22 julho 2020

Resenha | Flores Partidas - Karin Slaughter


Livro: Flores Partidas
Série: Flores Partidas #1
Gênero: Suspense
Autora: Karin Slaughter
Editora: HarperCollins Brasil
Páginas: 400
Ano: 2017

Resenha:
A família Carroll foi desmoronando aos poucos. Primeiro a filha mais velha Julia desapareceu. A policia procurou, mas não com muito afinco já que para eles Julia tinha ido embora por vontade própria. Quem mais sofreu foi Sam, o pai, que ano após ano esperou que a filha fosse encontrada e isso acabou matando ele. Lydia a filha do meio também não conseguiu superar a perda da irmã e acabou viciada em drogas. Ela roubava o que podia, inclusive dentro de casa para poder usar drogas. E até seu corpo ela usou como meio de troca. Por isso quando Lydia contou para Claire, a irmã mais nova, que Paul, o namorado de Claire, tinha tentado estuprá-la, tanto Claire quanto a mãe delas, acreditaram na versão de Paul.

Isso foi há dezoito anos, e desde então as irmãs nunca mais se falaram. Lydia só conseguiu sair das drogas porque engravidou e por medo de tirarem a criança dela, Lydia ficou limpa desde então. Sua filha Dee tem dezessete anos e é um exemplo de menina. Ela está se preparando para ir para a faculdade e quer ser veterinária, o mesmo que seu avó. Lydia tem um negócio próprio e namora Rick, um mecânico e ex-viciado há dez anos. Mas ela nunca esqueceu a injustiça que sofreu da parte da mãe e da irmã. Por isso ela comemora quando lê nos jornais a noticia da morte de Paul. E ela faz questão de ir até o tumulo dele dizer tudo que sempre teve vontade, mas nunca teve coragem. É então que ela reencontra Claire, que apesar de aparentar uma vida perfeita, Lydia consegue ver que alguma coisa está errada.

E Lydia estava certa. Claire ficou ao lado de Paul contra a irmã e logo em seguida se casou com ele. E por dezoito anos teve um casamento perfeito. Tanto materialmente porque Paul dava tudo o que ela queria, como afetivamente, pois Claire sempre se sentiu a mulher mais feliz do mundo. Porém depois de um incidente onde Claire precisou usar uma tornozeleira eletrotônica, no dia em que ela retirou eles saíram para comemorar. Mas eles foram assaltados e Paul levou uma facada e morreu na hora. Depois do enterro, Adam amigo e sócio de Paul pede que Claire lhe envie alguns arquivos de trabalhos que estão em andamento que ficam no computador pessoal de Paul. É então que Claire descobre que viveu uma mentira durante todos esses anos. Claire fica chocada com o que encontra no computador de Paul. E quanto mais ela procura, pior a coisa fica, até que Claire deseja nunca ter encontrado nada daquilo.

“Pílula vermelha? Pílula azul? Você quer mesmo saber? E então ouviu a voz do pai: ‘Há coisas que não se pode desver.’”

Essa resenha era para ter saído no ano passado quando participei de uma leitura coletiva dele. Esse livro foi meu segundo lido da autora, depois já li mais um, Esposa Perfeita. Quando peguei ele para ler já fui surpreendida logo na capa, porque eu que tenho esse livro aqui na estante faz um tempão, ainda não tinha percebido que são duas capas, ele tem uma jacket. E as duas são bem assustadoras para falar a verdade. O livro segue na mesma linha dos outros que li da autora, com muito suspense e bastante cenas fortes. Até nesse tem um pouco menos que em A Boa Filha, mas já vi que é uma das características da autora chocar o leitor com a descrição exata do que está acontecendo nas cenas. Quem não gosta tanto de ler cenas de violência, acho que tem que passar longe desse e dos outros livros da autora.

Outra coisa que também percebi nos outros livros que li dela, é que a autora pesa a mão no drama familiar. Aqui também temos uma família destroçada por uma tragédia do passado e que nunca mais conseguiu se recuperar do que aconteceu. E percebi uma coisa que já tinha visto em outros livros e que acho que é o que acontece na vida real. Geralmente quando se perde um filho, os país acabam esquecendo dos outros que ficaram. E no fim das contas perdem-se todos. O foco é somente no que se foi e os filhos que ainda estão por aqui são esquecidos, o que acaba acarretando em problemas ainda maiores. Como é o caso aqui. Lydia virou uma viciada e Claire se tornou uma pessoa vulnerável e carente o que facilitou o serviço de Paul.

Não vou contar tudo de ruim que ela descobriu sobre o marido perfeito que ela teve por quase vinte anos porque além de ser spoiler, é tão horrível que só para quem tem estomago forte para ler tudo o que ele fez. Mas falar que ele não era flor que se cheire não é nenhum segredo porque já está implícito na sinopse. Mas fiquei igual a Claire conforme ela ia descobrindo os segredos no marido. Quando a gente pensava que a coisa não dava para ficar pior, ficava. Eu até já li e assisti histórias onde acontece algo parecido, mas como disse antes, a autora descreve tudo nos mínimos detalhes que a coisa até parece ser bem maior do que é. E confesso que teve algumas partes que precisei parar de ler e voltar depois para recuperar o fôlego.

Mas o suspense é de tirar o chapéu para a autora. Como eu estava participando de uma leitura coletiva, tem um cronograma a ser seguido, mas quem disse que consegui me segurar? Li quase todo de uma vez porque a gente precisa de respostas. O começo até achei meio confuso, porque como o livro é narrado em três vertentes, um capitulo acompanhamos Lydia, outro Claire e um terceiro vamos ler o desespero de pai ao perder uma de suas filhas através de um diário que ele escrevia como carta para a Julia. Mas depois que entendemos tudo o que está acontecendo na história a gente não consegue mais largar. E era uma surpresa atrás da outra. E amei o final. Achei que ficou tudo bem explicado, já sabem que odeio final aberto hehe. Por isso indico para quem ama um bom livro de suspense, mas que não tem problemas com cenas fortes.

Nota:








17 comentários:

  1. Oiii Sil

    Eu li só um livro dessa autora, A Boa Filha, e lembro que realmente ela pesa nos conflitos familiares, mas acho que isso torna a coisa bem real, eu como leitora me sinto bem imersa quando é assim, e a narrativa da Karen lembra que era boa e num certo momento traz uma dose de impacto. Nossa preciso ler mais livros dessa autora com certeza, vou anotar esse pra ler.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  2. Caramba, só pela resenha já deu pra sentir a tensão dos personagens. É uma leitura que não costumo fazer, mas acho que encararia só pela proposta. Éterrível como a perda de um membro da família causa um efeito dominó de desastres.
    Adorei a resenha ♥

    Beijos
    http://www.leiapop.com/

    ResponderExcluir
  3. OLá, Silvana! Um drama vai muito bem, quando bem aplicado na trama, pois torna os personagens interessantes e a coisa toda mais focada e sensível. Acredito que essa obra deve ser muito boa, apesar da narrativa diferente no começo, por envolver mais pessoas narrando. Parece o tipo de leitura que começa difícil se prender no começo, mas, depois que engatou, voam-se as páginas.

    Essas sinopses, eu fico me perguntando se o livro já começa contando após tudo o que foi falado nas sinopses ou se a gente vai ter que acompanhar a trama mostrar acontecendo tudo o que já se sabe. Não gosto muito de ler sinopses.

    Um abraço, querida. Tudo de bom a vocês.

    ResponderExcluir
  4. Oi Sil,
    Ha! Eu virei o dia lendo esse livro, jamais que ia conseguir ler de pouco em pouco.
    É um dos melhores do gênero que li - falo pq gosto de mistérios mais pesados - e é muito realista; encontra fácil coisa parecida estampada em capa de jornal.
    Não sei se você viu, mas tem o prólogo antes da Julia ser sequestrada, em e-book separado.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  5. Oi Sil, tudo bem?
    Esse livro parece ter todos os elementos que eu adoro: um mistério a ser resolvido, surpresas ao longo da trama e um final redondinho. Adorei a dica e vou salvar o nome pra não perder de vista.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  6. Oi Sil, tudo bem? Eu ainda não conheço a escrita da autora, mas gosto de um bom suspense. Só fico com receio se o drama familiar e as cenas fortes, daí eu preciso estar bem emocionalmente rsrrs mas pretendo conferir!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oi, Sil!

    Já vi a Nana recomendando esse livro, e parece ser sensacional mesmo! Se você que já leu vários suspenses, tirou o chapéu pra autora, então preciso ler pra ontem já!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Eu fico muito impressionada com esse tipo de livro, mas realmente é uma leitura que prende e a gente não quer parar até ter todas as respostas! E é tão melhor quando o final não fica em aberto. A não ser que tenha uma continuação, aí a gente perdoa hahaha. E achei a capa e a história bem sinistras. Só de pensar nas mentiras do marido da Claire, já me dá um embrulho no estômago. E olha que eu nem sei do que se trata! Mas li esse ano "A Gaiola de ouro", então já imagino um pouco! :( Enfim, acho que passo esse livro, pelo menos, por enquanto. :)

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
  9. Oi
    eu li esse livro o ano passado, e simplesmente adorei a leitura, quero ler outros da autora, esse livro pode ter alguns gatilhos para algumas pessoas, conforme ia lendo com mais nojo eu ia ficando do marido dela, ela literalmente viveu com um inimigo.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. I haven't heard of this book title before, but it sounds like something I'd enjoy so thank you for sharing your thoughts with us Silvana xo

    Makeup Muddle

    ResponderExcluir
  11. Oi, Sil!
    Ainda bem que você mostrou as duas capa, porque eu estava curiosa haha.
    Por ser uma leitura mais pesada, acho que vou passar a indicação. Já consigo até prever o que Claire descobriu e acho que ficaria igualmente perturbada :/

    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
  12. Amei a resenha. Nossa senhora já quero ler esse livro, fico imaginando o que ele fez e em como vai afetar a vida das irmãs.
    Nunca consigo me adaptar em grupos de leitura coletiva. Comecei um do Harry Potter e desisti de ler com o povo na metade, já estou no terceiro livro e a previsão de acabar o primeiro é só no fim do mês kk
    Beijos
    https://www.dearlytay.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá...
    Ainda não conhecia esse livro, mas, amei conferir sua resenha! Já comecei a ler toda empolgada e achando que já tinha encontrado minha futura leitura, porém, quando você mencionou que a autora pesa a mão no drama familiar, resolvi recuar um pouco, pois, já li muitos livros dramáticos no momento e estou precisando de uma pausa deles.
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Eu amo o blog por que parece que nós temos os mesmos gostos literários, haha. Li Flores Partidas e essa resenha poderia ter sido escrita por mim, pois concordo totalmente com você, no começo fiquei confusa, mas o suspense do livro é perfeito! E claro, acho que o livro traz gatilhos em relação a estupro e coisas do tipo, é mesmo só pra quem tem estômago, Flores Partidas foi um dos livros mais densos que eu já li.
    E eu não sabia que A Boa Filha é da mesma autora, esse livro está na minha wishlist, mas eu nunca me atento aos nomes dos autores, haha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  15. Oi, Sil como vai? Me parece um livro espetacular. Pretendo lê-lo futuramente, pois gosto muito do gênero. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Sil, você acredita que tenho esse livro aqui em casa e nunca li?
    Sou apaixonada pela capa e jacket dele. Já ouvi muita gente dizendo que a autora tem uma pegada mais forte... Vou ver se leio ainda esse ano! Você está me motivando a voltar aos thrillers!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo