04 abril 2022

Falando sobre... Parcerias

Hoje vou ressuscitar essa coluna que faz muito tempo que não aparece por aqui. E o assunto da vez são as famosas parcerias. Todo começo de ano é aquela disputa onde vejo cada coisa que fico até com vergonha alheia. Mas será que vale mesmo a pena? Hoje vou falar um pouco sobre minha experiência nesses dez anos de blog. Senta que lá vem história.

Essa é da minha época. Quem lembra?

Mas antes de mais nada só quero deixar uma coisa claro: parceria não é sinônimo de trabalho bem feito. Não meça seu valor mediante uma aprovação ou não de alguma editora ou autor, porque os objetivos de ambas as partes podem não ser os mesmos. 

Nesse dez anos eu já tive parceria com quase todas as editoras grandes do mercado. Acho que só a Intrínseca que nunca figurou entre os parceiros por aqui, mas como não leio muitos livros deles também, nunca esperei nada mesmo. E a DarkSide também nunca nem me inscrevi depois da palhaçada deles quererem divulgação a torto e a direito dos inscritos para depois escolher apenas seis parceiros entre os que mais divulgaram eles.

Mas antes vou falar sobre parceria com autores nacionais. Como você podem ver ali no menu, temos uma aba autores parceiros. Mas mantenho ali o nome de autores que em algum momento foram parceiros do blog. Porque atualmente não temos mais parcerias com nenhum autor depois de tanta dor de cabeça que passei com grande parte deles. Infelizmente muitos autores não aceitam que seu livro receba uma nota menor do que a máxima. Não entendem que não é todo mundo que vai amar seu livro e vem tirar satisfação com quem se dispôs a ajudar. Sem falar que só cobra resenha, mas não se dá ao trabalho de comentar e muito menos de ajudar a divulgar. E por motivos de cansar de passar raiva, eu não fecho mais parceria com autores nacionais.

Agora sobre as editoras. Nossa primeira parceria com uma editora de mais destaque foi quase dois anos depois de termos estreado o blog. Sim, tudo isso. Hoje em dia vejo alguns instagramers se descabelando porque não conseguiu parceria depois de dois meses de tanto esforço. Só observo. A editora em questão foi a Editora Empíreo e minha experiência com eles ficou na média. Li alguns livros muito bons deles, como Eu Vejo Kate, mas tive a parceria encerrada por parte deles depois de receber dois livros que infelizmente não gostei tanto assim e receberam uma nota 3 de 5. Acho que não gostaram muito disso.

Nossa próxima parceria foi só em 2015, quase três anos depois de termos criado o blog e foi logo com a top do mercado editorial na época. Quem começou mais recente capaz de nem lembrar da editora, mas a Novo Conceito era o sonho de todo blogueiro. Além dos títulos e autores maravilhosos, eles ainda enviavam um kit para os parceiros de deixar essas caixas literárias de hoje em dia no chinelo. Aquilo sim eram brindes literários. E foi uma parceria que gostei bastante porque eram livros que eu consumia. Infelizmente a editora foi falindo aos poucos e hoje em dia nem vejo mais ninguém falando deles.

No mês seguinte fechamos parceria com a Ler Editorial e infelizmente foi a editora que menos gostei de ter parceria. Não sei como funciona por lá hoje em dia, mas naquela época eu tive muitos problemas com a responsável pela parceria que também era uma das autoras da casa e não podia dar nota menos que máxima para seus livros. Cansei de receber reclamações no meu email por conta disso. E como não sou obrigada, cancelei a parceria.  

Em 2016 fechamos parceria com a Novo Século que também era uma editora que eu consumia. Mas infelizmente a experiência não foi boa. Não existia comunicação entre as partes, eles enviavam o que queriam sem levar em conta meu gosto literário e também larguei mão. Logo em seguida veio a Butterfly Editora que também não foi uma boa experiência já que em dois anos de parceria recebi apenas três livros deles. No mesmo ano conseguimos parceria com a Arqueiro e foi uma das poucas experiências boas com editoras que tivemos por aqui. Mas não sei o que acontece com a editora que faz uns cinco anos que não abre inscrições para novos parceiros.

No ano seguinte fechamos parceria com Editora Sinna e foi uma das piores experiências que tive. Era uma confusão na comunicação, e como seus publicados eram autores nacionais tive aquele mesmo problema com as notas. Acredito que resenhei somente dois livros deles e desisti da parceria.

Em 2018 eu já tinha percebido que não precisava de editora para continuar meu trabalho e só me inscrevi nas parcerias que realmente queria. Foi o ano em que fechamos com o Grupo Autêntica que apesar de amar seus livros, principalmente os romances de época da Gutenberg, foi uma parceria que não gostei. A coisa funcionava assim, eles enviavam um email com uma cota de livros para os parceiros e quem respondia primeiro recebia os livros e os outros ficavam a ver navios. Também foi o ano em que fechamos parceria com a HarperCollins e Harlequin que foi uma experiência mais ou menos. Na parte do envio dos livros era ok, mas nunca ninguém respondia os emails que eu enviava, só os de solicitação mesmo.

Em 2019 conseguimos parceria com duas editoras que ainda estão conosco atualmente. A Faro Editorial eu nem tenho mais o que falar porque vocês sempre veem meus elogios na resenhas. A Andrea, a responsável pela parceria é um amor de pessoa e em todos esses anos e todas essa parcerias eu não conheci ninguém como ela, que realmente se importa com os parceiros. Melhor parceria de longe. Já com a Companhia das Letras também temos uma ótima experiência. Por sermos Time de Leitores recebo livros que posso optar por resenhar ou não e gosto muito disso porque se recebo um livro que não tenho interesse, não preciso ler.

E em 2020 consegui parceria com o tão aclamado Grupo Editorial Record, mas que foi uma péssima experiência. No ano em questão eles enviavam todos os lançamentos. É isso mesmo, todos. Teve mês que recebi oito livros deles e se teve um que eu tive interesse foi muito. E comunicação não existia. Nunca me responderam nenhum email. 

Algumas editoras citadas eu tive parcerias durante anos, não somente nos anos citados, outras encerramos a parceria pela metade. Minha intenção em citar as editoras aqui não é expor nenhuma delas, mas sim contar para vocês um pouco da minha experiência e responder a pergunta se parcerias valem mesmo a pena. E chego a conclusão de que não. Não vale. É um estresse enorme nas seleções, ainda mais para alguém como eu que tenho o foco no blog e hoje em dia as editoras querem instagram ou tiktok. Meus números não são considerados bons para eles e não penso dia e noite em visualizações, engajamento e curtidas. 

Meu objetivo com o blog continua sendo o mesmo de dez anos atrás, falar sobre livros, algo que eu amo e faço até dormindo se puder. E quando esse amor por eles começa a ser deixado de lado por conta de números, eu sei que alguma coisa muita errada está acontecendo. Cada um é cada um, se você consegue dar conta de ter quinze parcerias, ler e resenhar os livros, tirar fotos legais, criar postagens e ainda monitorar números sem perder a vontade de ler, bom para você. Eu só quero ter o meu livrinho, com histórias que me façam viajar sem sair do lugar, porque minha vida não se resume a ler infelizmente. Eu preciso trabalhar, cuidar da casa e da minha mãe e ler é meu prazer na vida, não minha obrigação. 

Se isso significa que não vou ter parceria com nenhuma editora, tudo bem. Porque independente de parceria, eu vou continuar lendo o que gosto e quando tiver vontade. E espero que essa postagem tenha ajudado um pouco quem está desanimado dessa vida de blogueiro por conta dessa disputa injusta que virou o meio literário.






20 comentários:

  1. Oi, Sil! Tudo bom?
    Amei o texto! Tem muita pressão na galera de "Se eu não conseguir essas parcerias eu fracassei!" e vai longe disso, né. São conquistas maravilhosas, mas não definem um blog.
    Bateu uma nostalgia e uma saudade da Novo Conceito; ela tinha um catálogo tão maravilhoso (lembro até hoje de quando a gente também conseguiu parceria com eles, foi um surto KKKKKK), e é tão triste ver que deixou de existir. Idem pra LeYa :/

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  2. A maioria das pessoas pensa que as parcerias são só alegria, que você recebe livros ótimos de graça e brindes, e tudo que tem que fazer é ler e falar sobre. Mas não pensam nessa dor de cabeça que há por trás.
    Escrever um livro e só querer nota máxima é o cúmulo né, como você bem disse um livro não agrada a todos, mesmo que seja maravilhoso.
    É melhor ficar sem parceria e ter a liberdade de ler o que quiser sem essa pressão.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi

    Teve uma época que eu virei a louca das parcerias , até atrapalhei as leituras que eu realmente queria porque fechei parceria com o autor.

    A maioria dos escritores foram simpáticos comigo ,mas nenhum deles realmente ajudou com a divulgação. Mas eu também peguei uns autores que parecia que estava fazendo um favor de deixar ler os livros dele.
    Acabei que desanimei e até hoje quando aparece algum autor procurando parceria eu acabo pulando fora.

    Parceria com editora eu nunca fechei ,mas tinha vontade de ter parceria com a Intrinseca, mas acho que deve ser a editora mais difícil fechar parceria .Parece que todo ano é sempre o mesmo pessoal que eles selecionam...até desisti.

    Amei o post

    Beijos

    https://mundinhoquaseperfeito.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Sil! Já tive parceria com várias e sei bem como é ruim essa questão das notas e da comunicação, são dois aspectos que desanimam qualquer pessoa. Estou bem feliz com minhas atuais parcerias e leio bastante de outras editora que não são parceiras, mas que se trazem bons títulos, eu sinto prazer em resenhar. O melhor é nossa liberdade de escolha. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Oi Sil,
    Que texto maravilhoso! A melhor parceria que tive também foi a Arqueiro, mas depois de 7 anos veio aquela fase ruim e eu acabei perdendo a parceria, já que eles detiveram que diminuir a quantidade de parceiros.
    Eu tive várias fases com o blog, hoje me dedico mais no instagram, pois tenho um retorno maior, mas amo o blog e as amizades que fiz com ele.

    Beijinhos
    http://tecendoaliteratura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi
    teve uma época que me inscrevia em várias parcerias com editoras, mas dificilmente passava em alguma, até pensava que meu blog não era bom o suficiente, mas ai percebi que para muitas editoras não era o conteúdo que importava e sim os seguidores, e eu nunca fui de ter muitos, então passava longe, porém de editoras grande tive parceria com a Farol Literário, gostava deles só que faliram eu acho, já que sumiram do nada, tive com o grupo Record só que na época eu precisava resenhar os livros que solicitava em até dois meses e os livros que eles mandavam extra e a caixinha VIB não era obrigatório resenhar, mas foi lá para 2017.
    Também tive com outras editoras pequenas com a Butterfly cheguei a receber uns seis livros durante toda a parceria, foram 4 livros da série sevenwaters, livro de pintar e um outro de uma autora Nacional.
    Sempre quis parceria com a editora Arqueiro só que nunca consegui passar.
    A respeito das parcerias com autores, não faço mais, prefiro comprar ou ler pelo K.U, sem compromisso com o autor, mas tem uns autores da lista que eu já tive parceria que faria de novo, pois eles aceitam e são pessoas fáceis de lidar que sempre procuram melhorar.

    Ainda bem que eu trabalho, pois se eu fosse depender de editora para ler livros estava lascada, fora que é bom não ter aquela pressão de ter compromisso e prazo para postar resenhas.

    https://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. "Infelizmente muitos autores não aceitam que seu livro receba uma nota menor do que a máxima" -- ah, eu vou passar com um trator em cima da sua casa. kkkkkk... Até procuro no Google, a vista da sua rua, pra ter certeza. kkkk...

    Falando sério agora...

    Eu sou autor. Não preciso de editora para nada. Muitos autores de qualidade similar aos tão venerados de hoje (não estou falando de mim, eu só escrevo porcarias) tiveram seus originais cruelmente levados à lixeira sem sequer darem uma olhada, e essas editoras medíocres nem respondiam ao autor. Elas se acham. E pelo jeito, continuam achando que são soberanas. Coitadinhas delas, que bestinhas!

    Hoje em dia, nós, autores, e os leitores não precisamos de editora para nada. Há livros por aí em oferta por R$ 19,90. E há as Amazons da vida, com seus Kindles.

    Você mesma viu, constatou por si mesma, que livro físico de editora não é quesito para ser sinônimo de boa qualidade. Da mesma forma que existe sim muita podreira no Kindle, elas também existem em editoras de livros físicos.

    A Lygia morreu ontem. Vários escritores símbolos da boa literatura brasileira estão indo embora. E estão levando com eles a literatura junto. A literatura como conhecemos está acabando. O que está vindo é outra coisa. Não tem nada a ver com o que vimos por gerações. E a gente precisa se adaptar a isso.

    Um abraço, minha querida princesa da Internet. Foi muito bom ler seu pronunciamento real. Um abraço para a Olívia. Diga a ela para assistir GRANIZO. É um filme bem legalzinho, tipo pipoca, mas muito bom. Na Netflix.

    ResponderExcluir
  8. Mas faça o que seu coração disser. Escute seu coração. Se ele diz para continuar com parcerias, continue e se deleite. Relaxe e goze. Ninguém tem nada a ver com isso. Seja a porta aberta que homem pode fechar, como você sempre vem sendo. Só você pode fechar.

    ResponderExcluir
  9. Oi Silvana, adorei saber sobre a sua experiência com parcerias e fiquei chocada de saber que a maioria é bem mais-ou-menos. Incrível como tem algumas empresas que não estão nem aí para esse tipo de trabalho/divulgação, né? Ou que acham que a gente tem que fazer só resenhas positivas, sempre. Aff. Eu tenho parceria há alguns anos com a Companhia das Letras e posso realmente confirmar que eles são ótimos, super atenciosos e queridos. Beijo, beijo :*

    ResponderExcluir
  10. Oii sil!
    Que post mais perfeito!! Muita gente tem a ilusão de que só é bem sucedido na nossa area, quando temos parcerias.. e não é bem isso né?
    Obviu, que elas são bem vindas e ajudam nosso trabalho, mas não é o principal. Muitos apenas nem sabem quem somos de verdade, apenas envia mimos e estamos felizes e falaremos deles até para nossos pets.
    Obrigada pelo post! Arrasou
    Beijos
    Tati
    https://www.conclusoesliterarias.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu amei esse post, achei muito bacana.
    Concordo em muitos aspectos, nem toda parceria combina com o estilo do blogeuiero, e nem todo mundo precisa abraçar o mundo e querer fazer de tudo com todaas as possíveis empresas que aceitam parcerias.

    Logo no começo do blog eu recusei diversas parcerias, era algo meu. Algo pessoal e eu só pensei mesmo em ter o blog como um lugar para desabafar e isso era o meu objetivo.
    Depois de algum tempo eu pensei e repensei e só fiz parcerias até hoje com empresas que realmente gosto e muitas das vezes eu acabo divulgando ou mostrando algo que comprei além de indicar a loja porque fui bem atendida e gostei muito do produto.

    Então vale pensar bem nos objetivos e no que cada um preza em seu espaço e na vida.

    Amei seu post.
    Beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Lendo postagens como a sua eu lembro como tive sorte com parcerias com autores nacionais, nunca tive muito estresse com elas e ainda tenho algumas atualmente que é mais uma amizade do que parceria!
    Nos últimos anos sempre me inscrevo em poucas ou em nenhuma parceria, pois quanto mais eu penso menos vejo que vale a pena, das editoras mencionadas tive parceria com a Butterfly Editora e foi de forma bem semelhante, recebi 3 livros (1 repetido!) e ficou por isso mesmo.

    Beijão
    https://deiumjeito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Um post muito esclarecedor de como é o trabalho até obter parcerias
    http://retromaggie.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi, Sil.
    Teve uma época que me cobrei muito com as parcerias na época do blog, e sempre me inscrevia para a da Editora Intrínseca e ficava super chateada quando não passava. Mas hoje em dia eu enxergo que o catálogo deles não tem muito a ver com o que eu consumo, então até entendo receber alguns nãos.
    A falecida Novo Conceito sempre vai estar na memória. Infelizmente tem vários livros e séries deles que eu amava mas que não tiveram conclusão por causa da falência da editora.
    Minhas únicas experiências com parcerias reais foram a Cia das Letras, que já é a terceira vez que fecho com eles o time dos leitores. Eu gosto muito, mas ainda acho que falta mais comunicação deles conosco. Sei lá, sinto que deixa um pouco a desejar nesse quesito.
    Já é meu segundo ano com a Galera, e eu amei a parceria com eles. Eu já vi muito mais benefícios porque a comunicação com eles sempre foi excelente, ao menos com a responsável que cuida das parcerias, que é a Marina. Eles fazem várias ações e dão muitos brindes, e pra quem lê fantasia, acho que é a melhor editora com parceria no momento.
    O problema é que precisa consumir muito os livros dele pelo alto fluxo de lançamento, então eu preferi optar pela parceria em que não me disponho a resenhar porque assim consigo controlar melhor as leituras. Ano passado quando era parceira fixa me desesperei pra entregar tudo e ainda faltou 4 resenhas, e fiquei me sentindo mal por causa disso kkkk
    Fechei também com a Qualis Editora. Não curti muito porque os livros que solicitei eram medianos e a comunicação com eles é péssima, é uma desorganização que só. Preferi não renovar, e acabei só resenhando um livro porque os outros que li não gostei.
    Eu sempre tento com a Gutenberg, Harlequin e The Gift e sempre recebo não, e fico realmente revoltada porque eu gosto muito do catálogo deles e sempre tô divulgando os livros porque consumo, mas pelo número de seguidores, eles me dão aquela esnobada. Arqueiro também sempre estou esperando abrir e eles não abrem as parcerias há séculos afff
    Parcerias com autores é uma questão bem complicada... eu tive boas experiências até o momento, mas já chegou autor que reclamou comigo porque eu avaliei o livro dele com 4 estrelas e ele disse que isso havia diminuído a pontuação do livro no ranking. Achei o maior absurdo! E o que mais me irrita é que eles não comentam a resenha, não divulgam sabe? Se eu dou nota 3, eu sinto que a maioria passa longe e finge que nunca fez parceria com você. Mas se alguém dá nota 5, faltam repostar no perfil de tanto que adulam...
    Enfim. Eu acho que cada pessoa que trabalha com leitura precisa pesar o que vale mais. Nesse momento pra mim, as parcerias são benéficas, mas anos atrás eu optei por não me inscrever em nenhuma pra evitar desgastes e decepções, e ficar algum tempo sem me inscrever me ajudou a lidar melhor com os nãos e as esnobadas que acabamos levando.
    Textão grande mas só queria compartilhar minha experiência também. Fico triste que as suas não deram certo, na maioria, mas que bom que a Faro continua firme e forte. Eles parecem ser ótimos, pena que eu não curta muito o catálogo deles :/

    Beijo!
    https://capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá Silvana
    Que post esclarecedor. Não tinha ideia que funcionava assim é é até estranho ver que os próprios autores nacionais não se dispõe a divulgar uma resenha feita por um parceiro e que muitos só querem receber nota máxima. Acho que faz toda a diferença quando lemos por prazer e não por pressão. E tem também a questão importante das parcerias que são as relações. Tem que ser boa para ambos.

    ResponderExcluir
  16. Olá,
    Esse lance com as parcerias - de desistir de inscrições - foi ótimo pra pensar no que eu realmente queria. Eu notei que só pensava que se não postasse lançamentos meu blog ia flopar - e era o motivo real pra me inscrever. Tive parceria com boa parte das editoras mencionadas também. Lembrei da Farol, da ID... outras que tive e não estão mais aí. A ID tb tinha uns brindes ótimos. Hoje em dia o povo dos números prioriza mais o brinde... haha
    Sempre bom refletir e ler opiniões sobre esse assunto e notar que nossos pensamentos não estão sozinhos. Livro nunca vai faltar pra ler, isso é fato!

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  17. Gostei do post porque você foi bem verdadeira e real. Isso mesmo. Deve ser transparente com os leitores que a leêm. Gostei de sua sinceridade.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está de volta com muitos posts e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  18. Oi, Sil. Tudo bem? Muito esclarecedor seu relato sobre parcerias literárias. Vejo muita ilusâo de grande parte dos blogueiros em relação à parcerias. Ainda bem que você nao é iludida em relação sobre este assunto. Em geral parcerias literárias trazem muita desilusão e dor de cabeça para muitos, muito embora o foco das grandes editoras tenha mudado circunstancialmente por causa do INSTAGRAM. Um abraço!



    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Oi Sil, senta que lá vem história.... rs
    No meu início, eu tive parceria de ação com a Record e foi horrível, kkkk. Zero comunicação e fui cortada sem nenhuma explicação. Já a parceria com a Arqueiro foi ótima e sinto até saudade.
    Depois de anos, firmei com a The Gif Box e considero uma das melhores experiências, porém eu criei um problema em ler o que é pré-determinado e com prazos. Infelizmente, essa pressão por números, por opiniões positivas está afetando meu prazer para com o blog e por isso decidi abrir mão de todas as parcerias.
    Hoje, estou apenas com duas autoras nacionais que me entendem e me respeitam, além do fato de morarem no meu coração, porque criamos uma relação acima da literatura, temos uma amizade mesmo. Mas só por isso também, porque de resto? Vou ser sincera, eu já apertei aquele botãozinho mágico, rs. E olha que está me fazendo muito bem!!!
    beeeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. Oi, Silvana.
    Eu sou blogueira desde 2000... e lá vai bolinha e já tinha percebido a vibe errada que as blogueiras que focam no conteúdo literário entram para fechar parcerias.
    No segundo semestre, eu criei um Projeto Literário [blog+instagram] e comecei a fotografar e escrever resenhas literárias dos livros que eu vou lendo. E acabei percebendo que o instagram tem uma vibe bem pior... quando trata-se de parceria com as editoras. Ano passado, eu me escrevi nas parcerias de várias editoras e não recebi nenhuma resposta nem positiva nem negativa mas, sempre tive receio da parceria "atrapalhar"as minhas leituras+ fotografias e do modo que eu escrevo.
    Adorei ler sobre a sua experiência com diferentes editoras e o quanto elas são profissionais [ou não.]

    https://expressoliterarios.blogspot.com/

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo