28 janeiro 2020

Resenha | Pulso Forte - Lauren Blakely


Livro: Pulso Forte
Série: Big Rock #5
#1 - Big Rock 
#2 - Mister O
#3 - Bem Safado
#4 - Pacote Completo
Gênero: Erótico
Autora: Lauren Blakely
Editora: Faro Editorial
Páginas: 224
Ano: 2019

Resenha:
Max Summers soube aos três anos de idade que queria mexer com carros. Enquanto os outros garotos brincavam com os carrinhos que ganhavam de presente, Max desmontava e remontava os seus. Sabendo de seu fascínio pelos carros, seus pais sempre o apoiaram e conseguiram oportunidades para que Max aprendesse com mecânicos e restauradores de carros, tanto que aos dezoito anos não havia um problema sob o capô que Max não soubesse resolver. Mas seu pai insistiu em uma faculdade, o que foi ótimo porque Max estudou negócios e assim ele garantiu que não apenas saberia mexer nos carros, mas também gerir a melhor oficina de carros personalizados da cidade.

E Max é uma referencia no assunto, tanto que sempre recebeu aprendizes em sua oficina. Henley Rose Marlowe foi uma delas. Max reconheceu nela a mesma paixão que arde dentro dele. O problema foi que Henley cometeu um erro e Max, mesmo sabendo do talento dela, decidiu que Henley ainda não estava pronta e acabou promovendo outro aprendiz no lugar dela, o que deixou Henley louca da vida. Isso gerou uma discussão entre os dois e quando Max percebeu já tinha demitido Henley. Depois de esfriar a cabeça Max até tentou voltar atrás, mas Henley já tinha ido embora. Cinco anos se passou desde esse dia, mas lembrar tudo o que aconteceu ainda deixa Max tenso.


E Max não vai ter apenas que lembrar o acontecido, mas enfrentar Henley que está de volta à cidade, e ainda por cima trabalhando como mecânica-chefe para a oficina rival de Max. E Henley não é mais a aprendiz e sim uma adversária à altura de Max. E o pior nem é temer a concorrência e sim não conseguir ficar perto de Henley sem que a tensão existente entre eles fale mais alto. É uma mistura de raiva e desejo sexual na mesma medida. Mas eles vão ter que aprender a controlar isso, já que Max e Henley foram contratados para personalizar um Lamborghini Miura a partir do zero para ser o carro de um herói de uma série de TV. Resta saber se eles vão chegar ao final desse desafio com a reputação e o coração intactos.

"— Que problema seria esse?
— Diga para a garota que você gosta dela. Não foi isso o que você me disse?
— Não lembro de ter dado essa informação a você.
— Mas teve a intenção, tenho certeza — Chase diz, exibindo um sorriso."

E já estamos no quinto livro da série Big Rock. Para quem não sabe a série de romance erótico da Lauren Blakely, tem o diferencial de suas histórias serem narradas pelos protagonistas masculinos. E por uma página ou outra onde tem alguma coisa da protagonista feminina, nesse quinto livro temos listas de coisas a fazer que a Henley escreve, ficamos a história toda dentro da cabeça do protagonista masculino. Imaginem uma história, classificada como erótica por causa do seu conteúdo hot mas que na verdade não são tantas páginas assim onde o sexo está presente (já encontrei mais cenas de sexo em romances de época por exemplo), totalmente pelo ponto de vista masculino.

E eu que sai da minha zona de conforto ao começar a ler essa série da autora, acabei me convertendo radicalmente e, agora os livros da Lauren fazem parte da minha zona de conforto. Sei que ao pegar um livro dela e principalmente dessa série para ler vou encontrar uma história erótica de bom tom, agradavel e que vai me fazer suspirar e torcer pelo casal protagonista ficarem juntos. Mesmo que isso esteja mais do que evidente que vai acontecer. Os livros dela são repletos de clichês, nesse temos o casal que se odeia mas que não consegue deixar de se pegar toda vez que estão juntos. E temos ainda diversas situações que já li em vários livros. Mas quem liga para isso? Eu com certeza não. Pelo contrário, amo saber o que esperar das histórias.

Hoje em dia criou-se uma ideia de que todos os livros tem que ter alguma critica social ou que tem que fazer a diferença na vida de quem for ler a história. Eu concordo que os livros estão ai sim para isso, não me entendam errado. Mas antes de tudo, eu leio para me divertir. E tragédias e coisas do tipo eu já vejo em todos os telejornais e redes sociais da vida. Meu prazer pela leitura vem de livros e histórias como essas da Lauren, histórias onde eu posso me transportar para dentro dela e me imaginar no lugar da personagem. E acima de tudo acreditar que a vida pode ser melhor sim e que tudo vai dar certo no final. Mas para quem se incomoda com isso, a autora fez um excelente trabalho ao mostrar a luta de Henley para ser reconhecida em uma área profissional dominada pelos homens.


Como já disse esse livro é o quinto da série e para quem quiser ler fora da ordem pode ler sem problema, porque a história é independente. Mas os personagens das histórias anteriores aparecem nesse livro. Todos eles estão ligados de alguma forma. O Max é irmão do Chase, protagonista do livro anterior e no próximo já sabemos que teremos a história da Mia, irmã dos dois. Eu amei os dois protagonistas de Pulso Forte. A química entre eles é incrível e soltava faíscas toda vez que eles contracenavam. Max é o tipo de homem que toda mulher feminista quer ter ao seu lado. Ele apoia, respeita, pede desculpas quando vê que fez besteira e como todos os protagonistas da série, é o homem ideal.

Eu vi algumas resenhas criticando isso nos livros da série, os homens serem os gostosões. Está certo que não tem homens como esses solteiros dando sopa por ai na vida real não. Mas quem quer ver outro tipo de protagonista nas história? A Henley também me agradou bastante, pelo menos a visão da personagem que temos através do Max. E acho que agora os dois são meu casal favorito da série. Ainda amo mais o Nick, mas como casal prefiro o Max e a Henley. E para finalizar essa resenha que já está enorme, tenho que elogiar mais uma vez a edição do livro que está fantástica. Enfim, recomendo para quem gosta do gênero e para quem não gosta também. Leia porque vai que acontece com você o mesmo que aconteceu comigo?

Nota: 







16 comentários:

  1. Amei sua resenha, nunca li um livro desse gênero, mas pela sua experiência ter sido boa, fiquei curiosa para conhecer! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sil! Que bom que a leitura tenha lhe agradado. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Sil
    Eu tô pensando em voltar a ler essa série, pra poder ter uma segunda experiência porque as primeiras tentativas não curti muito, acho que porque não tem o ponto de vista da mulher e isso me incomoda um pouco KKKK
    Beijo!
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu também não gosto de livros que tenham tragédia.. por isso gosto de ler fantasia hehehe

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Hi, nice post. I follow you # 1868 ,follow back?

    http://itsmetijana.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. "Hoje em dia criou-se uma ideia de que todos os livros tem que ter alguma critica social ou que tem que fazer a diferença na vida de quem for ler a história." -- Oi, Silvana. Na verdade, esse é mais um conceito furado de quem acha que é preciso encontrar um sentido ou algo de útil no hábito de ler. São pessoas que não conseguem ter prazer quando leem apenas porque gostam. Elas precisam de ter uma "desculpa" para se permitirem ler. E esses conceitos vão sendo "vendidos" de forma irresponsável por aí e convencendo muita gente dessa mentira. É onde muita gente desiste do hábito de ler, porque não encontram sentido e muitos nem querem nada de importante, então passam longe dos livros porque acham que neles não há empolgação por mera diversão. É isso que precisa mudar. Não há nada de errado nos livros que ajudam, orientam ou possuem mensagens de vida embutidas nas histórias. Mas existe um grande filão literário que é produzido apenas para os leitores se divertirem. É como ir em uma balada ou fazer aquela atividade que te faz sentir tão legal.
    Eu gostei dessa série. Se eu tivesse dinheiro, teria adquirido ela em livro físico, pois acredito que ele tem um visual legal que me empolgaria ler no início.
    Parabéns. Deu pra sentir tua empolgação. Agora vá se secar, porque molhou um lá embaixo. Acho que foi a emoção. rsrs...
    Tudo de bom. Teu blogue é uma pérola e aqui estou conhecendo outros também muito bons.

    ResponderExcluir
  7. Oi
    eu estou lendo muitas resenhas positivas da série e confesso que estou bem curiosa pelas leituras, as histórias parecem ser bem envolvente e que bom que deu a chance aos livros da autora e gostou.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Sil, eu achei mega interessante a protagonista ter uma profissão que geralmente a gente vê homens! E gostei também do enredo e com a história dos dois que não começou nada bem rsrsrs Lauren parece que dificilmente decepciona

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oi Sil,
    É muito bacana a gente pegar um livro e a leitura se transformar assim.
    Romances são ótimos porque divertem e ainda deixa nossa mente leve acreditando em sentimentos bonitos. Independente do clichê, é muito válido dar uma chance.
    E eu quero ler mais da Lauren esse ano e espero conseguir. As capas que acabam dando impressão do tom mais erótico.
    Eu tô lendo o da Encomenda, e tipo 100 pgs e nada de sexo... Só apostando no bom humor dos protagonistas. Me surpreendeu.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  10. interessante pq pela capa parece mesmo um estilo mais erótico, fiquei curiosa em ler os livros dessa autora

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  11. Eu concordo com você, é muito importante ler livros com uma crítica social ou que nos faz refletir sobre a sociedade, etc... mas poder aliviar a mente com histórias leves e confortáveis não tem preço. É sempre bom manter o equilíbrio.
    Adorei a resenha, Sil! Com certeza é um livro que vou ler quando tiver oportunidade.

    Beijos
    http://www.leiapop.com/

    ResponderExcluir
  12. Oii Sil,
    É ótimo quando os livros provocam sensações e pensamentos de mudança na gente, mas também é ótimo dedicar nossas horas lendo um livro apenas para nos divertir e relaxar. Acho que a leitura tem que ser para isso também. Eu lei para me divertir, não para ser "culta ou intelectual".
    Achei sua resenha maravilhosa, mas confesso que erótico não faz muito meu estilo.
    Beijos,
    https://blog-apaixonadaporpalavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi, Sil!

    Se esses livros fossem escritos pela Abbi Glines, pelo ponto de vista masculino, eu só ia passar nervoso em dobro hahaha mas fiquei bem feliz de saber que Lauren consegue escrever um romance erótico em bom tom, sem exageros, e que a história flui bem. Fiquei bem curiosa de conferir a série!!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi, Sil!
    Gostei bastante das suas colocações. Ultimamente eu leio mais pra me divertir e espairecer dessa vida maluca que levamos.
    Gostei muito do Max e Henley e já quero o próximo
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  15. ola
    ja li um romance de banca que a mocinha era mecanica.
    gostei bastante da sua opiniao sobre o fato de lermos um livro por prazer
    sabemos que tem livros que nos traz reflexoes mas nao precisa ser sempre assim

    parabens pela resenha simples e sincera
    dela tirei ensinamemtos que vou aplicar na minha vida de leitora

    ResponderExcluir
  16. Oi, Sil

    Aii, isso que você disse foi muito oportuno sobre acharem que o livro tem que ter alguma crítica social. Semana passada teve aquela treta da menina falando que Percy Jackson não é literatura, por exemplo, e eu só conseguia pensar PAREM COM ESSA PSEUDOCULTIZAÇÃO da leitura. Lê alta literatura quem quer, mas qual é o mal de consumirmos literatura apenas por diversão. E quem disse que literatura popular não ensina? Quem disse que literatura popular não nos faz refletir. Ah vá, não tenho paciência. Ufa, desabafei. Hahahaha
    Sobre o livro, ainda tenho que começar a série. Eu tenho curiosidade sobre o pov ser dos personagens masculinos. É uma perspectiva que eu já tive pq em muitos NA há alternância entre os pontos de vista, mas um livro NA majoritariamente narrado pelo personagem masculino, nunca li.
    E nossa, 2020 e ainda tem gente reclamando que os personagens são gostosos nesse tipo de livro? Haja saco! Hahahahahaha

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo