23 junho 2021

Resenha | Depois - Stephen King

Livro: 
Depois
Série: Não
Gênero: Suspense
Autora: Stephen King
Editora: Suma
Páginas: 296
Ano: 2021

Resenha:
James Conklin foi uma criança bastante crédula. Ele acreditava em Papai Noel, Coelhinho da Páscoa, Fantasmas, na Cachinhos Dourados (nos ursos falantes não porque ele não era bobo) e que seu desenho de peru de Natal estava de arrasar. Até que sua vizinha recém desencarnada falou que seu desenho era uma porcaria e que ele nunca seria um Rembrandt. E como os fantasmas tinham que falar a verdade, James acreditou que seu desenho era péssimo mesmo. Depois ele descobriu que nada dessas coisas existiam, com exceção dos fantasmas que continuaram aparecendo e falando com ele. Como uma pessoa normal nas primeiras horas e, depois cada vez mais fraco, até James não poder nem ouvir o que dizem, nem vê-los mais.

No começo Thia, a mãe de James, não acreditava que o filho pudesse ver e falar com os mortos, mas quando sua vizinha, a Sra. Burkett faleceu e James disse exatamente onde encontrar a joias que ela tinha guardado, sua mãe acreditou nele. E temerosa do que o dom do filho pudesse acarretar, pediu que ele não contasse para ninguém o que conseguia fazer. Mas foi ela mesma que acabou revelando o segredo para sua namorada Liz Dutton, quando precisou de uma ajudinha do filho para não acabar falida. Thia é agente literária e depois de algumas circunstâncias infelizes, ela ficou somente com um cliente e ele acaba de falecer sem escrever o último livro de uma série com milhares de fãs loucos para saber os segredos da história. Então Thia pede que James converse com o fantasma do seu cliente para ele contar como a história vai terminar e escreve o livro ela mesma.

Liz é detetive do Departamento de Polícia de Nova York e como não é lá muito querida entre os colegas de trabalho, e depois de algumas coisas erradas que ela fez seu emprego está por um fio, decide que James vai ser muito útil na resolução dos seus casos já que quem melhor para contar o nome do assassino por exemplo do que a própria vitima? Mas no momento ela parece estar colocando a vida dos outros na frente dos seus interesses, já que ela precisa da ajuda de James com um terrorista que acabou de se matar, não sem antes deixar uma bomba prestes a explodir e James precisa falar com seu fantasma e descobrir onde ele colocou essa bomba antes que seja tarde. O problema é que até então James só tinha conhecido fantasmas de pessoas boas e ele não estava preparado para o que teria que enfrentar após fazer contato com alguém que fez tanta maldade antes de morrer.

"A gente se acostuma com as coisas extraordinárias. Aceita como normais. Podemos até tentar não nos acostumar, mas é o que acontece. Tem coisa extraordinária demais no mundo, só isso. Em toda parte."

Depois, com menos de 200 páginas no livro físico, é praticamente um conto para os padrões do King. Quando você vê o nome dele na capa do livro já espera mil páginas pela frente hehe. E acho que já falei várias vezes aqui que não sou fã do autor, mas sempre que lança um livro novo dele eu já quero ler. Eu gosto muito das ideias, o que não gosto é da forma como ele desenvolve elas. Eu não aguento ter que ficar 10 páginas lendo sobre uma coisa que não tem relevância nenhuma para a história, e até por isso me surpreendi com esse livro e com o tanto de páginas. Acho que se ele focasse na história como fez nesse livro, todos seus calhamaços teriam pelo menos metade das páginas que tem hehe.

A primeira coisa que me chamou a atenção nesse livro e já me fez gostar muito dele foi a narração em primeira pessoa pelo James. Apesar de no momento em que ele está contando a história James ter 22 anos, sua história começa com ele criança e James é tão carismático que é impossível não se envolver. E vamos acompanhando James crescendo e tentando ser um garoto normal mesmo tendo que lidar com o fato de que vê gente morta. E com o medo depois. Porque geralmente os fantasmas não fazem nenhum mal a ninguém, só ficam ali olhando até desaparecer, mas James, Liz na verdade, acaba mexendo com algo muito maior que simples almas descarnadas. 

E apesar do narrador ficar prometendo o tempo todo que essa é sim uma história de terror, eu não vi ela assim. Achei mais um suspense do que terror propriamente dito. Porque apesar de algumas cenas mais fortes, não me deu medo em nenhum momento, fiquei foi mais curiosa para saber onde aquilo tudo ia dar. Para quem já leu, o livro lembra bastante o estilo de Joyland. Por isso quem quer se aventurar em algum livro do autor, mas tem medo de livros de terror, acredito que esse livro seja um ótimo começo. E por fim temos uma revelação chocante no final que dai sim vi o toque de mestre do King, porque só ele para jogar algo assim na história. 

Mas enfim, não vou me estender muito porque a historia é super curta e dá para ser lida em uma tarde fria como essas que estão fazendo por aqui. Eu recomendo a leitura porque gostei bastante da história, e como já disse nem sou fã do autor hehe. Quanto a edição eu li em e-book e não posso falar muita coisa, só dessa capa que está bem no estilo do ano em que a história em questão acontece.

Nota:







13 comentários:

  1. Oi, Sil! Tudo bom?
    Esse livro me surpreendeu tanto quanto O Instituo e entrou pro hall dos favoritos do King. Eu gosto quando ele vai direto ao ponto, apesar de amar alguns calhamaços dele (outros nem tanto UHUHASUHSAUHSA). Foi bem divertido e tenso acompanhar o protagonista, e acho que todos os personagens soaram muito reais, por isso foi uma história tão boa.

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Sil, tudo bem?
    Eu já li um livro do autor que não é enorme, que é À Espera de um Milagre. Você já leu? Eu gostei muito, achei emocionante. Mas quando entra no terror/suspense, não fui bem-sucedida nas tentativas e achei enrolado também. Gostei de saber que esse título foge dessa fórmula demorada do King.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  3. Oii, esse livro tá na minha lista. Fiquei com mais vontade de lê-lo logo rs
    Beijos!
    https://deliriosdeumaliteraria.blogspot.com/?m=1

    ResponderExcluir
  4. Oi, Sil. Como vai? Particularmente adoro os livros do Stephen, sendo assim já me interessei em ler este aí. Que bom que a obra tenha lhe agradado, já que você não curte tanto as obras do King. Ótima resenha. Abraço!


    http://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Amei a resenha. Estou doida para ler esse livro, mas nunca li nada inteiro do King e estava com medo dele ter aqueles detalhes todos. Que bom que ele foi mais sucinto, agora posso ir sem medo.
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Sil, tudo bem?

    Eu adorei Depois! Realmente medo eu só tive pelo protagonista em situações muito específicas, é muito mais suspense. E também fiquei chocada com a revelação no final rsrsrs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oi, Silvana. Pelo que você menciona sobre a história ser menor e que esperava mais do aspecto terror, lembrei daquele livro do Joe Hill, acho que o nome é Estrada da Noite, que tinha o fantasma de um homem que assombrava um cantor veterano de rock após ele adquirir seu paletó em um leilão pela Internet. Imaginei encontrar mil coisas na trama que, apesar de bem escrita e possuir personagens cativantes, foi bem pobre nessa questão de introduzir rmelementoa de terror e ficou mesmo só no suspense, com um e outro momento mais marcante, só que nem durou muito.

    Stephen King escreveu várias obras icônicas, então ele já está em um tempo na vida em que pode screver atirei o pai no gato e continuará sendo visto como o mestre dos livros de terror. Como eu ainda não o li. Apenas vi alguns filmes, não posso opinar.

    Obrigado por compartilhar essa leitura.
    Eu estava curioso pra saber suas impressões sobre ela.

    Um abraço, querida.

    ResponderExcluir
  8. Oi Sil,
    Concordo contigo, Stephen King geralmente é sinônimo de calhamaço, hahaha.
    Eu li Joyland e sinceramente não gostei, mas creio que isso tenha acontecido por que não gosto de sobrenatural, mas pra quem não conhece a escrita do autor, acho legal que comece lendo algo mais curto e que não tenha tantos elementos de terror, como você comenta em relação a esse livro.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  9. Oi Sil, tudo bom?
    Olha, a hora da verdade chegou, porque mamis começou a ler um Stephen King. Se ela vai pra frente? Confesso que não tenho ideia, mas vou te mantendo informada, rs.
    Infelizmente, eu tenho zero vontade com essa pegada de sobrenatural, não é pra mim não...
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Sil, tudo bem?
    Confesso que nunca li nenhum livro do king, mas tenho curiosidade. Tenho certo medo de fantasmas, é muito difícil pegar para ler um livro com eles como personagens, mas me deu certa curiosidade em saber como o James lida com essa exposição a fantasmas maus.
    beijos

    ResponderExcluir
  11. Não sei se encararia esse livro do King, mesmo tendo poucas páginas kkkk. No momento não estou tão animada para ler os livros dele, mas acho bem interessante que essa obra esteja sendo bem comentada.

    Bjs

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  12. Oi Sil,
    Eu super me impressionei quando descobri o tamanho desse livro, justamente por ser dele haha ainda não li nenhum mas aproveitei uma promo legal pra comprar os 2 que sempre me deixaram curiosa para ver no que dá, e talvez eu leia esse! Adorei que você descreveu como uma boa opção pra uma tarde fria <3
    Beijos, Fantasma Literário

    ResponderExcluir
  13. Olá Sil,

    Esse livro esta na minha lista de espera de leitura, esse é o meu primeiro livro do autor e estou bastante curioso, bom saber que você gostou bastante.


    Bjs.


    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo