12 julho 2018

Resenha | O Rei das Cinzas - Raymond E. Feist


Livro: O Rei das Cinzas
Série: A Saga dos Jubardentes #1
Gênero: Fantasia
Autora: Raymond E. Feist
Editora: HarperCollins Brasil
Páginas: 512
Ano: 2018

Resenha:

No mundo de Garn, nos continentes gêmeos de Têmbria, temos cinco grandes reinos, Sandura, Metros, Zindaros, Ilcomen e Itrácia, que até então conviviam em paz. Mas Lodavico, o rei de Sandura resolveu que ia derrubar Itrácia e armou um plano onde Steveren, o ultimo rei de Itrácia foi traído pelos outros reinos e por seus aliados e teve seu povo e sua família assassinados sem nem ter a chance de se defender. Ali terminava a linhagem dos Jubardentes, conhecidos por seus cabelos ruivos. O barão Daylon Dumarch, comandante de Marquensas, o maior dos estados independentes, tinha Steveren como um irmão, mas quando soube da traição, já não pode fazer mais nada, a não ser defender os seus.

Mas ele ainda tem uma chance de fazer o certo quando depois da batalha um bebê é deixado em seu quarto e ao olhar para os cabelos da criança ele tem certeza de que é um Jubardente legítimo. Daylon entrega o bebê para os Quelli Nacosti, uma sociedade secreta cujos membros são treinados para se infiltrar e espionar os ricos e poderosos de Garn. Daylon não acredita na suposta lenda da maldição que se os Jubardentes fossem extintos, a destruição viria para Garn, mas com ou sem maldição ele sabe que a paz acabou e é uma questão de tempo até a guerra ser uma contante em Garn. E Daylon estava certo, porque anos depois vemos um Lodavico implacável, que além de tudo se aliou à fanática Igreja do Deus Único, que destrói a todos que não aceitam sua verdade. É nesse cenário que vamos conhecer dois jovens órfãos.

Um deles é Hatu, que junto aos seus dois únicos amigos estão na ilha de Coaltachin, treinando para serem futuros agentes da Nação Invisível. Donte, é neto de um dos sete mestres do Conselho e Hava é uma filha de fazendeiros, que mesmo sendo uma garota pode derrubar qualquer um dos meninos. Eles estão prestes a ser tornarem sicaris e assim poder se tornar um membro da Quelli Nacosti. E por isso Hatu pinta seus cabelos vermelhos ardentes de castanho, afinal ele tem que passar despercebido. O outro órfão é Declan, que acaba de virar mestre ferreiro. Declan vive na pequena vila de Oncon, que fica em Covenant, uma região neutra entre dois reinos. Mas essa paz na região está prestes a acabar porque traficantes de escravos chegam a vila para capturar jovens para serem soldados em Sandura. Declan é enviado para Marquensas por seu mestre, pois, Daylon parece ser o único a ter forças para se opor a Lodavico.


Esse é o primeiro livro que leio do autor, mas já tinha visto falar muito bem sobre ele e suas obras. E posso dizer sem sombra de dúvida que ele se tornou um dos meus autores favoritos e já quero ler todos os outros livros dele publicados no Brasil. Para quem ama livros do gênero e sente falta de bons livros de fantasia como O Senhor dos Anéis, mas tem dificuldades para ler as obras do Tolkien, aqui está um livro para se aventurar. O Rei das Cinzas é o primeiro de uma série, que eu não sei quantos livros terá, e ele tem mais de quinhentas páginas, mas a escrita é tão boa que eu leria mais quinhentas sem pensar duas vezes de tanto que a história me prendeu.

Logo no primeiro capitulo somos inseridos a um novo mundo, mas é como se o leitor sempre tivesse vivido nele, porque o autor descreve as coisas de uma forma que não tem como não se ambientar e entrar dentro da história que está sendo contada. Geralmente livros do gênero são bem descritivos, mas até nisso o autor me surpreendeu porque as cenas eram assim, mas como disse, ele tem o dom de descrever sem parecer algo chato ou monótono e sem fazer o leitor querer pular o paragrafo e seguir adiante na leitura para algo mais "interessante". O livro é narrado em terceira pessoa e vamos acompanhar vários personagens ao longo da história como Daylon, Declan, Hatu, Hava, alguns membros da Quelli Nacosti e ainda outros personagens que apenas apareceram na história, mas que ainda não foram totalmente revelados qual é seu papel nela.

Confesso que a sinopse me enganou um pouco porque achei que teríamos mais batalhas e muita ação, principalmente envolvendo Lodavico e a igreja do Único. Mas esse primeiro livro foi mais ambientação e posicionamento. O que não deixou a história parada, pelo contrário, temos bastante lutas entre os personagens principais e amei a forma como o autor foi soltando os detalhes e como a história foi tomando forma e crescendo, deixando de ser apenas a história do único sobrevivente de um reino que virou cinzas, para se tornar algo que nem eu ainda consegui ver totalmente, apesar de já ter um vislumbre de como ela será.

Nesse primeiro livro não temos um grande vilão, mas temos várias pessoas que agem com vilania e escondem segredos e que nos próximos volumes podem se tornar alguém do bem ou do mal. Meus personagens favoritos foram Hatu, Declan e Hava. Hatu e Hava foram criados para serem assassinos, mas a natureza deles luta contra o que aprenderam. E Hatu ainda tem o precedente de ser o ultimo descendente dos Jubardentes e tem toda uma magia que cresce dentro dele e que ele não tem ideia do que seja ou de como controlar. E apesar de não ser um livro para romances, não tem como não torcer para que os dois fiquem juntos. Já Declan é um homem bom e justo, e que aos poucos tem seu papel sendo revelado nessa história e tenho certeza de que ele ainda será fundamental para o desfecho dessa saga.

Tem muitas outras coisas que eu queria falar aqui, mas não posso porque o interessante é o leitor ir descobrindo as coisas conforme vai lendo a história. Os capítulos se alternam entre acompanhar Hatu e Declan e isso foi um ponto forte da história porque me fazia virar as páginas para saber o que estava acontecendo e quando enfim o caminho deles iria se cruzar. A unica coisa negativa que tenho para falar é que os capítulos são bem longos, e prefiro eles menores porque dá a impressão de que a leitura vai mais rápida. Quanto a edição está maravilhosa. Amei a capa e principalmente amei ver um mapa assim que abri o livro, o que é essencial em livros do gênero. Enfim, eu mais do que recomendo a leitura. Se você é fã de livros do gênero, vai se sentir em casa e se você ainda não é, esse é um ótimo livro para você se aventurar no gênero.

Nota:






16 comentários:

  1. Oi, Sil! Tudo bom?
    Quando vi o tamanho desse livro aceitei que não era pra mim. Eu tô muito preguiçosa com calhamaços ultimamente UHASUHUHASUHASUHAS passou das 350 páginas já fico aaaaaaaa
    Tem que chamar MUITO a minha atenção pra eu cair dentro.
    Acho a proposta da história bem interessante, tho. A Duda não gostou taaanto, mas é legal ter uma perspectiva diferente. Vou deixar para considerar a leitura no futuro. Fantasia é sempre bem-vinda na estante (apesar do tamanho :P)

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Com certeza esse primeiro livro foi uma introdução a toda a guerra que virá nos próximos. Adorei esse mapa, adoro mapas nos livros. Não conhecia essa história..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Sil, tudo bem?
    Ainda não conhecia essa saga, mas acho que no momento vou deixar passar, porém vou anotar o nome na minha infinita listinha haha
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  4. Gente, mais uma saga! Eu não curto muito esse gênero (fantasia), mas fico feliz de ver tantos novos bons autores se aventurando nesse universo. Bacana demais Silvana!

    ResponderExcluir
  5. Amei demais seu post, já tinha visto um outro post sobre esse livro e era super positivo também. Fiquei bem entusiasmada para conhecer!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  6. OIiii Sil

    Eu gosto desses livros cuja primeira série foca bem na ambientação, estratégias e personagens, geralmente é sempre um gancho pra sequência melhor ainda. Legal saber que o livro mantém um bom ritmo, apesar de não ser de grandes batalhas e tals. Achei muito legal a proposta e espero conferir ele em breve.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  7. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Desde que a editora lançou essa obra eu estou bastante ansiosa para realizar essa leitura. A premissa é muito interessante e é exatamente o tipo de leitura que curto. Sua resenha me animou ainda mais a ler <3
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Sil,
    A edição parece estar ótima mesmo e a premissa é interessante.
    Mas, não sou muito amiga do gênero, não me bateu a empolgação.
    E só os nomes deram um nó na minha mente haha. Mas, fico feliz que você curtiu.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  9. Oi Sil,

    Confesso que a história olhando por fora me parece um pouco confusa, mas preciso ler para entender melhor. Confesso que o autor não é um dos meus preferidos, mas pretendo conhecer sua escrita.

    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  10. Oi Sil, quando li a sinopse do livro achei que fosse mais confuso, mas pela resenha parece que o universo é bem criado! Acho que é importante uma boa introdução no primeiro livro, espero que a colaboradora do blog goste rsrs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  11. Oi, Sil!
    Mulher, primeiramente to apaixonada na tua unha lindaaa *-*
    Segundo, estou com a Denise lá em cima.. mais de 500 páginas por agora não vai rolar, mas fico feliz que você tenha achado uma boa leitura apesar desse tantão de página.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  12. Oi Sil! Eu li um outro livro do autor e gostei e estava bem curiosa para saber mais desse novo. Curti demais o que colocou na resenha e fiquei muito afim de ler. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  13. Hey Sil! Tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro, muito menos esse autor. Mas já coloquei na minha listinha pra conhecer por amar fantasia.
    Obrigada por comentar lá blog.
    Volte sempre!

    ~ miiistoquente

    ResponderExcluir
  14. Oi, Sil!

    Confesso que fiquei um tiquinho confusa com tantos nomes e locais dentro do universo criado pelo autor, mas já fiquei aliviada de saber que ele descreve tudo muito bem e de forma que o leitor consegue se ambientar fácil, acho que esse é um ponto essencial quando somos inseridos a um mundo completamente novo. Adorei a resenha, a história parece contar com muita fantasia e um grande potencial!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Sil,
    Depois de começar a ler Sarah J Maas, estou procurando livros de fantasia para consumir, porque fiquei meio que viciada HAHAHAHAHA
    Acho que estou participando do sorteio do skoob para ganhar esse livro e agora que você elogiou tanto o autor, preciso para ontem!!!!
    Beeeeeeijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Oi, Sil.
    Eu gosto de sinopses que fogem um pouco da normalidade e nos mostra uma coisa e, no final, a resenha é bem melhor do que o que está na sinopse rs.
    Gosto muito do gênero, então tenho certeza que vou curtir essa dica.

    Tenha uma ótima noite!

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir

© Blog Prefácio ♥ 2016 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo