15 junho 2013

Resenha | Viva para contar - Lisa Gardner

"Eu procurava por uma resposta que nunca encontrei.
Meu pai matou a família inteira, exceto a mim. Será que aquilo significava que me amava mais do que aos outros?
– O que você acha? - era o que o dr. Frank sempre respondia.
Acho que essa é a história da minha vida."

Essa tragédia ocorreu com Danielle Burton. Ela tinha 9 anos quando aconteceu. Seu pai matou primeiro a sua mãe, depois sua irma de 13 anos, e seu irmão de 11. Mas quando chegou a vez de Danielle ele se matou. Ela foi criada por sua tia Helen e durante um ano após a tragédia ela nem conseguia dormir. Mas ela sobreviveu. Foi para a faculdade  e se formou como enfermeira pediátrica, com especialização em cuidados psiquiátricos.

Victória Oliver é uma mãe de família dedicada que já não se lembra mais o que é ter uma noite tranquila. Nem de como tudo começou. Ela cedeu em uma coisa, abriu mão de outra e quando viu não conseguiu mais recupera-las. O medo e o terror é a sua companhia. Ela o ama tanto que a cada violência ela sente seu coração se quebrar mais que os seus ossos. Ela não quer machuca-lo. Mas a cada noite ela imagina se é essa a noite em que ele vai conseguir. Se é hoje que seu filho Evan, 8 anos, irá mata-la.

A investigadora de policia e sargento D. D. Warren está com quase 40 anos e ainda é solteira. Não que ela seja feia, pelo contrário. Seus superiores sempre a deixa a frente das entrevistas, pois ela é linda. Ela não tem é tempo de fazer nada que não seja trabalhar. Mas agora com seus antigos namorados se casando, ela começou a pensar nisso. Por isso ela está em um encontro, mas ele é interrompido por um chamado. Chegando ao local em que pensava se tratar de mais um caso de drogas, ela vê que está enganada. Foi um verdadeiro massacre. A primeira impressão é que o pai matou a esposa, e os três filhos e tentou se matar, mas não conseguiu e está no hospital passando por uma cirurgia.

Mas durante as investigações surge a duvida: será que foi o pai mesmo ou foi o garoto mais novo de 9 anos, que já esteve internado em uma clinica psiquiátrica? E logo depois no dia seguinte eles descobrem outro caso, a família inteira foi assassinada. E as características são as mesmas. As idades aproximadas, a ordem das mortes, as armas utilizadas. Qual seria o denominador comum entre os casos? E onde Victória e Daniele entram nessa história?

Fazia algum tempo que eu não lia um livro que me surpreendia em alguma coisa, mas esse eu fiquei de queixo caído. O tema abordado no livro, crianças psicóticas, não é um tema que eu estou acostumada a ver e nem a ler. A narrativa alterna entre as três mulheres citadas e a cada capitulo vamos descobrindo um pouco mais da história e quase no final que descobrimos a ligação entre elas. Recomendo para quem gosta de romances policiais com suspense e tensão psicológica. E se você não gosta de livros que contenham cenas mais fortes, não leia. Posso dizer que esse foi um dos melhores livros que eu li até agora nesse ano.
Nota: .  

Serie Detetive D. D. Warren

#1 Alone 

#2 Esconda-se 
#3 The Neighbor 
#4 Viva para contar
#5 Sangue na neve 
#6 Catch Me
#7 Fear Nothing 



14 comentários:

  1. Nossa! O negócio é tenso por aqui!
    Só leio maravilhas acerca desse livro, e estou bem curiosa para ler.
    Nunca li nada da autora e sempre a elogiam.
    Muito boa a resenha, heim!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei sua resenha, esse livro deve ser bom mesmo! :)

    Bjs
    http://delivroemlivros.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Oie Sil =)

    Confesso que a primeira vista eu tinha uma ideia totalmente diferente desse livro, mas ai conversando com o pessoal do Clube que leu ele, vi que mesmo não sendo muito o meu gênero de leitura, ele possui elementos que eu gosto muito em um livro.

    Eles comentaram essa tensão, e o fata da autora realmente conseguir surpreender o leitor. Pena que realmente não é o tipo de livro que eu gosto de ler rs...

    Ótima resenha!

    Beijos e uma ótima semana;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  4. Conheço esse livro desde o seu lançamento (ano passado), e desde lá tenho curiosidade em lê-lo. Tem gente que diz que depois que leu não consiguio dormir por alguns dias :O Tenso!

    David - Leitor Compulsivo

    ResponderExcluir
  5. Primeira resenha que li sobre o livro e fiquei com MUITA vontade de ler-lo. Estou procurando livros com este tema e este parece ser ótimo. Amei sua resenha *-*

    Beijos s2
    http://comoumrefugio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. cara que bom que gostou
    eu pedi esse livro esses dias da editora...então assim que ler espero gostar também

    ResponderExcluir
  7. Desde a primeira vez que vi esse livro
    me interessei, a questão envolvendo crianças psicóticas passou
    a fazer par te do meu dia a dia esse semestre na faculdade onde eu pude conhecer diversos tipos de distúrbios a psicose sendo uma delas... Confesso que não é algo que me agrade, fico penaliza e até mesmo assustada com esse tipo de situação.. Parabéns pela resenha.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá Silvana,

    Li e resenhei esse livro no blog e ele esta entre os meus favoritos...parabéns pela sua resenha...abraços.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Sil!
    Antes de comentar seu texto quero me desculpar pela ausência nas últimas semanas. Meu tempo ultimamente está dividido entre aulas+projeto de dissertação+igreja+trabalho. Quase não sobra tempo para mais nada. Mas é assim mesmo, a vida é movimento!
    Caracas!
    Esse livro deve ser muito bom! Nunca li uma história sobre crianças psicopatas e fiquei muito curiosa para conhecer um.

    http://oacucareiro.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá, parabéns pelo blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderExcluir
  11. Este livro é muito bom! A Gardner nasceu para escrever thrillers. Quando comecei a leitura eu nem dava atenção para o livro, mas a narração começou a me ganhar de um jeito impressionante. Na categoria suspense foi o melhor livro lido por mim. Aliás, chegou o Sangue e Gelo na minha casa semana passada, estou ansioso para lê-lo.

    Tu disseste no meu blog que: Os livros não são mais importantes que as pessoas. Acho que alguns livros são mais importantes que algumas pessoas - não acho errado pensar o contrário. Mas minha lógica é que o instrumento usado para mudar uma pessoa é tão importante quanto - ou mais - que o resultado por ele obtido. Em outras palavras: os livros mudam as pessoas, então eles são tão importantes quanto - ou mais - que elas. Mas este assunto dá conversa para um dia, uma tarde e uma noite, haha.

    Abraços
    www.importunobruno.com.br

    ResponderExcluir
  12. Parece um livro muito bem bolado e cheio de fatos curiosos e instigantes!
    Amei, Amei e Amei! Da autora, tenho o livro Sangue na Neve que quero ler em breve.
    Esse já vai pra minha lista.
    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Esse livro me pareceu repleto de tensão e putz, leitura pesada vindo ai!
    Quero muito ler!
    Ana.
    http://umlivroenadamais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. O grande problema nos livros de Lisa é p lançamento fora de ordem. O livro Esconda-se, apesar de sensacional, chega a ser confuso em algumas partes devido a fatos do livro anterior, o primeiro da série, terem influência no segundo romance. Mas no caso de Viva para contar os demais volumes não fizeram tanta falta. Uma palavra para definir o livro é chocante. Principalmente no que se refere a Evan. Em meu blog há um post sobre ele e outras crianças aterrorizantes na literatura:
    http://porquelivronuncaenguica.blogspot.com.br/2014/04/sete-criancas-que-tocaram-o-terror.html

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo