04 setembro 2020

Resenha | A Rainha da Fofoca Fisgada - Meg Cabot


Livro: A Rainha da Fofoca Fisgada
Série: Queen of Babble #3
#1- A Rainha da Fofoca
#2- A Rainha da Fofoca em Nova York
Gênero: Chick-lit
Autora: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Páginas: 448
Ano: 2011

Contêm spoilers dos livros anteriores nos três primeiros parágrafos.

Resenha:
Lizzie Nichols sofreu uma desilusão amorosa ao viajar para a Inglaterra para passar as férias com o namorado. Ao chegar lá descobriu que ele não era nada do que ela imaginava. Como não tinha tinha dinheiro para voltar, Lizzie seguiu até a França onde sua amiga Shari estava hospedada na casa de Luke, melhor amigo do seu namorado Chaz. E Lizzie e Luke acabaram se apaixonando e decidiram morar juntos em Nova York onde, enquanto Luke vai estudar medicina, Lizzie vai tentar a carreira de restauradora de vestidos de noivas. Mas as coisas não acabam bem porque Lizzie descobre que Luke não pensa em se casar, e nem se vê com ela no futuro.

Lizzie então decide dar um rumo a sua vida. Ela coloca seu chefe contra a parede ao exigir um salario decente e se muda do apartamento de Luke para o apartamento que fica em cima da loja onde trabalha. E termina o ano aos beijos com Chaz, que foi abandonado por Shari quando ela se apaixonou pela chefe dela. Mas Luke volta atrás e pede Lizzie em casamento. O problema é que ele faz isso enquanto Chaz está dormindo na cama de Lizzie. Não que tenha acontecido algo mais do que alguns beijos entre os dois. Mas quando Lizzie pede que Chaz vá embora e finja que os beijos nunca aconteceram, ele fica bastante chateado e vai embora dizendo que Lizzie vai se arrepender por acreditar em Luke.

E parece que Chaz estava certo porque tudo o que ele disse sobre Luke antes de ir embora, começa a acontecer. Mas o pior nem é isso. Toda vez que ela pensa no casamento dá vontade de vomitar e seus braços enchem de urticária. Mas eles não precisam se casar tão já e nem vai dar mesmo porque o chefe de Lizzie sofre um infarto e a loja de restauração de vestidos de noivas fica a cargo dela. E como depois que Lizzie restaurou o vestido de Jill Higgins e até foi elogiada em uma revista, os pedidos triplicaram, e Lizzie mal tem tempo de dormir, que dirá pensar em casamento. E como pensar em se casar com Luke se cada vez que ela ouve a voz de Chaz seu coração bate mais rápido?


E cheguei ao fim de mais uma trilogia que estava parada na minha estante há anos. E de modo geral foi uma boa leitura. Mas acredito que se tivesse lido ela anos atrás as notas teriam sido outras já que na época eu não me incomodava com coisas que hoje em dia não acho mais aceitável. Como por exemplo as atitudes da protagonista, que antes eu achava engraçada e agora só acho irritante. Acho que estou ficando velha hehe. Mas tenho que reconhecer que finalmente nesse terceiro livro a Lizzie amadureceu um pouco, mas bem pouco.

Uma coisa que gostei nessa trilogia foi que apesar do tamanho dos livros, a história prende tanto que a gente nem vê as páginas passarem. Dá para ler sossegado as mais de 400 páginas de cada livro em um dia cada um. E gostei que a Meg não se prendeu ao obvio em nenhum momento, mesmo tendo alguns clichês do gênero, não dava para saber o que esperar da história. Ela trouxe uma representatividade bissexual no segundo livro e nesse terceiro desconstruiu o protagonista masculino e mostrou que na verdade nem todo "príncipe encantado" é tão príncipe assim quando a gente começa a conviver com eles.

Mas não dei nota máxima porque eu odeio traição e mesmo a Lizzie sabendo que não gostava mais do Luke e nem queria mais se casar com ele, não teve coragem de colocar isso em palavras, e ficou traindo ele com o melhor amigo. Na primeira vez que aconteceu eles estavam separados, mas a partir do momento que ela aceitou o anel de noivado virou traição. E mesmo o Chaz sendo um fofo, era o melhor amigo dele. Mas essa foi a unica coisa que me incomodou no livro que apesar de não ser o melhor da série, foi o mais bem desenvolvido. O primeiro ainda é o melhor na minha opinião. E para quem não gosta de ler trilogias ou série, dá para ler o primeiro e parar por ali, porque ele termina bem fechadinho.

E não posso deixar de citar a avó de Lizzie que desde o primeiro livro vem roubando a cena toda vez que aparece e nesse não foi diferente. Ela é aquele tipo de personagem secundário que sem ela a história não seria a mesma. E nesse livro gostei bastante da Tiffany também, que no livro anterior eu não tinha gostado. E outra coisa que não posso esquecer de mencionar é que desde o primeiro livro temos algo diferente antes dos capítulos. No primeiro foi a monografia da Lizzie, no segundo o guia dela de vestidos de noivas e nesse terceiro temos A História dos Casamentos e dicas de como evitar que o casamento seja um desastre. E a capa também me agradou bastante, mas a exemplo do livro anterior me incomodei e muito com as folhas brancas.

Nota:









16 comentários:

  1. Oi, Sil! Livros da Meg Cabot costumam ter bastante cenas engraçadas, apesar que, quando o autor(a) exagera na comédia o resultado não é tão agradável para mim, pois me irrito profundamente. O livro parece-me ser muito bom. Ótima resenha. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sil

    Eu nunca li nada da autora e vou te falar a verdade que nem sinto muita vontade. Eu me identifiquei ali com você falando que acha que está ficando velha, eu ultimamente também venho implicando com muita coisa que não me incomodava antes. Hahahahah

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Sil! Tudo bom?
    Da Meg eu li alguns títulos soltos e o Diário da Princesa quase até o fim. Era uma escrita bem gostosinha, mas que não me FISGOU a ponto de eu ler mais da autora. Essa, por exemplo, é uma série que seeeempre ouço falar mas não me atrai.
    Que bom, tho, que continuou boa assim até o fim!

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Só lendo a sua resenha eu já fiquei inquieta, não gosto de triângulos amorosos. E essa história parece ter muitas idas e vindas. E vou concordar com você traição nos livros ou na vida real é difícil de engolir. Além disso você fez ótimas considerações, elas deixam os leitores cientes do que esperar! Beijocas.

    ResponderExcluir
  5. Oi Sil, como você está?
    Eu também achei que li na época errada, deveria ter lido lá atrás, na adolescência quando era mega fã da Meg. Tanto que o primeiro livro super funcionou, depois não consegui me apegar as continuações.
    Costumo dizer que estou velha para a tia Meg. Já passou meu tempo de chick-lits, a comédia me irrita! rs
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. "E para quem não gosta de ler trilogias ou série, dá para ler o primeiro e parar por ali, porque ele termina bem fechadinho"

    Oi, Silvana. Isso é importante. As vezes fico me perguntando exatamente isso quando vejo que um título possui várias sequências. Será que terminam com gancho para os próximos ou a trama tem começo, meio e fim redondinhos? Eu prefiro quando termina tudo redondinho.

    Acredito que eu curtiria bem mais esse livro se eu fosse uma bichinha adolescente sonhadora que classificasse o filme "O Casamento do meu Melhor Amigo" como o the best da minha vida. Mas hoje passo bem longe de ser assim. O filme até continua sendo uma gracinha,mas já o considero bobo e imaturo perto de "Uma Linda Mulher" ou "Tudo por Amor".

    Acredito que esse livro não me agradaria hoje, mas teria agradado se eu tivesse menos idade.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Faz tempo que não leio livros da Meg Cabot, mas que bom que ele termina satisfatoriamente, apesar de não ter uma nota máxima. Eu também ia querer entrar no livro e dar uns catiripapos na cara da Lizzie, pois isso não se faz com o pobre do rapaz apaixonado por ela.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  8. Oi Sil
    Que bom que essa conclusão foi bem divertida e alcançou suas expectativas. Eu já vi muito o primeiro livro por aí mas a capa é triste, nunca me chamou atenção. Eu tô meio de saco cheio desses chick-lit que sempre tem um boy envolvendo a vida da garota, e se não dá certo, aparece outro. Mesmo assim eu peguei a indicação!
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  9. Oi Sil, esses dias eu estava escrevendo sobre a Meg e me lembrei que ainda preciso ler essa série. É muito difícil não gostar de algo da Meg! E que pena pelas folhas...

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Oi, Sil. Tudo bem?
    Ainda não li nada da Meg Cabot e vejo sempre várias resenhas positivas dos livros dela, sobre a protagonista ter atitudes irritante, isso sempre me afasta de alguns romances. Quero conhecer a escrita da Meg Cabot e provavelmente iniciarei com Diário da Princesa.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

    ResponderExcluir
  11. Oi Sil! Tem aspectos nas histórias que antes eu também não ligava e hoje já me irritam bastante, acho que é normal. Conforme amadurecemos mais, não vermos com bons olhos certas atitudes. Esta série eu tenho, mas até hoje não li nenhum dos livros, mas lendo suas resenha bateu aquela vontade de conferir. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  12. Que legal a gente finalizar esses livros que estavam parados a tanto tempo né? Eu também estou fazendo isso. Pelo menos a quarentena está ajudando muito nisso, estou adorando. Essa trilogia eu não conheço.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Sil, tudo bem?
    Acho que meu timing pra ler Meg Cabot já passou. :(
    Assim como você comentou, tenho sido chata pra alguns temas também. E só de ler a resenha já achei a Lizzie bem imatura.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  14. Eu sempre me surpreendo com quantos livros essa autora tem e nem conheço todos kk. Esse eu nunca ouvi falar, mas quero ler uma outra coleção delas.

    Abraço

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  15. Oi, Sil!
    Não acompanhei as resenhas, mas já ouvi falar nessa trilogia. Uns anos atrás eu não conseguia gostar da Meg de jeito nenhum! Agora consigo encontrar certa familiaridade com suas histórias, mesmo me irritando um pouco com os personagens adolescentes haha.
    Que bom que a leitura foi boa ao final! :D

    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
  16. Oi Sil.
    Nunca li esta trilogia, mas já li um outro livro da autora e lembro que gostei, e dei boas risadas. É sempre bom quando a gente consegue colocar as séries, trilogias em dia.
    Bjus

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo