14 maio 2018

Resenha | Um Vento à Porta - Madeleine L'Engle


Livro: Um Vento à Porta
Série: Uma Dobra No Tempo #2
#1 - Uma Dobra no Tempo
Gênero: Fantasia, Ficção Cinetífica
Autora: Madeleine L'Engle
Editora: HarperCollins Brasil
Páginas: 224
Ano: 2018

Resenha:
Estamos de volta à casa da família Murry. Já se passou um ano desde os acontecimentos de Uma Dobra No Tempo e agora Charles Wallace tem seis anos e acabou de entrar na escola. Já no livro anterior sua família, principalmente sua irmã Meg, previa as dificuldades que seria quando Charles começasse a frequentar a escola e tivesse mais contato com crianças da sua idade. Charles tem uma inteligencia bem acima da média, mas por outro lado ele tem algumas dificuldades, como falar com pessoas fora de seu circulo familiar por exemplo. Não que ele não consiga falar, é exatamente o contrário, ele fala sobre assuntos que ninguém mais de sua idade tem interesse. Charles começou a falar com quase quatro anos, e quando falou, diferente dos bebês, já começou com frases inteiras.

E não é só no QI que Charles é diferente dos outros, ele é muito perceptivo e sabe ler as pessoas como se estivesse ouvindo seus pensamentos. E por esse jeito diferente dele, as crianças começam a pegar no seu pé. Cada dia ele chega em casa mais machucado e Meg resolve conversar com o diretor da escola que diz que quem tem que se preocupar com isso são seus pais e não ela. Mas seu pai está viajando a trabalho e sua mãe está envolvida com um novo projeto que depois Meg descobre estar relacionado a saúde de Charles. E Meg só percebe que Charles está doente quando ele diz que viu dragões na horta dos gêmeos. Quando Charles leva Meg até o local, que não tem nenhum dragão por sinal, Charles chega lá sem folego. E Meg repara que ele está muito pálido e Charles diz que o problema são suas mitocôndrias.

Meg fica muito preocupada, mas sua mãe diz que esta pesquisando e por enquanto não há o que fazer. Mas Meg não consegue ficar parada e assim que anoitece vai até o local onde Charles diz ter visto os dragões e acaba encontrando Calvin que veio pedir desculpas pois seu irmão foi um dos que agrediu Charles. E eles encontram os dragões que na verdade é Proginoskes, um querubim feito de asas, vento e chamas. E junto do querubim um estranho que se apresenta como o Professor, que diz estar ali porque precisa da ajuda deles. Eles vão passar por três testes, e os testes tem a ver com o trabalho do seu pai, por causa das estrelas que estão desaparecendo, e também com a doença de Charles. Mais uma vez os três vão embarcar em uma aventura, dessa vez para salvar a vida de Charles e de quebra salvar novamente o universo. 

— Talvez estejamos mesmo sonhando — disse Calvin pensativo.
— O que é real? — perguntou de novo o Professor.

Mais uma vez mergulhei na mistura do mundo científico e fantástico criado pela autora há mais de cinquenta anos, mas que contêm críticas sociais que ainda vale para os dias de hoje. Apesar de ter os mesmo personagens nos cinco livros, segundo a própria autora, não é uma série, porque, apesar dos personagens irem envelhecendo de um livro para o outro, eles não são continuações. As histórias tem começo, meio e fim e podem serem lidas fora de ordem porque não vai pegar nenhum spoiler de um livro para o outro. E mais uma vez temos que usar bastante a imaginação para conseguir visualizar os ambientes e tudo o mais que a autora inseriu na história, porque são coisas e palavras que a gente nunca ouviu e expressões que nunca vi em lugar nenhum.

Nesse segundo livro achei que a história foi bem mais para o lado da ficção científica do que da fantasia, mesmo nesse tendo a figura de um querubim e de anjos caídos, que aqui são chamados de Ectroi. Porque fora isso os termos usados foram bem científicos e, para quem gosta do gênero é um prato cheio. Por outro lado quem não gosta vai ficar um pouco perdido na história e pode acabar achando ela um pouco chata. Eu particularmente gostei mais do primeiro livro, mas esse me agradou também. Só que me irritei em algumas horas com a personagem principal, a Meg. Achei ela muito teimosa e birrenta em algumas situações. Mas isso pode ser por causa de uma outra coisa que quero ressaltar aqui, o descaso dos pais com as crianças. 

Elas são criadas praticamente sozinhas já que o pai só vive viajando a trabalho e a mãe fica dia e noite enfiada no seu laboratório e nenhum dos dois estão nem aí para o que acontece com os filhos. Como que uma criança de seis anos chega todo dia da escola machucada e quem tem que resolver o assunto é a irmã mais velha? Espero que nos próximos livros eles mudem essa atitude. Quanto aos personagens, a Meg foi a que mais apareceu e senti falta principalmente do Calvin. Quanto a edição está tão linda quanto a do primeiro livro. É capa dura, com o título em alto relevo. E por dentro esta impecável. Mais uma vez recomendo para quem gosta do gênero, e espero ansiosa pelos outros livros.

Nota:






15 comentários:

  1. Oi, Sil

    Eu não me conformo de essa "série" ser tão antiga e de eu nunca ter ouvido falar dela até o lançamento do filme! Hahaha
    Eu não leria porque você sabe do meu problema com fantasia, e nesse a situação ainda piora por conta dessa característica de ser mais ficção científica, outro gênero que não curto (ainda menos que fantasia).
    Quer ver uma coisa me deixar pau da vida, pais relapsos! A vontade é de entrar no livro pra arrastar a cara de gente assim no asfalto. hahahaha

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Silvana, de repente eu iria gostar mais desse segundo livro, justamente por ter uma pegada mais de ficção científica e menos de fantasia. Curiosa demais essa série. Beijo, beijo :*

    ResponderExcluir
  3. Olá Silvana
    Nossa faz um tempão que não leio uma fantasia, e essa série me parece um ótimo recomeço para quem quer voltar a ler esse gênero, fiquei encantada e vou dar uma olhada na primeira resenha para ver o que acho, se gostar vou anotar aqui para conferir a história!
    Beijos <3

    estanteclassica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Desde que a editora lançou essa obra eu estou bastante ansiosa para realizar essa leitura. A premissa é muito interessante e é exatamente o tipo de leitura que curto. Sua resenha me animou ainda mais a ler <3
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Só a capa do livro já dá vontade de levar pra casa, gostei da resenha ;D

    Blog: O Planeta Alternativo

    ResponderExcluir
  6. Me responde uma curiosidade, essas criticas são feitas que você já leu a vida toda, ou você lê um por semana?

    clebereldrigde.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Sil, tudo bem? Só posso concordar com vc! A negligencia dos pais da Meg me chamou bastante atenção e acho que a protagonista sente muito a pressão em cuidar do irmão, mas ela teve mesmo atitudes birrenta. Achei o segundo diferente do primeiro, mas eu gostei tb!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Oie Sil =)

    Essa é uma série que está me deixando bastante curiosa, justamente por mesclar fantasia com ficção científica. Espero ter oportunidade de ler ela em breve, e de me encantar com a história como você *-*

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Sil!
    Gente, que pais negligentes! Já estou com raiva desde agora, imagina caso eu leia.. vou querer dar na cara dos dois
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  10. Oi Sil!
    MEU DEUS, QUE PAIS SÃO ESSES? KKKKKKKKKKKK MORRI. Me surpreende cada vez mais a criatividade desses autores de criarem pais que não dão a mínima e quebram um pouco a lógica do livro. Mas isso não me impede de querer ler essa trilogia. Eu amo essas capas. Acho elas linda pra caramba <3 Primeiro vou vê a adaptação, depois decido se rola o livro.

    Abraços
    David
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Sil
    Apesar das capas bonitas, eu fico muito confusa com enredos desse tipo, não sei se conseguiria entender bem a trama com tantas coisas misturando realidade e fantasia. Acho que a obra não foi feita pra mim.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Sil! Tudo bom?
    Socorro prêmio de pais do ano pra esses dois :v Se eu chegasse em casa com 6 anos e não tivesse ninguém pra me socorrer imagina meu psicológico UHASUHUHASUHASUHASUHASUH acho que a menina tá com toda razão de ser birrenta mesmo.
    AMO um scifi bem escrito, então já me animei ainda mais pra conferir essa série!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  13. É muito interessante as histórias terem um fim em cada livro. É bom para o leitor não se desesperar esperando os próximos kkkk. Quero ler em breve essa série, apesar de parecer que de começo será um pouco estranha e talvez difícil.. mas quero tentar. O filme não me convenceu 100%..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi, Sil!
    Eu vejo muitas resenhas sobre esses livros ultimamente, mas não sabia que não era uma série. Achei muito legal cada um deles ter um final, assim não deixa os leitores desesperados pelo desfecho no próximo livro.
    Eu ainda não tive muito coragem de ler, pois não sei se vou gostar, mas mesmo assim coloquei na minha wishlist. Quem sabe, né?
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  15. Antes gostava muito de livros de fantasia, agora já não leio tanto. Mas, gostei desse! Obrigada por compartilhar.

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo