20 janeiro 2020

Resenha | Sombra e Ossos - Leigh Bardugo


Livro: Sombra e Ossos
Série: Trilogia Grisha #1
Gênero: Fantasia
Autora: Leigh Bardugo
Editora: Gutenberg
Páginas: 288
Ano: 2013

Resenha:
Alina Starkov e Maly Oretsev se conhecem desde criança. Eles cresceram juntos no orfanato do Duque Keramsov, local que recebe crianças que perderam seus pais na guerra. Os dois sempre foram muito amigos e para Maly eles continuam sendo. Só que Alina tem outro tipo de sentimento pelo melhor amigo e sofre ao ver o sucesso que ele faz com as outras mulheres. E Maly chama a atenção já que é o melhor rastreador do primeiro exército de Ravka. Assim que deixaram o orfanato os dois entraram em treinamento para o exército e enquanto Maly se destaca entre os rastreadores, Alina trabalha como Cartógrafa, coisa que ela nem é tão boa assim.

Os dois estão prestes a entrar na Dobra das Sombras, ou Não Mar, uma faixa escura coberta com uma espécie de névoa preta que divide Ravka e onde habitam os terríveis volcras, criaturas que atacam qualquer um que tente atravessar a Dobra sem proteção.A Dobra foi criada há muitos anos por um dos Darkling, que é o título dado ao líder dos Grishas, pessoas com habilidades que fazem parte do segundo exército. Todas as crianças ao completarem oito anos são testados e os que tem alguma habilidade são levados para treinar com os Grishas, que são divididos em: Corporalki, a ordem dos vivos e dos mortos, os Ethealki a ordem dos conjuradores e os Materialki, a ordem dos fabricadores.

A travessia é perigosa porque grande parte dos que entram no Não Mar não saem vivos. Alina nem conseguiu dormir no dia anterior de tanto medo. E ela estava certa em seu temor porque logo que entram na Dobra, eles são atacados. Maly fica entre a vida e a morte e Alina corre para tentar salvar a vida do amigo. É quando ela e todos descobrem que Alina é um Grisha e não um qualquer, mas uma Conjuradora do Sol, talvez a única capaz de acabar de vez com a Dobra das Sombras. Alina é levada as pressas para o palácio onde vai treinar seu dom. Sozinha sem saber se Maly sobreviveu ao ataque Aline vai se aproximar da única pessoa que lhe dá alguma atenção, o Darkling. E vai descobrir que era muito melhor quando as pessoas ignoravam sua existência.

"Eu chamei e a luz respondeu. Senti a luz fluindo de mim em todas as direções. Eu a senti por toda a parte. Abri as minhas mãos e a luz floresceu direto de mim. Ela me envolveu, resplandecendo com calor, mais poderosa e mais pura do que nunca, porque ela era toda minha. Eu queria rir, cantar, gritar. Finalmente havia algo que pertencia total e completamente a mim."

Eu já tinha lido esse livro anos atrás e resolvi reler agora para dar continuidade nas outras séries da autora que se passam no mesmo universo. E também porque a história virou série e quero ler tudo antes de assistir. E confesso que gostei mais da releitura do que na primeira vez que eu li o livro. Mas mantive a mesma nota por alguns pontos que deixaram a desejar. Tem gente que não gosta de releituras por já saber o que vai acontecer. Mas eu gosto porque na primeira vez que a gente lê não se atenta tanto aos detalhes que só conseguimos ver em uma segunda leitura. E principalmente quando o livro é de fantasia e o autor cria um mundo completamente diferente do que a gente está acostumado.

Mas é claro que não tem mais aquela surpresa e já sabemos quais são as reviravoltas e quem é o mocinho e quem é o bandido de verdade. Mas isso não me incomodou e caí na lábia de um fulano novamente. Quem leu sabe de quem estou falando. Se tem uma coisa que a autora sabe criar são personagens incríveis e até os ditos vilões são tão sedutores que a gente acaba caindo na deles e por mais que a gente saiba que o que eles estão fazendo é errado, não tem como não ficar aquela pontinha de esperança de que não é aquilo mesmo de verdade e que suas motivações são outras. E olha que já li a trilogia e sei que não é nada disso hehe.


A Alina é um personagem que gosto bastante. Se for comparar ela com outras personagens de livros do gênero ela está aquém delas, mas é uma personagem muito interessante. Ainda bem porque o livro é em primeira pessoa pelos olhos dela e se ela fosse uma personagem chata a história se tornaria extremamente cansativa. É claro que no começo do livro ela fica deslumbrada por tudo o que encontra no palácio ao descobrir ser uma Grisha, mas ela continua a mesma de antes. E também me irritei muito com uma decisão dela quase no final do livro, mas isso já é comum de acontecer, as protagonistas sempre fazem alguma burrada, até porque se não fosse assim não teríamos um segundo livro.

Agora quem me deixou no limite foi Maly. Ele nunca nem olhou para a Alina antes dela se descobrir Grisha e ainda ficava esfregando suas conquistas na cara da coitada. Dai é só ela se tornar o centro de tudo e ele se descobre apaixonado por ela? Me poupe. Quanto ao Darkling ele é aquele tipo de personagem envolto em uma aura de mistério que a gente quer saber mais sobre, e a autora só fica soltando alguma informação aqui e outra ali. E além dos personagens incríveis ainda temos o universo criado pela autora, que a gente quer saber mais a cada página virada. Mas não vou falar muito mais sobre a história porque ele é daqueles livros que o interessante é ir descobrindo as coisas conforme vamos lendo. E para finalizar tenho que elogiar a edição que está impecável.

Nota:










15 comentários:

  1. Eu também achei o romance super raso, não consegui me apegar! Mas dei 5 estrelas pela escrita da autora e pelo mundo interessante que ela criou. Me fisgou na época que li.

    Au revoir ♡
    Tecer Flores e Cheirar Livros

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sil! Tudo bom?
    Eu gosto do Maly porque ele me lembra muito o Chaol de TOG, ou seja: humano tapado que tem muito que aprender (e aprende. Ele tem um arco de desenvolvimento bem legal na trilogia).
    E OBRIGADA pela Alina. Eu fico grrrrrrr com o tanto de hate que ela recebe, e ela é uma boa protagonista sim!
    Quero ver o quanto o Darkling do Ben Barnes vai me tentar, ai ai...

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Amei a resenha. Já quero ler esse livro pela autora ter criado todo um universo e ter esse mapa no livro(livros com mapas são os melhores haha)
    Beijos
    www.dearlytay.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Sil

    Que mapa lindo, acho que eu nunca tinha visto a edição por dentro. Se vi, não lembro. Eu não gosto de fazer releituras e nem é por saber o que vai acontecer, é por preguiça mesmo. Hahahha Mas pretendo reler alguns livros esse ano, HP e alguns outros que acabei não resenhando e quero resenhar.
    Como vc sabe que eu não gosto muito de fantasia (quase nada hahaha) não é uma leitura que eu faria, mas fico contente que você conseguiu gostar ainda mais nessa releitura, mesmo com os pontos que poderiam ser melhor trabalhados.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Sil,
    A edição está linda, acho que estou começando a curtir livros com mapas, são todos lindos.
    Achei a história um pouco confusa, mal de quem se mantém distante de fantasias, mas talvez assista a série primeiro e cogito ler futuramente.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  6. Oi, Sil como vai? Não li este livro, mas sua resenha despertou meu interesse nele, embora não seje o tipo de leitura de minha preferência. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Sil!
    Nossa falou so verdades. Eu adoro a trilogia Grisha mas o ponto mais fraco e definitivamente o Malla. Eu acho ridiculo o romance dele com a Alina. E como ce disse, ele basicamente esnobava a menina e do nada, achou que ela era interessante. Acho ele muito mimado e tosco. Eu favoritei o volume, mas em todos tive essa ressalva.

    Abraços
    Emerson
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Sil,
    Sempre fui curiosa para ler estes livros, mas ainda não tive oportunidade. Gostei de saber sua opinião sobre e aguardarei as próximas resenhas.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Sil.Tudo bem?
    A menina fica mais importante e o cara fica apaixonado?No meu dicionário essa "paixão" tem um nome bem diferente .Eu entendo porque você ficoi incomodada com esse ponto.
    Amei sua resenha.Tambem gosto de reler livros,sempre tem algo novo a perceber.Até analisamos de outra forma.
    É como encontrar conhecidos depois de anos, as vezes nossa opinião sobre a pessoa muda.Ou até melhora .
    A última leitura minha foi "Anne de Green Gables " um livro que revisitei e também e se não tivesse dado 5 estrelas na primeira leitura ,daria agora.

    Amei a resenha
    Beijos

    Mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
  10. Oi Sil, legal saber que é releitura, ler sua resenha fez grande diferença, me deu uma vontade louca de ler tb! Sempre tive vontade de ler algo da autora. Mas me diz, que série é essa?

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir
  11. Oi Sil, eu estou afastada das fantasias nos últimos tempos, mas achei bem interesse ter vilões sedutores, adoro um bom vilão! Parece uma boa leitura pra quem curte o gênero.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Oi, Sil
    É difícil explicar livros com tantas informações né? Eu já me perdi só lendo a resenha husahsa já não gostei desse Maly, com certeza se lesse a obra iria odiá-lo. Num primeiro momento me interessei mas ainda não sei se vou dar uma chance.
    Beijo!
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Ok, Silvana. Aguardo a leitura dos demais livros dessa trilogia. Um abraço. Tudo de bom

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia a trilogia, parece interessante.

    cobaiaamiga.com

    ResponderExcluir
  15. É a segunda resenha que leio desse livro, mas não consegui me apegar a história, apesar de gostar de livros do gênero!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo