14 fevereiro 2020

Resenha | Pistas Submersas - Maria Adolfsson


Livro: Pistas Submersas
Série: Doggerland #1
Gênero: Suspense
Autora: Maria Adolfsson
Editora: Faro Editorial
Páginas: 368
Ano: 2020

Resenha:
A inspetora-detetive Karen Eiken Hornby acordou com uma tremenda ressaca no dia seguinte ao Festival da Ostra, o maior evento das ilhas de Doggerland. Mas o pior nem é a ressaca, e sim acordar ao lado de Jounas Smeed, seu chefe no Departamento de Investigação Criminais. E ela nem gosta dele. Os dois ficam medindo forças praticamente o dia todo e Karen não tem ideia de como foi parar em um hotel com ele. Karen não lembra de quase nada do dia anterior, apenas alguns flashs dela conversando com Jounas em um pub e outros dos dois em cima de uma cama. Por isso ela sai de fininho do hotel certa de que a convivência dos dois não vai ser nada fácil depois disso.

Mas já dizia o ditado, nada é tão ruim que não possa piorar. Karen consegue chegar em casa apesar da terrível dor de cabeça e assim que entra desaba na cama para acordar horas depois com seu celular tocando. Quem está ligando é o chefe de polícia Viggo Haugen para que Karen entre em serviço imediatamente. Uma mulher foi encontrada morta na própria casa, espancada até a morte. Karen estranha ter sido chamada para atender a o ocorrência porque está de folga e geralmente quem pegaria o caso seria seu chefe Jounas. É então que vem a bomba. A mulher morta é ninguém menos do que Susanne Smeed. A ex-mulher de Jounas. O mesmo Jounas com quem Karen estava fazendo sexo horas antes.

Karen começa as investigações evitando Jounas. Mas ela tem que falar com ele porque como ex-marido da vitima ele é um suspeito. O problema é que Karen é parte do álibi de Jounas. E além do constrangimento de ter dormido com ele, ainda tem o fato de que as posições se inverteram e agora ela está no comando. Mas apesar de suas desavenças com Jounas, ela tem certeza de que ele não é um  assassino e vai trabalhar para provar sua inocência sem precisar contar a ninguém o que aconteceu entre eles. E enquanto tenta descobrir o verdadeiro culpado, Karen acaba deparando com algo que aconteceu quarenta anos antes em uma comunidade hippie. Mas como isso se encaixa com o evento atual?


Doggerland é o primeiro livro de uma série protagonizada pela inspetora-detetive Karen Eiken Hornby. Eu confesso que não sabia nada sobre Doggerland antes de começar a ler o livro. Doggerland é uma espécie de "Atlântida" pré-histórica no Mar do Norte que ligava a Grã-Bretanha à Europa continental. E apesar de ser um cenário "fictício", adorei a riqueza de detalhes com que autora descreveu o lugar. Fiquei encantada com a escrita da autora na verdade. Eu geralmente me incomodo quando existe esse excesso de descrição, salvo nos livros de fantasia, mas nesse caso a autora foi de uma maestria que além de não me incomodar, ainda me fez desejar conhecer o lugar.

O livro tem quase 400 páginas, mas quando a gente começa a ler não consegue mais largar. Os capítulos curtos ajudam bastante na velocidade da leitura e claro, o suspense presente na história. Porque eu quase roí as unhas de nervoso para saber o que tinha acontecido de verdade e precisei me segurar para não dar aquela espiadinha básica no final do livro, de tanta ansiedade que eu estava para saber a verdade. Até poderia apontar como ponto negativo no livro ele ser extremamente longo e em alguns momentos cansativos para quem não está acostumado com o gênero. Mas no meu caso isso não é um ponto negativo.

Eu particularmente gosto dessa "lentidão" nas investigações, onde o autor vai soltando uma pista aqui e outra ali para ajudar tanto o detetive da história como o autor montar o quebra-cabeça. E confesso, descobri algumas coisas durante o desenrolar da história. Mas também fui surpreendida em outras. Teve uma em especial que me senti a tonta quando foi revelado. Fiquei pensando como foi que não percebi isso antes. E é por isso que dei nota máxima para o livro, porque adoro ser enganada durante a leitura de um livro policial. Nada mais prazeroso do que a gente pegar um livro do gênero para ler e ser enganado pelo autor. Não sei se fiz muito sentido aqui nas minhas colocações hehe.


Quanto aos personagens, temos vários ao longo do livro. Como se trata de uma equipe de investigação tem vários personagens secundários e de apoio que pode ser que venham a ter mais destaque ou não em outros livros da série. E como o livro não gira somente em torno do caso policial, temos também a vida da protagonista, e é onde temos também seus amigos e familiares que também aparecem uma hora ou outra. Uma que gostei bastante e que acredito vá ter sim mais destaque futuramente é Sigrid, filha de Jounas. Quanto a Karen gostei bastante dela como protagonista. Achei ela inteligente e como em todas protagonistas detetives que conheço, ela tem seus traumas do passado.

E eu como mulher e feminista não posso deixar de falar sobre um dos assuntos abordados pela autora: o sexismo no trabalho. Aqui no Brasil estamos cansados de ver isso acontecer. Graças a Deus onde eu trabalho não é assim. Mas acredito que na Suécia isso deva ser bem evidente porque esse é o segundo livro de uma autora sueca que leio que aborda sobre esse assunto. Os colegas de trabalho homens não acreditam na competência da Karen simplesmente por ela ser mulher. Gente estamos no século 21 e ainda tem gente que acredita nisso. Me poupe né? E antes de finalizar a resenha indicando o livro é claro para os amantes do gênero, tenho que elogiar mais uma vez o capricho da Faro Editorial com suas edições. Não encontrei erros e, tanto a capa como o livro como um todo, está impecável.

Nota:









17 comentários:

  1. Oi, Sil como vai? Pela sua empolgação o livro é muito bom. Eu particularmente gosto do gênero e este aí está na minha lista para ler futuramente. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. oi tudo bem
    adoro um bom suspence e a sua resenha e pelo que voce escreveu e um livro rapido de ler
    acho uma boa jogada do autor fazer capitulos curtos
    para mim isso torna a leitura mais rapidas
    dica anotadissima

    ResponderExcluir
  3. Amei sua resenha Sil, essa capa está impecável mesmo, que bom que a história é assim também. Fiquei com vontade de ler! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, como vai??
    Nossa, eu imagino a sua reação quando ficou chocada com a surpresa do livro. Eu quase sempre acabo sacando as coisas antes da hora e isso acaba me tirando um pouco a emoção. Achei a capa do livro linda demais e realmente fiquei curiosa com a leitura, porque se prende de tal forma, imagino que seja uma obra que vou amar.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos dois. Também fico maquinando as possibilidades enquanto vou lendo.

      Excluir
  5. Oi Sil, tudo bem? Eu ainda não comecei e confesso que fiquei preocupada com a quantidade de páginas, mas ao que parece a leitura é boa e a escrita da autora não cansa. Fiquei mais aliviada rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi, Sil
    Eu fico apaixonada nessas edições incríveis da editora, mas eu não tenho o menor interesse no gênero. Não me chama nem um pouco atenção infelizmente, mas é sempre bom quando vejo uma resenha positiva de um livro de suspense.
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Parece muito bom mesmo. Espero que a culpa desta vez não seja a protagonista. Quando começo a ler um livro assim (que nem foram tantos, mas é que já vi muitos filmes), peço para que o autor não jogue a culpa na protagonista e nem vem com a desculpa de que o personagem é louco e pronto.
    Mas hoje em Dia, essas tramas são tão bem elaboradas que o gostoso nem é o assassino ser personagem improvável. Pra mim, o bom é ir saboreando cada capítulo em desenvolvimento que vamos passando e acompanhar o que os personagens vão passando, como se fôssemos almas penadas.

    ResponderExcluir
  8. Oi Sil,
    Desde que vi esse lançamento, eu soube que eu necessitaria dessa obra!
    Eu adorei a capa e a premissa super fez meu estilo. Agora, após sua resenha, tenho certeza que posso me jogar na leitura! Só estou esperando encontrar os livros nas livrarias, sei que não vou me aguentar e vou acabar comprando, rs.
    beeeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi Sil,
    Eu adoro os policiais nórdicos. São mais frios, acaba sendo um ponto a favor, deixam muito claro mesmo esse lance do sexismo. Até recordei de um que li tempo atrás, que os caras zombavam demais da moça, que nossa.
    Eu estou muito ansiosa pra essa leitura, espero me surpreender também.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  10. Oi, Sil. Tudo bem?
    Esse ano você está aumentando minha lista de leitura que é uma maravilha. Eu amei essa história, tanto pela investigação "lenta" que também gosto mais também pela protagonista estar no comando. Espero que a autora tenha trabalhado bem a parte do sexismo.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

    ResponderExcluir
  11. Hey Sil! Tudo bem?
    Não conhecia o livro, e como estou adorando esse mundo de investigações com certeza entrou pra minha listinha.
    Essa coisa de sexismo no trabalho... passo por uma situação constrangedora quase todo santo dia e infelizmente isso acontece, ainda mais na minha área que sou militar.
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    | Blog Misto Quente |

    ResponderExcluir
  12. Oi Sil, tudo bem?
    Eu AMO um livro de suspense bem construído e fiquei feliz em conhecer esse agora. Normalmente eu sempre vejo só livros que todo mundo já está comentando.
    Em livros de suspense, eu também costumo gostar dessa lentidão. Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  13. Oi Sil,

    Infelizmente acho que em muitos lugares no mundo ainda existe esse preconceito.
    Não conhecia o livro, mas a premissa realmente me interessou, por isso vou adicionar na lista para ler.


    Bjs
    https://diarioelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi Sil, que capa linda e que trama heimmm?!
    Fiquei babando aqui para ler só de ler sua resenha, acho que iria adorar também apesar de não ser meu forte uma leitura policial!

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir
  15. Oi, Sil! Tudo bom?
    Capa e sinopse formam um ótimo conjunto, e pela sua resenha a obra é maravilhosa mesmo, mas eu ainda tô na vibe saturada demais com thrillers e obras do gênero, então só sendo UMA SINOPSE pra me conquistar a ler.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi! Esse é um livro que gostei da premissa e do assinto abordado porém não leio por ser suspense e isso afeta demais a minha ansiedade, fico nervosa, ansiosa e não consigo terminar a leitura de uma maneira boa pra mim.
    Mas, gostei da dica para quem é tranquilo e curte suspense.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo