? Qual dos dois está falando a verdade? Eu fiquei desesperada por respostas.

São basicamente três personagens principais e todos os três são mentalmente instáveis. Angus está praticamente bêbado o tempo todo e tem uma visão do que aconteceu no dia em questão e do que está acontecendo no momento. Sarah aparentemente é a mais equilibrada, mas tem momentos que até ela mesma dúvida do que está vendo ou acontecendo. Vemos um casamento destruído, onde traições e mentiras são comuns. Um acusa o outro e não sabemos qual está certo. Agora o personagem mais perturbador é a Kirstie/Lydia. Vemos uma criança perdida na guerra entre os pais. A preferência deles, um por cada uma das meninas, é clara e ela não sabe quem ela deve ser e qual deles deve agradar. Sem falar que ela perdeu sua gêmea. É como se tivesse perdido metade de sua identidade. Dá dó de ver a confusão que está a garota. E o final é ótimo. Eu recomendo o livro com certeza. Se você gosta de um livro com fortes emoções, esse livro é para você. A capa está linda e tem muito a ver com a história. O ruim é que depois fiquei sonhando com as meninas da capa hehe.

"— Mamãe? Mamãe? Mamãe? Quem sou eu?"

Nota:





19 julho 2016

Resenha | Peter Pan tem que morrer - John Verdon


Livro: Peter Pan tem que morrer
Série: Dave Gurney # 4
Gênero: Policial
Autor: John Verdon
Editora: Arqueiro
Páginas: 400
Ano: 2015

Resenha:
Depois de 25 anos servindo no Departamento de Polícia de Nova York, Dave Gurney resolveu se aposentar e aproveitar um pouco da vida junto de sua esposa Madeleine. Mas seu sossego parece que não vai durar muito. Seu amigo Jack Hardwick, vem procurá-lo porque precisa de sua ajuda em um caso. E ele não pode nem recusar, porque deve um favor a Jack, já que um dos motivos de Jack perder o emprego, foi ter ajudado Dave em um caso. E agora Jack está abrindo uma firma de detetives particulares e para conseguir seu primeiro caso, ele precisa usar o nome de Dave para atrair a cliente. A cliente em questão, foi condenada por matar o marido. Mas Jack tem certeza de que armaram para ela, e ela é inocente.

Mas como Dave sabe que Jack quer se vingar do sistema, não confia somente na palavra dele e antes de aceitar ajudar, ele quer estudar o caso. Ele começa a assistir as gravações do julgamento. No começo, a acusação era de tentativa de homicídio, porque Carl Spalter, que havia decidido se candidatar a governador, havia levado um tiro e estava vivendo praticamente através de aparelhos, mas ele morreu durante o julgamento e sua esposa Kay foi condenada por assassinato. E depois de se envolver no caso, Dave sabe que não pode mais parar até descobrir a verdade. Ele pode ter entrado nisso para pagar um favor, mas depois de ver uma foto de Carl com uma certa expressão no rosto e de ter conhecido Kay, ele sabe que vai ter que descobrir o que realmente aconteceu.

E as coisas são muito maiores do que as apresentadas no julgamento. Carl que iria se candidatar com um slogan contra os mafiosos, estava envolvido com eles. Tem também as motivações do investigador-chefe do caso Spalter, Mick Klempler, que estava dormindo com a filha da vítima, que no caso da condenação de Kay, é a herdeira direta. Tem o irmão de Carl, Jonah que vai ficar responsável pelos negócios da família. E analisando a cena do crime, Dave tem certeza de que ele não foi cometido da forma como disseram que foi. É praticamente impossível o crime ter sido cometido no local onde encontraram a arma do crime. E ainda surge em cena, uma pessoa que eles não sabem se é um homem ou se é uma mulher, só que é de estatura pequena e que atende pelo apelido de Peter Pan. E Carl pode não ter sido a única vítima.

Esse é mais um daqueles livros de séries que acompanham a vida de um personagem, no caso do Dave, mas que podem ser lidos fora de ordem, porque os casos tem começo meio e fim. O livro é dividido em quatro partes. Na primeira temos a apresentação do caso, na segunda conhecemos o assassino, na terceira parte temos uma visão da maldade que o ser humano é capaz, e na quarta temos o desfecho do caso. Eu nunca tinha lido nada do autor até agora, mas já tinha lido ótimas resenhas dos livros dele. E digo que gostei e vou ler outros livros dele. O livro é ótimo e só tenho um ponto negativo para abordar que foi o excesso de descrições utilizadas ao longo da história. Principalmente quando a cena é a casa em que eles estão vivendo. Eu queria saber dos fatos, não que ele descrevesse a aparência da propriedade cada vez que estava lá.

Mas fora isso, o livro é espetacular. Dos livros policiais que tenho lido, achei esse um pouco mais forte que os outros. Pode ser só esse em questão, por causa do assassino, mas creio que tem gente que vai achar um pouco forte. O assassino já é revelado logo no começo, mas o mistério é descobrir quem contratou ele e como as coisas realmente aconteceram. E além do foco no caso, temos também um foco na vida do detetive. E esse é um dos pontos do porque não gosto de ler livros de séries fora da sequencia. Ele está em um certo estado psicológico que vem dos livros anteriores e isso chega a interferir na história, mas como não li os outros não sei o que aconteceu. Mas dá para ser lido e apreciado mesmo assim.

Falando no Gurney, ele é um dos pontos fortes no livro. Adorei acompanhar seu raciocínio ao longo da história. Ele é o tipo de detetive que quer saber todos os detalhes do crime, o culpado não é seu foco, e sim montar o grande quebra cabeça que está a sua disposição. Eu amo o Poirot, mas Gurney ganhou um lugar especial no meu top de detetives. E o final? Fiquei de cara com a elucidação do caso. Todas as peças se encaixaram e as explicações foram coerentes. Não fiquei com nenhuma dúvida a respeito de nada. Sem dúvida vou ler outros livros do autor. A edição está muito bem feita e só tenho que mais uma vez elogiar a Arqueiro pelo capricho e cuidado na hora de publicar seus livros. recomendo com certeza para quem gosta do gênero.

Nota:





18 julho 2016

Tag 50%

Eu vi vários blogs respondendo essa tag e achei bem legal, por isso vou responder. Consiste em responder as perguntas referentes as leituras realizadas nessa primeira metade do ano.

1. O melhor livro que você leu até agora, em 2016.
Que difícil isso. Já li mais de 100 livro até agora, fica difícil escolher. Mas vou ficar com esse:


2. A melhor continuação que você leu até agora, em 2016.
Escolhi esse porque os autores conseguem ser melhores a cada novo lançamento.


3. Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito.
Quando terminei o primeiro livro, fiquei doida pela continuação e não sei porque não li ainda.


4. O livro mais aguardado do segundo semestre.
Geralmente espero os livros baixarem os preços para comprar e raramente leio os livros logo que lançam, por isso não sei responder essa pergunta.

5. O livro que mais te decepcionou esse ano.
Esperava tanto desse livro e foi uma decepção.


6. O livro que mais te surpreendeu esse ano.
Apesar de ter uma alta expectativa com ele, a autora ainda conseguiu me surpreender positivamente.


7. Novo autor favorito (que lançou seu primeiro livro nesse semestre, ou que você conheceu recentemente).
Eu ainda não conhecia Frances Hardinge, e já virei fã.


8. A sua quedinha por personagem fictício mais recente.
Michael Stirling é um amor de pessoa e queria que ele existisse de verdade e me amasse como ele amava a Francesca hehe.


9. Seu personagem favorito mais recente.
Marcelline Noirot sem dúvida nenhuma. Ela é perfeita.


10. Um livro que te fez chorar nesse primeiro semestre.
Chorei muito lendo essa linda história.


11. Um livro que te deixou feliz nesse primeiro semestre.
Escolhi esse porque foi um livro que me fez rir bastante. Ainda estou devendo a resenha dele.


12. Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora, em 2016.
A Esperança parte 2 não lançou esse ano, mas eu assisti esse ano hehe. Sou meio atrasada para essas coisas hehe.


13. Sua resenha favorita desse primeiro semestre (escrita ou em vídeo).
Essa não vou saber responder porque sempre acho que as resenhas ficaram devendo muito ao livro hehe.

14. O livro mais bonito que você comprou ou ganhou esse ano.
Para quem não sabe tenho um fraco por capas com vestidos. Se for azul então eu amo.


15. Quais livros você precisa ou quer muito ler até o final do ano?
Eu preciso é diminuir a minha pilha de livros não lidos na estante.

Não vou indicar ninguém, mas quem quiser pode responder.



© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo