06 janeiro 2021

Resenha | O caso da mansão Deboën - Edgar Cantero

Livro: O caso da mansão Deboën
Série: Intrínsecos #4
Gênero: Suspense/Aventura
Autor: Edgar Cantero
Editora: Intrínseca
Páginas: 352
Ano: 2018

Resenha:

Em 1977 na cidade de Blyton Hills, quatro amigos adolescentes costumam passar as férias investigando qualquer mistério que eles encontrem pela cidade. Juntos Peter, Nate, Andy, Kerri e Sean, o cachorro da equipe, formam o Clube de Detetives de Blyton. O último caso deles foi o famoso caso do monstro do Lago Adormecido na Mansão Deboën. Mas em vez de monstros assustadores e espíritos vingativos eles encontraram um criminoso fantasiado e, o mistério foi resolvido com a prisão de Thomas X. Wickley, que confessou até mais do que deveria e acabou pegando quinze anos de prisão, do qual ele já cumpriu treze e está prestes a sair em liberdade condicional. 

O caso foi resolvido, mas a vida dos quatro amigos nunca mais foi a mesma. Por isso Andy, que se tornou uma valentona que não consegue lidar com sua sexualidade, resolve reunir os amigos para voltar ao lugar onde tudo desandou. A primeira que ela encontra é Kerry, que se formou em biologia, mas que trabalha como garçonete, e se abusar bebe mais do que os clientes. Depois é a vez de Nate ,que se encontra internado em um hospital psiquiátrico por vontade própria, já que ele não consegue parar de ver Peter, o quarto membro do Clube que morreu de overdose depois de se tornar um astro de Hollywood. E ainda temos Tim, descendente de Sean que formava o grupo original.

Andy tem uma certa dificuldade para convencer os amigos de que voltar e resolver o verdadeiro mistério, já que ela tem certeza de que Thomas não foi o culpado por tudo o que eles viveram na Mansão Deboën, é o único jeito deles poderem finalmente seguir em frente. Mas os pesadelos que todos tem são vívidos demais, e o medo que os seguem é muito real, e eles concordam em voltar. E Andy estava certa pois, logo na primeira visita ao Lago eles se deparam com algo sinistro e o mistério que parecia resolvido se mostra mais complexo do que todos imaginaram. 

Desde que vi esse livro no Clube Intrínsecos eu fiquei interessada em ler ele. Então quando abriu para poder comprar os livros das caixas anteriores eu corri logo garantir a minha caixa. As resenhas que li citaram muito Scooby-Doo. E realmente no inicio do livro ele tem essa mesma pegada. Um grupo de amigos que se reúnem para investigar mistérios aparentemente sobrenaturais que acabam se revelando serem obras do homem mesmo. Mas infelizmente encontrei um algo a mais que me fez ficar enrolando na leitura desse livro por quatro semanas e só não abandonei porque sou dessas que não consigo abandonar nenhum livro. Ainda mais quando custou caro hehe.

Temos aqui uma personagem lésbica que secretamente é apaixonada pela melhor amiga. Isso poderia ser uma coisa incrível e eu poderia estar aplaudindo o autor por ter usado de representatividade no livro se ele tivesse feito isso da maneira correta. O problema é que ele usou da personagem apenas para irritar o leitor. Foi uma tortura ler as cenas narradas por ela. Com tudo o que estava acontecendo Andy só tem olhos para Kerri e seus lindos cachos ruivos. O tempo todo. Eu não aguentava mais ela descrevendo os cabelos da Kerri e como eles eram lindos e sedosos e tudo o mais. Eu esperando cenas de suspense e ação investigativa e só lia cenas e mais cenas sobre os cabelos da Kerri.

E esse foi só uma das coisas que me irritaram no livro. Eram cenas e mais cenas de nada. A primeira parte até que foi boa, mas quando chega na parte da investigação, que tecnicamente era pra ser mais interessante, acaba sendo a mais chata. O autor enrola e enrola e não chega a lugar nenhum. E não sei se ele queria escrever um livro investigativo ou um sobrenatural, porque depois vira uma salada e até extraterrestre, bruxaria e necromancia ele enfia no meio. O livro que poderia ser indicado para adolescentes por causa dessa pegada Scooby-Doo, acaba se tornando impróprio para menores e também não é um livro voltado para os adultos porque os personagens se comportam como se ainda fossem pré-adolescentes.

Não consegui gostar de nenhum dos personagens infelizmente. O melhor entre eles é o cachorro e um pouquinho o fantasma que poderia ter sido mais aproveitado. Infelizmente foi uma leitura desgastante que eu li empurrando com a barriga. E só não dei nota mínima porque o começo foi interessante e bem no finalzinho as coisas pegaram um ritmo melhor. Mas é um livro que infelizmente não indico para ninguém. Quanto a edição está tão linda quanto os demais livros do Intrínsecos. Vi nos comentários aqui do blog que muita gente não gosta desse padrão de capa, mas eu curto. Agora é só torcer para que os outros livros do clube faça eu esquecer essa péssima leitura.

Nota:






12 comentários:

  1. Oi, eu com certeza vou passa longe desse livro.
    Beijos!
    https://deliriosdeumaliteraria.blogspot.com/?m=1

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sil!
    Credo que horror, a ideia do livro é muito boa mas é triste quando o autor fica preso em um mistério que também não consegue desenvolver. Triste que nem a representatividade conseguiu salvar a leitura, acredito que a história não me prenderia e eu largaria :/
    Forças, espero que sua próxima leitura salve!
    Beijoss, Nada Produtiva ♥️♥️♥️

    ResponderExcluir
  3. Oi Sil, tudo bem?
    Poxa, sinto muito que a leitura não tenha dado certo. :(
    Às vezes acontece, mas que frustra, frustra! Hahahahaha!
    O potencial parecia mesmo grande, adorei a vibe Scooby-Doo, mas vou optar por passar esse título.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Uma pena que o autor tenha se perdido, por que a premissa do livro é bem legal e tinha muito pra dar certo. Quero passar bem longe dele, hahaha. Que confusão!! Primeiro comecei a ler a resenha crendo que fosse um livro de suspense, depois partiu para o romance e a descrição infinita do cabelo da Kerri, aí no final você diz que até bruxaria e sobrenatural tem, kkk. Gente, qual será que era o verdadeiro objetivo do autor?! ¯\_(•◡•)_/¯
    Enfim, eu também não consigo abandonar um livro e te entendo, desejo que sua próxima leitura seja ótima.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    Ps. Se possível, peço que me ajude respondendo a pesquisa de público do blog.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, Sil! Que pena que o livro não foi bom :( ainda mais o preço que você pagou...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  6. Oi Sil!
    Se tem uma coisa que eu não gosto é mesmice. Quando algo fica naquele loop. Nem sei como é essa menina e já fiquei irritada por imaginar os cachos ruivos. Infelizmente as vezes acontece.
    Beijos

    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  7. Oi, Sil. Como vai? Que pena que a leitura tenha lhe desapontado um bocado. Espero que as próximas leituras sejam do seu agrado. Adoro o seu senso crítico, sua resenha ficou excelente. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Poxa, duas florzinhas só? Minha nossa. Eu ganhei esse livro em um sorteio, mas nunca tinha lido ele. Minha mãe pegou ele uma vez e parou no meio falando que "estava lendo uma versão chata de Scooby-Doo"... E coloquei ele na lista de 2021, para o público escolher entre ele e O signo dos 4 (Sherlock Holmes), para quem perdeu de lavada! kkk Acho que o universo está conspirando para eu não ler esse livro, porque depois da tua resenha, foi até bom ele ter perdido na votação... kkk

    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  9. Uma pena que a personagem tenha sido tão mal escrita na narração como você falou, acho que eu também me irritaria com ela hehehe.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  10. Sil, eu não conhecia esse livro. É uma droga quando decepciona, né? Mas espero que os próximos sejam melhores! E acho que faz parte da vivência do leitor esse tipo de livro. O bom que você conseguiu ir até o fim e conseguiu ver algumas coisas boas. Eu também não curto abandonar, mas em 2020 dei uma abandonada em alguns e tudo bem, acontece! Enfim, que 2021 seja um ano mais leve e feliz. E com leituras incríveis e que esse sentimento de "vou abandonar o livro" não apareça hahaha. :)

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Sil,
    Aiii, é exatamente isso que me impede de assinar uma caixa literária, eu tenho medo dessas 'decepções'. Não que não possa acontecer comprando livros aleatórios, mas eu consigo pesquisar antes, sabe? Eu não gosto de comprar nada no escuro, acho que entra no comentário que fiz há alguns minutos na outra postagem, ler algo 'obrigada' me desanima.
    E confesso que não gostei da capa do livro normal não, fico com a sua, toda vermelha lindona de capa dura, rs.
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Silvana! Lembrei mesmo da pegada Scooby-Doo e amo essa turma. Na verdade, até me interessei pelo livro por tudo o que você falou, mas acredito que o que sentiu foi o mesmo que eu, quando li A ESTRADA DA NOITE. Aquela coisa de que a história ate´começa legal, mas a gente vai vendo como os personagens poderiam ter tido melhor desempenho e a própria história vai por um caminho aquém do que poderia.
    Mas e assim mesmo. Você não curtiu, mas terá mutos que gostarão demais, por isso é importante compartilhar sua leitura. Obrigado!

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo